fbpx

Granada, na Espanha: roteiros e atrações para visitar na cidade

Procurando dicas sobre o que fazer em Granada, na Espanha? Pois você veio ao lugar certo! Essa é, fácil, fácil, uma das grandes estrelas de uma viagem à Espanha. Assim como suas irmãs andaluzes, a cidade ainda guarda as marcas da conquista árabe na Península Ibérica e a reconquista cristã séculos mais tarde.

Isso está presente na arquitetura, cultura, gastronomia e até no traçado de suas ruas, aspectos que receberam influência moura, judia e cigana ao longo dos anos.

Bela, Granada disputa com Sevilha o título de cidade mais bonita da Andaluzia.

Mas embora a capital seja grandiosa e imponente, Granada ganha no charme, em suas vizinhanças pitorescas e por ser a casa da Alhambra, uma fortaleza que reúne palácios, jardins, uma pequena vila e templos que eram usados pelos Nasridas, a última dinastia muçulmana a dominar a região, como lugar de descanso.

Granada, na Espanha, no mapa: saiba em qual região fica a cidade

Granada fica no sul da Espanha, na região da Andaluzia, aos pés da Serra Nevada. É capital de uma província de mesmo nome e está a poucas horas de viagem de importantes cidades da região, como Málaga e Sevilha.

Como chegar em Granada, na Espanha

Granada combina muito bem com qualquer cidade da Andaluzia, em especial Sevilha e Málaga, que não estão a uma grande distância de lá.

A melhor opção para chegar em Granada de trem. O AVE, trem de alta velocidade, operado pela RENFE, faz o trajeto entre Madrid e Granada em três horas, e de Barcelona para Granada em 6h30. Se você planeja viajar assim, procure reservar as passagens com antecedência, uma vez que os preços costumam subir com o tempo.

O acesso também pode ser feito por ônibus intermunicipais que saem das principais rodoviárias da Espanha, o que costuma ser uma opção mais barata (mas mais demorada) que os trens. Essa é uma boa opção de você sai de outras cidades da Andaluzia, uma vez que os deslocamentos são mais curtos.

Granada também conta com um pequeno aeroporto com uma gama reduzida de voos. Nesse caso, voar para Málaga pode ser uma opção melhor e mais barata. De lá, basta pegar um ônibus para Granada. A viagem não dura nem duas horas.

Nesse post, a gente te ajuda a planejar seu roteiro de viagem pela Andaluzia ou damos dicas de 7 Roteiros de viagem pela Espanha.

Aluguel de carro na Espanha

Outra opção é alugar um carro para dirigir na Espanha.

Essa opção é uma boa ideia em especial para quem pretende explorar mais a fundo a Andaluzia, visitando vilas e povoados difíceis de acessar de transporte público, como Rhonda e os Pueblos Blancos.

Nesse caso, recomendamos usar um comparador de locadoras, como a Rent Cars. Você insere o local de retirada do veículo, as suas datas e horários e o site vai te fornecer os preços e modelos de veículos disponíveis nas principais empresas que atuam naquele local.

Só fique atento se o seu hotel tem estacionamento próprio, pois como se trata de uma cidade histórica, é difícil estacionar no centro de Granada.

13 dicas do que fazer em Granada, na Espanha

Dica esperta para planejar uma viagem para Granada: Qualquer passagem pela cidade precisa ser planejada de acordo com o horário de visita à Alhambra.

Se você tem dois dias em Granada, tente deixar a visita para segundo dia, pela manhã, porque assim o horário de chegada à cidade não compromete o itinerário.

Caso você tenha pouco tempo, considere fazer um free walking tour na cidade. Você pode reservar seu lugar gratuitamente por aqui.

Se preferir, tem também um free walking tour noturno para ver a cidade repleta de luzer.

1. Alhambra

A Alhambra é um incrível complexo de fortalezas e palácios construído no século 13, durante a ocupação moura na região, e é um das principais atrações da Andaluzia.

Para visitar a Alhambra, em Granada, é preciso se programar com antecedência, já que há um limite no número de visitantes diários e os ingressos são vendidos antecipadamente, com dia e hora marcados para a visita.

Por isso, a primeira providência na hora de planejar sua viagem para Granada é reservar suas entradas pela internet, ou você corre sérios riscos de ficar de fora da grande atração local. Palavra de quem quase perdeu a viagem.

O ingresso para a Alhambra custa 14,50 euros e inclui um audioguia. Você pode comprá-lo pela internet com antecedência máxima de três meses da viagem. Você pode garantir sua visita aqui.

Também é possível contratar um tour guiado para visitar o local, que inclui também uma visita com guia pelos bairros de Albacín e Sacramonte. Essa experiência torna sua visita ainda mais rica.

Vista desde a Alhambra

Jardins dos palácios da Alahmbra

A Alhambra

Como é a visita à Alhambra

As visitas à Alhambra são feitas em dois turnos diários: o da manhã (das 8h às 14h) e o da tarde (das 14h às 18h30, entre 15 de outubro e 31 de março / ou das 14h às 20h, entre 1° de abril e 14 de outubro).

No dia da visita, você deve se apresentar na entrada da Alhambra dentro de um desses turnos. Não há horário marcado para entrar no complexo, apenas para visitar o Palácio Nazaríes, uma das partes mais interessantes do lugar. Por isso, você precisa se programar com base nesse horário.

Por exemplo, se a sua entrada no Palácio Nazaríes ficou para as 15h30, um bom horário para entrar na Alhambra é às 14h, mais ou menos 1h30 ou 2h antes da hora marcada.

Lembrando que o tempo recomendado para ver tudo com calma é de aproximadamente três horas.

Há um roteiro pré-definido para visitar a Alhambra, seguindo um mapa que é entregue na entrada e a numeração do audioguia, e o Palácio fica mais para o final do trajeto. Leia mais no nosso guia de visitação da Alhambra.

2. O bairro de Albaicín

Uma boa ideia para começar sua viagem para Granada é subindo a Carrera del Darro para explorar o Albaicín, o bairro árabe que ainda preserva a herança da ocupação moura da região.

Os moradores de Granada dizem que a Carrera del Darro é a rua mais bonita do mundo. E pode ser que eles tenham razão.

De um lado, várias lojinhas e restaurantes charmosos perdidos em meio a ruelas e becos. Do outro, um pequeno rio. Ao fundo, a Alhambra.

Depois de explorar as ruazinhas, considere sentar-se em uma tetería (casa de chá) para o café da manhã.

É também no bairro que fica o Mirador San Nicolau, o mais famoso da cidade por oferecer as melhores vistas da Alhambra, além da Igreja de San Nicolás, o Palácio Dar-al-Horra, os portais da cidade e a Plaza Nueva, onde fica a Chancelaria Real de Granada.

Onde ficar em Granada - Albacín

Albaicín

3. O bairro de Sacromonte

Vizinho ao Albaicín fica o Sacromonte, tradicionalmente povoado por ciganos.

Essa foi a minha parte favorita da cidade, com suas lindas casinhas brancas – chamadas de cuevas -, cavernas escavadas na colina de Valparaíso. O local ainda tem uma bela vista para a Alhambra e para a Sierra Nevada e o rio Darro passando ao fundo.

É nesse bairro que fica o Mirador Mario Maya e a Abadia de Sacromonte,

Há alguns restaurantes (meio caros) ali, mas se você estiver disposto a pagar, pode ser uma experiência interessante almoçar com uma paisagem tão bonita dançando na sua cara.

O que fazer em Granda: Sacromonte

Sacromonte

4. Os miradores de Granada

Em uma cidade tão bela, não poderiam faltar lugares para apreciar a vista.

Granada, na Espanha, está cheia de miradores, sendo os mais famosos o de San Nicolás (Albaicín) e o de Mario Maya (Sacromonte), que já falamos aqui.

Além deles, há também o mirador de San Cristobal, também no Albaicín, ao lado da igreja homônima, e o mirador de San Miguel Alto.

Não deixe de dar um pulo em um deles por volta do por do sol. É incrível como a cidade inteira se tinge de dourado na hora mágica.

O que fazer em Granda: Mirador San Nicolau

Mirador San Nicolás

5. Catedral de Granada

No centro da cidade dica a Catedral de Granada, uma construção de estilos renascentista e gótico é grandiosa e imponente, uma das principais atrações da cidade.

Em sua Capela Real estão enterrados os corpos do rei Fernando e da rainha Isabel, conhecidos como os Reis Católicos. A entrada custa 5 euros.

O que fazer em Granada: Catedral

6. O Bazar de Alcaicería

Ao sair da igreja, passe pela Alcaicería, que está ali perto. Esse é um autêntico bazar árabe com lojinhas cheias de artesanato dos dois lados da estreita passagem de pedestres na qual está alocada.

O lugar é mais uma herança dos mouros e impressiona pelas cores, cheiros e texturas dos tecidos, cerâmicas e artesanato.

7. Praça Bib-Rambla

A Praça Bib-Rambla é a praça principal de Granada, um ponto de encontro para os moradores e visitantes.

Esse também é uma herança nasrida e um patrimônio histórico de Granada. No passado, abrigava um grande mercado, mas hoje é cercada de cafés e restaurantes.

No centro da praça fica a bela Fonte dos Gigantes. Esse é o local de partida do free tour dos Reis Católicos.

8. Museu Arqueológico de Granada

Se você se interessa pela história da região, vale a pena visitar o Museu Arqueológico de Granada, que também fica no Albaicín e conta toda a história da conquista moura na região, além de outros povos que ocuparam esse território ao longo da história.

O museu fica em um bonito edifício do século 16 da Carrera del Darro, aquela que é considerada a rua mais bonita da Espanha. O museu ficou fechado para reformas por oito anos, mas foi reaberto em 2018. É gratuito para cidadãos europeus e custa 1,50 euros para os demais visitantes.

Fecha às segunda-feiras.

9. El Bañuelo: os banhos árabes de Granada

Durante a ocupação árabe, os banhos faziam parte do estilo de vida dos granadinos e eram importantes locais de reunião política e de negócios.

Com a reconquista cristã, a maior parte desses locais foi destruída, mas alguns resistem ainda hoje. O mais famoso chama-se El Bañuelo (Carrera del Darro, 31) e pode ser visitado gratuitamente. É uma das construções mouras mais antigas da Espanha e um das mais bem preservadas.

Mas lembre-se: o local fecha às segundas e, nos demais dias, só fica aberto ate as 14h.

Outra opção de passeio interessante é tomar um banho árabe em uma das casas que até hoje oferecem o serviço. Um bom lugar para fazer isso é no hammam Al Ándalus. Dá para reservar essa experiência aqui.

10. Mosteiro de San Jerónimo

Tem mais tempo ou não liga pra museu? Pegue um ônibus da linha 25 no centro e desça perto do Mosteiro de San Jerónimo, o primeiro a ser construído pelos Reis Católicos após a reconquista.

Composto de uma igreja, pátios internos e salas lindamente decoradas, é uma boa forma de conhecer outra etapa da história de Granada e da Espanha em geral.

Como o lugar ainda está em funcionamento, só é possível visitar o primeiro andar, uma vez que o segundo serve de residência para as freiras. O endereço é Rua Rector López Argueta, 9. A entrada custa 4 euros.

O que fazer em Granda: Mosteiro San Jerónimo

Mosteiro San Jerónimo

10. Jardim de Carmen de los Mártires

Um belo parque composto por três jardins que ainda preservam elementos originais de sua construção, no século 19.

O lugar foi restaurado recentemente e dividido em um jardim francês, um jardim inglês, um lago, uma horta e um bosque com um labirinto.

A entrada para o parque é gratuita e o local abre todos os dias. Fique atento, no entanto, ao horário de funcionamento: ele fecha sempre das 14:00 às 18:00. O endereço é Paseo de los Mártires.

11. Basílica de San Juan de Dios

Em português conhecida como Basílica de São João de Deus, esse é um belo exemplo da arquitetura barroca em Granada.

O local guarda os restos mortais e as relíquias do santo e impressiona pela decoração em madeira e pelo belo órgão.

Fica na Rua San Juan de Dios, 19, vem perto do mosteiro de San Jeronimo, e é acessível pela linha de ônibus 25. A entrada custa 5 euros.

12. Mosteiro Cartuja

Outra importante obra da época barroca, o Mosteiro Cartuja fica no alto de uma colina, a cerca de 3 km do centro da cidade.

No passado, o local servia de moradia para monges. Seu interior é lindamente decorado com pinturas, afrescos, esculturas, abóbadas, madeiras policromáticas.

Fica na Paseo de Cartuja, s/n, próximo à Universidade de Granada. Para chegar lá, o melhor é pegar os ônibus 8, U1, U2 ou U3. A entrada custa 5 euros.

13. Sierra Nevada

Além de ser uma parte importante do panorama de Granada, a Sierra Nevada também pode ser visitada se você pretende ver neve de perto. Ela fica a pouco mais de 30 km do centro de Granada e, entre dezembro e abril, fica toda branquinha de neve (para fazer jus ao nome, né?).

Nessa época, o local atrai muitos visitantes para as estações de esqui que existem ali: MonachilPradollano e Borreguiles.

Quando o clima esquenta, de maio a novembro, é possível entrar em contato com a rica natureza da região, por meio das trilhas e até mesmo com esportes mais radicais, como os circuitos de escalada e rampas de voo livre.

Há agências que fazem o serviço de traslado e oferecem atividades na Sierra Nevada. Você pode reservar seu passeio aqui.

Dicas para aproveitar Granada, na Espanha, à noite

Por ser uma importante cidade universitária da Espanha, Granada é um lugar vivo, alegre e, claro, boêmio.

A melhor opção para terminar um dia de turismo em Granada, na Espanha, é se sentando em um dos muitos bares de tapas típicos da Andaluzia e saborear os petisquinhos acompanhado de uma caña (chopp) ou taça de vinho.

Se quiser algo mais especial, vá a um restaurante de flamenco para conhecer mais de perto essas duas tradições andaluzes. Em ambos os casos, procure pelos estabelecimentos da Plaza Nueva e Calle Elvira. 

Outros bons lugares para encontrar a boemia da cidade são a Calle Pedro Antonio de Alarcón, a  Plaza del Toro e os becos do bairro de Albaicín.

Dicas de hospedagem em Granada

Dê preferência para hospedagens no centro de Granada. Essa é a melhor região para ficar.

Uma coisa importante a saber é que Granada é uma das cidades mais caras para viajar pela Andaluzia, e parte disso é culpa da hospedagem. Por isso, é importante reservar com antecedência para garantir as melhores ofertas.

Econômica

  • Eu fiquei em uma pensão familiar bem no meio do bazar árabe, chamada Pensión Zacatín. Foi uma autêntica experiência ficar em um prédios da herança moura na região.
  • Depois tive que me mudar e encontrei o Oh! My Hostel, um lugar mais descolado e moderninho, também muito bem localizado, a apenas 800 metros da catedral.

Custo-benefício

  • Quem procura mais privacidade pode ficar na Pepa Home, que conta com diversos apartamentos bem no coração da cidade.
  • O Hostal Rodri é uma pousada familiar com atendimento impecável e localização excelente.

Conforto

  • Para uma autêntica experiência granadina, o Vincci Albayzin é um hotel-boutique situado ao redor de um pátio de estilo tradicional andaluz.
  • O Áurea Catedral by Eurostars conta com uma excelente localização, próximo à Catedral. É um hotel moderno e confortável e serve um delicioso café da manhã.

Há diversas opções de hospedagem em Granada, para todos os bolsos e estilos. Para saber as melhores regiões para se hospedar, leia nosso post onde ficar em Granada.

Seguro de viagem para a Espanha

E não se esqueça que a contratação de um seguro de viagem é obrigatória na Europa. Clique aqui pegar o código de desconto exclusivo para leitores do 360meridianos.

Dúvidas frequentes sobre uma viagem para Granada

Separamos aqui algumas das dúvidas mais frequentes sobre uma viagem para Granada, na Espanha.

Qual a melhor época para ir para Granada?

A melhor época para visitar Granada é entre março e maio e entre outubro e dezembro, na primavera e no outono.

O verão na Andaluzia é escaldante, de forma que é melhor evitar os meses de julho e agosto, quando os termômetros chegam a superar os 35 graus.

O inverno não é tão frio quanto em outras partes da Espanha, de forma que não inviabiliza a visita, mas é sempre melhor enfrentar temperaturas mais amenas.

Quantos dias ficar em Granada?

A principais atrações do centro de Granada podem ser vistas em apenas dois dias.

Permaneça três dias se você pretende ver todas as atrações, em especiais as que estão fora do centro históricos.

Vale a pena comprar o Granada Card?

O Granada Card é um cartão turístico que oferece entrada aos principais monumentos e atrações da cidade e ao transporte público. Custa 40 euros, tem validade de cinco de cinco dias e está à venda no site oficial.

Pode comprar pela internet mesmo e retirá-lo quando chegar na cidade, em um dos postos de venda (há uma lista deles aqui). Se você pretende visitar a Alhambra, essa antecedência é importante, porque assim você já agenda o horário da visita no momento da compra.

O Granada Card é uma boa forma de conseguir um horário na Alhambra quando não há mais disponibilidade para o ingresso geral, uma vez que parte das vagas são reservadas para usuários do cartão turístico.

As outras atrações incluídas no Granada Card são:

  • Alhambra General (Generalife, Alcazaba y Palacios Nazaríes)
  • Catedral
  • Capilla Real
  • Monasterio de Cartuja
  • Monasterio de San Jerónimo
  • Parque de las Ciencias
  • Museo CajaGranada
  • Casa de Zafra
  • Cuarto Real
  • Abadía del Sacromonte

5/5 - (1 vote)

Compartilhe!







Banner para newsletter gratuita

Receba grátis nosso kit de Planejamento de Viagem

Eu quero!

 

 




Natália Becattini

Jornalista, escritora e mochileira. Viajo o mundo em busca de histórias e de cervejas locais. Já chamei muito lugar de casa, mas é pra BH que eu sempre volto. Além do 360, mantenho uma newsletter pessoal sobre viagens, nomadismo e escrita criativa,, a Migraciones, na qual publico crônicas das minhas andanças pelo mundo. Siga também no instagram @natybecattini e no twitter.

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

5 comentários sobre o texto “Granada, na Espanha: roteiros e atrações para visitar na cidade

  1. Oi Natália. Adorei as dicas para conhecer Granada. Vou ficar lá de 5/11 a 11/11 para alguns compromissos. Mas terei as manhãs e alguns dias livre. Vc poderia me ajudar a fazer um roteiro bate-volta para alguma outra cidade de Andaluzia? Obrigada.

  2. Oi, Nati, tudo bem?

    Valeu pelo post, foi bem útil pra mim! =) Tô planejando minha viagem pra lá (daqui 2 semanas rs) e vi no site oficial do Museu Arqueológico de Granada que ele está fechado. Você pegou ele aberto? Quando você foi?

    Valeu!
    bjks

    1. Ei Rafa!

      Que coisa hein? Obrigada por avisar, já coloquei um aviso no post. 🙂

      E aproveita bem Granada, foi uma das minhas cidades favoritas da Espanha!

      Beijos!

2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.