Tags:
Atlas: Maceió, Alagoas, Brasil

O que fazer em Maceió, Alagoas: roteiros de 4 a 7 dias

Dona do litoral mais bonito dentre as capitais nordestinas, Maceió tem atrativos de sobra. Este texto é um guia completo para quem vai viajar para a região: quando ir, quantos dias ficar, as melhores praias, passeios e o que fazer em Maceió, de dia, à noite e em caso de chuva.

Quer começar a planejar sua viagem? Então leia também:  

Maceió: Quando ir

A temporada de chuvas em Maceió começa em abril e termina em agosto, sendo que maio e junho são os meses mais chuvosos. Para garantir sol e tempo firme, vá entre setembro e março. Importante lembrar também o fluxo turístico, que é mais intenso em feriados e no verão, sobretudo no Réveillon, nas férias de janeiro e no carnaval. Vai viajar nessa época? Reserve hotéis, carro e passagens aéreas com antecedência.

Se quiser combinar tempo bom e menos turistas, o período entre outubro e o começo de dezembro é o ideal.

Quantos dias ficar em Maceió

Dá pra aproveitar bastante com apenas um final de semana, mas quem tiver entre três e quatro dias conhece mais praias, com tempo de sobra para relaxar.

Tem mais tempo? Aí já dá pra montar um roteiro mais abrangente pelo litoral alagoano, passando por destinos como São Miguel dos Milagres, Japaratinga e Maragogi. Falaremos mais disso abaixo.

Pela proximidade com outros estados, em especial Pernambuco, ao norte, e Sergipe, ao sul, com uma semana de viagem você já consegue montar um roteiro que passe pelos estados vizinhos. Sobre isso, não deixe de ler nosso guia com roteiros de viagem pelo nordeste.

Como chegar em Maceió

A maneira mais prática é voando para o Aeroporto Zumbi dos Palmares, que fica em Rio Largo, a 22 quilômetros do centro de Maceió. Em geral, há voos diretos a partir das maiores capitais brasileiras, como São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília.

Por conta das distâncias curtas, muita gente chega em Maceió a partir de capitais próximas, e faz a viagem até a capital alagoana de carro, aproveitando para passar por várias praias no meio do caminho. Aracaju está a 280 quilômetros de Maceió, já a distância para Recife é de 250 quilômetros. Se sua ideia é perambular pelo nordeste, então pode valer a pena conferir os preços de voos também para essas capitais.

o que fazer em Maceió

Orla de Maceió

Alugar um carro em Maceió ou não?

Se você pretende ficar apenas em Maceió, não. A capital alagoana tem praias urbanas lindas, como Ponta Verde e Pajuçara, e dá para aproveitar bem os seus dias sem nem sair dessa região. E fazendo tudo a pé ou de aplicativo.

Só que as praias nos arredores de Maceió também são lindas e entram no roteiro de qualquer viajante que passe pela região. Dá para fazer esses deslocamentos de ônibus, aplicativos de transporte ou mesmo com agências de turismo, naquele esquema de van, grupos e passeios de dia inteiro. Por outro lado, quem decide alugar um carro tem mais facilidade para esses passeios.

Vai fazer um roteiro maior pelo estado, incluindo também Maragogi e outras cidades? Nesse caso o veículo alugado torna-se ainda mais importante. Se optar por essa solução, lembre-se de reservar o carro com antecedência, especialmente em feriados ou na alta temporada turística.

Também pode ser interessante verificar o valor das taxas para alugar o carro numa capital e devolver em outra, sem a necessidade de fazer um roteiro circular. Como as distâncias não são tão grandes, pagar a taxa de retorno pode valer a pena.

O que fazer em Maceió

Ponta Verde, Pajuçara e as praias urbanas

Maceió oferece uma comodidade que você não encontra em outras capitais nordestinas: sair do hotel e dar de cara com uma praia linda, estruturada e limpa.

Uma das praias mais turísticas da cidade é a de Ponta Verde, que tem esse nome por ser uma ponta de terra que invade o mar. É repleta de hotéis, restaurantes e quiosques, além de ter um calçadão super movimentado, com ciclovias, pista de caminhada e um monte de coqueiros compondo o visual. Se você gosta de grandes barracas de praia, por ali estão Lopana e Kanoa, que na alta temporada costumam cobrar entrada.

Também é em Ponta Verde que está o letreiro “Eu amo Maceió”, o tipo de ponto turístico que virou uma tradição em centenas de cidades mundo afora.

Praias de Maceió

Seguindo um pouquinho para o sul, a outra estrela da orla urbana de Maceió é Pajuçara: é provável que você nem perceba que saiu de uma e entrou em outra. Também não falta estrutura nessa região, que é de onde partem jangadas para algumas das piscinas naturais mais centrais de Maceió, na maré baixa. Apesar da comodidade da localização central e da beleza do passeio de jangada, só vale conhecer as Piscinas Naturais de Pajuçara se você não pretende encaixar outras no roteiro. É muito mais negócio fazer o passeio em piscinas menos concorridas (e por isso mesmo mais transparentes).

Em Pajuçara fica ainda a tradicional Feira de Artesanato e o Memorial Teotônio Vilela, um conjunto de estátuas e esculturas à beira-mar e que homenageiam o político alagoano.

Do outro lado, ao norte de Ponta Verde, está a praia de Jatiúca, que é a de urbanização mais recente. A praia é mais vazia e o mar mais agitado. Depois, basta seguir na mesma direção e você chegará à Praia de Cruz das Almas, muito frequentada por turistas.

No fim das contas, os dias de praia na região central de Maceió são bem gastos em Pajuçara e Ponta Verde. Quer conhecer outros lugares? É hora de pegar estrada e explorar os litorais norte e sul de Maceió.

O litoral norte de Maceió

Ao se afastar do centro de Maceió rumo ao norte, até a Barra de Santo Antônio, você vai encontrar as praias de Guaxuma, da Sereia, Ipioca, Costa Brava, Paripueira, Sonho Verde e Tabuba.

São praias mais tranquilas e muitas delas estão repletas de casas de temporada – para quem vai viajar em família e só quer sombra e água fresca, vale a pena conferir as opções.

Guaxuma, a primeira praia para quem vem de Pajuçara e Ponta Verde, está a apenas 11 quilômetros de distância, o que facilita o deslocamento. Já Ipioca é uma praia linda e enorme, com sete quilômetros de faixa de areia. É ali, a cerca de 25 quilômetros de Ponta Verde, que fica o Hibiscus Beach Club, uma das maiores barracas de praia de Maceió, que tem estrutura pé na areia e muito conforto. É cobrado day use e o preço varia de acordo com a época do ano, mas costuma partir de R$ 50.

Por fim, outro destaque é Paripueira, onde há outras piscinas naturais. Vale? Se você não vai até Maragogi, pode valer, sim. As piscinas naturais de Paripueira estão a menos de trinta quilômetros de Maceió. É possível contratar o passeio, que custa a partir de R$ 60, na praia mesmo.

Mas preste atenção na tábua das marés: a hora para visitar as piscinas depende da maré do dia. E há dias de maré mais alta e em que o passeio não vale a pena. Saiba mais sobre a tábua das marés e as piscinas naturais do nordeste.

O litoral sul de Maceió

É no litoral sul de Maceió que estão algumas das praias mais famosas e concorridas da região metropolitana. Por ali está também um dos polos gastronômicos da área, às margens da Lagoa Manguaba, que é repleta de casas de temporada.

Por fim, ao sul de Maceió fica uma das cidades mais antigas do nordeste: Marechal Deodoro, dona de um centro histórico impressionante e que foi onde nasceu o proclamador da república, numa casa que até hoje está de pé.

É em Marechal Deodoro que está a Praia do Francês, famosa em todo o país e que costuma ficar lotada em finais de semana e feriados. A Praia do Francês está a 23 quilômetros de Pajuçara. Estive lá e acho que, francamente, vale mais pelo centrinho histórico de Marechal Deodoro, esse sim um passeio imperdível, e pelo almoço tardio com vista para o pôr do sol num dos restaurantes da Lagoa Manguaba. Praia por praia, é mais negócio ficar em Pajuçara e Ponta Verde do que correr até a Praia do Francês.

Se quiser combinar o passeio por Marechal Deodoro e a Lagoa Manguaba com uma experiência de praia melhor, pode ser uma boa sair cedo de Maceió e parar ou na Barra de São Miguel ou na Praia do Gunga. Depois, voltar para uma caminhada pelo centro histórico de Marechal Deodoro e terminar o dia na Lagoa Manguaba.

centro histórico de marechal deodoro

Centro histórico de Marechal Deodoro 

A Barra de São Miguel fica a 34 quilômetros de Pajuçara. É uma praia protegida por recifes, e por isso vira uma piscininha na maré baixa. Do outro lado da Lagoa do Roteiro e no encontro com o Atlântico está a Praia do Gunga, talvez a atração turística número um da região metropolitana de Maceió. Ali tem de tudo um pouco: piscinas naturais, faixa de areia branca e um coqueiral enorme – vale a pena subir ao Mirante do Gunga para ter uma ideia da imensidade do verde.

Há vários passeios de um dia que percorrem essas três praias de buggy, com paradas para foto e banhos de mar. Custam a partir de R$ 70 por pessoa. Acho que só valem se você não tiver tempo de conhecer tudo com calma ou se alugar um carro não for opção. Caso contrário, vá por conta própria. Você visita tudo no seu tempo e monta o próprio roteiro.

E depois da Praia do Gunga? O litoral sul de Maceió continua com as Dunas de Marapé, a Lagoa do Pau, o Pontal do Coruripe e o Pontal do Peba, que está a 126 quilômetros de Pajuçara. Aí já não é viável juntar todos esses lugares no esquema bate-volta a partir de Maceió: é melhor fazer um roteiro com pernoite.

São praias mais rústicas e vazias – bem menos conhecidas que o litoral norte alagoano, que é onde fica Maragogi. Por isso, o litoral sul alagoano, no caso desses pontos mais extremos, vira uma alternativa interessante para quem já conhece Maragogi. Ou para quem vai fazer uma viagem entre Maceió e Aracaju.

De Maceió para Maragogi

Não vale a pena conhecer Maragogi no esquema bate-volta: essa região, cheia de praias lindas, é um destino por si só e merece pelo menos dois dias do seu roteiro. Tem mais? Gaste lá e você não vai se arrepender, de preferência em praias mais isoladas e de água azul inacreditável, como a de Antunes. Dá uma olhada na foto abaixo.

Praia de Antunes, Maragogi

Praia de Antunes, Maragogi

Para quem vai a partir de Maceió e tem tempo sobrando, dá para incluir algumas paradas no roteiro até Maragogi. Quantas? Aí depende do tempo que você tem disponível. Mas Porto das Pedras, São Miguel dos Milagres e Japaratinga são opções interessantes.

Sobre isso, leia nosso guia completo de Maragogi e região.

O que fazer em Maceió à noite

Além dos bares, boates e restaurantes, muito da vida noturna de Maceió acontece nas barracas de praia, como Lopana e Kanoa, em Ponta Verde. Não faltam quiosques e barracas ao longo desta praia e também das vizinhas Pajuçara e Jatiúca. Neste texto aqui você encontra dicas de restaurantes, bares e cafés em Maceió.

Uma alternativa, caso você não tenha ideia de onde ir, é sair do hotel para uma caminhada noturna pelo calçadão. A orla está sempre cheia e você pode escolher em qual barraca entrar de acordo com o movimento do dia e as ofertas nos cardápios, que ficam expostos do lado de fora.

Museus (o que fazer em Maceió com chuva)

A verdade é que poucos são os turistas que desembarcam em Maceió e buscam por museus – essa opção acaba sendo procurada apenas em dias de chuva. Se esse for o seu caso, ou se você estiver cansado de praias, algumas opções de museus em Maceió:

  • Museu Théo Brandão de Antropologia e Folclore
  • Museu do Instituto Histórico e Geográfico de Alagoas
  • Museu de Arte Sacra Pierre Chalita
  • Museu dos Esportes
  • Museu Palácio Floriano Peixoto (antiga sede do governo de Alagoas)

Maceió não é dona de um centro histórico tão impressionante como os de João Pessoa ou Recife, mas não deixa de ter suas atrações. Destaque para a Catedral Metropolitana de Maceió e para a Igreja de Bom Jesus dos Martírios, que ficam a 700 metros uma da outra. No meio do caminho entre elas, pela Rua do Sol, está a Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos. E outras das atrações listadas neste tópico, como o Museu Palácio Floriano Peixoto, também estão nessa área.

Além dos museus, outros programas possíveis em Maceió em dias de chuva estão em teatros e shoppings.

O que fazer em Maceió em três ou quatro dias

Tem quatro dias? Eu dividiria assim:

  • Dia 1: Praias urbanas de Maceió, em especial Ponta Verde e Pajuçara
  • Dia 2: Praias urbanas de Maceió, em especial Ponta Verde e Pajuçara
  • Dia 3: Litoral sul de Maceió (Praia do Gunga, centro histórico de Marechal Deodoro e Lagoa Manguaba)
  • Dia 4: Litoral norte de Maceió

Outra opção, para quem tem quatro dias inteiros, é tirar um deles das praias urbanas e gastar dois no litoral sul, incluindo um dia inteiro para a Praia do Gunga (e além) e combinando Marechal Deodoro e a Lagoa Manguaba com a Praia do Francês, num dia separado para isso.

Já quem tiver três dias pode gastar apenas um nas praias urbanas, usando os outros dois para explorar os litorais norte e sul de Maceió

O que fazer em Maceió em sete dias

Com sete dias inteiros dá para combinar Maceió com cidades mais distantes do litoral alagoano, como São Miguel dos Milagres, Porto das Pedras, Japaratinga e Maragogi.

Por exemplo, você pode gastar três dias nos arredores de Maceió e os quatro restantes nas cidades do litoral norte.

praia do francês

Maceió: Dicas de hotéis, pousadas e casas de temporada

As praias de Ponta Verde e Pajuçara concentram a maior parte dos hotéis e pousadas de Maceió. Algumas opções de hotéis, casas de temporada e pousadas por ali:

  • Soft Inn Maceió Ponta Verde – Hotel três estrelas a apenas 400 metros da praia de Ponta Verde e perto de bares, quiosques e restaurantes. Tem piscina e garagem gratuita.
  • Intercity Maceió Outra opção no mesmo nível e padrão. Está a menos de 200 metros da praia, numa localização excelente, e tem uma piscina linda no terraço, com vista parcial do mar. Aceita pets.
  • Hotel Ponta Verde Maceió – Quer conforto? Esse quatro estrelas é quase um pé na areia, a poucos passos da Praia de Ponta Verde. O destaque é a piscina enorme.
  • Meridiano Hotel – Outra opção para quem busca luxo e conforto, mas essa na praia de Pajuçara. Tem piscina linda, com borda infinita, e está muito perto do mar.
  • Pousada Aquarela do Brasil – A alternativa para quem busca por uma pousadinha boa e barata. Fica em Pajuçara e tem como pontos altos a localização e o custo/benefício.
  • Pousada do Sol – A 600 metros da praia de Ponta Verde, essa é outra pousada bem avaliada em Maceió.
  • Casa completa a 500 metros da Praia de Ponta Verde – Prefere uma casa de temporada? Essa recebe até quatro pessoas e fica pertinho do mar.

Compartilhe!







KIT DE PLANEJAMENTO DE VIAGENS
Receba nossas novidades por email
e baixe gratuitamente o kit




Rafael

Siga minhas viagens também no perfil @rafael7camara no Instagram - Quando criança, eu queria ser jornalista. Alcancei o objetivo, mas uma viagem de volta ao mundo me transformou em blogueiro. Já morei na Índia, na Argentina e em São Paulo. Em 2014, voltei para Belo Horizonte, onde estou perto da minha família, do meu cachorro e dos jogos do América. E a uma passagem de avião de qualquer aventura.

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.