fbpx

O que fazer em Praga: roteiro de 1 a 3 dias

Praga é considerada uma das cidades mais bonitas da Europa, título que certamente não é um exagero. A capital da República Tcheca passou por diversos períodos históricos e guerras, mas conseguiu conservar boa parte de seus prédios e manter o charme de uma antiga capital de impérios que é, hoje, uma das cidades mais visitadas do continente.

O ideal é que você fique 3 dias em Praga e assim conheça tudo o que a cidade tem a oferecer. Para isso, no post listarei o que fazer em Praga, num roteiro com as principais atrações turísticas, além de dicas sobre a animada vida noturna da cidade.

Planeje sua viagem para Praga:
Qual a melhor região para se hospedar em Praga
Cuidado com golpes contra turistas em Praga
O que fazer em Praga
Passeio pela história comunista de Praga
Seguro viagem Praga: Precisa? Quais os melhores planos?

5 curiosidades e mitos de Praga

Antes de começar, vamos ver 5 curiosidades e mitos de Praga, uma cidade linda, mas que também tem histórias sombrias.

Quer fazer um roteiro focado nesses relatos? Tem jeito! É só seguir para a região da Old Town Square, onde muitos desses fatos aconteceram (ou não).

1. A moda agora é defenestrar

Jogar as pessoas pela janela já foi moda em Praga. A ponto de existir até um verbete na Wikipédia somente para as Defenestrações de Praga.

Essa história começou com Jan Hus, um pensador que viveu pouco antes da Reforma Protestante e pregou coisas que o Papa não queria ouvir, tipo dizer que a venda de indulgências era um absurdo.

Ele foi queimado vivo em 1415. Seus seguidores – chamados de hussitas – resolveram marchar para a prefeitura de Praga, e alguém atirou uma pedra de uma janela do prédio e em direção ao líder do movimento. Revoltados, os hussitas invadiram o prédio e atiraram 13 membros do conselho da cidade pela janela. Quem não batia as botas na queda, era pisoteado até a morte pelos manifestantes.

Já a Segunda Defenestração ocorreu cerca de 100 anos depois e também envolveu um conflito religioso entre católicos e protestantes.

praga república Tcheca defenestrar

Praga, do ponto de vista de um defenestrado

Lembra que eu falei que muitas dessas histórias aconteceram ao redor da Old Town Square?  Não foi diferente nesse caso – as janelas dessa praça já conjugaram o verbo defenestrar diversas vezes. Ao ver o lugar hoje,  um cartão-postal do país, pode ser complicado imaginar isso.

Não se engane: as marcas dessa época estão por todos os lados, inclusive no chão da praça. Cruzes brancas lembram a morte de 27 líderes protestantes, executados ali pouco depois da segunda defenestração, que obviamente não ficou impune.

2. A maldição do relógio astronômico

Nós já te contamos em outro post sobre a Torre Astronômica de Praga, o relógio desse tipo mais antigo do mundo que ainda está em funcionamento.

Dizem que o construtor da Torre foi Jan Růže, também chamado de Hanuš. Depois de concluir seu trabalho, os governantes resolveram dar um jeito no cara para evitar que ele repetisse a obra em outra cidade. Para isso, invadiram a casa dele no meio da noite e o cegaram. Em vingança, o Hanuš teria lançado uma maldição sobre o relógio, que ficaria sem funcionar.

Mesmo cego, Hanuš deu um jeito de ir até a Torre e “desligar” o sistema do relógio, que passou um bom tempo sem funcionar.

3. Praga e a Igreja da mão mumificada

Na Igreja de Santiago (Church of St. James the Greater), que fica pertinho da Old Town Square, a principal atração é um braço mumificado que está pendurado numa das paredes há pelo menos 400 anos.

Diz a lenda que um ladrão se escondeu na Igreja e esperou que todos os religiosos fossem embora para encher a sacola com jóias de todos os tipos, quando tentou roubar a estátua de uma santa. O problema é que a santa reagiu, segurando o braço do larápio.

Quando os monges chegaram, no dia seguinte, tentaram soltar o invasor de todas as formas, mas não conseguiram – a santa não soltava o braço de jeito nenhum! A solução foi cortar o braço dele.  

Eles resolveram mumificar o braço e pendurar na entrada da igreja, para servir de exemplo para os próximos ladrões e provar o milagre da santa. Se é verdade eu não sei, mas o braço está lá. Ó:

praga república Tcheca mão

4. Briga de astrônomos?

Tycho Brahe pode ser desconhecido para muitos, mas é um dos principais astrônomos da história. Sem ele, muitas das leis que hoje conhecemos – incluindo aí alguns trabalhos de  Isaac Newton – poderiam nunca ter aparecido.

Dizem que ele estava num banquete real, em Praga, bebendo como se não houvesse amanhã, ficou com vontade de ir ao banheiro, mas resolveu segurar o xixi. Segurou, segurou, segurou… até que ele desenvolveu uma infecção que o matou, cerca de 10 dias depois. Quando morreu, disse: “Não me deixe parecer ter vivido em vão”.

Quem ouviu essa frase foi o jovem Johannes Kepler, assistente de Brahe e que mais tarde virou um astrônomo ainda mais destacado do que seu mestre. E muito graças a ele, inclusive, já que Kepler nem esperou o corpo esfriar para se apropriar dos estudos detalhados que Brahe deixou sobre o movimento dos planetas.

Até que chegou o século 21, com a moda CSI de exumação. E os cientistas descobriram uma quantidade absurda de mercúrio nos restos mortais do Tycho Brahe. Agora, pensa comigo, quem mais se beneficiou com a morte do Tycho? Ele mesmo, Johannes Kepler.

Se você não está acreditando, dá uma ollhada nessas matérias do The New York Times e do The Guardian.

Ahhh, e outra coisa importante, tem quem diga que o assassino é outro, um primo de Tycho Brahe. Já o mandante seria o rei da Dinamarca, que estava putíssimo porque o Tycho Brahe teria se metido debaixo da saia da mãe dele.

Se você quiser fazer uma visitinha ao túmulo do astrônomo, ele está enterrado na  Igreja de Nossa Senhora de Tyn (Church of Our Lady Before Týn), também na Old Town Square. Essa aí da foto de cima.

5. O monstro do rio Moldava

Diz a lenda que o rabino Judá Loew ben Betzalel criou um Golem usando o barro do rio Moldava e antigos rituais mágicos. No começo o Golem ficava escondido no sótão da Sinagoga e era usado para proteger os judeus, mas logo o bicho saiu do controle e começou atacar a quem ele deveria proteger.

Com isso, o rabino resolveu matar o Golem, que deixou de ameaçar a cidade. Mas a narrativa sobreviveu aos séculos e já foi contata diversas vezes por autores diferentes. Há quem diga que o golem serviu de inspiração para o personagem Frankenstein.

O que fazer em Praga: pontos turísticos para colocar no roteiro

Old Town Square

oldtown_o_que_fazer_praga

No centro antigo de Praga, essa praça se destaca como palco de boa parte da história da cidade. Ali você encontra a Torre Astronômica (Orloj), um prédio com um enorme relógio que foi construído em 1410. É o terceiro relógio astronômico  mais antigo do mundo e o único que ainda funciona. O ingresso para subir na Torre do Relógio custa 210 coroas (cerca de 8 euros) pela internet ou 250 (10 euros) direto na bilheteria.

De hora em hora, uma multidão de turistas se reúne ao redor desse prédio para observar a “magia” do relógio: os 12 apóstolos aparecem e se movem junto com outras esculturas. Você pode imaginar como foi para a população do século 15 ver uma coisa dessas? Tão incrível que dizem que o rei mandou cegar o artista que fez o relógio, para que ele não repetisse a obra (engraçado como isso se repete em várias histórias, né?).

oldtower_praga_ o_que_fazer

Como vingança, o artista quebrou o relógio, e durante os cem anos seguintes, ninguém foi capaz de repará-lo. Também dá para subir a torre e para admirar uma linda vista de Praga. É interessante saber que do alto dessa torre os antigos cidadãos da cidade defenestravam, literalmente, seus inimigos políticos – quem não morresse na queda, morria pisoteado depois.

Duas igrejas também compõem a paisagem da praça: a Igreja Týn (Kostel Matky Boží před Týnem) é em estilo gótico, com duas torres, e foi finalizada no século 15.  A outra é a Igreja de S. Nicholas, uma construção barroca. Ambas igrejas tem entrada gratuita. Na praça também fica a estátua de Jan Hus, que foi um líder protestante de Praga que morreu queimado pelo Papa.

praga_o_que_fazer torre

Também nos arredores do centro velho fica a Powder Tower (Prašná brána), um dos 13 portões originais da cidade, construída por volta de 1475. O portão foi erguido em comemoração pela coroação de um rei, mas no século 17 ganhou o nome mais militar – powder significa pó, no caso, pólvora, que era estocada na torre.

Castelo de Praga

praga_o_que_fazer castelo e catedral

O Castelo de Praga (Pražský Hrad) merece uma tarde inteira da sua atenção. Construído na parte mais alta de Praga, o castelo medieval já abrigou reis e hoje é residência do presidente da República Tcheca. O complexo do castelo começou a ser construído por volta de 870 e o prédio milenar é hoje patrimônio da humanidade, segundo a UNESCO.

Hoje, além de uma parte do antigo palácio, dá para visitar a Catedral de São Vito, a igreja mais importante da República Tcheca, que começou a ser construída no século 14 e tem estilo gótico. Outra atração e a Basília de São George. Também estão abertos à visitação uma rua medieval chamada Golden Lane e a Galeria Nacional, além dos jardins e algumas outras exibições menos importantes.

Saiba mais: Como é o tour pelo Castelo de Praga e a história do monumento

A entrada no Castelo de Praga, no circuito completo, que inclui todas as atrações acima e exposições temporárias, é de 350 coroas (cerca de 14 euros). Há opções com menos entradas mais baratas, consulte o site oficial. As atrações abrem de 9h às 17h nos meses de verão e 9h ás 16h no inverno.

Charles Bridge

charles bridge praga

Muitas coisas em Praga tem o nome Charles, por causa do rei com esse nome que governou a Bohemia e também foi Imperador do Sacro Império Romano – ou seja, o cara era fodão. Com isso, a Praga do tempo dele (de 1346 a 1378) enriqueceu e se tornou importante politicamente.

praga_o_que_fazer banda ponte

Entre as construções com seu nome, a Charles Bridge, ponte que cruza o rio Moldava, é uma atração imperdível. Ela liga a região do Castelo à Old Town, uma construção de pedra, decorada com 30 estátuas. A ponte, além de linda, dá uma vista maravilhosa da cidade e rende ótimas fotos. Durante o dia, artistas de rua se reunem ali. Já à noite, a ponte tem um ar misterioso.

Se você quiser fotos sem uma multidão de pessoas terá que literalmente madrugar.

praga_o_que_fazer charles bridge do rio

Quarteirão Judeu

quarteirao-judeu

O Quarteirão Judeu (Josefov) de Praga foi um gueto cuja construção remonta o século 10. A área abrigou somente judeus por muito tempo, até que em 1779 eles tiveram permissão de morar em outros bairros da cidade. Com isso, ali só restaram os mais pobres. Entre 1893 e 1913, boa parte da área foi demolida para revitalização de Praga. Eles deixaram de pé o cemitério, seis sinagogas e o prédio da antiga prefeitura.

Quando os nazistas tomaram a cidade, decidiram não destruir o que restou do antigo gueto: o objetivo nefasto seria construir ali o museu da raça extinta. O plano de Hittler felizmente deu errado, e hoje os prédios históricos podem ser visitados. Alguns deles servem como memorial para as vítimas do Holocausto.

Hoje, o tour que é chamado de Museu Judaico em Praga é composto por quatro sinagogas (Maisel Synagogue, Klausen Synagogue, Pinkas Synagogue and Spanish Synagogue), além do antigo cemitério judaíco e a galeria Robert Guttmann. Um ingresso combinado, que custa 350 coroas permite a entrada em todas as atrações. Consulte o site oficial para confirmar os horários de abertura. 

Mala Strana e a Lennon Wall

praga_o_que_fazer lennon wall

Esse nome estranho indica a parte da cidade que fica em torno do Castelo, do outro lado do rio em relação à cidade antiga. É uma região com muitas ruazinhas, restaurantes com bons preços, boas cervejas e alguns pontos turísticos interessantes. Em destaque, meu favorito é o Lennon Wall, um muro grafitado com uma história muito interessante. Desde 1980, pessoas desenham e escrevem na parede grafites inspirados em John Lennon e em músicas dos Beatles.

Leia também: Um passeio pela história comunista de Praga

praga_o_que_fazer artista de rua

Mas o que torna essa história foda mesmo é que em 1988 o muro andava incomodando os chefões do regime comunista, o que acabou gerando um conflito entre estudantes e a polícia no local. E não importava quantas vezes o muro fosse pintado de branco, no dia seguinte ele voltava a estar coberto de frases inspiradas em mensagens de paz e amor. Em Mala Strana também fica o Franz Kafka Museum, dedicado à vida e obra do autor, que nasceu em Praga.

Duas igrejas também atraem visitantes nessa região da cidade. A Igreja da Nossa Senhora Vitoriosa (Kostel Panny Marie Vítězné) é o local onde católicos vão encontrar o Menino Jesus de Praga (Pražské Jezulátko), uma estátua de Jesus feita de cera e que dizem que faz milagres – mas quem não for devoto pode pular o passeio. E a Catedral de São Nicolas (Kostel svatého Mikuláše), uma igreja barroca cujo órgão já foi tocado simplesmente por um cara chamado Mozart.

Cidade Nova ou Nové město

praga_-o_que_fazer wenceslau square

A parte “nova” de Praga também tem seus atrativos. A Praça Wenceslau (Václavské náměstí) é na verdade um boulevard que começa no fim da Old Town e segue até o Museu Nacional (Národní muzeum). O prédio guarda obras de históricas e de ciências naturais. Já a grande avenida concentra lojas famosas, restaurantes fast food e hotéis. Por ali ocorrem tradicionalmente manifestações e celebrações do povo Praga.

praga_o_que_fazer museu

Na região também está o moderno prédio conhecido como Casa Dançante (Tančící dům), o Teatro Nacional (recomendado para os amantes de óperas e música clássica) e a Igreja de St. Cyril e Catedral Metodista – o mais legal dessa igreja, na verdade, é que foi ali que a resistência aos nazistas orquestrou o assassinato do braço direito do Hitler, Reinhard Heydrich, em 1942. Nas criptas tem um museu dedicado ao fato.

Outros passeios para incluir no roteiro em Praga

Uma boa forma de aprender sobre a história da cidade é incluir no seu roteiro um tour guiado. Você pode fazer isso em regiões específicas da cidade, como um tour pelo Castelo ou um tour pelo Bairro Judaico. Ou pode fazer um tour geral por Praga, que foi o que nós fizemos. O Free Walking Tour é aquele modelo que você no final decide quanto paga de gorjeta para o guia e foi assim que aprendemos curiosidades e mitos sobre a história da cidade que não saberíamos de outra forma.

Outro passeio comum em Praga é um mini cruzeiro pelo rio Vltava. Há diversas empresas próximas às pontes, algumas que até servem cerveja aos tripulantes. Espere pagar em torno de 10 a 15 euros num desses passeios, que duram cerca de uma hora e rendem boas fotos.

Dicas para aproveitar a vida noturna em Praga

A República Tcheca é um dos países que inventou a cerveja como bebemos hoje e Praga é bastante conhecida pelo mundo por sua animada – e barata – vida noturna. É possível encontrar pints de cerveja por cerca de 25 coroas tchecas ou seja, 1 euro apenas.

A maioria dos bares e boates ficam pela região da Old Town e do Mala Strana. Só lembre-se de que por lá, nightclub significa bordel. No mais, aproveite-se do fato de que o transporte público funciona 24 horas e que temos uma lista com dicas de onde beber, comer e dançar em Praga: confira aqui. 

Eu também diria para evitar lugares muito turistão tipo a boate Karlovy Lazne (5 Store Club) e os esquemas de Pub Crawl, onde você certamente vai pagar muito caro para ir nuns lugares meio ruins.

Uma boa forma de descobrir quais são os lugares mais legais na época que você for à cidade é conversar com pessoas de lá e dar uma olhada em sites como o Time Out.

Onde ficar em Praga

Mesmo com a facilidade para se locomover de metrô, escolher um bom lugar para ficar em Praga pode ser um ponto chave para o sucesso da sua viagem. Nós temos um guia de Onde ficar em Praga que responde várias dúvidas e indica os melhores bairros da cidade para se hospedar, além das dicas de hotéis e hostels que já testamos na cidade.

Bate-voltas a partir de Praga

Cesky Krumlov República Tcheca castelo dawn

Cesky Krumlov

A República Tcheca é muito mais do que Praga. Há diversas cidades que você pode fazer um bate-volta ou ficar mais tempo explorando. Temos vários desses destinos aqui no blog:

Um bom site para pesquisar entre horários e preços de trens e ônibus na república Tcheca é o Jizdnirady que busca entre todas as empresas e depois te direciona para a compra no site oficial. Mais dicas como essa, sobre como montar seu roteiro de viagem, quanto custa, quantos dias são necessário e muito mais, você pode ler no nosso Guia de Viagem pela República Tcheca. 

Vai viajar? O Seguro de Viagem é obrigatório em dezenas de países da Europa e pode ser exigido na hora da imigração. Além disso, oferecemos um Cupom de Desconto para os nossos leitores. Veja como conseguir o seguro com o melhor custo/benefício e garanta promoções.

Inscreva-se na nossa newsletter

Avalie este post

Compartilhe!







Eu quero

Clique e saiba como.

 




Luiza Antunes

Sou Jornalista e Escritora, já escrevi mais de 800 artigos e reportagens sobre Viagem e Turismo. Atualmente moro na Inglaterra, quando não estou viajando. Já tive casa nos Estados Unidos, Índia, Portugal e Alemanha, e já visitei mais de 50 países pelo mundo afora. Siga minhas viagens em @afluiza no Instagram.

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

9 comentários sobre o texto “O que fazer em Praga: roteiro de 1 a 3 dias

  1. Obrigada pelas dicas. Adorei e seguirei todas. Você sabe se em janeiro estará nevando? Chegarei dia 8. Acredito que sim mas queria confirmar. Beijo!!!

    1. Oi Leide,

      No final do email tem um link para você deixar de assinar a lista de discussão. É bem fácil se descadastrar.

      abraço

  2. Muito legal o blog, sempre ajudando a montar meus roteiros. Pra constar, a história de cegarem o artista do relógio é falsa. E incluiria nessa lista o meridiano de Praga, que fica a direita di Orloj, não tem nada de mais, mas é legal ver a plaquinha indicando onde fica o meridiano.

    1. Ei Filipe, obrigada pelo toque, fiz uma pequena modificação no texto. A gente já imaginava que era falsa pq em tudo quanto é monumento essa história se repete (no Taj Mahal, por exemplo). Deve ter acontecido em algum lugar e a história se espalhou pelo mundo. Vai saber…

2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.