fbpx

O que ver e fazer no Alentejo, Portugal: roteiro de viagem completo

Tradicional, rico em histórias, cheio de castelos e terra de alguns dos melhores vinhos e comidas do país, o Alentejo é o coração de Portugal. Nesse texto você encontra um roteiro completo para o Alentejo: quais cidades visitar, o que fazer, nas praias e no interior, as vinícolas. E também dicas de como chegar, como circular, onde se hospedar e onde comer bem.

Mapa do Alentejo, Portugal

O Alentejo fica no sul de Portugal, abaixo do Rio Tejo, daí o nome. Tem uma grande fronteira com a Espanha e está acima do Algarve. É dividido geograficamente em cinco sub-regiões, mas para fins de turismo e facilitar as coisas, vou falar de quatro delas: Alto Alentejo, Baixo Alentejo, Alentejo Central e Alentejo Litoral.

Évora, a principal cidade do Alentejo, está a 130 km de distância de Lisboa. Vila Nova de Milfontes, no litoral alentejano, está a 187 km da capital. Monsaraz fica a 184 km e Marvão a 227 km.

No mapa do Alentejo que você vê abaixo, a linha vermelha mostra as ‘fronteiras” da região.

O mapa acima indica cidades (vermelho), atividades turísticas (amarelo), vinícolas e adegas (roxo) e praias (azul) no Alentejo. Aproxime para visualizar melhor e clique nos ícones para saber mais sobre o local.

Como chegar no Alentejo e como circular?

De Carro

Sem dúvida nenhuma, o jeito mais fácil de chegar e circular pelo Alentejo é de carro. Isso porque, com a exceção das principais, será complicado circular sem ele. Isso dificulta fazer passeios e atividades. O lado positivo é que as estradas são boas, há opções com e sem pedágio, e as paisagens são lindíssimas. Eu, que sou uma motorista roda-dura, dirigi ali sozinha nas duas ocasiões, sem problemas.

É possível encontrar diárias baratas para o aluguel de carros, custando entre 10 a 15 euros por dia. Leia nosso texto sobre aluguel de carro em Portugal para saber como conseguir esses bons preços.

o que fazer em evora templo

De trem/comboio

Não existem muitos acesso de trem/comboio para o Alentejo. A CP (Comboios de Portugal), chega às quatro maiores cidades: Évora (1h30 – €12,45), Beja (2h20 – €14) Portalegre (3h50 – €16,35) e Elvas (4h – €15 comboio regional).

Os preços e tempo de viagem são para partida de Lisboa. É possível encontrar passagens com desconto de até 50% se você comprar com antecedência pelo site. Apenas o comboio para Évora faz o trajeto direto. Os demais envolvem baldeações.

De ônibus/autocarro

A boa notícia é que a Rede Expressos e a Rodalentejo oferecem ônibus para quase todas as cidades turísticas. Mas é preciso ter em mente que a oferta é de um ou dois autocarros por dia, em horários que nem sempre fazem sentido para turistas.

Ou seja, se você optar por se locomover de ônibus no Alentejo, faça bem a pesquisa antes e reserve dias extras para não perder muito tempo com deslocamento.

Quando ir para o Alentejo?

O Alentejo é uma região portuguesa conhecida pelo calor. Ou seja, os termômetros podem chegar a marcar 40ºC em alguns dias de verão. Eu fui no final de junho e suei bastante: as temperaturas estavam na casa dos 30 a 35 graus.

Então, se for visitar a região do interior e puder evitar, não vá em julho e agosto, os meses mais quentes e secos. Por outro, quem pretende conhecer o litoral, pode ir nessa época para aproveitar bem as praias, que em outras estações tem a água extremamente gelada.

alentejo aldeia da luz

Do final de agosto ao início de outubro – depende do ano – você pode encontrar as vindimas, que é o momento da colheita da uva, quando as vinícolas fazem festas e recebem turistas que podem ajudar no processo.

Leia também: Tudo o que você precisa saber sobre vinhos portugueses

Na primavera e outono, o clima é ameno e não chove muito, provavelmente a melhor época para ir ao Alentejo e visitar as regiões do interior.

No inverno, ou seja, de novembro a fevereiro, fica bem frio, com temperaturas médias abaixo dos 10º C.

alentejo barragem do alqueva

Quantos dias ficar: roteiros pelo Alentejo, Portugal

Enquanto hordas de turistas lotam as ruas de Lisboa e do Porto, as belas cidadezinhas alentejanas, com suas casas brancas, são bem mais tranquilas. É possível andar quilômetros em estradas ladeadas por vinhedos sem cruzar com ninguém. E ainda ver praias lindíssimas e bem mais vazias do que no Algarve.

Roteiro de final de semana (2 ou 3 dias)

Se você quer conhecer Évora – que rende dois dias de passeios, e mais algumas vinícolas, é possível fazer um passeio de dois ou três dias.

O mesmo vale para quem só quer ir para a região do Alentejo Litoral. Ou para quem quer ir numa vila do interior (como Monsaraz, Marvão ou Mértola) e visitar os arredores.

Minha recomendação é que você evite visitar mais do que duas vilas por dia. Ou programe para o dia uma vila e os passeios (como trilhos, praia fluvial, roteiros arqueológicos, astroturismo, vinícolas e lagares de azeite).

Roteiro de férias no Alentejo (7 a 10 dias)

Para explorar todas as principais cidades do interior, seriam necessários no mínimo sete dias. Para fazer os principais pontos turísticos de todas as sub-regiões, reserve no mínimo 10 dias.

Por exemplo, você pode fazer Évora em dois dias, de lá seguir para um dia no litoral, e depois ir para as vilas e vinícolas do interior no restante dos dias, seguindo a mesma recomendação que dei acima sobre a quantidade de coisas num mesmo dia.

Outra opção é ficar esses 7 dias na região do litoral, se você amar praia e também gostar de trilhas: a Rota Vicentina possui dois trilhos de longa duração e diversos outros percursos circulares mais curtos.

Como foi meu roteiro:

O litoral eu conheci numa viagem de uma semana, na qual minha base foi Vila Nova de Mil Fontes e dali conheci outras praias e cidades (ao mesmo tempo que preparava minha dissertação de mestrado sobre a região e a Rota Vicentina).

Para conhecer o interior, fiz de Évora minha base e conheci em seis dias várias cidades menores no alto e centro alentejanos. Também planejei ir para o  baixo Alentejo (em Beja e Mértola), completando 10 dias de viagem, mas acabei tendo que cortar o roteiro e ficou para a próxima.

Roteiro completo (20 a 30 dias)

Recomendo todo esse tempo no Alentejo para quem gosta de viagens muito tranquilas. É uma boa, por exemplo, para quem quer fazer uma trilha de longa duração no litoral e depois seguir para o interior. Ou quem quer desestressar ficando vários dias hospedado num turismo rural, além dos passeios.

Onde ficar no Alentejo: hotéis para todos os estilos

Apesar de Évora ser a principal cidade do Alentejo e ser fácil fazer dali sua base, eu não recomendaria isso, por experiência própria. É que são tantas vilas lindas, construídas dentro de castelos, que acredito que é possível ter uma experiência mais pitoresca variando seus locais de hospedagem.

Assim, sugeriria ficar uma ou duas noites em Évora. Você pode ver todas as dicas de hospedagem que eu já fiz dali. Algumas ideias de hotéis em Évora:

Dentre as vilas no interior, as mais encantadoras, na minha opinião são: Monsaraz, Marvão, e Mértola. Algumas sugestões de hospedagem nessas cidades:

Monsaraz (Veja todas as opções de hotéis)

Marvão (todas as acomodações)

Mértola (todas as hospedagens)

Existe a possibilidade, para quem tiver um roteiro mais longo, de dormir também em Vila Viçosa, onde há opções de hospedagem dignas da realeza, como a Pousada Convento de Vila Viçosa – 4 estrelas (diárias a partir de €100) e o  Alentejo Marmoris Hotel & Spa – 5 estrelas (diárias a partir de €150).

Turismo Comunitário

Para quem visita o litoral, Vila Nova de Mil Fontes é a cidade mais central e onde é possível encontrar opções de hospedagem baratas e típicas da região.

Outra possibilidade é ficar na famosa Zambujeira do Mar: veja aqui todas as opções de hospedagem disponíveis lá.

Turismo Rural no Alentejo

Quem quer uma experiência tipicamente alentejana pode aproveitar a enorme oferta e passar algumas noites em uma herdade ou monte, um tipo de propriedade rural típica do interior de Portugal.

Uma boa opção, por exemplo é a Casa Saramago, onde já nos hospedamos. Foi uma das experiências mais imersivas e relaxantes da nossa estadia em Portugal. A herdade tem uma vista incrível do Castelo de Monsaraz e está a um minuto de caminhada de um bom restaurante. Tem piscina, bom café da manhã e os quartos são rústicos e charmosos, perfeitos para dar uma parada e sentir de perto o ritmo do Alentejo.

Os preços desse tipo de hospedagem variam muito! É possível achar diárias desde 40 euros (o quarto duplo) até bem mais de €200.

O que visitar no Alentejo, Portugal: quais cidades?

Na lista abaixo, você encontra os links que levam aos textos com roteiros completos (com indicações de o que fazer, como chegar, restaurantes, etc) para as cidades já visitadas pela nossa equipe.

Évora

A principal cidade do Alentejo merece pelo menos dois dias no seu roteiro, para explorar os principais pontos turísticos do centro histórico da cidade, que é Patrimônio da Humanidade, como a famosa Capela dos Ossos.

o que fazer em evora capela

Ainda, nos arredores de Évora você encontra alguns dos monumentos pré-históricos mais importantes da Europa. Isso sem contar as vinícolas, como a Cartuxa.

Leia o nosso post de sobre o que fazer em Évora

Marvão

No alto da Serra de São Mamede fica um dos castelos mais lindos de Portugal, que tem uma vila dentro. Do alto do castelo de Marvão, já dizia José Saramago, se vê toda a terra.

O que fazer em marvao alentejo portugal

Além da vista incrível e toda a história, vale a pena conhecer os arredores, como a praia fluvial e a cidade romana de Ammaia.

Leia mais sobre a visita a vila história de Marvão

Monsaraz

Monsaraz foi a cidadezinha mais linda que visitei no Alentejo, com suas casinhas brancas, construídas dentro dos muros de um castelo e a vista da Barragem de Alqueva.

monsaraz portugal

Ali é uma excelente base de viagem, pois há passeios para observar o céu, vinícolas tradicionais, uma praia fluvial novinha, além das várias cidades na beira do lago da barragem, com destaque para a Aldeia da Luz e Mourão.

Leia mais sobre o passeio a Monsaraz.

Vila Viçosa

Pouca gente sabe que essa cidadezinha no interior de Portugal tem um palácio real gigantesco e magnífico, além de muitas memórias da principal dinastia portuguesa, os Bragança.

Vila Viçosa Alentejo Portugal

A visita à Vila Viçosa é imperdível. Saiba mais o que fazer por lá.

Elvas

Elvas também tem o título de Patrimônio da Humanidade por conta dos enormes fortes construídos em forma de estrela, um dos melhores exemplos desse tipo de arquitetura na Europa. 

Elvas portuga

Saiba tudo sobre essa história e a visita aos fortes nesse post aqui.

Castelo de Vide

Castelo de Vide também é uma vila histórica, com um castelo no topo, mas são as pessoas que vivem ali que fazem valer a sua visita. A área dentro do castelo ainda é um burgo habitado, onde é possível ver o concurso de rua mais florida.

alentejo castelo de vide

Você também encontra ali judiarias e uma sinagoga super antiga. Vale a pena passar algumas horas, um passeio para quem está indo ou vindo de Marvão.

Portalegre

Portalegre é a maior cidade na Serra de São Mamede, é uma boa parada para quem está a caminho de Marvão. Não tem muito para ver, mas rende uma visita por algumas horas: arquitetura típica do Alentejo, antigas muralhas, um castelo, catedral e antigos conventos.

Também é famosa pelas tapeçarias, contando inclusive com um museu sobre o tema.

Estremoz

Estremoz fica no caminho entre Évora, Vila Viçosa e Elvas. Tem um centro histórico bem clássico do Alentejo, com um grande castelo e casas brancas, além de várias construções em mármore, típico da região.

Beja

Principal cidade do Baixo Alentejo, Beja merece um dia para explorar seus museus, restaurantes e igrejas. É também uma cidade tradicional alentejana, com casinhas brancas, castelo e tudo mais.

Mértola

Desde que pisei em Portugal, sempre tem alguém que me recomenda visitar Mértola, uma vila cortada por um rio, com casinhas históricas e aquele ar bucólico que só o Alentejo tem. Vale a pena dormir lá.

Vila Nova de Mil Fontes

Uma das principais cidades da Costa Alentejana, a Vila Nova de Mil Fontes é pequenina, fofa e tem belas praias. Com a localização mais central, pode ser uma boa opção de base para explorar as praias e o parque natural dessa região litorânea.

Vila Nova de Milfontes

Leia nosso post completo sobre Vila Nova de Milfontes. Ali você também encontra um centro informativo da Rota Vicentina, uma trilha premiada. Quem se cansar de praia pode conhecer a cidade histórica de Odemira.

Leia também: Como é um leilão de peixe no Alentejo

Zambujeira do Mar

Belas praias de mar azul entre falésias é o que você encontra em Zambujeira do Mar. A fama de Zambujeira vem por conta de um festival de música que rola lá em agosto: o Festival MEO Sudoeste. Mas tem várias praias lindas nos arredores, que fazem valer a fama da cidade.

O que fazer no Alentejo, Portugal?

Não falta o que fazer no Alentejo para agradar todos os tipos de viajantes – o que inclui também não fazer nada! Dividimos a lista abaixo entre as praias (do litoral e fluviais), melhores vinícolas para visitar e outras atividades comuns na região.

Recomendo ter como referência o mapa do Alentejo que está no início do texto, porque lá estão listadas diversas opções.

Praias do Alentejo – Litoral e Fluviais

O litoral do Alentejo vai da Ponta de Sines até Odeceixe. Boa parte das praias estão localizadas dentro do Parque Natural do Sudoeste Alentejano, uma reserva ambiental que foi criada exatamente para prevenir o turismo massificado e a destruição do meio ambiente da região, tal como ocorreu nas praias do sul, no Algarve.

São praias com grandes falésias e pedras, numa costa bastante acidentada. Abaixo, uma lista das principais praias. Tenha em mente que há muito mais opções que essas, basta seguir pela costa e encontrar um cantinho.

  • Em Porto Covo: Praia da Ilha do Pessegueiro;
  • Em Vila Nova de Milfontes: Praia de Furnas e praia do Farol (próximas do estuário do rio Mira) e Praia da Franquia (fluvial);
  • Em Almograve: Praia de Almograve (conta com uma grande faixa de areia) e Praia do Tonel (bem protegida do vento);
  • Farol do Cabo de Sardão: Miradouro excelente para ver o pôr-do-sol;
  • Em Zambujeira do Mar: Praia de Zambujeira, Praia do Carvalhal;
  • Em Azenha do Mar: Praia da Amália, Praia da Azenha do Mar.

Já as praias fluviais ficam à beira dos rios e das barragens no interior do Alentejo. As principais:

  • Praia Fluvial de Monsaraz
  • Praia Fluvial De Mourão
  • Praia Fluvial da Amieira
  • Praia Fluvial da Tapada Grande
  • Praia Fluvial Azenhas do Guadiana
  • Praia Fluvial de Portagem / Marvão

Vinhos do Alentejo: quais vinícolas visitar?

O Alentejo é uma das principais regiões vitícolas de Portugal, com diversos vinhos certificados com DOC e IGP. As vinícolas (herdades e montes) e adegas em geral são abertas para turistas, mas é necessário fazer a reserva. Esse tipo de passeio costuma incluir degustação dos vinhos e visita às vinhas.

Também é possível marcar refeições e outros tipos de atividades. A lista abaixo, dividida entre os arredores das principais cidades no Alentejo, leva para o site oficial das vinícolas.

É possível fazer alguns passeios contratados em Lisboa ou Évora com motorista e guia para algumas vinícolas alentejanas. Veja aqui ou selecione uma das opções abaixo:

Passeios e Atividades no Alentejo

A atividade mais fácil, barata e deliciosa no Alentejo é caminhar despreocupadamente entre as casas brancas e castelos, ver a vista, beber um vinho e comer a deliciosa culinária alentejana. Mas há também muito a aprender com a história e a natureza local. Para isso, confira a lista abaixo:

  • Aldeia da Luz: essa é uma aldeia que foi afundada com a barragem do Alqueva e reconstruída casa por casa. Um museu moderno conta a curiosa história. Leia aqui sobre o passeio
  • Astroturismo: o céu do Alentejo tem certificação internacional de qualidade para ver as estrelas. Na beira do lago de Alqueva, algumas empresas oferecem atividades para ver o céu noturno. Saiba mais
  • Produção de Azeite: Além dos vinhos, o Alentejo também é famoso pela produção de deliciosos azeites. É possível visitar o lagar, os olivais, e degustar o óleo de oliva. Veja aqui sobre o Lagar Museu, perto do Marvão.
  • Pré-história e arqueologia: o Alentejo conserva diversos monumentos megalíticos, ou seja, cromeleques, antas e outras pedras gigantes e pré-históricas. Você pode ler aqui sobre o megalitismo em Portugal. Aqui, encontra uma lista de passeios guiados pelos monumentos. Na região também há alguns museus sobre o tema, como o Museu Arqueológico e Etnográfico Manuel Vicente Guerreiro e o Museu Interactivo do Megalitismo.
  • Tapeçaria: os tapetes de Arroloios tem fama internacional. Além de ver a produção local e quem sabe investir numa peça para a sua casa, é possível visitar o Centro Interpretativo do Tapete de Arraiolos.
  • Produção de Cortiça: Os sobreiros são uma árvore típica de Portugal, cuja a casca produz cortiça. É possível fazer passeios por florestas de sobreiros, assim como aprender sobre a produção do material. Veja aqui sobre esse passeio. 
  • Passeio de Balão: algumas empresas promovem passeios de balão pelo Alentejo, como a Up Alqueva em Monsaraz e a Baloníssimo, em Évora (reserva vi Airbnb Experiences).
  • Surf e Standup: na região do litoral, é possível fazer aulas de surf. Veja aulas a partir de 40 euros em Vila Nova de Milfontes
Esse post contém alguns links de afiliados. Isso significa que o site recebe uma comissão se você fizer uma reserva pelos nossos parceiros. Assim, conseguimos manter o blog e você não paga nada a mais por isso!

Compartilhe!







KIT DE PLANEJAMENTO DE VIAGENS
Receba nossas novidades por email
e baixe gratuitamente o kit




Luiza Antunes

Sou jornalista, tenho 30 anos e moro no Porto, Portugal, quando não estou viajando. Eu já larguei meu emprego três vezes para viajar e finalmente encontrei uma profissão que me permite "morar no aeroporto". Já tive casa em quatro países diferentes, dei a volta ao mundo e cumpri minha meta de visitar 30 países antes dos 30. Mas o mundo é muito maior e, se puder, quero conhecer cada canto dele e inspirar vocês a fazer o mesmo. Siga @afluiza no Instagram

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

11 comentários sobre o texto “O que ver e fazer no Alentejo, Portugal: roteiro de viagem completo

  1. Oi Luiza!

    Em qual locadora conseguiu por 10/15 euros por dia? Estou pesquisando online e o valor mínimo está em torno de 35/40 euros por diária. Seria no local mesmo? Recomenda chegar em Evora, por exemplo, e ir numa locadora?

    1. Oi Rafael,

      Eu aluguel com alguma antecedência, pela RentCars, que é a parceira aqui do blog e compara os preços de locadoras. Alugar no balcão em geral saí bem mais caro do que pela internet, na minha experiência.

  2. Gostaria de conduzir um grupo de pessoas pra visitar vinicolas nessa região do Alentejo, como por exemplo, a Cartuxa. Saberia me dizer se existe algum roteiro interessante para uns 10 a 12 dias?
    Obrigado.

  3. olá Luiza, estive em Portugal em Junho, julho e agosto,de 2017 , conheci o Algarve , agora quero conhecer o Alantejo, eu ja visitei muitas cidades de Portugal, adoro esse País . Quero encontrar um portugues para casar (kkkk) verdadeeee. Devo voltar em setembro , Até Breve.

  4. Olá, Luiza. Tudo bem?
    Sou cadeirante e pretendo ir à Portugal em agosto com meu marido. Quais locais/cidades vc indicaria com alguma acessibilidade? Os castelos tem rampas de acesso? Pretendemos alugar um carro para facilitar a locomoção entre as cidades… Muito obrigada 🙂

    1. Oi Deborah,

      Olha, tenho boas e más notícias. Portugal é um dos países que eu noto mais opções de acessibilidade na Europa. Costumam haver rampas nas estações de trem, elevadores, etc. Mas cuidado com os hotéis, porque tem muitos lugares só com escada, principalmente hotéis menores. E também existem locais com calçadas muito acidentadas.

      Sobre os lugares especificamente, mil desculpas por não saber dizer. Eu encontrei essa matéria de um jornal português sobre o tema. Há um decreto-lei em prol da acessibilidade, mas ainda não são todos os lugares: https://observador.pt/especiais/turismo-acessivel-cada-degrau-e-como-um-muro/

  5. Luiza, que delícia de lugar!
    Estive em Portugal com meu pai que ama vinho mes passado, mas só fomos para Porto porque temos conhecidos por lá.
    Ele se apaixonou, claro, e disse que quer voltar – depois de ler esse post, da próxima vamos para Alentejo.
    Qual a melhor época? E quanto tempo devo reservar para fazer a viagem pela regiao (a gente gosta de viajar sem pressa, até também porque tenho uma irma novinha)?

    Brigada, beijinhos!

    1. Oi Thomas,

      A melhor época depende do qq vcs preferem, no post aponto os pontos negativos e positivos de cada estação.

      Sobre a quantidade de dias, também depende do que vocês querem fazer. Para fazer todos os lugares sugeridos, no mínimo 10 dias.

2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.