Tags:
Atlas: Amsterdam, Holanda

Onde ficar em Amsterdam: 8 hotéis e melhores bairros

Amsterdam costuma gerar um estranho sentimento de eu pertenço a esse lugar. Sabe aquela vontade de morar, não apenas visitar? Pois é. Para que sua estadia seja incrível, neste texto há dicas de onde ficar em Amsterdam, das regiões mais baratas aos locais com um pouco mais de conforto – e para você se sentir morando por uns dias na cidade.

As melhores regiões para se hospedar em Amsterdam são:

  • Jordaan
  • Rembrantplein
  • Leidseplein
  • Museumplein
  • De Pijp
  • Numa House Boat

Onde ficar em Amsterdam: Jordaan

Quem passa hoje pelo Jordaan dificilmente percebe que o bairro já serviu de moradia para os trabalhadores que participaram da construção dos canais da cidade. Durante séculos um bairro do proletariado, hoje o Jordaan abriga muitos artistas e estudantes, que deram outra cara para essa parte da cidade. É uma boa escolha para quem pretende ficar bem localizado, numa região bonita e agradável, mas nem tão agitada assim.

Veja também: O que fazer em Amsterdam: Pontos turísticos
Como funcionam os coffeeshops de Amsterdam
Quais museus visitar em Amsterdam

Onde se hospedar em Amsterdam, Holanda

A garota Anne Frank e o pintor Rembrandt foram alguns dos moradores ilustres desse bairro. Inclusive, a casa onde Anne se escondia com a família virou um museu e atrai milhares de turistas ao Jordaan. Por ali, o Budget Hotel Tourist Inn e o Budget Hostel Heart of Amsterdam são opções com bom custo/benefício.

Veja aqui mais opções de hotéis no Jordaan

Onde ficar em Amsterdam: Rembrantplein

Por falar em Rembrandt, que tal ficar na plein – ou praça, em holandês – dedicada ao pintor? Ele teve uma casa nessa região, onde morou, entre 1639 e 1656. Essa praça é muito popular entre turistas e também entre quem mora na cidade. Ali você vai encontrar cafés, bares, restaurantes e muitas opções de hotéis. Cinemas, boates e pubs tomam conta dessa região, que ajuda a fazer a fama de Amsterdam como uma cidade para se curtir também durante a noite.

Rembrantplein, praça de Amsterdam

Se você quer agito (e faz questão de ficar perto dele), a Rembrantplein pode ser o lugar de Amsterdam que você procura. Evite ficar ali se você estiver atrás de sossego ou não quiser se hospedar numa área muito turística. Nessa área, o Radisson Blu e o ibis Styles são boas escolhas.

Veja aqui opções de hotéis em Rembrantplein 

Onde ficar em Amsterdam: Leidseplein

Outra opção para quem procura vida noturna é a Leidseplein. Essa região também é cheia de bares e boates. Além, é claro, de coffeeshops, os famosos estabelecimentos da Holanda que vendem maconha (e não apenas café, como o nome sugere). É muito provável que você passe suas noites nessa parte da cidade, então por que não ficar hospedado lá de uma vez?

Leidseplein, Amsterdam

Foto: Rob Miller, Wkimedia Commons

Mas a Leidseplein também é uma opção cômoda para quem até quer ir para a balada, mas faz questão de passear durante o dia. Alguns dos pontos turísticos mais importantes da cidade estão pertinho dessa região, tipo a Praça dos Museus e o Voldelpark. Por ali, o American Hotel Amsterdam é uma alternativa maravilhosa para quem não precisa economizar

Veja aqui opções de hotéis na Leidseplein

Onde ficar em Amsterdam: Museumplein

É, a Praça dos Museus (ou Museumplein, como diriam os holandeses) também precisa estar nesta lista. Ficamos nessa região durante alguns dias e recomendamos! Ali você vai encontrar muitas opções de albergues e de hospedagem econômica em Amsterdam. Também há opções para não-mochileiros, claro.

Museumplein: Onde ficar em Amsterdam

Como o nome indica, ao redor dessa praça ficam alguns dos museus mais famosos de Amsterdam: o Rijksmuseum, o Museu Van Gogh e o Stedelijk. Ou seja, essa também é uma ótima opção de hospedagem para quem adora museus e pretende passar muitas horas dentro deles. Por ali, escolhas tradicionais são o International Budget Hostel City Center e o Euphemia Budget Old City Canal Zone.

Veja aqui opções de hotéis na Museumplein

Onde ficar em Amsterdam: De Pijp

Duas atrações de Amsterdam ficam nesse bairro: A Heineken Experience, espécie de museu interativo que funciona na antiga cervejaria da marca, e o Albert Cuyp.

Albert quem?

Onde ficar em Amsterdam: De Pijp

Se você nunca ouviu esse nome, saiba que é um dos maiores mercados a céu aberto da Europa. O nome é uma homenagem a um pintor que viveu em Amsterdam no século 17. Além do mercado de rua, onde você consegue achar produtos de todos os tipos, o De Pijp é uma área bastante cosmopolita, já que ali vivem muitos imigrantes. Também não faltam restaurantes e bares nessa parte da cidade.

Veja aqui opções de hotéis no De Pijp

Onde ficar em Amsterdam: hospedagem numa House Boat

Essa opção não é um bairro ou região, mas um estilo de hospedagem: uma casa-barco. Pensa comigo: os canais são os maiores cartões-postais da cidade. A única coisa que pode ser melhor do que se hospedar perto de um canal é ficar dentro dele! As casas-barcos são tradicionais em Amsterdam, onde as pessoas moram sobre a água desde o século 17. Atualmente existem 2.500 house boats na cidade, cada uma mais bonitona que a outra. Por isso, não se trata de uma opção pega turista, mas de um estilo de vida que faz parte da cultura de Amsterdam.

Hospedagem numa house boat

É lógico que essa não é a mais barata das hospedagens, mas certamente tornaria a viagem inesquecível. Tem dinheiro a mais para investir? Fique numa house boat! A experiência pode compensar o custo.

Veja aqui opções de house boats para alugar em Amsterdam

Onde ficar em Amsterdam: outras opções

Esta lista não pretende ser definitiva. Com certeza existem várias opções de hospedagem em Amsterdam bacanas, mas que não foram listadas acima. De forma geral, a única região da cidade que eu evitaria ficar é ao redor da estação de trem. Os motivos são óbvios: estações de trem e rodoviárias não costumam ser os melhores lugares da cidade, seja aqui no Brasil ou lá na Holanda.

Você é um viajante econômico e não se importa muito com a região onde vai ficar? Veja uma seleção com os hostels de Amsterdam.

Onde nós ficamos em Amsterdam!

Quando estivemos em Amsterdam, ficamos no Citizenm, que também tem unidades em Glasgow, Rotterdam e Londres. O conceito do hotel é o chamado affordable luxury, ou seja, aquele luxo que dá para pagar. E isso já fica claro pela decoração, do tapete colocado na entrada do hotel, passando pelo hall, pelo restaurante e chegando aos quartos.

O quarto tem tudo que um hotel que se diz affordable luxury precisaria ter. Decoração legal, ar-condicionado, uma janela enorme (e que se fecha completamente, caso seja necessário fugir do sol). Os quartos têm ainda uma cama de casal king size e uma televisão de tela plana. Nela o hóspede tem acesso a filmes recentes e várias músicas. Todo o hotel tem internet wi-fi, afinal um cidadão do mundo não pode ficar desconectado.

O Citizenm de Amsterdam não fica perto da zona turística, mas tem fácil acesso de transporte público. O hotel está a 25 minutos de caminhada da Museumplein, a praça dos museus, e pouco menos de 10 minutos para quem vai de tram. O centro da cidade também não fica longe.

As diárias custam em torno de 100 euros, sem incluir café da manhã, que pode ser adquirido no restaurante do hotel (fazendo o pedido antes fica mais barato). Como o próprio conceito define, o Citizenm parece ser uma opção para quem procura conforto e está disposto a gastar um pouco a mais. Já para mochileiros e viajantes muito econômicos o preço pode parecer um pouco salgado.

Vai viajar? O Seguro de Viagem é obrigatório em dezenas de países da Europa e pode ser exigido na hora da imigração. Além disso, é importante em qualquer viagem. Veja como conseguir o seguro com o melhor custo/benefício e garanta promoções.


Compartilhe!



Com o 360meridianos, você encontra as melhores opções para planejar a sua viagem. Confie em quem já tem prática no assunto!

 

Reserve seu hotel com o melhor preço e alto conforto

 


Veja as melhores opções para seguros de viagem

 


Transfira dinheiro para o Brasil e exterior com menos taxas

 


Alugue veículos com praticidade e comodidade

 




Quer nosso kit de Planejamento de Viagens?
Contém um Ebook, tabelas de orçamento,
roteiro e check-list (DE GRAÇA!)




Rafael

Siga minhas viagens também no perfil @rafael7camara no Instagram - Quando criança, eu queria ser jornalista. Alcancei o objetivo, mas uma viagem de volta ao mundo me transformou em blogueiro. Já morei na Índia, na Argentina e em São Paulo. Em 2014, voltei para Belo Horizonte, onde estou perto da minha família, do meu cachorro e dos jogos do América. E a uma passagem de avião de qualquer aventura.

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

23 comentários sobre o texto “Onde ficar em Amsterdam: 8 hotéis e melhores bairros

  1. Bom dia, Rafael, tudo bem?

    Parabéns pelo blog, leio sempre para planejar minhas viagens.

    Dúvida: qual localização vc acha mais interessante em Amsterdã Osterdok ou DePijp? Pensei em ficar em um “botel” (Botel Liza Marleen) que fica em Osterdook, a uns 15 min a pé da estação central, mas não sei seria uma boa localização para quem gosta de sair à noite,ou seja, se é seguro ou muito ermo.

    Já em DePijp, achei um (Ammstel Riverview), mas me pareceu um pouco afastado das principais atrações.

    Super obrigada,

    Tereza

    1. Oi, Maria.

      O Botel Liza Marleen me pareceu melhor. Porque, mesmo se não der pra ir a pé pra tudo, o transporte é bem fácil. E não acho que seja inseguro, não. 🙂

  2. Olá.
    A zona Noord é boa?
    Sei que tenho que atravessar de barco para ir para o centro mas penso que há barcos 24h e é gratuito.
    Tou a pensar ficar hospedado em ClinkNOORD Hostel que acha?

    Obrigado.

    Cumprimentos.

Carregar mais comentários
2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.