fbpx
Tags:
Atlas: Kuala Lumpur, Malásia

Onde ficar em Kuala Lumpur: melhores bairros e hotéis

Onde ficar em Kuala Lumpur, na Malásia? A resposta depende do motivo da sua viagem (lazer ou trabalho), do seu orçamento e de quantos dias você pretende ficar na cidade.

Bem menos famosa que sua vizinha de cima, a Tailândia, e sem a vantagem de ser um polo cosmopolita e de modernidade como sua vizinha de baixo, Cingapura, a Malásia costuma ser esquecida nos roteiros pela região. Uma pena, pois o país tem muito o que oferecer.

Este texto é um guia completo para te ajudar a decidir onde se hospedar em Kuala Lumpur, com dicas de hotéis baratos e bem localizados, hostels, hotéis confortáveis e até opções de luxo. 

Onde ficar em Kuala Lumpur: entendendo a cidade

Como em outras cidades do mundo, a melhor região onde ficar em Kuala Lumpur são os bairros da área central, perto do metrô e de bares e restaurantes. 

Mas com quase dois milhões de habitantes, Kuala Lumpur é uma metrópole. Ou seja, vários bairros e hotéis preenchem esses requisitos.

Falaremos a seguir, com detalhes, das seguintes regiões para se hospedar em Kuala Lumpur.

  • Bukit Bintang
  • Chinatown
  • Centro
  • Chow Kit
  • Pudu

Hotéis em Kuala Lumpur: Bukit Bintang

A queridinha dos turistas – muitas das pessoas que já estiveram em Kuala Lumpur vão garantir que Bukit Bintang é a melhor região para ficar.

Ao se hospedar ali, você pode ter as Petrona Towers como vista.

Petrona Towers - Onde ficar em Kuala Lumpur,

Além da comodidade de ficar pertinho do maior cartão-postal da cidade, você ainda vai estar próximo a shoppings, cafés, restaurantes, mercados noturnos, bares e boates. A área é cosmopolita, moderna e muito bonita, cheia de luzes e arranha-céus.

Diversos hotéis de rede e acomodações cinco estrelas estão por ali, mas também é possível encontrar opções econômicas:

  • O Gold3 Boutique é o hotel mais bem avaliado e com melhor custo/benefício da área.
  • Sunshine Bedz – um hostel com localização excelente e diárias baratas em Kuala Lumpur.
  • Travelogue Guest House – pousadinha/hostel bem localizado e com bons preços.
  • Capri by Fraser – muito conforto, ótima localização, preços bons e essa piscina com vista no terraço (foto abaixo).
  • ANSA Hotel – quartos modernos e perto do metrô.
  • Hotel Royal – um quatro estrelas que costuma ter preços mais baixos que a média.
  • The Ritz-Carlton – opção para quem busca muito conforto e tem orçamento amplo.

Encontre hospedagem em Bukit Bintang

onde ficar em kuala lumpur

Foto: Booking/Divulgação

Hotéis na Chinatown de Kuala Lumpur

Muita gente tem receio de se hospedar nas Chinatowns ao redor do mundo. Em algumas cidades, essas áreas podem ser sujas, bagunçadas e mal encaradas.

Em Kuala Lumpur não é assim. A região ao redor da Petaling Street, onde o mercado chinês acontece, é agradável e interessante.

Perto dali está também o Mercado Central, um ótimo lugar para comprar produtos típicos, artesanato ou para se sentar e tomar um café com um torta deliciosa.

Se hospedando na Chinatown você vai ficar perto de tudo, sendo muito fácil para se locomover a pé ou de transporte público.

Essa área é também uma das melhores para mochileiros e viajantes econômicos, pois concentra boas opções de hotéis e hostels baratos de Kuala Lumpur. 

Algumas opções de hospedagem na Chinatown de Kuala Lumpur:

Hotéis no centro de Kuala Lumpur

O centro de Kuala Lumpur engloba também a área de Chinatown, mas não é restrito a ela. A região é próxima aos pontos turísticos e fácil para se locomover entre um bairro e outro.

Como a maioria dos turistas prefere ficar em Bukit Bintang, a parte mais cosmopolita da cidade, ao se hospedar no centro você pode ter mais contato com a vida dos moradores de KL, que passam por ali apressados, fazem compras nos mercados e comem nos restaurantes.

As diárias de hotel no centro de Kuala Lumpur costumam ser mais baratas, mas também é possível encontrar opções de luxo acessível. 

Encontre hospedagem no Centro de Kuala Lumpur

Hotéis em Chow Kit, Kuala Lumpur

Chow Kit é outro sub-distrito na parte central de Kuala Lumpur. A área é habitada por imigrantes, em especial os que vieram da Indonésia e da África.

É por ali que rola o Bazaar Baru Chow Kit, um mercado aberto todos os dias onde é possível encontrar frutas, vegetais frescos e outras comidas típicas. O lugar já se tornou uma das atrações turísticas mais famosas de Kuala Lumpur.

Chow Kit também é casa de um mercado noturno ideal para quem quer comprar roupas e souvenirs, o Bundle Chow Kit. Para se locomover é fácil: o bairro é servido pelas linhas de monorail e LRT.

Nessa área:

  • Regalia Suites, cuja piscina tem vista incrível, mas os quartos são simples e baratos (nem todos com vista). São vários quartos para alugar, então escolha um bem avaliado para garantir que você terá o que espera.

Encontre hospedagem em Chow Kit

Hotéis em Pudu

Outro bairro central de Kuala Lumpur, Pudu fica próximo à Pudu Sentral, a estação de ônibus mais antiga da cidade e uma das mais importantes. Também é servida por uma estação do LRT.

A área possui o seu mercado de frutas, vegetais e comida, conhecido como Pudu Market, e está ao sul do distrito comercial de Bukit Bintang, o que faz dessa uma ótima localização para turistas. E com preços mais em conta.

Encontre hotéis em Pudu

Onde ficar em Kuala Lumpur durante uma conexão

Tem só uma conexão em Kuala Lumpur? Se for ficar só algumas horas na cidade, a solução pode ser deixar as malas num locker do aeroporto e nem reservar hotel.

Outra saída é pegar um quarto num hotel dentro do aeroporto. Há algumas opções:

Quanto custa a diária de um hotel em Kuala Lumpur?

Em Kuala Lumpur, é possível encontrar hotéis três estrelas com diárias entre 20 e 40 dólares. Já as camas em dormitórios de hostels bem localizados custam a partir de 11 dólares em China Town e 17 em bairros mais caros.

Hotéis quatro estrelas, com piscina e conforto, custam entre 60 e 70 dólares. Já os hotéis cinco estrelas têm diárias na casa dos 150 dólares.

Quantos dias ficar em Kuala Lumpur

Dois ou três dias são suficientes para conhecer Kuala Lumpur. Use o restante do tempo para descobrir o interior e as praias da Malásia, como Langkawi ou Malaka.

Kuala Lumpur também combina com uma viagem mais longa pelo sudeste asiático, num roteiro que inclua também Cingapura, Tailândia, Laos e Vietnã, entre outros países.

Vai viajar pelo sudeste asiático? Leia também:

Preciso de seguro viagem para a Malásia?

Não é obrigatório, mas é sim fundamental. Já imaginou precisar de um atendimento médico de urgência na Malásia e não ter um seguro saúde?

O seguro viagem não compromete seu orçamento – custa bem pouquinho por dia de férias – e garante mais segurança. Nesse texto aqui você descobre como escolher e contratar um seguro bom e barato para a Ásia.

5/5 - (1 vote)

Compartilhe!







Banner para newsletter gratuita

Receba grátis nosso kit de Planejamento de Viagem

Eu quero!

 

 




Natália Becattini

Jornalista, escritora e mochileira. Viajo o mundo em busca de histórias e de cervejas locais. Já chamei muito lugar de casa, mas é pra BH que eu sempre volto. Além do 360, mantenho uma newsletter pessoal sobre viagens, nomadismo e escrita criativa,, a Migraciones, na qual publico crônicas das minhas andanças pelo mundo. Siga também no instagram @natybecattini e no twitter.

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

7 comentários sobre o texto “Onde ficar em Kuala Lumpur: melhores bairros e hotéis

  1. Oi Natália!
    Estou indo a trabalho para Singapura e pensei em esticar até Kuala Lampur para um fim de semana.
    Você acha um lugar perigoso para ir sozinha? Alguns desses bairros é considerado mais seguro?

    Obrigada,

    1. Giovana, não achei a Malásia particularmente insegura para mulheres. Fique em regiões centrais, onde há mais presença de turistas…

      Abraços

  2. Agradecimentos pela descrição de Kuala Lampur satifez a minha curiosidade sobre a região que delicia, me transportei em pensamento p/ o local.

  3. Passei o Reveillon em Singapura, viajamos depois para Tailândia, Indonésia e
    Malásia, foi uma viagem muito bonita- uma cultura bastante original. Valeu.

2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.