Tags:
Atlas: Milão, Itália

Onde ficar em Milão: os melhores bairros e hotéis

Todo mundo garante que o melhor é ficar perto da Catedral, o coração de Milão e uma das igrejas mais bonitas do mundo. Não vou discordar: se você conseguir bancar os altos custos de uma hospedagem ali, ótimo. Mas a região do Duomo não é a única resposta na hora de decidir onde ficar em Milão. Na realidade, eu acho que, para a maioria dos turistas, há um bairro com custo/benefício melhor e que faz mais sentido no planejamento da viagem – os arredores da principal estação de trem, a Milano Centrale.

Vai viajar? Roteiros de viagem de 7, 15, 20 e 30 dias na Itália
O que fazer em Milão: 10 lugares imperdíveis
Bérgamo, Itália: um bate-volta interessante de Milão
Como comprar um chip de celular que funcione bem na Itália

Mas antes de mais nada, é bom entender um pouco da geografia à milanesa. O mapa abaixo mostra que Milão é dividida em 9 Zonas. A Zona 1 é o Centro Histórico, onde ficam as atrações mais importantes. Vamos começar por essa parte da cidade então…

onde ficar em Milão: dicas de hotéis

Imagem: Wikimedia Commons

Centro Histórico de Milão

Imagine acordar estar pertinho desse lugar aqui, ó:

dicas de hotéis e onde ficara em milão

O Duomo é o cartão-postal mais famoso da cidade e exatamente por isso o mais concorrido. E ali fica ainda a Galeria Vittorio Emanuele, o shopping center mais antigo do mundo, que é lindíssima. Ou seja: se a ideia é se hospedar no coração turístico da cidade, o Centro Histórico é campeão no quesito de localização. Só que Milão é uma das cidades mais caras da Europa. Por isso, se hospedar ali é tarefa ingrata até para quem viaja com um orçamento razoavelmente bom.

Dentro do Centro Histórico fica o Brera, um bairro cheio de restaurantes e bares, além de muitas lojas. Em geral, quanto mais afastado do Duomo você ficar, menos caro será.

Opções de hospedagem perto do Duomo de Milão

Veja mais opções de hospedagem no Centro Histórico


Booking.com

Milano Centrale

A estação central de trens de Milão fica na Zona 2 daquele mapinha ali de cima. Está a 30 minutos a pé do Duomo – nem é tão longe assim e a caminhada até que é agradável – e tem metrô na porta. Da Centrale até o Duomo são quatro estações do metrô, que faz o percurso em apenas seis minutos.

Além disso, é dali que parte a maior parte dos trens para outras regiões da Itália, como Florença, Veneza e Roma, Também saem da Milano Centrale trens para outros países, como a Suíça. Como a maioria dos turistas usa Milão apenas como passagem, ficando pouco tempo na cidade antes de seguir de trem para outros destinos, acho que se hospedar nos arredores da Milano Centrale é sim uma boa ideia – já fiz isso duas vezes. Outra vantagem é que o transporte do aeroporto, seja de trem ou de ônibus, também para ali.

Você vai ler por aí que a região não é bonitinha, mas garanto que também passa longe de ser feiosa. Os preços são mais razoáveis e, para curtir a noite, você nem precisará fazer baldeação para chegar nos bares do Navigli, o bairro boêmio. Se resolver se hospedar por ali, dê preferência para hotéis na Rua Napo Torriani, que começa em frente à Milano Centrale.

Hospedagem perto da Milano Centrale

  • Hotéis três ou quatro estrelas: Canova Hotel (me hospedei ali e recomendo. Fica a cinco minutos a pé da estação de trem e mais perto ainda do metrô. A rua é tranquila e movimentada, dia a noite); Glam Milano (opção mais confortável, de frente para a estação); Smart Hotel Central (três estrelas também muito bem localizado). Já o Hotel Charly fica a quatro quarteirões da estação de trens e está numa rua, digamos, menos bonitinha. Tem preços interessantes e quartos com vista para um jardim. Também já me hospedei lá.
  • Apartamentos: Milano Charming Apartment, Heart Milan Apartments, Studio Stazione Centrale.
  • Hostels e opções econômicas: Ostelzzz Milano (hostel muito bom, com cabines/capsulas) no lugar de beliches, que garantem privacidade. Fica a 15 minutos de caminhada da estação de trens; Ostello Bello Grande (melhor localizado, a 4 minutos a pé da estação); Grand Hostel Coconut (outro hostel bem avaliado, fica a 500 metros da estação de trens).

Onde ficar em Milão

Foto: Wikimedia Commons/Paebi

Veja opções de hospedagem perto da estação central

Porta Garibaldi

A segunda maior estação de trens de Milão é a Garibaldi. Sim, uma homenagem a ele mesmo, Giuseppe Garibaldi, italiano revolucionário que é herói aqui no Brasil, mas também lá na Itália. História de lado, essa parte de Milão fica a 20 minutos de caminhada do Duomo.

Se preferir ir de metrô, são poucas estações: apenas duas até a Centrale. Para a estação Duomo, o percurso aumenta – cinco estações e uma baldeação, mas mesmo assim é possível chegar lá relativamente rápido. Na região da Porta Garibaldi você vai encontrar vários bares e restaurantes, uma área com vida noturna melhor do que a da Milano Centrale.

Hospedagem na Porta Garibaldi

Veja opções de hospedagem na Porta Garibaldi

Navigli

Não faz questão de ficar no centro, mas não abre mão de estar pertinho da vida noturna de Milão? O lugar que você procura se chama Navigli. Essa região tem cinco canais construídos pelo homem, mais ou menos nos moldes dos canais de Amsterdam. Foram projetados por ninguém menos que Leonardo da Vinci.

Bairros para se hospedar em Milão

Navigli (Foto: Giustino, Wikimedia Commons)

Se essa história não te convenceu a ficar lá, então foque na vida noturna do Navigli mesmo. Hoje, a região é rica em bares e restaurantes e está sempre lotada de milaneses.

Esse bairro pode não ser perto dos principais pontos turísticos de Milão, mas com o metrô não fica tão longe assim – o Navigli é atendido pela estação Porta Genova (Linha Verde). Dela, só seis paradas te separam da estação Porta Garibaldi. Com oito você chega na estação Centrale, enquanto precisa de seis paradas e uma baldeação para chegar ao Duomo. Fui de metrô ao Navigli, com facilidade, em todos os dias das minhas passagens por Milão.

Hospedagem em Navigli

  • Hotéis 3 e 4 estrelas: Art Hotel Navigli (opção confortável no bairro, perto de restaurantes e do metrô); Zebra Hotel (outra alternativa na mesma área); Hotel Minerva (três estrelas, um pouco mais barato. Fica ao lado do metrô e a cinco minutos a pé dos canais).
  • Apartamentos: Leonardo Navigli (apartamento de 2 quartos, para até 5 pessoas); Da Ivano Milano Navigli (Três apartamentos, com capacidades que variam entre até 4 e até 6 pessoas. Têm vista para os canais e são muito elogiados pela localização); Vacanzeinarte Navigli (perto de vários bares e restaurantes, apto de dois quartos).
  • Opções mochileiras/econômicas: Atmos Luxe Navigli (misto de hotel e hostel, tem quartos privativos e dormitórios); casaBASE (no mesmo esquema, muito bem avaliado pelos hóspedes); Combo Milano (outra opção muito boa nesse bairro).

Veja opções de hospedagem no Navigli

Onde ficar em Milão: outras opções

Milão é uma cidade enorme. Com isso, é claro que existem muitas outras opções além das que citamos acima. A Estação Cadorna, por exemplo, é muito usada para quem se desloca para outras partes da Lombardia, ao mesmo tempo não está tão longe do Duomo assim. Ficar nesse parte da cidade pode ser uma escolha interessante.  Para procurar opções por lá, clique aqui.

Eu também já fiquei perto da estação Porta Romana do metrô (Linha Amarela), na Zona 4 da cidade. É uma área mais residencial e onde vivem muitos imigrantes, mas praticamente sem turistas, a três estações do Duomo. Pode ser uma alternativa para quem tem aversão a lugares muitos turísticos e quer opções mais baratas de hospedagem. Veja opções nessa área aqui.

Se você é mochileiro ou precisa muito economizar, veja uma lista somente com opções de albergues na cidade. E acima de tudo, lembre-se que o melhor lugar para ficar em Milão é aquele que se encaixa nos seus desejos, estilo de viagem e no seu bolso.

Está montando um roteiro pela Itália? Então veja também:

O 360meridianos tem guias completíssimos e sempre atualizados para você decidir onde ficar em várias de cidades italianas. Tudo feito com base na experiência de mais de uma dezena de viagens pelo país:

Onde ficar em Veneza – melhor região nas ilhas e hotéis
Onde ficar em Florença – melhores bairros e hotéis
Onde ficar em Roma – todas as regiões
Onde ficar em Bolonha – bairro a bairro
Onde ficar em Nápoles – hotéis e bairros


Booking.com

O seguro viagem é obrigatório na Itália?

Sim, o seguro de viagem é obrigatório em dezenas de países da Europa, inclusive na Itália, e pode ser exigido na hora da imigração. Além disso, é importante em qualquer viagem. Veja como conseguir o melhor seguro para a Itália e entenda a diferença para o seguro do INSS.

*Ao fazer sua reserva a partir dos links listados aqui, o blog ganha uma pequena comissão. Então é uma forma de ajudar o 360meridianos, mas você não paga nada a mais por isso. Para mais detalhes, veja as políticas do blog.




Compartilhe!



Com o 360meridianos, você encontra as melhores opções para planejar a sua viagem. Confie em quem já tem prática no assunto!

 

Reserve seu hotel com o melhor preço e alto conforto

 


Veja as melhores opções para seguros de viagem

 


Transfira dinheiro para o Brasil e exterior com menos taxas

 


Alugue veículos com praticidade e comodidade

 




Quer nosso kit de Planejamento de Viagens?
Contém um Ebook, tabelas de orçamento,
roteiro e check-list (DE GRAÇA!)




Rafael

Siga minhas viagens também no perfil @rafael7camara no Instagram - Quando criança, eu queria ser jornalista. Alcancei o objetivo, mas uma viagem de volta ao mundo me transformou em blogueiro. Já morei na Índia, na Argentina e em São Paulo. Em 2014, voltei para Belo Horizonte, onde estou perto da minha família, do meu cachorro e dos jogos do América. E a uma passagem de avião de qualquer aventura.

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

24 comentários sobre o texto “Onde ficar em Milão: os melhores bairros e hotéis

Carregar mais comentários
2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.