Os templos gregos e as ruínas romanas de Paestum, na Itália

Nem todo mundo que passa por Nápoles ou pela Costa Amalfitana sabe que além de poder visitar as ruínas de Pompéia pode viver também a emoção e o encantamento de entrar e ver de pertinho um templo grego bem preservado. Sim, grego. Em plena Itália. Mais exatamente em Paestum, cidade italiana que é o título e tema deste post, onde você vai ver três templos gregos e alguns artefatos, tudo melhor do que você encontrará em Atenas.

Essa história começa na Magna Grécia, as antigas colônias gregas no sul da Itália, no século 8 a.C., que se estenderam pelas regiões da Campania, Puglia, Basilicata, Calabria e Sicilia. Por volta de 600 a.C, Poseidonia foi fundada – e seu nome é uma homenagem ao Deus dos Mares, Poseidon. Ali eles construíram distritos residênciais e áreas públicas centrais com templos e também outros espaços sagrados e políticos. Tudo isso ficava no espaço chamado de Ágora.

paestum italia vista area arqueologica

O primeiro povo que tomou o poder dos gregos foi o Lucano, por volta do século 5. Eles mudaram o nome da cidade para Paistom, mas não mudaram quase nada na cidade em si – mesmo o idioma continuou sendo o grego. Em 273 a.C, os romanos transformaram a cidade e com isso vieram as verdadeiras mudanças. A área da Ágora precisou se alterada para a construção de um Fórum. Várias alterações também foram necessárias para apagar as memórias de uma cidade grega: o heroom, um túmulo simbólico e sagrado, foi coberto por uma construção e enterrado. O ekklesiasterion, que era dedicado a reuniões políticas, foi simplesmente coberto.

paestum italia forum romano ruinas

paestum italia ruinas heroon

paestum italia ekklesiasterion

Os templos, porém, tiveram mais sorte. O culto a Atena, que é a deusa Minerva para os romanos, por exemplo, continuou. E os demais grandes templos foram mantidos e adaptados. E, por fim, o nome da cidade passou a ser Paestum.

No fim das contas, toda a área da antiga cidade de Paestum ocupa 120 hectares, mas somente 25 desses, a área que hoje é visitável com os três templos e algumas ruínas romanas do fórum e de residências, foi escavada. O resto são terras privadas. Também está de pé parte das muralhas de defesa: cerca de 4,750 metros.

paestum italia muralhas

Área Arqueológica de Paestum, Itália

A visita a Paestum inclui a entrada na área arqueológica e ao museu. Na área arqueológica, o grande destaque, sem dúvida, são os três grandes templos gregos.

paestum italia templo e arvores

O mais antigo deles é conhecido como Basílica. É um templo dedicado a Hera e sua construção começou a ser feita em torno de 560 a.C. É um dos poucos templos desse período arquitetônico preservado em tão boas condições. Há algumas inscrições que sugerem que esse era um templo dedicado a Apolo.

paestum italia templo hera basilica

paestum italia dentro templo hera

O templo de Atena, ou Templo de Ceres, é o único que se tem certeza sobre qual a deusa era dedicado. Fica sozinho no ponto mais alto da cidade e é o primeiro que você verá quando entrar na área arqueológica. Foi construído por volta de 500 a.C. e não é permitido entrar nele.

paestum italia templo atena

paestum italia templo atena de lado

O maior templo de Paestum é o que está localizado no meio dos outros. Construído na metade do século 5, tem todas as características de um templo grego clássico. O templo a Zeus na Grécia foi construído ao mesmo tempo, mas está bem mais destruído. Por volta do século 18, muitos pensavam que esse templo era dedicado a Netuno/Poseidon, por conta do nome da cidade. Porém, poderia também ter sido dedicado a Hera ou Apolo.

Dentro do museu há um filme que mostra como seria o templo na época dos gregos: paredes brancas, pinturas vermelhas e azuis. Tudo muito diferente das colunas que sobreviveram em pé.

paestum italia templo neturno luiza

paestum italia templo apolo e hera

Do final da Idade Antiga até o início da Idade Média, os Templos de Paestum foram transformados em lugares para celebrar a fé cristã. Porém, com o avanço da Idade Média a população abandonou essa região e foi para a área das montanhas.

paestum italia templo por dentro

paestum italia templo dentro pessoa

A partir de meados do século 18 as ruínas foram redescobertas e ao longo dos séculos seguintes outras áreas arqueológicas, como cemitérios e artefatos, também foram encontrados.

Museu Nacional Arqueológico Paestum

paestum italia museu arqueologico

É no Museu Arqueológico de Paestum que dá para entender boa parte da história das ruínas, além de uma coleção de artefatos que vão desde a pré-história até a Idade Média, todos escavados em Paestum e arredores, principalmente de cemitérios milenares.

paestum italia museu arqueologico vasos

É um museu pequeno e bem montado. A parte mais interessante são alguns túmulos de pedra pintados, tudo do tempo dos gregos e lucanos. O mais famoso deles é a “Tumba do Mergulhador”, uma tumba construída em algum ponto entre 480/470 a.C. e que é a única evidência de uma pintura grega do século 4, para além de vasos. O homem nu mergulhando no oceano representa uma transição da vida para a morte.

paestum italia tumba mergulhador diver paestum italia diver tomb

A entrada no museu é obrigatoriamente combinada com a das ruínas (a não ser que um dos dois esteja fechado) e custa 9 euros. Para checar horários de abertura confira o site oficial do Museu e área Arqueológica de Paestum.

Como chegar em Paestum, Itália

paestum italia ruinas residencia romana

A estação de trem de Paestum fica a uns 10 minutos de caminhada da área arqueológica. É um caminho fácil de fazer. Basta sair da estação e seguir reto. Você vai passar pelas antigas muralhas da cidade e seguir por uma estradinha com árvores.

Saindo de Salerno e Nápoles há trens regionais para Paestum bem baratinhos. Você pode comprar o bilhete diretamente na estação de trem, mas dá para checar os horários no site da Trenitalia.

Se resolver alugar um carro, recomendamos que faça a comparação na Rentcars, maior site do mercado, que compara os preços em dezenas de locadoras e está presente em mais de 60 países – assim você pode garantir valores abaixo dos oferecidos no balcão. A Rentcars é parceira do 360, então reservando por aqui você ainda ajuda o blog (e a gente agradece).


Compartilhe!



Com o 360meridianos, você encontra as melhores opções para planejar a sua viagem. Confie em quem já tem prática no assunto!

 

Reserve seu hotel com o melhor preço e alto conforto

 


Veja as melhores opções para seguros de viagem

 


Transfira dinheiro para o Brasil e exterior com menos taxas

 


Alugue veículos com praticidade e comodidade

 




Quer 70 páginas de dicas (DE GRAÇA!)
para planejar sua primeira viagem?




Luiza Antunes

Sou jornalista, tenho 30 anos e moro no Porto, Portugal, quando não estou viajando. Eu já larguei meu emprego três vezes para viajar e finalmente encontrei uma profissão que me permite "morar no aeroporto". Já tive casa em quatro países diferentes, dei a volta ao mundo e cumpri minha meta de visitar 30 países antes dos 30. Mas o mundo é muito maior e, se puder, quero conhecer cada canto dele e inspirar vocês a fazer o mesmo. Siga @afluiza no Instagram

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

8 comentários sobre o texto “Os templos gregos e as ruínas romanas de Paestum, na Itália

  1. Olá Luiza boa noite. Sou Angolana e resido em Coimbra. Aposentei me há pouco e como ainda estou apta quero muito viajar. Comecei por Itália – Roma e agora estou em Nápoles. Vou amanhã a Pompeia e na 4”feira a Paestum depois de ver o seu post sobre esta última. Obrigada pelas informações. Vou passar a segui la pois é muito peática e objetiva, que é fundamental para viajar. Para o ano gostaria de ir á Índia… Abracosy

  2. Parabens enviados de Beijing, China!
    Sou chinesa, falo português, vou para Itália amanhã, soube de Paestrum só ontem e decidi ir lá imediatamente, mesmo que tenho de abandonar Herculanum ou Pompeii(quer dizer planejei conhecer ambos, agora só dá tempo para um), que me dá tanta dor. Há quase nada em chinês sobre Paetrum, então pesquisei em português e achei o seu texto tão claro e completo, obrigada e parabéns Luiza!

    1. Oi Yu,

      Que legal uma leitora chinesa! Não sei se dá para ver Paestum no mesmo dia de Pompeia e Herculano. A cidade fica a quase uma hora de Salerno, o que seria quase duas horas de Nápoles.

  3. Reportagem completa em todos os sentidos. Parabéns Luiza!
    Ah! Também sou jornalista, fotógrafa e…Arqueóloga!
    Beijos
    Sylvia Volpi – São Paulo – Brasil

  4. Olha, excelente! Completíssimo!

    Sou Italiano nascido no Rio de Janeiro. Moro justamente no sul da Itália.
    Conheço Paestum, que fica a 4 paradas de trem da minha casa. (Sim! Sou um felizardo! )
    Ainda não encontrei um texto tão completo e do jeito que eu diria ” Puxa! Melhor descrição não li ainda!”

    Só completaria que HERA, conforme a mitologia Grega, é a deusa da FERTILIDADE e do MATRIMONIO.

    Sou fotógrafo de Wedding Destination e Destination Photographer.
    Buscava justamente um texto ou blog que desse informações detalhadas sobre o local.
    Encontrei aqui!
    Recomendadíssimo.

    Ah POSSO aproveitar e fazer propaganda minha?
    -> Em PAESTUM, casais que desejarem fazer ensaio fotográfico exclusivo, só me chamar. http://www.italia.angelvideoart.com

    Arrivederci!

    1. Oi Arturo,

      Obrigada pelos elogios!

      Normalmente não deixamos links em comentários, mas como Paestum é um lugar tão especial, acho que é uma boa informação para os leitores =D

2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.