Como usar o Google Flights: 7 dicas práticas para aproveitar a ferramenta

Se você chegou nesse texto, é porque quer descobrir como comprar passagens aéreas mais baratas. E o nome de uma das melhores ferramentas para conseguir isso é o Google Flights ou Google Voos. Nesse post, separei 5 dicas práticas e muito boas para você fazer suas buscas de voo de uma forma quase profissional, e descobrir passagens com preços melhores.

Vale lembrar que o Google Flights funciona igual as pesquisas na internet. Você não compra nada diretamente ali: uma vez feita a pesquisa, eles te direcionam para o site da cia área ou da agência. Também indicam a opção de ligar para a companhia e comprar a passagem pelo telefone.

Leia também: Como comprar passagem de múltiplos destinos

Como usar o Google Flights: 4 dicas de ouro!

1. Busca por região ou mais de um aeroporto

Uma coisa ótima do Google Flights é que você não precisa preencher o campo destino com o aeroporto exato. Dá para escrever simplesmente “Europa” e ver o que vai aparecer de melhor no mapa. Isso vale tanto para a ida, quanto para a volta.

Ou seja, se você sabe que quer ir para o Velho Continente, mas não faz questão de um destino específico, consegue economizar bastante. Até porque, um voo interno na Europa sai bem mais barato do que um voo internacional.

voos google flights passagens aeroportos

Ainda se você clicar no sinal de “mais”, ao lado da busca, consegue acrescentar outros aeroportos, próximos ou não, na sua busca. Tanto para a ida, quanto para a volta.

2. Ferramentas para datas flexíveis

Você vai conseguir aproveitar ao máximo do que o Voos tem para te oferecer se você não tiver uma data exata de viagem. Ou seja, quanto mais flexível, melhor. O que eu mais uso é a ferramenta de datas, onde eles criam uma tabelinha que combina as possibilidades.

O pulo do gato é que se trata de uma tabela meio “infinita”. Ou seja, te mostra todas as combinações possíveis de datas mais baratas. O que eu faço ali é ir mexendo nas setinhas até achar uma combinação “verde” ou seja, mais barata.

voos google flights passagens datas

Outra coisa ótima é que, já no calendário, quando você está preenchendo a busca comum, há uma estimativa do preço do trecho para aquele dia. Mas é preciso ter um pouco de paciência, porque às vezes demora alguns segundos a mais para carregar.

voos google flights passagens 1

Eu não uso tanto, mas também existe um gráfico de preços que mostra diferentes valores para um intervalo de dias de viagem. É bom para quem tem férias, já sabe o destino, mas não decidiu a data.

voos google flights passagens grafico de precos

3. Ferramenta explorar destinos

A ferramenta explorar destinos é bem ampla – e parecida com alguns buscadores por aí. Você determina um número de dias de viagem, uma época (ou escolhe “tudo”) e define se sua viagem é em datas fixas. Aí, no mapa, vão aparecer as melhores opções de viagem para você explorar.

voos google flights passagens explorador de destinos

4. Alerta de viagens

Eu costumo monitorar alguns trechos que tenho vontade de fazer ou para os quais viajo com frequência. Como em qualquer esquema de alertas, o Google envia um email para você.

Dicas extras para comprar passagens mais baratas

5. Preço baixo nem sempre significa a melhor passagem

É bom levar em consideração, além do preço do voo, a quantidade de horas de um trecho, qual o tempo de escalas, qual horário você chegará ou partirá do aeroporto.

O barato pode sair caro se você gastar muitas horas dentro do avião, se tiver escalas muito longas ou apertadas ou se chegar tão cedo ou tão tarde num aeroporto que não encontra transporte público ou serviços abertos.

6. Janela Anônima

Dizem os magos da internet que buscas de voo você sempre faz em “Janela Anônima”. Apesar de eu nunca ter tido a experiência de ver um voo que eu pesquisei muito aparecer mais caro só para mim, tenho relatos de gente que já viu isso acontecer. Por via das dúvidas, abra uma nova janela anônima para fazer suas pesquisas de voo.

7. Diversifique suas buscas

Acho importante dizer que existem vários buscadores de passagens e eu normalmente não busco só em um.

Combino dois e às vezes três, dependendo do que estou pesquisando – além claro, do site oficial das empresas aéreas. Por exemplo, se estou buscando uma passagem de Belo Horizonte para Lisboa, eu procuro primeiro no Google Flights, mas eu também dou uma olhada no Kayak ou na Momondo.

Já quando estou buscando passagens dentro da Europa, além do Google Flights, sempre dou uma pesquisada no Kiwi e na Omio.

E por fim, para voos dentro do Brasil, minha busca também costuma incluir, além da plataforma de voos do Google, a Maxmilhas.

Para quem é estudante também recomendo ver o post sobre como conseguir passagem aérea com desconto para estudantes.


Compartilhe!







Quer nosso kit de Planejamento de Viagens?
Contém um Ebook, tabelas de orçamento,
roteiro e check-list (DE GRAÇA!)




Luiza Antunes

Sou jornalista, tenho 30 anos e moro no Porto, Portugal, quando não estou viajando. Eu já larguei meu emprego três vezes para viajar e finalmente encontrei uma profissão que me permite "morar no aeroporto". Já tive casa em quatro países diferentes, dei a volta ao mundo e cumpri minha meta de visitar 30 países antes dos 30. Mas o mundo é muito maior e, se puder, quero conhecer cada canto dele e inspirar vocês a fazer o mesmo. Siga @afluiza no Instagram

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

15 comentários sobre o texto “Como usar o Google Flights: 7 dicas práticas para aproveitar a ferramenta

  1. O google flights me surpreendeu com preços baixos. Porém, eu não consigo efetuar a compra pela tarifa que aparece no site que, a propósito, é substancialmente inferior à praticada pelo proprio site da parceira, que no caso é a Delta Airlines. Ao selecionar o voo e clicar em comprar, ela me direciona para a página da Delta e a tarifa aparece lá. Após informar os dados dos viajantes e do cartão de crédito (com limite correto), 2 erros acontecem: para um cartão, diz que a tarifa não está mais disponível. Para outro, o sistema deu erro e está indisponível. Ou seja, não adianta nada apresentar boas tarifas se as compras não podem ser efetuadas.

    1. Oi Rodrigo,

      O Google Flights é uma ferramenta de buscas, não de vendas. Pode ser algum erro no site da Delta. Você pode tentar ligar e fazer a compra pelo call center.

  2. Pensava que só eu era louca de ficar catando passagem mesmo sem perspectiva de viajar…rs…. se bem que já viajei só porque achei passagem absurdamente barata! Parabéns pelo blog, Luiza, eu amo! já pegueis dicas inestimáveis aqui e sim, reservo por aqui para o booking. Beijo grande!

  3. Luiza, não consigo monitorar meus voos, depois que escolho os voos de ida e volta, aparece a caixa Anúncios
    Reservar, monitorizar ou partilhar este voo
    Porém, clico nela e não abre nada, nenhuma opção de monitorar…

  4. Na atual versão do google flight como é possível rastrear preços ? Na versão anterior eu fazia isto facilmente mas , agora não consigo. Agradeço se me orientar o passo a passo. Grato , Marcus Garcia

    1. Oi Marcus,

      Eu meio odiei essa versão nova.

      Depois que você faz a pesquisa dos voos, entre os voos de partida, fica uma caixinha branca com “monitorizar preços”, aí você tem que clicar na “alavanca” na direita para ela ficar azul.

      1. Nossa eu também detestei essa última alteração porque não dá mais para ver os valores instantaneamente nem sua oscilação ao longo dos dias. Ficou horrível. A página perdeu seu valor.

2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.