Passeio por Volterra e arredores

Eu já falei aqui no blog sobre excesso de planejamento em viagens e como isso pode, algumas vezes, te tirar boas oportunidades de conhecer coisas novas e inesperadas. A nossa visita a Volterra, uma cidade da Toscana, é um exemplo prático de como fugir do planejamento pode ser sim uma boa ideia.

Aconteceu o seguinte: tínhamos planejado passar o dia em Florença, para terminar de ver as ruas e museus da cidade. Mas a nossa guia, Deyse, no dia anterior tinha feito um convite para irmos à uma cidade medieval, Volterra, e fazer uma degustação de vinhos num castelo. Nos pareceu uma oportunidade única de conhecer um local que, sem as sugestões dela, não teria entrado na nossa programação.

Florença, por outro lado, é uma cidade que pretendemos voltar e cujo o “acesso” é bem mais fácil. Por isso, mudamos nossa programação do dia para noite e partimos de carona com a Deyse rumo a Volterra.

Só o caminho de carro já valeu a pena. A paisagem da Toscana, aquela bem tradicional, com montanhas, campos de girassol, oliveiras e cores que você só encontra na região, é muito impressionante e ideal para uma road trip. E então vimos Volterra, uma fortaleza construída no alto de uma montanha.

Volterra

Volterra está 500 metros acima do nível do mar e tem traços de civilização desde a pré-história, com os etruscos, que costumavam fazer suas cidades assim, no alto de morros, para poder ter uma vista ampla e perceber quando inimigos se aproximassem com dias de antecedência. Veja só a vista que os sábios etruscos tinham:

vista volterra

Depois vieram os romanos. Apesar de terem dominado a cidade, eles viveram em clima de cooperação com o povo antigo, por isso Volterra não foi muito destruída nesse processo. Com a queda do Império Romano, a cidade foi dominada na Idade Média pela Igreja e, mais tarde, pelos famosos Médici, de Florença. Logo, andar por Volterra é se sentir numa cidade medieval muito bem conservada e cheia de história. São ruelas, portais, igrejas, casas-torre e palácios. Tudo isso sem carros circulando pelas ruas. Você só chega em Volterra de carro ou ônibus, mas os veículos não entram na cidade – ficam do lado de fora, em estacionamentos públicos e privados.

rua volterra

A sensação de estar em uma cidade cenográfica é grande, porque Volterra junta o clima medieval com a vista incrível da Toscana. E esse cenário já foi mesmo parar nos cinemas. Se o nome da cidade não é estranho para você, provavelmente é porque Volterra é a cidade dos vampiros na série de livros e filmes Crepúsculo.  Pesquisando para escrever,  descobri também que em agosto eles promovem um festival medieval, com feiras, disputas e danças comemorativas do período – e todo mundo vestido a caráter. Incrível né? Para mais informações confira no site oficial do Festival Volterra AD 1398.

igrejinha volterra

Além de andar pelas ruas da cidade, claro que Volterra também tem  pontos turísticos e históricos para visitar. Logo na entrada, fora dos muros da cidade, você encontra um Anfiteatro Romano. Bem conservado, dá para ver os detalhes de como eram as construções e a vida na época dos romanos. Da cidade você tem uma vista muito boa do anfiteatro e dos banhos romanos de cima, mas também dá para chegar mais perto das ruínas pagando cerca de 2 euros – como eu não fiz isso, não sei dizer se vale a pena.

forum romano

Outro lugar muito interessante é a Porta dell’Arco. Essa antiga entrada da cidade foi construída no século 4 a.C. e tem resquícios da antiga muralha Etrusca e, ainda, partes romanas e medievais. No fim da Segunda Guerra Mundial, quando os nazistas estavam saindo de Volterra, eles queriam explodir o antigo portal para dificultar a entrada dos Aliados. A população da cidade não queria deixar que uma construção de tamanho valor histórico fosse destruída. Assim, da noite para o dia, todos os moradores se uniram e cobriram com pedras toda a entrada da Porta dell’Arco. Com essa barreira construída pelos moradores de Volterra, os nazistas não destruíram o mais antigo portal da cidade, que hoje possui até uma placa comemorativa para contar essa história.

Porta de Volterra, Toscana

Volterra tem museus de arte e história, entre eles destaque para o Museu Etrusco, para a Catedral, o Batistério da cidade e o Palazzo dei Priori. Lá também existem vários restaurantes que servem excelente comida italiana a preços para todos os gostos, além de cafés e gelaterias. A cidade também é famosa pelo artesanato com alabastro, uma pedra branca acetinada. Quem tem interesse em arte, pode conferir isso também.

Degustação de vinho no Castelo Ginori de Querceto

castelo marques

Saindo de Volterra, seguimos para a degustação de vinho no Castelo Ginori de Querceto, que fica na região. Propriedade de um marquês italiano, o local também funciona como hotel. Nós não conhecemos o tal do marquês, mas a vinícola e o castelo são parte de um burgo medieval do ano 1000 d.C. Lá fizemos a degustação dos vinhos produzidos por eles e aprendemos mais sobre a produção local. A degustação tem um preço bem camarada – só 15 euros – e os vinhos são bem gostosos. Para mais informações, dá uma olhada no site deles (em inglês).

vinho castelo

Para completar nosso dia, descobrimos que uma cidade nas redondezas, Terricciola, estava realizando um Festival de Vinho. Como não somos bobos, seguimos com a Deyse e a presença ilustre do marido dela para um tradicional festival italiano na Toscana. Tradicional mesmo, gente: não tinham outros turistas lá além da gente. Andamos pela cidade degustando vinhos e queijos e depois entramos na tenda principal, onde os moradores jovens da cidade trabalham como voluntários para servir as mesas enquanto os nonos e nonas cuidam da comida. Lá, comemos uma linguiça toscana – que é ótima e infinitamente melhor do que a que comemos aqui – e tomamos mais vinho.

festival terricciola

Uma sugestão para qualquer pessoa que estiver passeando pela Itália, em especial na Toscana, é checar se terá algum festival nessas cidades pequenas. O site Discover Tuscany tem um bom calendário. É uma oportunidade incrível de conhecer melhor a cultura local, além de comer e beber muito bem.

Outra dica é alugar um carro. O trânsito na Itália não é dos mais simples, mas todos esses passeios seriam muito difíceis de serem feitos sem um carro (e um GPS). Tem como chegar em Volterra de ônibus, partindo de San Giminiano, mas a viagem dura 2 horas. Seguir para outras cidadezinhas da região usando transporte público é bem difícil.

A Deyse Ribeiro, nosso anjo da guarda na Toscana, é uma excelente guia (além de ótima blogueira). Se vocês tiverem interesse de fazer o passeio que inclui Volterra e a degustação de vinhos, pode fazer um orçamento gratuitamente pelo formulário abaixo. Também dá para buscar os vários passeios que ela oferece pela região no site dela – mas não deixe de avisar que é leitor do 360meridianos!

Passeios na Toscana

 


Compartilhe!



Com o 360meridianos, você encontra as melhores opções para planejar a sua viagem. Confie em quem já tem prática no assunto!

 

Reserve seu hotel com o melhor preço e alto conforto

 


Veja as melhores opções para seguros de viagem

 


Transfira dinheiro para o Brasil e exterior com menos taxas

 


Alugue veículos com praticidade e comodidade

 




Quer 70 páginas de dicas (DE GRAÇA!)
para planejar sua primeira viagem?




Luiza Antunes

Sou jornalista, tenho 30 anos e moro no Porto, Portugal, quando não estou viajando. Eu já larguei meu emprego três vezes para viajar e finalmente encontrei uma profissão que me permite "morar no aeroporto". Já tive casa em quatro países diferentes, dei a volta ao mundo e cumpri minha meta de visitar 30 países antes dos 30. Mas o mundo é muito maior e, se puder, quero conhecer cada canto dele e inspirar vocês a fazer o mesmo. Siga @afluiza no Instagram

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

7 comentários sobre o texto “Passeio por Volterra e arredores

  1. Luiza, tudo bem! Obrigada pelas dicas. MInha família é da região de Potenza – Cidade de Ginestra e gostaria de ir com minha mãe mais 4 pessoas para lá e aproveitar mais algum passeio gostoso e não muito cansativo ( minha mãe tem 69 e iremos tb com primos mais velhors e minha filha de 11 anos.Pode dar uma dica? Obrigada, Erika

  2. Quero mtooo conhecer Volterra, mas tá difícil incluir nesse meu roteiro pq quero conhecer outras tantas cidades da Toscana e Volterra é uma que entra e sai do meu roteiro o tempo todo.. mas essa historinha da Porta dell’Arco e a degustação de vinhos só me fizeram ficar com mais vontade ainda de ir até lá conferir de perto..
    Mais uma vez, ótimo post!

    1. Oi Mariana,

      Meu conselho é você não colocar cidades demais no seu roteiro. Volterra é incrível, mas se não der dessa vez, fica para a próxima. Ou então elimine outro destino.

      Colocar coisas demais só vai te estressar e cansar e vc não vai aproveitar tanto!

      bjs

2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.