Preparativos para intercâmbio: dicas essenciais para quem está de partida

Se você já passou por todo o processo de escolher seu destino, o objetivo do seu curso ou estágio e agora chegou na fase final de planejamento do intercâmbio, este texto é para você. Fizemos uma lista com o passo a passo dos preparativos necessários para quem vai estudar no exterior: saiba toda a documentação e procedimentos que você precisa ter antes de sair do Brasil rumo a um intercâmbio, seja ele uma imersão de idiomas de um mês ou um mestrado de dois anos.

Documentos e preparativos essenciais para quem vai estudar no exterior

  • Passaporte

Tenha em mente que o seu passaporte precisa ter a data de validade de até 6 meses após o fim do seu curso. Antes de sair do Brasil, providencie que seu documento esteja nessas condições.

  • Visto de estudante ou estágio

Dependendo da localização e duração do seu curso, um visto adequado para sua estadia no exterior será necessário. É importante que você peça o visto, caso seja necessário, com bastante antecedência: pelo menos 3 meses.

Quem vem estudar ou fazer estágio na União Europeia por até 90 dias – ou vai para o Reino Unido por menos de 6 meses – não precisa de visto. Para além desse período, é preciso – ainda no Brasil – ir até um consulado ou embaixada do seu país de destino e conseguir o documento. Já quem vai para os Estados Unidos ou Canadá, por exemplo, precisa pedir o visto com antecedência, independente do período de curso.

Não se esqueça também de verificar se você precisa se registrar com as autoridades do país de destino depois que chegar. Quando fomos para a Índia, por exemplo, foi necessário. Esses registros costumam ter um prazo limite, que, caso excedido, geram multas ou penalidades desagradáveis.

  • Carta de admissão e documentação de matrícula

Tenha em mãos a sua carta de admissão e/ou documentação de matrícula. Isso é necessário não só para pedir um visto ou para responder a perguntas na imigração no aeroporto. Quando você chegar no seu destino, esse documento também vai facilitar sua vida na hora de organizar seu dia a dia, como fazer um contrato de aluguel, abrir uma conta no banco, fazer carteirinha de estudante, cartão de transporte, etc.

documentos para morar fora do brasil

Por I am Kulz / Shutterstock

  • Histórico escolar, diploma e outros comprovantes

Para conseguir a aprovação no curso de seu desejo, fazer a matrícula ou para pedir o visto, é provável que você tenha que ter passado pelo processo de legalizar os seus documentos estudantis*. E, dependendo do destino, também teve que fazer uma tradução juramentada dos mesmos. Tenha esses documentos digitalizadas e guarde a versão original. Pode ser que a universidade peça para você apresentá-los.

*Para legalizar seus documentos escolares, você precisa ir até o cartório onde tem a assinatura reconhecida o responsável da Universidade que assinou seu histórico/diploma. Depois, na sua cidade, busque um cartório que faça a Apostila de Haia (que é basicamente um selo especial dizendo que seu documento é legal e válido em vários países).

  • Seguro de Saúde para intercambistas

Seja qual for o país para onde você estiver indo, na hora de pedir o visto ou na hora de passar pela imigração são grandes as chances de te exigirem um seguro de saúde para todo o período do intercâmbio. Isso acontece, obviamente, porque o país não quer arcar com seus custos de emergências. E mais, palavra de quem já fez três intercâmbios e se meteu em muitos perrengues: ir sem seguro é a pior ideia que você pode ter.

Apesar de seguros de viagem que cobrem longos períodos normalmente serem mais caros, temos algumas sugestões de como não gastar tanto com essa empreitada. É que temos uma parceria com um buscador de seguros de viagem, a Seguros Promo, o que permite descobrir boas ofertas e comparar os melhores preços e coberturas.

A seguradora Assist Card tem dois planos para viagens de longa duração com preços bastante convidativos. O Long Stay Daily serve para viagens de 61 a 364 dias. E o Long Stay Anual para 365 dias consecutivos de viagem. O plano tem cobertura de 35 mil a 250 mil dólares e é válido para os países europeus do Tratado de Schengen, que exigem um seguro obrigatório com cobertura mínima de 30 mil euros.

É possível encontrar tarifas a partir de R$ 1000, para seis meses, ou R$ 4000, para um ano. Esses valores, em reais, podem ser divididos em até 10 vezes. Lembrando que leitores do 360 têm desconto de 5% com o código 360MERIDIANOS05. Faça aqui sua busca!

Também existem os seguros GTA Student e Affinity Student. Eles têm diferentes planos e coberturas, mas avaliando o melhor custo/benefício eu sugeriria pesquisar o GTA 110 STUDENT GLOBAL. Esse seguro, como diz o nome, vale para o mundo todo e tem uma cobertura muito completa, de USD 110.000 para despesas médicas, incluindo doenças preexistentes, além de garantias de viagem de regresso, cancelamento da viagem, bagagem extraviada, entre outras.

É possível contratar esse seguro com cobertura de seis meses por a partir de R$1500,00. Pesquise mais a respeito.

Os únicos países em que o seguro saúde é coberto pelo governo são Portugal e Itália, que têm acordos bilaterais com o Brasil. Saiba mais sobre o CDAM e como consegui-lo.

  • Vacinas, remédios e check-up

Antes de partir, confira se você está com as vacinas em dia e se o seu país de destino não exige alguma vacina específica. Por exemplo, vários lugares exigem de brasileiros o certificado internacional de vacina da febre amarela – saiba quais. E quando eu vim para Portugal, a Universidade de Coimbra me exigiu um comprovante de vacina antitetânica.

Além disso, caso você tome algum remédio regularmente, seja anticoncepcional ou para tireoide, pegue uma receita com o seu médico e leve algumas caixinhas extras, para o caso do país se recusar a te vender o medicamento sem uma receita de médico local. Nesses casos, o seguro saúde também pode ser uma mão na roda: basta ligar para a seguradora e solicitar um médico na sua residência.

realizar sonho de estudar no exterior

Por Vasilyev Alexandr / Shutterstock

Não deixe de consultar seu médico e fazer todos os exames necessários para evitar surpresas quando estiver longe de casa.

  • Comprovantes financeiros

Cada país exige, e de forma diferente, quanto e quais são os comprovantes financeiros para quem vai ficar lá estudando por um tempo. Se você não tiver uma bolsa de estudos, terá que comprovar que tem como se sustentar pelo período do seu curso. Isso pode ser feito com a sua própria declaração de imposto de renda ou extrato bancário ou com essas informações dos seus pais.

Leve quaisquer desses documentos que você tiver: declaração do imposto de renda, extrato bancário recente, extrato do cartão de crédito, extrato do cartão de viagem pré-pago e comprovante de compra de moeda estrangeira (entregue pela casa de câmbio).

Para o caso de usar um documento de seus pais, segue aqui um modelo de Termo de Responsabilidade:

Termo de responsabilidade

Eu, Fulana de Tal (sua mãe ou pai), estado civil, profissão, portador da Carteira de Identidade n° XXXXXX, passaporte XXXXX, residente em cidade, estado, país, declaro, para os devidos e legais efeitos, que me responsabilizo pelos meios de subsistência – alojamento, alimentação e demais despesas necessárias durante a estada – de Seu Nome, de nacionalidade brasileira, portador do passaporte n°XXXXX, pelo período de realização do Nome do Curso e da Faculdade.

Local e data

Assinatura com firma reconhecida em cartório

  • Como transferir dinheiro do Brasil para Exterior

Depois de testar todos os métodos possíveis e fazer cálculos e mais cálculos, eu cheguei no melhor modo de transferência de reais para euros (ou dólares), que é a Transferwise. Além de ter usado para pagar depósitos de casa e aluguel, também utilizo todos os meses, há dois anos, para receber parte do meu salário.

Para fazer as transferências, você tem que entrar no site Transferwise, criar um perfil e a partir daí já cai na página da escolha das moedas que quer transferir. Depois de definir os valores, você adiciona seus dados, os dados do beneficiário (a conta no banco no exterior) e confirma os detalhes da transferência. É possível pagar via boleto bancário ou com TED. As taxas são: 2,42%+ R$7,00 em todas as transferências. Além disso, cobram o IOF de 0,38% para transferências entre pessoas diferentes e 1.1% de IOF quando a transferência é para você mesmo.

  • Comprovante de moradia

Muitas vezes, para solicitar o visto, vão exigir o comprovante de moradia. Ou então, na chegada da imigração, esse pode ser um dos documentos exigidos. Caso você já tenha uma moradia reservada, ótimo. Basta levar o comprovante da reserva ou contrato.

Caso você não tenha um lugar ainda, uma boa solução é reservar algum por um mês em plataformas focadas no público de estudantes, como a Uniplaces, ou reservar hospedagem com cancelamento grátis no Booking.

  • Passagens para estudantes

As dúvidas no caso das passagens costumam ser: posso comprar passagem só de ida? Como comprar a volta sem saber minha data exata? E, existe passagem mais barata para estudantes?

Veja bem, você pode sim comprar passagem só de ida se tiver um visto e se as regras da imigração do seu país de destino permitirem isso. Se você não sabe a data exata da volta, minha sugestão é comprar as passagens com uma tarifa que permita trocas com mais facilidade ou fazer isso por meio de um agente de viagens de confiança.

Por fim, existem sim passagens aéreas mais baratas para estudantes e você pode saber tudo sobre elas nesse post aqui.

E, além disso, também recomendo dar uma lida em como fazer as pesquisas pelo Google Flights, que atualmente é a melhor ferramenta gratuita para encontrar voos baratos na internet.

  • Bagagem

As regras de bagagens aéreas mudaram e aquela época em que era permitido levar duas malas de 32kg ficou no passado. Mas se você quer ouvir meu conselho sincero de quem já sofreu carregando dois trombolhos desses: há males que vêm para o bem!

arrumar mala para intercambio

Por stockphoto mania / Shutterstock

Tenha em mente algumas coisas quando for arrumar a própria bagagem: a não ser que você esteja se mudando de vez, não há necessidade de levar seu guarda-roupas inteiro. Se você estiver indo para um destino mais frio do que o Brasil, vale muito mais a pena deixar para comprar todas as coisas de frio lá do que gastar dinheiro e espaço na mala.

Veja nosso vídeo de como arrumar a mala para um intercâmbio

Em relação a bagagem, é importante falar também sobre a segurança da mesma. Lembre-se que malas podem extraviar. Por isso, não guarde nenhum documento e objeto de muito valor (financeiro ou sentimental) na mala despachada. Além disso, lembre-se de tirar uma foto da mala aberta e fechada. E, por fim, escolha um seguro de viagem que tenha uma boa cobertura para o caso de mala perdida.

Seguro Viagem: Bagagem
GTA 55 EUROMAX Assistência médica EUR 55.000 Bagagem extraviada USD 1.200 R$ 21/dia*
TA 40 Especial - Internacional Assistência médica USD 40.000 Bagagem extraviada USD 1.200 R$ 10/dia*
AT 40 INTER Assistência médica USD 40.000 Bagagem extraviada USD 1.500 R$ 10/dia*
  • Procuração

Há dois tipos de procuração mais comuns, que você pode e deve deixar com alguém de confiança no Brasil. A procuração do cartório, que costuma ser bem ampla: se você tiver necessidades específicas, como um imóvel ou um carro, lembre-se de incluí-los no documento.

Também convém pedir diretamente ao seu banco qual é o modelo de procuração que eles utilizam e fazê-la com firma reconhecida em cartório.

  • Digitalize seus documentos

Depois de tudo pronto, lembre-se de digitalizar todos os seus documentos: passaporte, identidade, carteira de motorista, documentos escolares, comprovantes de renda, de moradia e tudo mais, frente dos cartões, apólice do seguro de viagem, etc. Salve na nuvem e/ou no email.

  • Na hora do embarque

Guarde todos os documentos importantes e que a imigração possa pedir numa pastinha, na bagagem de mão. Já disse antes e vou repetir: nunca, em hipótese alguma, despache qualquer documento – porque se a bagagem for extraviada, você terá um problema muito maior.

estudar ou trabalhar no exterior mala preparativos

Por GP Studio / Shutterstock

Não se esqueça também de deixar na mala de mão remédios, uma muda de roupa, um chinelo e um pijama, e qualquer equipamento eletrônico.

Para quem vai para um destino frio, leve na mão o casacão e enrole um cachecol quente e guarde dentro das mangas. Você pode colocar esse casacão no bagageiro ou na espaço em frente ao seu assento, durante o voo.


Compartilhe!



Com o 360meridianos, você encontra as melhores opções para planejar a sua viagem. Confie em quem já tem prática no assunto!

 

Reserve seu hotel com o melhor preço e alto conforto

 


Veja as melhores opções para seguros de viagem

 


Transfira dinheiro para o Brasil e exterior com menos taxas

 


Alugue veículos com praticidade e comodidade

 




Quer 70 páginas de dicas (DE GRAÇA!)
para planejar sua primeira viagem?




Luiza Antunes

Sou jornalista, tenho 30 anos e moro no Porto, Portugal, quando não estou viajando. Eu já larguei meu emprego três vezes para viajar e finalmente encontrei uma profissão que me permite "morar no aeroporto". Já tive casa em quatro países diferentes, dei a volta ao mundo e cumpri minha meta de visitar 30 países antes dos 30. Mas o mundo é muito maior e, se puder, quero conhecer cada canto dele e inspirar vocês a fazer o mesmo. Siga @afluiza no Instagram

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.