Tags:
Atlas: Puerto Viejo, Costa Rica

Puerto Viejo: surfe, reggae e caribe no litoral da Costa Rica

Uma coisa eu já reparei mundo afora, não importa se na Ásia, no Brasil ou na América Central: onde tem surfista, tem praia boa. E não estou falando apenas do conjunto areia e mar, que eles obviamente sabem escolher bem por ser o habitat natural. Falo da atmosfera relaxada, dos restaurantes bons, da vida noturna e das atividades e passeios oferecidos no lugar. É assim em Maresias. É assim em Bali. É assim em Puerto Viejo, uma pequena cidade praiana na costa caribenha da Costa Rica.

Puerto Viejo faz parte do departamento de Limón, cuja população é em grande parte crioula, o que quer dizer que muitos dos nativos dali são descendentes de africanos que foram trazidos para as Américas como escravos. Mas antes de irem parar ali, fincaram raízes na Jamaica e criaram seu próprio idioma – uma mescla do inglês com diversas influências de falantes de etnias, línguas e classes sociais distintas – e cultura com identidade própria. Foi só com a construção da estrada de ferro em Limón e a decorrente plantação de bananas que essas pessoas deixaram a Jamaica e passaram a chamar a Costa Rica de casa, a partir de 1870.

Puerto Viejo, na Costa Rica

Praia no centro de Puerto Viejo

Puerto Viejo, na Costa Rica

Ao fincar raízes por ali, mudaram também a cultura local. Em Puerto Viejo, o reggae soa nos bares pé na areia (mas ainda não desbanca o reggaeton), rastafáris e camisetas de Bob Marley se espalham pelas ruas inundadas por um tranquilo clima hippie. E não faltam lojas de artesanato, roupas e produtos orgânicos e restaurantes de comida internacional e estilo fusion, esses últimos influência não dos jamaicanos, mas das dezenas de imigrantes de todas as partes que se apaixonaram por Puerto Viejo e por ali resolveram ficar. O cenário se completa com mar azulzinho e a vibrante vegetação tropical que cresce ao redor dele.

Puerto Viejo, na Costa Rica

O que fazer em Puerto Viejo

Praias de Puerto Viejo

Puerto Viejo e arredores estão tão repletos de boas praias para banho que dá para passar um dia em cada uma e ainda ir embora sem ver todas. Playa Negra, em Puerto Viejo, é famosa pela areia de coloração escura que dá nome ao lugar e também por ser frequentada tanto por banhistas quanto por surfistas, apesar das águas tranquilas. Mais ao sul, indo em direção a Manzanillo, fica a Playa Cocles, essa sim perigosa para banho graças a fortes correntes na região. Em seguida, ficam a Playa Chiquita, Punta Uva e Grande Limón.

Puerto Viejo, na Costa Rica

Punta Uva

Puerto Viejo, na Costa Rica

Manzanillo

Uma atividade muito comum em Puerto Viejo é alugar uma bicicleta (alguns hostels oferecem de graça ou a preços baixos, pergunte no seu) e ir seguindo pela costa em direção a Manzanillo, parando em todas essas praias do caminho e em muitas outras menorzinhas que há para se descobrir. O trajeto de ida do centro da cidade até Manzanillo é de 13 km, e passa por plantações de banana, cacau e estradinhas ocultas.

Seguindo do centro na direção contraria, para o norte ao longo da Playa Negra, chega-se a Cahuita. São meia hora em ônibus público e 16 km de bicicleta. Ali, você pode visitar o Parque Nacional Cahuita e conhecer outras das melhores praias da região, que ficam dentro da reserva, além de ter contato com a exuberante natureza local, com fauna e flora riquíssima e que, por ali, estão muito bem preservadas. A entrada é na base da doação, o valor sugerido é de 5 dólares.

Nas agências locais de Puerto Viejo você também pode contratar passeios de mergulho, snorkeling e kayak, além de outras atividades aquáticas e tours pela região.

Tour por uma fazenda de chocolate

A América Central (e partes da América do Norte e do Sul) inteira é bastante conhecida pela produção de cacau de excelente qualidade – e pelos chocolates que fabricam com ela. Afinal, foi por lá que a planta surgiu e faz parte da dieta dos povos que habitam essa região há séculos. Na costa caribenha da Costa Rica essa produção também é muito importante e movimenta a economia local, desde o processo de plantio até a comercialização de chocolates fabricados por pequenos produtores locais. É possível fazer um passeio para visitar esses lugares, conhecer o processo de produção da guloseima desde os primeiros estágios e ainda prová-la recém saída da fábrica.

Recomendo o passeio da Caribeans Coffee Shop and Organic Chocolate que, além de ser uma delícia e muito instrutivo, ainda tem um projeto legal de produção ecológica e economicamente sustentável, valorizando a mão de obra local e pagando três vezes mais que o preço praticado pelo mercado pelo cacau comprado diretamente dos produtores, eliminando intermediários. Isso é muito importante nessa indústria, que é uma das mais exploratórias do mundo. O passeio inclui uma caminhada pela plantação de cacau, degustação da planta em sua forma natural, degustação de chocolate e um workshop que explica os estágios da produção. Custa 32 dólares por pessoa e precisa ser agendado com antecedência pelo email [email protected]

Passeio em comunidades indígenas

Há muito tempo, a região de Talamanca, da qual faz parte Puerto Viejo, é habitada pelo povo Bribri. Embora tenha sofrido com a invasão de seu território e o êxodo de sua população para zonas urbanas em busca de melhores condições de vida, ainda resiste em pequenas comunidades localizadas nas redondezas de Puerto Viejo.

Hoje, há diversos passeios que levam visitantes a essas comunidades para aprender sobre a cultura desse povo originário, bem como suas tradições, língua, modos de vida e arte. Caso você se interesse pelo tema, recomendo o tour da Visit.Org, que é uma plataforma que agrega passeios comprometidos com a sustentabilidade e com as comunidades envolvidas, empregam pessoas locais, ajudam no desenvolvimento da região e promovem a imersão cultural através do turismo ético e mutualmente benéfico. O passeio com imersão de dois dias custa 93 dólares, alimentação e pernoite incluídas. Já o tour com duração de apenas um dia custa 56 dólares.

Onde ficar em Puerto Viejo

Em Puerto Viejo, você basicamente pode escolher entre ficar no centro e na Playa Negra. Essa última tem opções de hotéis mais baratos, mas está um pouquinho afastada do burburinho de bares e restaurantes, em uma região mais deserta e tranquila. Dá para andar de uma para outra, em uns 15 minutos de caminhada, então não chega a ser um problema. Eu fiquei por lá, no One Love Puerto Viejo, um pequeno hostel com quartos confortáveis e um quintal convidativo que está a três minutos de caminhada da Playa Negra e tem quartos compartilhados por a partir de 8 dólares e privativos por 19 dólares.

Quem preferir ficar no centro, tem o badalado Selina Puerto Viejo e o Lion Fish Hostel, além de diversas opções que vão de hostels para mochileiros a resorts de luxo. Confira todas elas aqui.

Como chegar a Puerto Viejo

De ônibus, a viagem de San José a Puerto Viejo demora em torno de quatro horas. As estradas são bem pavimentadas, embora cheias de curvas e movimentadas, e os serviços de ônibus são confiáveis. No entanto, cabe a dica: em algumas companhias, há a opção de viajar em pé, mesmo em viagens assim tão longas, e muita gente compra o bilhete para ficar sentado no corredor ou na escadinha, pagando o mesmo preço. Se você prefere conforto, garanta que o atendente do guichê te deu um bilhete com cadeira numerada. Eles costumam avisar quando é o caso de viajar no corredor, mas já vi gente reclamando que não sabia disso quando pagou pela viagem.

Muita gente prefere alugar um carro para viajar pela Costa Rica. Isso evita os frequentes retornos a San José, que o sistema de ônibus locais nos força a fazer, já que a capital funciona como um hub do qual vão e vêm quase todas as linhas de ônibus que circulam entre os departamentos.

Caso você esteja pensando nisso, veja aqui como alugar um carro com o melhor custo/benefício no país. Uma alternativa de evitar as viagens a San José, caso você não possa ou queira dirigir, é contratar shutters privados para o transporte. Eles são oferecidos nas agências de viagem dos principais pontos turísticos e são uma opção prática, embora mais cara.

Não viaje à Costa Rica sem um seguro de viagem. Veja aqui como conseguir o seu com um desconto para leitores do 360meridianos.

Fotos: Shutterstock


Compartilhe!



Com o 360meridianos, você encontra as melhores opções para planejar a sua viagem. Confie em quem já tem prática no assunto!

 

Reserve seu hotel com o melhor preço e alto conforto

 


Veja as melhores opções para seguros de viagem

 


Transfira dinheiro para o Brasil e exterior com menos taxas

 


Alugue veículos com praticidade e comodidade

 




Quer 70 páginas de dicas (DE GRAÇA!)
para planejar sua primeira viagem?




Natália Becattini

Já chamei muito lugar de casa, mas é pra Belo Horizonte que eu sempre volto. Viajo o mundo em busca de histórias e de cervejas locais. Além do 360, mantenho uma newsletter sobre o a vida, o universo e tudo mais, que eu chamo de Vírgulas Rebeldes. Vira e mexe eu também estou procrastinando lá no instagram @natybecattini e no twitter.

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

2 comentários sobre o texto “Puerto Viejo: surfe, reggae e caribe no litoral da Costa Rica

  1. Olá Natália, tudo bem? Estou querendo ir para Puerto Viejo em outubro (na primeira quinzena), mas estou com receio das chuvas. vc acha que é um bom período para visitar ou é arriscado eu pegar muitos dias chuvosos?

    1. Olá Davi,

      Outubro ainda é parte da estação chuvosa, por isso há sim o risco de pegar muita chuva. Eu peguei chuvas finas todos os dias, mesmo na estação seca, que vai de Dezembro a Abril.

      Abraços!

2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.