fbpx

Quanto custa uma viagem para a Índia

A Índia é um excelente destino para quem quer conhecer um monte de coisas diferentes, bonitas e curiosas e, ao mesmo tempo, gastar pouco dinheiro. Claro, a passagem não é das mais baratas, mas todo o resto tem preços bem convidativos: as opções econômicas são realmente econômicas e as opções mais confortáveis são baratas, principalmente se você comparar com os preços do Brasil ou da Europa.

Óbvio, os valores variam um pouco de acordo com o local visitado. Por exemplo, as cidades maiores, como Nova Delhi e Mumbai, têm hospedagem mais cara que as menores, como Rishikesh ou Udaipur. O preço das atrações também varia dependendo do tamanho da cidade. Mas, enfim, o que vocês querem saber provavelmente é: barato quanto? Quantos reais eu preciso tirar do cofrinho para viajar pela Índia?

Para começar, a conversão do Real para a Rúpia Indiana fica em torno de R$1,00 = 19INR

Vista do Taj Mahal, Índia

Taj Mahal, Agra

Hospedagem

Está nos meus planos visitar novamente a Índia e fazer alguns dos passeios que eu não fiz na minha primeira passagem pelo país. Dessa vez, eu gostaria de levar outros amigos comigo. O que eles disseram? “Eu topo, mas a gente vai ficar em hotéis bons, né?” A verdade é que quem vai para a Índia de férias, inclusive os mochileiros, pode ter hospedagem confortável, limpa e segura por um precinho camarada.

Em Delhi, hotéis de 2 ou 3 estrelas, com boa avaliação e localização, custam entre R$ 30 e R$60 reais a diária do quarto duplo. É possível achar hotéis de 4 ou 5 estrelas com preços entre 100 e 200 reais.

Alimentação

O almoço num restaurante médio, que serve tanto pratos indianos, quanto comida ocidental, custa entre 200 e 300 rúpias. O mesmo vale para o jantar. Já o café da manhã é um pouco mais barato: de 100 a 200 rúpias. Para efeitos de comparação, o combo do Maharaja Mac, equivalente ao nosso Big Mac, no McDonalds, custa em torno de 160 rúpias – (R$5,92). Dá para gastar menos se você resolver comer comida de rua, que custa em torno de 50 rúpias. O gasto médio diário com comida, pensando nessa lógica, seria de 500 a 1000 rúpias, se você quiser ir a restaurantes mais chiques. Isso dá entre 18 e 38 reais.

Chinken maharaja mac

Transporte

Dentro das cidades, a melhor forma de locomoção é o tuk-tuk (Não sabe o que é? Veja aqui) ou táxi, já que muitas vezes o transporte público é ineficiente ou inexistente. O preço de uma corrida de táxi fica em torno de 20 a 30 rúpias o quilômetro rodado, enquanto o tuk-tuk deve sair de 5 a 15 rúpias (cobrado por pessoa).

Pensando numa média de quatro corridas por dia, dá para pensar algo entre 200 a 400 rúpias (7 a 14 reais) para o transporte dentro das cidades. Essa valor terá que ser arduamente barganhado, tenha isso em mente, já que os motoristas vão ver sua cara de turista e querer cobrar 200 rúpias numa única corrida curta. Só pague mais do que 100 rúpias por pessoa para fazer um tour que gaste algumas horas do dia.

Tuk Tuk na Índia

Já o transporte entre as cidades varia muito de preço dependendo do método escolhido. A viagem de avião é a mais rápida, mas também a mais cara. Em geral as passagem vão de 3000 a 12000 rúpias (110 a 450 reais). O trem chega em praticamente todas as cidades e é mais seguro e confortável do que enfrentar as estradas indianas. Nas viagens na classe 3AC (veja aqui como funciona o sistema de classes de trem), que tem ar condicionado, roupa de cama e controle de quem entra e sai, os valores variam entre 550 a 2000 rúpias, dependendo da distância (20 a 75 reais).

O ônibus é a alternativa mais barata e as opções Deluxe ou Volvo, que são mais confortáveis, ficam entre 150 e 650 rúpias (5,55 a 25 reais). Por fim, dá para alugar um carro com motorista – o custo para isso vai depender da distância percorrida e qualidade do carro. Espere pagar, em média, de 700 a 3000 rúpias (25 a 110 reais) por pessoa, dependendo do trajeto.

Atrações

Um das atrações mais caras da Índia é o Taj Mahal, que custa 1000 rúpias (50 reais) por pessoa. Em geral, as principais atrações custam de 100 a 300 rúpias (3,70 a 11 reais) para estrangeiros. Museus menores, templos e algumas outras entradas de lugares não tão famosos costumam custar entre 10 a 30 rúpias (0,37 a 1,10). Acho que dá para pensar uma média de 400 rúpias por dia, o que daria 15 reais.

Vista McLeod Ganj Índia

Himalaia, em Mcleod Ganj

Afinal, quanto custa uma viagem para a Índia?

Somando os valores colocados acima, um viajante econômico, mas que viaja com conforto e segurança, gasta cerca de 65 reais por dia. Olha, com esse valor dá até para fazer umas comprinhas. É possível gastar mais se você ficar em um hotel mais chique, ou só viajar de avião e comer nos restaurantes mais caros.

Ou dá para gastar menos –  a equipe deste blog gastava 30 reais por dia, mas isso porque vivemos meses na Índia, sabíamos alguns truques e podíamos pagar as entradas mais baratas por sermos residentes no país. Mas, sinceramente, viajar com tão pouco dinheiro é muito perrengue, não recomendo e não faria de novo. Já que a Índia é tão barata, melhor aproveitar e pagar por um pouco de conforto, não é mesmo?

Seguro

Vai viajar? O seguro de viagem é obrigatório em dezenas de países e indispensável nas férias. Não fique desprotegido na Índia. Veja como conseguir o seguro com o melhor custo/benefício para o país – e com cupom de desconto.


Compartilhe!







KIT DE PLANEJAMENTO DE VIAGENS
Receba nossas novidades por email
e baixe gratuitamente o kit




Luiza Antunes

Sou jornalista, tenho 30 anos e moro no Porto, Portugal, quando não estou viajando. Eu já larguei meu emprego três vezes para viajar e finalmente encontrei uma profissão que me permite "morar no aeroporto". Já tive casa em quatro países diferentes, dei a volta ao mundo e cumpri minha meta de visitar 30 países antes dos 30. Mas o mundo é muito maior e, se puder, quero conhecer cada canto dele e inspirar vocês a fazer o mesmo. Siga @afluiza no Instagram

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

276 comentários sobre o texto “Quanto custa uma viagem para a Índia

  1. Obrigado pelas dicas! Super!
    Pretendo ir para a Índia em 10/2020. Somos um casal, viajando de modo econômico e com conforto, mas sem luxo. Considerando todas as despesas (hotel + alimentação + transporte entre as cidades – trem e ingressos), sem compras, a quantia de US$ 150 por dia é suficiente?
    Gracias.

  2. ola gostaria de saber se 3500 para 12 dias na índia seria o suficiente pois as passagens e hotel já comprei no brasil e seria possível em 10 dias visitar deli , agra, jaipur e varanasi esse 3500 seria para alimentação transporte e entrada nos templos obrigado!

  3. Olá, pretendo viajar para a Índia e a minha dúvida é a seguinte: estando Délhi, é fácil ir para Varanasi, Agra, etc., Seja de trem, ônibus? Ou preciso me programar e reservar tais trechos com antecedência? Ou seja, se decidir modificar meus planos lá é tranquilo conseguir as passagens lá mesmo?
    Muito obrigado e fico no aguardo de resposta. Parabéns pelo blog!

    1. Oi Wilton,

      Sim, você deve reservar as passagens de trem com antecedência! Para trocar as passagens vai depender da disponibilidade. Muitos trechos mais turísticos costumam esgotar

  4. Oii acho que vc pode me ajudar tem uma pessoa que eu conheço na india ela quer vir para o brasil vc saberia me dizer quanto eu gastaria indo para la e voltando com ela preço de passagem etc..

  5. Olá, estou planejando ir para Índia em agosto (férias) é uma época boa para visitar? Provavelmente vou sozinha, vc acha que é muito perigoso? Obrigada

    1. Oi Edileusa,

      Agosto é o auge do verão e da temporada de monções. Eu recomendaria tentar ir em outra época. Ou ir a Caxemira, que nessa época não está congelada.

      Sobre ir sozinha, é uma questão do seu perfil mesmo. Não é um país exatamente seguro para mulheres sozinhas, mas conheço muitas mulheres viajantes que foram, adoraram e recomendam. Eu, particularmente, depois de ter vivido lá, não iria sozinha. Como disse, é uma questão de perfil.

      Sugiro que você leia bastante sobre diversos tipos de experiências para decidir o que mais tem a ver com você.

Carregar mais comentários
2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.