fbpx

O que fazer no Rio de Janeiro à noite: dicas para curtir a noite carioca

Lindas praias, sol e verão durante o dia, samba e festa na noite carioca. O bom do Rio de Janeiro é que, depois de passar o dia esparramado na praia, ainda dá para curtir a badalada vida noturna da cidade. Não faltam programas para fazer no Rio de Janeiro à noite e, para te ajudar a escolher, preparamos este guia completo cheio de opções.

Leia também: 
O que fazer no Rio de Janeiro: guia completo de atrações
Como curtir os sambas no Rio de Janeiro
• Dicas para passar o carnaval no Rio de Janeiro
• Roteiro de um final de semana no Rio de Janeiro

Melhores coisas para fazer à noite no Rio de Janeiro

Bares da Lapa: para as noites de quinta, sexta e sábado

Sem dúvidas um dos meus lugares favoritos que preciso ir sempre que estou no Rio. A Lapa tem vários bares e boates que tocam desde os sambas tradicionais até estilos mais modernos, como eletrônica e funk, passando ainda por uns cults, como jazz e choro. Ou seja, tem pra todo mundo!

Em geral, dá pra chegar lá e decidir onde entrar na hora, observando a vibe que mais te agrada. Se quiser uma luz, vale a pena conhecer o Carioca da Gema, que fica na Avenida Mem de Sá, nº 79. A casa está sempre cheia, então é melhor chegar cedo. A entrada varia entre 20 a 40 reais, dependendo do show e do dia da semana.

Mais disputado ainda é o Rio Scenarium, que chega a ter fila de dar volta no quarteirão. A casa é uma das boates mais bonitas que eu já fui, tem três andares e decoração para antiquário nenhum botar defeito. Costumam ser dois shows por noite e também tem um espaço tipo boate, que toca só música brasileira. Fica na Rua do Lavradio, 20.

Beco do Rato tem um samba de roda bem famoso e já foi palco para artistas como Beth Carvalho e Luiz Melodia. O melhor de tudo é que o ingresso para curtir o samba é baratinho: vai de 5 a 15 reais durante a semana. O bar fica na Rua Joaquim Silva, 11. Bem perto dos Arcos da Lapa fica o bar Semente, num casarão de dois andares na Rua Evaristo da Veiga, 149. O espaço não tem só rodas de samba, mas também shows de choro e jazz. A entrada fica entre 20 e 30 reais.

Para quem viaja sozinho e não abre mão de conhecer a vida noturna da Lapa, ou quer uma experiência diferente, o tour pelas bares do centro é uma ótima opção. De quebra, você ainda aprende sobre a história do samba e da cena musical da cidade. Mais informações aqui.

O que fazer no Rio de Janeiro a noite: bares da lapa

O que fazer no Rio de Janeiro à noite: Bares da Lapa

Samba da Pedra do Sal: segunda-feira animada e cheia de história

A Pedra do Sal é um monumento histórico do Rio que fica na Zona Portuária, na região do centro da cidade. O local é muito importante para a cultura negra por ter sido tradicionalmente povoado por ex-escravizados que haviam acabado de conquistar a liberdade. Foi ali que nasceu o samba carioca. Sim, é isso mesmo. Toda a tradição desse ritmo que se tornou símbolo de brasilidade começou ali, e você pode, ainda hoje, assistir a roda no local.

Nas segundas e sextas-feiras, a partir das 19h, rolam rodas de samba bem animadas, com um público diversificado e barraquinhas que vendem cerveja e comida. Na segunda, quem comanda é a “Roda de Samba da Pedra do Sal”, já na sexta a programação é do “Samba de Lei”.

Endereço: Pedra do Sal – Rua Argemiro Bulcão, 38, próximo ao Largo de São Francisco da Prainha.

A Pedra do Sal faz parte do circuito turístico Pequena África, que busca resgatar a herança cultural africana na cidade. Além de ir à Pedra do Sal, vale a pena fazer um passeio guiado pela região. O circuito tem como ponto inicial o Museu de Arte do Rio (MAR) e conta com seis pontos de interesse oficiais: o Largo de São Francisco da Prainha, o Morro da Conceição, a Pedra do Sal, o Cais do Valongo, os Jardins Suspensos do Valongo e o Cemitério dos Pretos Novos. Quem tiver interesse nessa história, recomendamos o tour guiado com a Gabi, uma blogueira querida e criadora do Sou+Carioca. Você pode reservar o passeio com antecedência por aqui.

Samba da Pedra do Sal,

Samba na Pedra do Sal / Shutterstock

Mureta da Urca: fim de tarde e início da noite (tente um domingo)

Outro lugar que eu amo e preciso ir toda vez é a Mureta da Urca, porque um dos meus esquemas favoritos é beber na rua, ao ar livre, num lugar despretensioso. Com a paisagem incrível da Baía do Guanabara ao entardecer, então, nem se fala.

Por ali, é só pegar sua cerveja e encontrar um espacinho na mureta. O local fica bem cheio nos fins de semana. O bar referência ali é o Bar da Urca, mas há outros estabelecimentos nas redondezas.

Bares do Baixo Gávea: boa opção para sexta e sábado à noite

Outra importante via boêmia da cidade, o Baixo Gávea concentra diversos bares e casas noturnas, dos mais simples a alguns mais sofisticados. A programação musical rola a semana inteira no Dumont Arte Bar, que já recebeu até mesmo alguns convidados ilustres, como o Jorge Drexler. Já o bar Da Casa da Táta promove sambas às segundas-feiras.

Forró dos Democráticos: forrózinho para as noites de quarta

Rua Riachuelo, 91 – Cinelândia

O que você faria com um prêmio milionário de loteria? Bom, esse grupo de lojistas fundou uma agremiação carnavalesca! Hoje em dia, o Clube dos Democráticos promove, todas as quartas-feiras, um forró animado em um bonito salão do século 19.

Circo Voador

Espaço cultural localizado na Lapa, é uma das mais importantes casas de show da cidade. Vale a pena conferir a programação de lá nas datas da sua viagem, já que sempre rola algo legal.

Fundição Progresso

Esse é outro espaço de eventos que vale a pena conferir antes de viajar. Artistas renomados sempre passam por ali, em apresentações memoráveis. A programação fica no site oficial.

Bares tradicionais do Rio de Janeiro

Jobi

Avenida Ataulfo de Paiva, 1166

Inaugurado em 1952, o Jobi é um dos bares mais tradicionais do Leblon. Acabou se tornando um ponto de encontro na região, e a calçada está sempre cheia de mesas. O chope ali é famoso por gelado e bem tirado e o ambiente é descontraído. Essa é uma boa opção de passeio para fazer depois da praia, antes mesmo de voltar ao hotel.

Bip-Bip

R. Alm. Gonçalves, 50 – Loja D

Boteco copo sujo dos mais tradicionais e autênticos da cidade, tem música ao vivo todos os dias, e sem cobrança adicional de couvert. Na segunda e terça, o ritmo é o choro. Quartas, bossa nova. De quinta a domingo, é a vez do samba.

Bar do Omar

R. Sara, 114 

Reduto da esquerda carioca, o bar ganhou fama após se posicionar politicamente no twitter e desde então vive cheio. O dono é uma simpatia e já anunciou que vai ter samba todos os dias quando a pandemia permitir.

O que fazer no Rio de Janeiro à noite com a família ou em casal

Quem viaja em família pode preferir um programa mais light nas noites cariocas. Nesse caso, é legal ver o pôr do sol na mureta da Urca ou tomar uma no Jobi depois da praia. Famílias com adolescentes podem desfrutar da programação do Circo Voador, que muitas vezes recebe artistas com apelo entre público. No mais, dá para explorar bem os restaurantes da cidade. Nós damos as dicas no post com roteiro para um fim de semana na cidade.

Já quem vai de casal, os shows do Baixo Gávea são uma excelente pedida. Há alguns anos o público de lá começou a mudar e hoje atrai um pessoal mais velho, não apenas jovens universitários. Se o casal for bom de dança vai amar o forró do Clube Democráticos e os sambas espalhados pela cidade.

E você, tem mais alguma dica sobre o que fazer no Rio de Janeiro à noite? Deixe nos comentários

Onde ficar no Rio de Janeiro: dicas de hotéis e praias

Com uma cidade grande de locomoção complicada, acredito que procurar uma hospedagem perto do metrô é sempre uma boa ideia. Por isso, bairros como Ipanema, Copacabana, Flamengo e Botafogo são sempre boas pedidas de onde ficar no Rio.

Para uma descrição mais completa, leia nosso guia dos melhores bairros onde ficar no Rio de Janeiro.

Se você preferir alugar um apartamento por temporada, há excelentes opções em conta no Airbnb. Essa alternativa é recomendada para quem viaja com família ou em grupo de amigos e prefere ter um lugar mais aconchegante e com cara de casa. Você encontra algumas ofertas aqui.

Opções de hospedagem recomendada em Copacabana e Ipanema:

Embora tenham muitas atrações e bom acesso ao transporte público, é preciso ter cuidado ao se hospedar no Centro ou na Lapa, já que algumas ruas ali podem ser perigosas à noite. Se quiser procurar hotel nessa área, o Santa Teresa é um opção mais segura. Lá você ainda tem a chance de se hospedar em um belo casarão colonial.

Opções e hospedagem recomendada no Santa Teresa:

Encontre hotéis no Rio de Janeiro


Compartilhe!







KIT DE PLANEJAMENTO DE VIAGENS
Receba nossas novidades por email
e baixe gratuitamente o kit




Natália Becattini

Jornalista, escritora e mochileira. Viajo o mundo em busca de histórias e de cervejas locais. Já chamei muito lugar de casa, mas é pra BH que eu sempre volto. Além do 360, mantenho uma newsletter inconstante, a Vírgulas Rebeldes, na qual publico crônicas e contos . Siga também no instagram @natybecattini e no twitter.

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.