Gramado, RS: o que fazer, quando ir, roteiro e dicas

Você nem vai ter entrado no centro de Gramado quando surgirá o primeiro desejo de parar o carro (ou descer do ônibus) para fotografar um cartão-postal da cidade: o pórtico. Ou melhor, pórticos, no plural – o da entrada via Nova Petrópolis, que é o mais antigo e em estilo bávaro, e o da entrada via Taquara, inaugurado em 1991, em estilo normando.

Depois de tirar as fotos e ultrapassar qualquer uma das portas de entrada da cidade gaúcha, bastará seguir para o centro, via Avenida Borges de Medeiros, para começar de fato sua viagem. O melhor da cidade é perambular pelas ruas com charme europeu, observar as casas e prédios estilosos e por fim buscar um restaurante bacana para completar o dia. Um roteiro sem complicação, barato e com comida boa.

hospedagem-barata-gramado

Mas Gramado tem muito mais, caro viajante. Nos últimos anos a cidade se tornou o destino mais buscado na internet pelos brasileiros durante as férias de verão. Com tanta demanda, veio também mais investimento turístico e Gramado virou quase um parque temático. Lá você encontrará museus, parques, jardins e atrações de todos os tipos, espalhadas por Gramado, Canela e pela Avenida das Hortênsias, que liga as duas cidades vizinhas.

Não é preciso – e nem possível – visitar as dezenas de atrações numa única viagem. Você precisará escolher, cortando ou acrescentando lugares com base nas suas preferências. Pensando nisso, montei neste texto um roteiro pelas atrações de Gramado, divididas em duas listas, as gratuitas e as pagas.

Veja também: Como chegar em Gramado
Quanto custa viajar para Gramado
Onde comer em Gramado e Canela

Como chegar em Gramado

Igreja Matriz São Pedro

Passeios gratuitos em Gramado, RS

Tem muito ponto turístico e passeio de graça em Gramado. Falaremos dos seguintes:

  • Rua Coberta
  • Largo do Borges
  • Palácio dos Festivais
  • Caminho das Estrelas
  • Igreja Matriz São Pedro
  • Fonte do Amor Eterno
  • Praça Major Nicolleti
  • Igreja do Relógio
  • Rua Torta
  • Praça das Etnias
  • Casa do Colono
  • Rótula das Bandeiras
  • Lago Joaquina Rita Bier
  • Lago Negro
  • Mirante do Belvedere

Você deixou suas malas no hotel, pegou a câmera e foi para a rua. Gaste as primeiras horas de sua estadia conhecendo o centrinho da cidade a pé. Um bom ponto inicial é a Rua Coberta, que, como o nome indica, é coberta por um telhado de vidro. A Rua Coberta é curtinha, tem apenas 100 metros, mas a localização central e os muitos restaurantes que funcionam ali tornam o local concorridíssimo. Ao longo do ano, vários dos eventos que tomam conta de Gramado ocorrem ali. Alguns metros abaixo, do outro lado da avenida, fica o Largo do Borges, um centro comercial.

Palácio Festivais Gramado

E em frente à Rua Coberta está outro ponto importante de Gramado, o Palácio dos Festivais. É ali que ocorre a exibição de filmes durante o Festival de Cinema da cidade. Algumas das cerimônias do Natal Luz também acontecem em frente ao palácio, que tem uma Calçada da Fama, também chamada de Caminho das Estrelas.

Percorra a calçada procurando nomes conhecidos e logo você estará de frente para Igreja Matriz São Pedro, construída com cerca de 72 mil pedras de basalto, em 1943. Esse é outro lugar que fica ainda mais bonito durante o Natal Luz, quando toda a cidade recebe uma iluminação especial. Ao lado da igreja fica a Fonte do Amor Eterno, que mantém (e estimula) a prática de prender cadeados para simbolizar o amor de casais, algo que se espalhou pelo mundo, muitas vezes gerando polêmica.

roteiro a pé gramado

Logo em frente à igreja fica a Praça Major Nicolleti. Foi na casa desse Major que o planejamento para a construção da primeira igreja de São Pedro, ainda em madeira, ocorreu, no começo do século 20. A Praça foi inaugurada em 1935 e hoje abriga um centro de informações turísticas, além de jardins e bancos. Alguns cafés e lojas completam a lista de atrações por ali.

Gramado ainda tem outra igreja que merece destaque. Para chegar lá, saia um pouquinho da Borges de Medeiros e entre na Avenida das Hortênsias, logo depois da Igreja Matriz de São Pedro. No quarteirão seguinte você avistará a Igreja do Relógio, um templo luterano inaugurado na década de 1950. O jardim em frente à igreja costuma estar sempre florido durante o verão, deixando o cenário ainda mais bonito.

Chega de igrejas? Então volte para a Praça Major Nicolleti. Basta caminhar cerca de 500 metros a partir dali, subindo a Avenida Borges de Medeiros, para dar de cara com a rua Emílio Sorgets, muito prazer, mas pode chamá-la de Rua Torta. Por quê? Bem, dê uma olhada na foto abaixo.

roteiro em Gramado, no Rio Grande do Sul

A próxima atração, ainda seguindo a avenida, é Praça das Etnias , que fica ao lado da rodoviária da cidade e, assim como a Rua Coberta, recebe alguns dos eventos que ocorrem em Gramado. A Praça, que antes se chamava das Comunicações, foi revitalizada em 2013, quando foram erguidas ali uma casa alemã, uma italiana e uma portuguesa, que celebram os três povos fundadores da cidade.

Mas o importante mesmo é saber que esse é o lugar para comprar produtos coloniais, não importa a época do ano que você passará por Gramado. Passe na Casa do Colono para ver se algo te interessa – aos finais de semana os colonos fazem pães no fogão a lenha, atraindo filas enormes de fregueses.

o que fazer em gramado

Uma vez lá, basta caminhar mais 300 metros e você estará na Rótula das Bandeiras, onde ficam as bandeiras de todos os estados brasileiros e uma réplica de grande porte do Kikito, o prêmio concedido durante o Festival de Cinema de Gramado. É nessa região que fica o Lago Joaquina Rita Bier, que tem uma pequena ilha e está cercado por hotéis e casas.

Mas o lago mais famoso de Gramado está a dois quilômetros dali – se não encarar a caminhada, pegue um táxi. É o Lago Negro. Este lago surgiu na década de 1950, depois que um incêndio destruiu uma mata que existia na região. Por isso, foram importadas árvores da Floresta Negra, na Alemanha, o que garantiu o nome (e a beleza) do lago.

roteiro em Gramado

E quando estiver indo para Canela, pare no Mirante do Belvedere, que tem uma vista incrível para o Vale do Quilombo. É possível chegar até lá mesmo se você estiver sem carro – para isso, pegue um ônibus com sentido a Canela na rodoviária de Gramado ou simplesmente vá caminhando, num percurso de pouco mais de 10 minutos. Basta seguir a Avenida das Hortênsias no sentido de Canela. O mirante estará à sua direita.

Outra atração 0800 da cidade é o Le Jardin, o único parque de Lavandas do Brasil. O problema aí é só a distância – são três quilômetros a partir do centro de Gramado, o que dificulta um pouco a inclusão do lugar caso você esteja a pé.

Na mesma situação está a loja Cristais de Gramado, que fica perto do pórtico da entrada via Taquara. A loja vende uma série de produtos de vidro, mas faz em público (e de graça) a mágica de produção de cristal, justamente para atrair mais clientes.

Lojas temáticas e atrações pagas de Gramado

Algumas das melhores atrações de Gramado são pagas. E tem de tudo um pouco:

  • Mini Mundo
  • Snowland
  • Super Carros
  • HollyWood Dream Cars
  • Aldeia do Papai Noel
  • Museu de Cera Dreamland
  • Reino do Chocolate
  • Le Jardin
  • Vinícola Ravanello

Perambulou pela cidade, curtiu bons restaurantes e conheceu as belezas naturais da região? É hora de começar o check list de atrações particulares. Como eu disse antes, escolher quais você quer conhecer é essencial, já que não dá tempo (e nem há dinheiro) para fazer tudo.

Uma das mais concorridas é o Mini Mundo, que tem réplicas de dezenas de lugares históricos em tamanho miniatura, a maioria delas 24 vezes menores que o tamanho normal. Castelos na Europa, cartões-postais no Brasil e cidades inteiras. As crianças adoram – e muitos adultos também. Site oficial.

Quer esquiar ou ver neve de perto? Gramado tem o primeiro parque de neve indoor da América Latina, que foi inaugurado em 2013. Pista de patinação, de esqui, lojas e restaurantes são algumas das atrações, além da Montanha de Neve, o ponto alto do Snowland: 15 metros de altura e temperatura entre -3°C e -5°C. Reserve um dia inteiro para conhecer o parque de neve, que é uma das atrações mais caras de Gramado, principalmente para quem leva a família toda. Site oficial.

Ferrari, Lamborghini, Porsche, Rolls Royce  e tantos outros fazem a fama do Super Carros. E lá você pode fazer mais do que apenas ver e tirar fotos com seus carros favoritos: é possível assumir o volante. São cerca de 30 veículos disponíveis para uma voltinha. O preço para virar piloto de uma Ferrari por alguns minutos passa longe de ser baratinho, claro. Mais informações no site oficial.

O HollyWood Dream Cars é outro lugar para apaixonados por automóveis, esse com foco em carros clássicos, usados entre as décadas de 1930 e 1950, entre eles alguns dos favoritos de celebridades e comuns nas esquinas de Hollywood. O ingresso deste Museu do Automóvel, que foi inaugurado em 1997, custa R$ 60. Site oficial.

Gramado é concorridíssma no final do ano, quando as ruas da cidade ganham decoração especial e ocorrem diversos shows e apresentações. É o Natal Luz, um dos maiores eventos turísticos do Brasil. Para curtir o clima natalino no restante do ano, basta ir até a Aldeia do Papai Noel. A atração é ótima para quem viaja com crianças – até renas há por lá. De quebra, ali você terá uma vista linda do Vale do Quilombo. Horários e preços no site oficial.

Como outras atrações do gênero, o Museu de Cera Dreamland tem estátuas de cera de pessoas famosas ou personagens da cultura pop – tem até Harry Potter e o Batman por lá. O valor de entrada é caro – a partir de R$ 100. O mesmo ingresso permite conhecer um pequeno museu/bar das motos Harley Davidson. Informações no site oficial.

O Reino do Chocolate é uma fábrica de chocolates de Gramado. Além de comprar produtos e tomar um chocolate quente na lanchonete, lá há um pequeno museu e uma área onde você pode fazer seu próprio doce. A entrada no Reino do Chocolate é cobrada, o que é o lado negativo: R$ 10. Leia o texto que escrevi sobre a visita antes de decidir se vale o investimento.

O Le Jardin é o único parque de lavandas do Brasil, e não cobra entrada. O parque fica um pouco afastado do centro, coisa de três quilômetros, mas é bonito.  Assim como a loja temática da Caracol, o objetivo ali é vender produtos feitos da planta. Por isso não cobrar entrada tem todo sentido, né? Detalhes no site oficial.

A Vinícola Ravanello é uma propriedade familiar a 20 minutos do centro de Gramado. É possível aprender sobre a produção de vinhos e, claro, prová-los. O passeio tem horário marcado e custa R$ 20. Detalhes no site oficial.

E Canela?

Gramado e Canela são duas cidades vizinhas, mas a mesma viagem. Menos de 10 quilômetros separam os municípios, que dividem várias atrações. Além do centro histórico bonito – e de uma Igreja ainda mais interessante que a de Gramado -, Canela tem o Parque do Caracol, o Parque da Ferradura e um monte de museus e pequenos parque temáticos, no mesmo estilo de Gramado. Para programar sua viagem por lá, leia o texto que escrevi só sobre as atrações de Canela.

Dicas de hotéis e pousadas

Em Gramado, já me hospedei na Aardvark Inn Pousada, que não fica no miolo da cidade, mas nada que uma caminhada de 10 minutos não resolva. Por conta da distância um pouco maior, os preços dessa pousada costumam ser bons.

E quem estiver de carro pode economizar ficando em Canela. Também já fiz isso. Lá, me hospedei numa pousada ótima e que não poderia recomendar mais, o Pier 704.

Veja mais opções onde ficar em Gramado

Quantos dicas ficar e quando ir?

Dá para ver muita coisa em dois dias, mas o melhor, principalmente se você viaja com crianças e pretende conhecer o máximo das lojas temáticas e atrações da Serra Gaúcha, é ficar pelo menos quatro dias.

A época mais concorrida de Gramado é, sem dúvidas, o Natal Luz, festa que ocorre entre outubro e janeiro. Outro momento muito buscado é o inverno, por conta dos cenários europeus e do friozinho. Evite esses períodos e feriados e as diárias de hotéis cairão bastante.

Saiba o que é o Natal Luz e veja a programação do evento

Devo alugar um carro?

Dá para conhecer as principais atrações do centro de Gramado a pé – e o carro chega a atrapalhar nessa área da cidade, onde grandes engarrafamentos são comuns, principalmente na alta temporada. Por outro lado, a maior parte das atrações da região estão ao longo da rodovia que liga Gramado e Canela ou então na cidade vizinha. Por isso, estar de carro facilita – e muito – a vida do viajante, principalmente para grupos ou famílias. Se resolver alugar um veículo, é melhor fazer isso ainda no aeroporto. Neste texto aqui explicamos como reservar seu carro pela internet e garantir o melhor custo/benefício.


Compartilhe!



Com o 360meridianos, você encontra as melhores opções para planejar a sua viagem. Confie em quem já tem prática no assunto!

 

Reserve seu hotel com o melhor preço e alto conforto

 


Veja as melhores opções para seguros de viagem

 


Transfira dinheiro para o Brasil e exterior com menos taxas

 


Alugue veículos com praticidade e comodidade

 




Quer 70 páginas de dicas (DE GRAÇA!)
para planejar sua primeira viagem?




Rafael

Quando criança, eu queria ser jornalista. Alcancei o objetivo, mas uma viagem de volta ao mundo me transformou em blogueiro. Já morei na Índia, na Argentina e em São Paulo. Em 2014 voltei para Belo Horizonte, onde estou perto da minha família, do meu cachorro e dos jogos do América. E a uma passagem de avião de qualquer aventura. Siga minhas viagens também no instagram, no perfil @rafael7camara no Instagram

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

15 comentários sobre o texto “Gramado, RS: o que fazer, quando ir, roteiro e dicas

  1. Só tenho a agradecer pelas dicas, irei a Gramado em agosto, e todas as atrações citadas acima já estão em meus planos….

    Muito obrigado!

  2. Olá Rafael, adorei todas as dicas ireis em Maio e irei fazer o roteiro que você passou me ajudou pra caramba…

    A minha duvida é o se vale a pena pegar o Bus Turístico para conhecer outros lugares ..

    Abraços

  3. Cara tu me ajudou muito e já tô dentro kkkkk, valeu pelas dicas em Gramado irei em abril/17 e já copiei o roteiro pra não esquecer de nada. Na próxima quero ir às Cataratas do Iguacu.

  4. Oi Rafael, obrigada pelas dicas!
    Mas fiquei com uma dúvida: da pra ir de Gramado a Canela a pé? Ou obrigatoriamente preciso pegar um ônibus ou alugar um carro?
    Obrigada 🙂

    1. Oi, Juliana. Que bom que gostou. 🙂

      São 8 ou 9 quilômetros. Dá pra ir, mas é bem mais fácil pegar o ônibus urbano que liga as duas cidades.

      Carro facilita, mas deixa bem mais caro também. Outra opção é o ônibus turístico.

      Abraço.

  5. A região sul como um todo é encantadora e fazer trechos a pé, particularmente, tornam a viagem ainda mais especial. Eu percorrido o Caminho dos Diamantes da Estrada Real e é um percurso ideal pra quem gosta de caminhar, gostei muito! Ótimo post!

2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.