Tags:
Atlas: San José, Costa Rica

O que fazer em San José, na Costa Rica: roteiro e guia completo

San José tem a fama de não impressionar os viajantes que passam pela Costa Rica. Quem visita o país em busca das belas praias no Pacífico ou no Caribe, dos vulcões e da biodiversidade preservada pelos parques naturais vai encontrar pouco apelo na bem comportada capital. Ainda assim, a cidade é parada obrigatória nos roteiros de viagem pelo país, tanto por ser a principal porta de entrada na Costa Rica, quanto por sua localização central, que acaba fazendo com que seja necessário passar por ali mais de uma vez em viagens que percorrem o território de norte a sul, de leste a oeste.

Capital exemplo de um país também considerado exemplo para seus vizinhos da América Central, San José é segura, bonita, limpa, e ostenta índices de violência muito mais baixos que os registrados nessa região do globo. Como normalmente acompanha esse tipo de desenvolvimento, os preços ali também costumam ser bem mais altos, seguindo a tendência do resto do país. Com a parada inevitável, resta aproveitar o que a cidade tem de melhor a oferecer: o bonito centro histórico, a rica cena gastronômica e os passeios pelos arredores. Se você for com o coração aberto, pode até mesmo se surpreender.

Centro Histórico de San José, Costa Rica

Roteiro de dois dias em San José, a capital da Costa Rica

Dia 1

Comece com um passeio pelo centro histórico de San José. Ali estão as construções mais emblemáticas da cidade, como o belo Teatro Nacional. Além de apreciar a fachada, dá para fazer uma visita guiada todos os dias, das 9h às 16h, por 10 dólares, mas é preciso reservar o horário neste link. O teatro fica na Plaza de la Cultura, uma das mais importantes da cidade. No subsolo da praça fica o Museu do Ouro Pré-Colombiano (site oficial), que reúne 1500 objetos em ouro produzidos pelas culturas que habitavam a Costa Rica entre 500 e 1500 d.C. A entrada para estrangeiros custa 15 dólares.

Centro Histórico de San José, Costa Rica

Ali perto fica o Parque Central e a Catedral Metropolitana de San José. O parque é o espaço público mais antigo da cidade e o eixo central da vida urbana de San José. Centenas de pessoas passam por ali todos os dias, a caminho do trabalho ou de casa, esperando ônibus nos pontos próximos a ele. O lugar também é o palco dos principais eventos culturais e atividades públicas da capital. A Catedral, um bonito prédio em estilo neoclássico, fica em uma das extremidades do parque e está aberta para visitação. É ali no parque que também fica o Teatro Popular Melico Salazar, outro prédio muito fotografado de San José. Percorrendo a Avenida Central, passe pelo Prédio dos Correios e pelo Banco Central para encerrar o tour arquitetônico.

Para almoçar, a dica é seguir para o Mercado Central de San José. Além de diversos restaurantes, o lugar também vende artesanato, uma ótima oportunidade para se abastecer de souvenires. No Rincón Retana dá para comer um combo de sanduíche de fajita e refrigerante por seis dólares, ou talvez você prefira provar o tradicional frango assado com batatas. A sobremesa fica por conta da Sorbeteria de Lolo Mora, também no mercado, em funcionamento desde 1901 e já na quarta geração da família a tocar o negócio. O lugar só vende um sabor de sorvete: baunilha com canela, mas há diversas formas de fazer o pedido – com gelatina ou acompanhando um pedaço de bolo, por exemplo. Eu pedi o sorvete puro, pequeno, e com canudinhos de biscoito, por 4 dólares.

Centro Histórico de San José, Costa Rica

De tarde, a dica é visitar o Museu Nacional da Costa Rica, um dos mais importantes do país (entrada: 9 dólares). De noite, ir jantar no bairro Escalante, que conta com uma zona gastronômica repleta de bons restaurantes com comida de todas as partes do mundo.

Dia 2

É preciso levantar cedo para visitar o vulcão Irazú, um dos mais bonitos e o mais alto do país, com 3432 metros de altura. Diversas agências fazem o passeio saindo de San José, mas também dá para fazer por conta própria, de carro alugado, ou pegando o ônibus que sai todos os dias da Avenida 2, entre as ruas 1 e 3, atrás do Teatro Nacional.

O trajeto demora cerca de duas horas até o topo e custa 10 dólares. Você deve chegar lá por volta das 10 da manhã, e o ônibus de volta a San José parte às 12h30. Não se esqueça de levar uma jaqueta, pois lá em cima a temperatura cai bastante. Não há alojamento, mas há hotéis de montanha no caminho, se você quiser passar a noite.

Vulcão Irazu, na Costa Rica

Foto: Alexilena, Shutterstock

Se você estiver de carro, faça uma parada na volta para conhecer Cártago, a cidade base do vulcão e a primeira capital do país, para visitar o Jardim Botânico de Lancaster.

Uma alternativa de passeio é visitar o parque Rainflorest Adventures, para uma experiência na floresta tropical a 50 minutos de San José. O lugar oferece atividades para toda a família, como tirolesa, caminhadas e observação de espécies nativas.

Próximo à San José também está o Parque Nacional do Vulcão Poas. O lugar está fechado para visitação desde abril de 2017, por risco de erupção, e não há previsão de reabertura no momento. Ali perto, na cidade de Vara Blanca, também ficam as Cataratas de La Paz, e essas sim podem ser visitadas. A entrada do parque custa 45 dólares e inclui cinco cachoeiras e jardins. A melhor forma é contratar um tour saindo de San José que inclua o preço da entrada, já que o trajeto de ônibus pode demorar até três horas por causa das várias paradas no caminho.

Saindo de San José

San José funciona como o hub rodoviário que conecta todas as regiões da Costa Rica. Se você planeja fazer essa viagem utilizando transporte público, terá que passar pela capital várias vezes, pois as linhas interurbanas que conectam as diferentes regiões do país costumam sair e chegar por ali. Há diversas rodoviárias na cidade, por isso é importante saber de onde saem os ônibus para o seu próximo destino.

Alguns dos destinos mais frequentes dos viajantes que saem de San José para explorar o resto do país são La Fortuna, cidade aos pés do vulcão Arenal, ao norte do país, e os destinos do Caribe, como Puerto Viejo, Cahuita e Tortuguero.

Onde ficar em San José

Eu me hospedei em um dos melhores hostels de toda a viagem pela América Central. O TripOn Open House, no bairro Escalante e a 15 minutos de caminhada do centro, possui um café da manhã que bota no chinelo muito hotelzão por ali, camas confortáveis com cortina e luz individual e lockers gigantes para caber a mochila inteira. O melhor é o preço: só 9 dólares a diária.

Para quem procura mais algo no estilo pousada, recomendo o Upe! Hostel, que, apesar do nome, tem quartos privativos por apenas 27 dólares para o casal e um café da manhã muito digno também, com panquecas e frutas, além da tranquilidade de uma hospedagem familiar. Verifique a disponibilidade do Upe Hostel. E veja aqui nosso guia dos melhores bairros para ficar em San José.

Foto destacada: Daniel Escobar, Shutterstock.


Compartilhe!



Com o 360meridianos, você encontra as melhores opções para planejar a sua viagem. Confie em quem já tem prática no assunto!

 

Reserve seu hotel com o melhor preço e alto conforto

 


Veja as melhores opções para seguros de viagem

 


Transfira dinheiro para o Brasil e exterior com menos taxas

 


Alugue veículos com praticidade e comodidade

 




Quer 70 páginas de dicas (DE GRAÇA!)
para planejar sua primeira viagem?




Natália Becattini

Já chamei muito lugar de casa, mas é pra Belo Horizonte que eu sempre volto. Viajo o mundo em busca de histórias e de cervejas locais. Além do 360, mantenho uma newsletter sobre o a vida, o universo e tudo mais, que eu chamo de Vírgulas Rebeldes. Vira e mexe eu também estou procrastinando lá no instagram @natybecattini e no twitter.

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

2 comentários sobre o texto “O que fazer em San José, na Costa Rica: roteiro e guia completo

  1. Oi Natalia!!!! parabens por ter a oportunidade de viver esse tipo de trabalho. Não tenho inveja mas, olha amiga! levar a vida que voce leva deve matar de prazer. Adorei conhecer as reservas florestais da Costa Rica. Tenho uma grande amiga que mora em São José, nunca tinha pensado em visitá-la mas agora acho que vou investir num passeio. Adoro viajar, mas nem sempre aquela GRANA é suficiente. Continue firme. Vá em frente.Deus esteja sempre na sua proteção.

    1. Olá Mary, se tiver a oportunidade, vá! E não fique só em San José, explore o país, que é belíssimo!

      Abraços e obrigada pelo comentário! Que você ainda possa fazer muitas viagens! 🙂

2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.