Tags:
Atlas: México

10 coisas que você precisa saber antes de viajar para o México

1. Mover-se em ônibus é seguro, porém as distâncias podem ser muito grandes. O México conta com boas empresas de ônibus que oferecem serviço intermunicipal com conforto e qualidade, como a ADO e a OCC, por preços não muito altos. No entanto, vale a pena dar uma olhada também nas passagens de avião, já que as distâncias do país são imensas e é fácil passar 19 horas sentado na cadeira de um ônibus. Os mexicanos contam com companhias aéreas low cost, como a Viva Airbus e a Interjet, e muitas vezes uma passagem de avião pode sair só um pouco mais cara que o transporte terrestre.

2. Não confie no paladar mexicano. Se alguém ali te disser que um prato não é picante, é quase certo de que seja bem mais picante do que você está acostumado. Mas se um mexicano te disser que um prato é muito picante, nem se atreva a prová-lo (ou sim, se você for fã da ardência). Por sorte, os menos resistentes têm boas alternativas no México, já que, muitas vezes, a pimenta ou o chili estão nos molhos usados para temperar e não são cozinhados juntos com o prato principal. Assim, cada um dosa o nível de picância que aguenta. Além disso, eles costumam ter duas ou três opções de molhos com diferentes ardências, o mais fraco em geral dá para encarar tranquilamente.

3. Leve dólar. Cartões de débito e crédito não são sempre aceitos, algumas vezes nem mesmo nos estabelecimentos com mais boa pinta e modernos. Isso é ainda mais válido se você for se aventurar no interior do país. Por isso, você deve ter sempre dinheiro vivo na carteira, e a melhor forma de conseguir os seus pesos é trocando dólares nas casas de câmbio. Nem invente de trocar reais diretamente por pesos no Brasil, já que o câmbio aqui para moedas com pouca saída é bastante desfavorável. Trocando dólares, você ainda evita as altas taxas cobradas pelos caixas eletrônicos e pela sua operadora de cartão. Vai sem medo, dá para trocar até mesmo no aeroporto da Cidade do México, caso você entre no país pela capital. A cotação ali é praticamente a mesma das casas do centro.

4. Explore a gastronomia popular. Vá além dos tacos. Não tenha medo dos mercados públicos, da comida de rua, das taquerias e das fondas – pequenos restaurantes familiares. Nesses lugares você vai achar a autêntica e saborosa comida mexicana, que está longe de se reduzir aos famosos tacos e burritos. Tlayudas, tortas, tamales, nopales, mole, chicarrones (torresmo), gorditas, quesadillas (que não, não vêm com queijo) e enchiladas são apenas alguns dos pratos que vão pintar nos cardápios dos restaurantes de todo o país. E vale a pena explorar as opções e sair do senso comum para descobrir os ricos sabores que formam uma das cozinhas mais saborosas do mundo (na minha humilde opinião). Por falar nisso, a tequila também não é o único drink nacional. Dê uma chance ao mezcal e ao pulque.

 Leia também: Os pratos típicos da cozinha mexicana.

culinária do méxico

5. Prepare-se para o clima. O México pode até ter fama de ser um país tropical, mas não é. Pelo menos não por completo. Apesar de em algumas partes, principalmente o litoral, ser quente o ano inteiro, é possível que você enfrente temperaturas de mais de 30 graus num dia, e de menos de 10 no dia seguinte, apenas por ter se deslocado algumas centenas de quilômetros. A Cidade do México está em uma região de altitude elevada e, por isso, tem meses frios e secos durante o inverno (entre outubro e fevereiro). As temperaturas também são mais baixas nessa época em San Cristóbal de las Casas. Por isso, se você for se deslocar muito pelo país, vale a pena conferir o clima de cada destino e montar uma mala versátil. Nos meses de verão, o calor é generalizado e a umidade costuma ir lá em cima. Leve muitos roupas leves e de tecidos transpiráveis, como o algodão.

6. Dê uma chance à Costa Pacífica. Difícil escapar ao senso comum e não pensar em Cancún quando se fala em praias no México, mas a experiência pode ser bastante decepcionante para quem busca algo mais autêntico que um parque temático tropical para gringos. Dominada pelos resorts de luxo, a costa Atlântica do México há muito perdeu a autenticidade e tem aquela cara de “feita para turista ver”. Cruzando o país, no entanto, as praias banhadas pelo Pacífico esperam ainda imunes ao turismo de massa.

Leia também: Puerto Escondido, um paraíso do surf na costa pacífica do México.

Puerto Escondido: praia e surf no méxico

7. Mergulhe na incrível diversidade do país. Uma das coisas mais fascinantes do México é a diversidade de povos e culturas que habitam seu território desde tempos pré-coloniais e a riqueza de sua história. Muito além dos maias e astecas, o México ainda preserva 68 línguas originárias, centenas de ruinas pré-hispânicas de diferentes povos e tradições culturais e gastronômicas para serem descobertas que mudam a cada estado. Dedique um tempo a descobrir essa diversidade, os sotaques, os temperos das comidas e a história por trás de cada ruína visitada.

Muxes, o terceiro gênero do México

Os muxes, terceiro gênero do estado de Oaxaca, são um exemplo da incrível diversidade do país

8. Corona não é a cerveja nacional por ali. Os mexicanos simplesmente não entendem porque essa cerveja é tão famosa no resto do mundo. Por ali, as marcas favoritas dos bares são a Indio e a Tecate, mas o país também tem uma excelente produção de cervejas artesanais que qualquer cervejeiro vai amar.

9. Aproveite a baixa temporada na primavera e outono. Os meses de março, abril, maio, setembro, outubro, novembro são a época mais barata para viajar pelo México. Aproveite o bom clima e os lugares mais vazios, principalmente se você quiser conhecer lugares mega-turísticos, como a Riviera Maya.

10. Deixe 10% de gorjeta em bares e restaurantes. É uma regra não escrita, porém bastante respeitada entre os mexicanos. O valor não vem na nota e precisa ser calculado e agregado por você na hora de pagar a conta, mas pega meio mal ir embora sem deixar os 10% do garçom. Barraquinhas de rua e taxistas em geral não requerem gorjeta.


Compartilhe!



Com o 360meridianos, você encontra as melhores opções para planejar a sua viagem. Confie em quem já tem prática no assunto!

 

Reserve seu hotel com o melhor preço e alto conforto

 


Veja as melhores opções para seguros de viagem

 


Transfira dinheiro para o Brasil e exterior com menos taxas

 


Alugue veículos com praticidade e comodidade

 




Quer 70 páginas de dicas (DE GRAÇA!)
para planejar sua primeira viagem?




Natália Becattini

Já chamei de casa a Cidade do Cabo, Chandigarh, Buenos Aires e Barcelona, mas acabo sempre voltando pra minha querida BH. Gosto de literatura, cervejas, música e artigos de papelaria, mas minha grande paixão é contar histórias. Por isso, desde 2011 viajo o mundo e escrevo sobre o que vi. Também estou no blog sobre escrita criativa Oxford Comma e compartilho minhas impressões de mundo também no instagram @natybecattini e no twitter.

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

10 comentários sobre o texto “10 coisas que você precisa saber antes de viajar para o México

  1. Olá Natália, estou pensando em passar uns 20 dias no méxico. Porém surgiu algumas dúvidas… Gostaria de ver o “dia dos muertos” e as pirâmides. Mas ao mesmo tempo, gostaria de ir para Cancun… Estou em São Paulo e estou na dúvida, ir para Cancun e de lá ir para Cidade do México, ou ao contrario… rs… Help! A minha ideia é ir nos últimos dias de Outubro e inicio de Nov…

    1. Olá Alex, não há receita de bolo! Você quer passar o dia dos mortos na Cidade do México? Então se programe para estar lá na data e coloque Cancun antes ou depois, de acordo com a disponibilidade. A ordem dos fatores não altera o produto! Por isso, faça da forma que se encaixe melhor na sua viagem e desejos! 😉

  2. Bacana os comentários sobre o México. Tenho uma amiga virtual, que é nativa e lamenta a criminalidade e a insegurança nas grandes cidades, conversamos de vez em quando pelo face. Perguntei por Acapulco, a cidade da Maria Félix, de meus tempos de menino e dos mariachis: México lindo y querido , si muero lejos de ti, que digan que estoy dormido y que me traigan aqui…”. Disse que Acapulco é um centro de criminalidade. Mesmo assim, gostaria de um dia conhecer MÉJICO, o México de Miguel Acedez Majias. Hernaán Herández.

    1. Hernan, Acapulco realmente passa por um momento de altos índices de violência. Porém, preciso dizer que, pelo menos na Cidade do México, não me senti mais insegura que em qualquer outra capital latinoamericana.

      Abraços!

  3. Oi Natalia! estou indo para cidade do mexico em fevereiro, então a dica é trocar o dinheiro de bolso por dólares aqui no Brasil e quando chegar la trocar por pesos né?
    agora, sobre o restante do dinheiro, penso em levar meu cartão do BB que tem a bandeira VISA e sacar lá, é difícil fazer isso? encontro ATM com facilidade? compensa mais ou menos levar cartão pre pago?

    1. Ei Raquel, é isso sim! E dá pra sacar tranquilo com cartão visa nos caixas lá (eu fiz isso). Tem ATM fácil sim, e eu há anos não uso cartão pré pago pq eles costumam ter o câmbio um pouco pior. Prefiro sacar direto da minha conta mesmo (lembrando que também são aplicadas taxas dos caixas eletrônicos e do seu banco)…

      Abraços

  4. Olá!
    Nunca estive no México mas morei por um ano na fronteira México-EUA, no Novo México e então convivi todo esse tempo com mexicanos.
    Posso confirmar que suas informações são reais, principalmente na questão da comida hahah
    Aprendi que se come pimenta com tudo, até com sorvete e hoje sou apaixonada pela culinária mexicana.
    Não deixe de conhecer e seguir o meu blog: meuguiamundo
    Bjss

    1. Olá Kiki, hahah a vez que eu achei mais incrível foi quando comprei um copo cheio de abacaxi geladinho e, na hora que eu vou me afastando do carrinho de vendas o vendedor vem atrás de mim gritando: “Chili, você esqueceu o chili!”.

      Obrigada por comentar! 🙂

  5. Ótimas dicas!!!

    O México é um dos meus países favoritos na América Latina e uma das melhores surpresas que já tive por aqui!

    Sou fascinado pelo combo impressionante que ele nos proporciona: cidades históricas, ruínas maias, Cidade do México, paisagens estonteantes, comida excelente e tudo isso sem precisar gastar muito!!!

    Meu sonho a curto prazo é passar uns seis meses rodando por lá…
    E tenho certeza que não vai dá pra conhecer tudo o que quero…. hahahaha

    Abraço!

    1. Murilo, eu também tenho um carinho especial pelo México. Passei mais de dois meses lá dessa vez e não queria ir embora. Um dia eu volto para conhecer outras regiões que acabaram ficando de fora!

      Abraços!

2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.