Tags:
Atlas: Bangkok, Tailândia

Wat Arun, o Templo do Amanhecer, em Bangkok

Na Bangkok dos 400 templos, escolher um favorito é tarefa das mais difíceis. Mesmo assim, o Wat Arun costuma sempre ser lembrado: se não é o mais importante da cidade, nunca fica de fora do pódio dos vencedores, junto, talvez, com o Wat Phra Kaew, no Grande Palácio Real, e o Wat Pho, o Templo do Buda Reclinado. Prédios religiosos para um país onde 95% da população professa (e leva a sério) a fé budista.

Antes que você me pergunte o motivo para tantos “Wats”, saiba que em tailandês Wat nada mais é do que a palavra “templo”.  Já o Arun é explicado por outra religião: na mitologia hindu, o nascer do sol tem poderes espirituais. A personificação de um dos momentos mais bonitos do dia é o deus Aruna. Junte as duas palavras e você tem a explicação para o nome do Wat Arun. Mas você precisaria ver um amanhecer (ou o anoitecer) por lá, com a beleza do rio Chao Phraya compondo o cenário, para entender porque aquele templo merece mesmo um nome divino.

Estivemos no Wat Arun durante nosso primeiro dia de viagem na Tailândia. Como estávamos hospedados perto da Khaosan Road, um dos guetos turísticos mais movimentados da cidade, pegamos um tuk-tuk até o riverside, ou a margem do rio. De lá, nos deparamos com esse visual aqui, ó:

Templos da Tailândia

Pausa para fotos e, claro, para a contemplação. O  Wat Arun, com o rio na frente, está para Bangkok assim como o Cristo Redentor está para o Rio de Janeiro: é o maior cartão-postal da cidade e talvez a imagem mais famosa que o mundo tem da capital da Tailândia. Por isso, por mais que a visita ao templo seja fantástica, apreciá-lo de longe é ainda melhor. 

Pegamos a balsa no Tha Tien Pier, perto do Wat Pho, e cruzamos o Chao Phraya. Em Bangkok, o rio é avenida e os barcos são meio de transporte. 15 linhas de barcos operam no rio, levando tailandeses de um lado ao outro e desafogando um pouco o já complicado trânsito da cidade. Poucos minutos navegando e pronto – estamos em frente ao Wat Arun. 

Veja também: Onde ficar em Bangkok, os melhores bairros

Wat Arun, em Bangkok, Tailândia

Dentro do Wat Arun

A história do Wat Arun está ligada à história de Bangkok. Quando Ayutthaya, que era a maior cidade do mundo no século 18, foi destruída pelos exércitos da Birmânia, em 1767, a Tailândia – na época chamada de Reino de Sião – precisou de uma nova capital. A escolhida foi Bangkok, que passou a receber obras para PAC ninguém botar defeito. 

O Wat Arun, às margens do rio Chao Phraya,  já existia nessa época, mas não na forma e nem no nome atual. Ao longo os séculos, o templo chegou ao formato que tem hoje, muito graças ao Rei King Taksin, que decidiu reformar o templo depois de passar por lá durante um amanhecer.

Wat Arun, Bangkok

As torres do Wat Arun são decoradas com conchas e porcelana colorida, produtos que eram usados como lastro por barcos que faziam a viagem entre a Tailândia e a China. A maior das torres tem cerca de 80 metros, enquanto as quatro torres ao redor dela chegam aos 60 metros de altura. Estátuas de macacos e outros seres completam a decoração do templo, muitas deles na base das torres.

Wat Arun, Bangkok

Wat Arun, Bangkok

Se você estiver animado, pode subir na torre. Mas prepare-se para muitos degraus e uma inclinação que pode ser meio assustadora para quem não é fã de lugares altos. A recompensa é outro visual fantástico, tanto do próprio Wat Arun, abaixo, quanto das construções do outro lado do rio.

Bangkok, Tailândia

Informações úteis: Wat Arun

Wat Arun funciona de 8h30 às 17h30 e a entrada custa 50 baht. 

Vai viajar? O Seguro de Viagem é obrigatório em dezenas de países e importante em qualquer viagem. Na Tailândia, onde as coisas são bem diferentes em relação ao Brasil, ele é indispensável. Veja como conseguir o seguro com o melhor custo/benefício e garanta promoções.

Wat Arun, em Bangkok

*Imagem destacada: Mark Fischer, Creative Commons


Compartilhe!



Com o 360meridianos, você encontra as melhores opções para planejar a sua viagem. Confie em quem já tem prática no assunto!

 

Reserve seu hotel com o melhor preço e alto conforto

 


Veja as melhores opções para seguros de viagem

 


Transfira dinheiro para o Brasil e exterior com menos taxas

 


Alugue veículos com praticidade e comodidade

 




Quer 70 páginas de dicas (DE GRAÇA!)
para planejar sua primeira viagem?




Rafael

Quando criança, eu queria ser jornalista. Alcancei o objetivo, mas uma viagem de volta ao mundo me transformou em blogueiro. Já morei na Índia, na Argentina e em São Paulo. Em 2014 voltei para Belo Horizonte, onde estou perto da minha família, do meu cachorro e dos jogos do América. E a uma passagem de avião de qualquer aventura. Siga minhas viagens também no instagram, no perfil @rafael7camara no Instagram

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

5 comentários sobre o texto “Wat Arun, o Templo do Amanhecer, em Bangkok

2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.