Uma Indonésia rica também em pratos

A primeira coisa que você precisa saber ao pensar sobre a gastronomia da Indonésia é que o país é grande e não se restringe apenas à ilha de Bali, como as agências de turismo te fazem crer. Obviamente, isso significa que a cozinha local pode variar muito, dependendo de onde você vai.

O segundo ponto a ser lembrado é que o país recebe uma quantidade imensa de turistas estrangeiros, sobretudo europeus, australianos e brasileiros, atraídos normalmente pelas belas praias, mas também pelo cuidado espiritual, inspirados pelo filme “Comer, Rezar, Amar”, (cujo segundo verbo é praticado em Ubud, cidade do interior da Indonésia). Com isso, é inevitável que a culinária local também sofra influências constantes de outras partes do mundo.

Formada pelo maior arquipélago do mundo, com 17.508 ilhas (6.000 povoadas), também é fácil de se imaginar que um dos pontos altos da cozinha por lá seja o uso de frutos do mar e peixes, especialmente o mahi-mahi (“forte-forte”) servido em massas ou mesmo frito. Acompanhando por arroz, batata e saladas, ele é apresentado em espetinhos (originalmente, o satay/espetinho é servido com carne de cordeiro ou boi, temperado com molho de amendoim; simplesmente o preparado mais comum no país).

No Brasil, o peixe típico na Indonésia também faz sucesso, mas sob o nome de dourado. No entanto, se a comparação for só financeira, o mahi-mahi estaria mais para a sardinha, já que é barato e muito popular.

gastronomia da indonesia

Satay. Foto: Gunawan Kartapranata, Wikimédia Commons

Similaridades, falando nisso, não faltam entre a cozinha da Indonésia e a nossa. O clima tropical é o grande responsável por isso. Assim, um sem-fim de frutas, quase todas conhecidas, como mamão, carambola, melancia e coco, estão presentes em sucos, saladas, in natura no café da manhã e no lanche. A fruta mais incomum comparada às nossas é o durian, afamado no mundo pelo forte odor que solta.

O que é difícil encontrar, de maneira bastante diferente do que ocorre aqui, são bebidas alcoólicas baratas e carne de porco, já que a maior parte da população é muçulmana, religião que proíbe o consumo dos dois itens. A menos, é claro, se você estiver em Bali – única ilha hindu do país – ou em outras praias badaladas da região.

Para acompanhar uma refeição, portanto, a melhor opção é beber chá, bem gelado. Ah, vale lembrar que o preço também é diferente. A comida da Indonésia, assim como praticamente tudo no país, é muito barata e não passa dos US$ 6 (a refeição).

No mais, os pratos típicos não fogem do combinado básico asiático predileto: arroz (nasi) ou massa (mie). O primeiro geralmente é preparado frito ou cozido com legumes e/ou frango e/ou camarão, além de ovo (como no nasi goreng), enquanto o segundo é servido na rua, como em Hong Kong, ou até vem empacotado, pré-pronto, como o nosso bom e velho miojo (que lá recebe o nome de “instant-noodle Indomie”).

Gado gado - comida indonesia

Gado-gado. Foto: Sakurai Midori, Wikimédia Commons

Outra comida típica é o o gado-gado (verduras, como couve flor, vagem, tomate e batata, cozidas no vapor com molho de amendoim; geralmente leva tofu). O amendoim e o leite de coco, por sinal, são usados com muita frequência para molhos e dão um toque suave a essa culinária, diferenciando-a consideravelmente das demais cozinhas asiáticas, carregadas em pimenta e condimentos.

Outro exemplo imperdível é o rendang, carne cozida com leite de coco e uma mistura de erva-cidreira, açafrão, gengibre e pimenta, que já foi eleita a melhor receita do mundo pela CNN. Uma caldeira especial e só servida em eventos comemorativos.

Vai viajar? O seguro de viagem é obrigatório em dezenas de países e indispensável nas férias. Não fique desprotegido na Indonésia. Veja como conseguir o seguro com o melhor custo/benefício para o país – e com cupom de desconto.

Foto destacada: Zul Rosle, Wikimédia Commons.

Clube Grandes Viajantes

Olá, somos a Luíza Antunes, o Rafael Sette Câmara e a Natália Becattini. Há 10 anos fazemos o 360meridianos, um blog que nasceu da nossa vontade de conhecer outras terras, outros povos, outras formas de ver o mundo. Mas nós começamos a sonhar com a estrada ainda crianças e sem sair de casa, por meio de livros sobre lugares fantásticos. A gente acredita que algumas das histórias mais incríveis do mundo são sobre viagens: a Ilíada, de Homero, Dom Quixote, de Cervantes; Harry Potter, Senhor dos Anéis e Guerra dos Tronos. Todo bom livro é uma viagem no tempo e no espaço. E foi por isso que nasceu o Grandes Viajantes: o clube literário do 360meridianos. Uma comunidade feita para você que ama ler, escrever e viajar.

Somos especialistas em achar livros raros, já esquecidos pelo tempo. Fazemos a curadoria de crônicas, contos e histórias de escritores e escritoras incríveis, que atualizamos numa edição moderna e bonita. A cada mês você receberá em seu e-mail uma nova aventura sempre no formato de livro digital, que são super práticos, para você ler onde, quando e como quiser.

Além do livro raro e do bônus exclusivo, recompensas que todos os nossos associados recebem, oferecemos duas experiências diferentes à sua escolha:

1) Para quem quer se aprofundar nas histórias e conhecer pessoas com interesses parecidos;< br/>
2) Para quem, além de ler, também quer escrever seus relatos.

Conheça cada uma das categorias e escolha a que combina melhor com você. Venha fazer parte do Clube Grandes Viajantes.

recompensas clube recompensas clube


Compartilhe!







KIT DE PLANEJAMENTO DE VIAGENS
Receba nossas novidades por email
e baixe gratuitamente o kit




Aline Gonçalves

Preciso provar outros sabores para ter certeza de que a melhor combinação do mundo é o arroz com feijão.

  • 360 nas redes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

6 comentários sobre o texto “Uma Indonésia rica também em pratos

  1. Olá, para mim também são das melhores lembranças de Ubud, até queria voltar em outra situação, pois como tinha passado um bom tempo na Austrália, onde não gostei muito da comida, chegar na Indonésia foi maravilhoso… Penso, porém que não estou enganada, pois até o miojo que o dono da guesthouse nos fez veio com um amor danado… Tudo com muito capricho.. fazem comida pros Deuses deles e nos servem… 😉

  2. Olá, morei durante um ano na Indonésia (2003 – 2004), mais especificamente na cidade de Medan, e sinto muita falta da comida de lá. O Nasi Goreng, como foi muito bem colocado no texto acima, é o principal prato típico da região, com algumas variações, dependendo de onde é feito.
    Há também outros pratos muito bons que são preparados geralmente em feirinhas na rua, como o Martabak – um tipo de comida indiana (pelo menos foi que me disseram na época) que leva ovos e curry. Também tem a versão “manis” (doce) desse prato, que leva chocolate e amendoim — que por sinal é delicioso.

    O post de vocês ficou muito legal e cheio de detalhes que me fizeram lembrar muito de quando morei lá! Obrigado por despertarem essa lembrança tão boa!

    1. Na minha opinião é a comida mais gostosa do Sudeste Asiático, Thiago! Como é mais suave e menos condimentada, caiu melhor no meu paladar brasileiro. Adorei! Obrigada por passar por aqui!

      Abraços!

2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.