Os segredos do Bairro Gótico de Barcelona

Os segredos do Bairro Gótico de Barcelona

Barcelona é uma cidade marcada por três eventos internacionais de grande porte: os Jogos Olímpicos de 1992 e duas Exposições Universais (1888 e 1929). Para cada um desses eventos, o governo local investiu pesado na cidade, criando atrações turísticas que colocaram Barna na rota dos viajantes. Uma dessas atrações costuma passar despercebida na lista de projetos modernos da cidade – o Bairro Gótico.

Segundo a Wikipédia, o estilo gótico data da Idade Média e vai até o Renascimento, muito embora esse nome só tenha sido dado para a arte da época mais tarde, no século 16. Portanto, presume-se que um Bairro Gótico seja formando por construções e ruas da Idade Média, certo? Pois saiba que a região de Barcelona tem sim muitas construções medievais, mas nem só de góticos vive o Bairro.

Pelo menos é isso que garante uma dissertação defendida em 2010 pelo pesquisador Agustín Cócola. Segundo ele, uma ampla restauração ocorreu na região, boa parte dela finalizada antes do evento de 1929. Barcelona sabe, como poucas cidades do mundo, se aproveitar desses eventos (segue o exemplo, Brasil!). O bairro mais famoso da cidade tomou até um banho de marca: antes das restaurações ele se chamava Bairro da Catedral, sem nada de gótico.

bairro gótico

Há quem torça o nariz para essa informação e passe a evitar o bairro, visto como um falso histórico. Nós estivemos lá e garantimos: mesmo não sendo 100% original (e muito menos medieval) o Bairro Gótico é um dos lugares mais legais de Barcelona. Elencamos aqui algumas das razões e lugares que você não deve deixar de visitar quando estiver por lá.

Veja também:  Saiba onde ficar em Barcelona

Catedral de Barcelona

Se antes o bairro era batizado pela Catedral da cidade, nada melhor do que fazer dessa igreja uma de suas primeiras paradas por lá. Mas atenção! Não confunda com o Templo da Sagrada Família, obra-prima de Gaudí e um dos principais cartões-postais de Barna, mas que não é uma Catedral.

catedral de barcelona

A Catedral da Santa Cruz e da Santa Eulália foi erguida entre os séculos 13 e 15. Assim como a parisiense Notre Dame, essa igreja tem gárgulas, embora nenhum corcunda tenha sido visto por lá. Mas tem santa: Eulália, que foi padroeira da cidade.

Segundo a tradição católica, por ser cristã a moça foi colocada num barril cheio de facas afiadas, que foi rolado ladeira abaixo. Depois, cortaram os seios e a cabeça dela, que obviamente morreu. Não sem antes virar santa, quando uma pomba saiu de dentro do pescoço (sem cabeça) de Eulália. A ladeira onde ocorreu o martírio dela fica perto da catedral.

Turistas podem visitar o salão, a cripta da Eulália e o terraço da igreja. Na parte da manhã a entrada no templo é de graça (exceto domingos), mas durante a tarde é preciso pagar 6 euros, com direito a subida no terraço. Durante a manhã a entrada só do terraço custa 3 euros. Mais informações aqui.

Bairro Gótico

Cripta de Santa Eulália (Foto:  Xavier Caballé, Wikimedia Commons)

O Templo de Augusto

César favorito de muitos romanos (menos dos inimigos dele, tipo o casal Marco Antônio e Cleópatra), Augusto batizou construções em várias parte do Antigo Império Romano. Não foi diferente em Barcelona, que também teve um Templo de César Augusto.

Com o passar dos séculos a construção foi destruída e esquecida – as ruínas só apareceram de novo no século 19, durante obras na região. A visita ao templo é gratuita e pode ser feita de terça a domingo. Mais informações no site oficial.

Templo de Augusto, Barcelona

Foto: Jesús Arpón, Wikimedia Commons

As muralhas romanas

Como era esperado de uma cidade romana, Barcelona tinha muralhas. O que não é esperado é encontrar elas lá até hoje, mais uma prova de que o Bairro Gótico passa longe de ser só medieval. A parte do muro que ainda está de pé fica na Plaça Ramón Berenguer el Gran e foi erguida no quarto século depois de Cristo.

As antigas muralhas de Barcelona tinham 16 metros de altura e envolviam toda a cidade, numa circunferência de 1.300 metros. Mais tarde foi erguida por ali a capela (realmente) gótica de Santa Ágata. Nesse lugar é possível ver algumas das setenta e quatro torres originais da muralha que sobreviveram.

Plaça del Rei

Na mesma região e normalmente citada junto com a Igreja de Santa Ágata está a Plaça del Rei. Rei? Em Barcelona? Pois é, a Espanha foi unificada e virou um país em 1469, com os chamados Reis Católicos: Dona Isabel I e o Rei Dom Fernando II. Barcelona foi residência temporária da família real, o que justifica essa praça, além, é claro, de reis terem praças espalhadas por todo o país.

O Palácio Real, a Igreja Real, torres e outras construções completam o centro histórico, onde também funcionou um Tribunal da Inquisição.

Plaça del Rei, Barcelona

Vale destacar o Museu de História de Barcelona, que tem ruas romanas escondidas no porão, além de dar acesso para as antigas muralhas. Mas sabe qual é a coisa mais legal dessa praça? Dizem que Cristóvão Colombo foi recebido pelos Reis da Espanha nesse lugar, quando voltou da viagem de descobrimento da América! Dá até para imaginar ele caminhando pelas ladeiras do Bairro Gótico.

Plaça de Sant Jaume

Já chamada de Praça da Constituição, esse é o centro administrativo de Barcelona. É que as sedes da prefeitura da cidade e o governo da Catalunha ficam nesse lugar.  O último funciona no Palau de la Generalitat, um prédio de origem medieval e com fachada renascentista que já abrigou 128 presidentes da Catalunha.

Não é sem motivo que esse prédio é considerado por muitos um símbolo da democracia e da luta da Catalunha pela independência. Protestos e manifestações culturais são normais nessa praça, incluindo as famosas pirâmides humanas da Catalunha. Nós não vimos, mas quem sabe você não tem mais sorte que a gente.

pirâmide humana

Foto: Castellers de Barcelona, Wikimedia Commons

Uma passarela liga o Palau de la Generalitat e a Casa dels Canonges, passando por cima da rua del Bisbe. Não se esqueça de tirar uma foto quando passar por lá, afinal esse é um dos símbolos do Bairro Gótico.

Foto Bairro Gótico de Barcelona

Outras atrações do Bairro Gótico

Uma visita ao Bairro Gótico não acaba aí. Com luminárias feitas por Gaudí e cheia de restaurantes e palmeiras, a Plaça Reial é outro marco da região. Só não confunda essa praça com a do rei, de que já falamos acima. Também vale visitar a Igreja Santa Maria del Pi, do século 14.

E ainda existem as atrações que ficam dentro da Cidade Velha, mas em outros bairros, como El Raval, La Ribeira e Born. Três exemplos são o Monumento a Cólon, que lembra o navegador Cristovão Colombo, a Igreja de Santa Maria do Mar e o Palácio de Música da Catalunha, inaugurado em 1908.

Eu consideraria ficar hospedado no Bairro Gótico na minha próxima passagem por Barcelona. Se essa não for sua opção, saiba que é fácil chegar lá: basta descer na estação Jaume I do metrô e você estará no coração do bairro. Se perca nas ruelas e labirintos que escondem muitas partes da história da cidade. Além disso, atores de rua fazem a festa dos turistas e deixam a região com um clima ainda mais legal.

Bairro Gótico de Barcelona

 

Quando criança, eu queria ser jornalista. Alcancei o objetivo, mas uma viagem de volta ao mundo me transformou em blogueiro. Já morei na Índia, na Argentina e em São Paulo. Em 2014 voltei para Belo Horizonte, onde estou perto da minha família, do meu cachorro e dos jogos do América. E a uma passagem de avião de qualquer aventura. Siga minhas viagens também no instagram, no perfil @rafael7camara no Instagram

13 comentários em Os segredos do Bairro Gótico de Barcelona

  1. Muito Legal, Rafael!
    Obrigada pelas dicas, vou para Barcelona na próxima semana, e suas informações foram muito úteis, e me deixaram mais entusiasmada.
    Um Abraço.

  2. Olá gostei das suas dicas …, obrigado por nos ajudar ….. Tb viajo muito se quiser dar uma olhadinha no meu insta eu ficarei feliz ….. sou sua vizinha de estado Espírito Santo 🙂 insta : janapelomundo_oficial bjus

  3. Estive em Barcelona em 2004, e adorei o lugar da Catedral é um hotel enfrente o Cólon.
    Vou passar o Ano Novo em Barcelona e gostaria de ficar neste lugar, bairro gótico.
    Pergunto é um bairro seguro nesta época do ano?

    • Oi, Marli.

      Não estive lá nessa época do ano, mas penso que vale aquele conselho de sempre: ficar esperto e tomar cuidado, principalmente com batedores de carteira nas Ramblas.

      Abraço.

  4. Viva Rafael, vou passar a passagem do Ano a Barcelona. Podes-me indicar qual o melhor sítio? Gostava de um jantar agradável, com música e gente jovem. Obrigado

  5. alguem comprou castanholas daquele bangales, que fica sempre ali vendendo, no bairro gótico?
    td dia eu passava por la, e ele no msm lugar, c/ as castanholas! meu amigo chegou a comprar, e pediu desconto!

Deixe um comentário