Cabo Frio, no Rio de Janeiro: praias, atrações e o que fazer

Cabo Frio, no Rio de Janeiro: praias, atrações e o que fazer

Américo Vespúcio chegou lá em 1503, na terceira expedição portuguesa pelo litoral brasileiro. O polêmico aventureiro que deu nome ao continente ancorou na Região dos Lagos por cinco meses, período em que ele e a tripulação do navio construíram uma fortificação de madeira e recolheram uma grande quantidade de pau brasil, num ato que fundou a colônia, as exportações para Portugal e inciou o desmatamento, tudo ao mesmo tempo. A cidade de Cabo Frio mesmo nasceu apenas um século mais tarde, em 1615, mas o começo da presença europeia na região foi junto com a expedição de Américo Vespúcio, já que 24 homens foram deixados lá quando os navios retornaram para Portugal.

Os índios, por outro lado, habitavam essa região há séculos – alguns historiadores garantem que há milênios. A beleza da região e sua posição estratégica foram dois dos encantos, tanto para os povos pré-cabralinos quanto para os portugueses. A temperatura da água da região, mas baixa que a média do litoral brasileiro, ajudou a batizar a cidade.

Séculos depois, Cabo Frio se tornou o principal destino de verão do Rio de Janeiro, atraindo um monte de gente da capital, do interior e também de estados vizinhos – todo ano milhares de mineiros, meus conterrâneos, partem para lá, numa peregrinação que só é comparável a que fazemos para Guarapari. Mas não eu. Minha primeira passagem por Cabo Frio foi só no final do ano passado, quando dei de cara com esse mar da cor Azul Absurdo e finalmente entendi a fama da cidade. Merecida, né?

o que fazer em Cabo Frio

O que fazer em Cabo Frio: praias e pontos turísticos

Um dos povoados mais antigos do Brasil, Cabo Frio chegou aos 400 anos com cara de balneário de verão. O Forte de São Mateus, erguido junto com a cidade, é uma das atrações históricas mais interessantes. A construção era necessária para proteger contra ataques de outras potências, já que os franceses também já tinham passado por ali e gostado da área.

Outro prédio histórico é o Convento Nossa Senhora dos Anjos, inaugurado em 1686 e onde funciona um pequeno museu de arte religiosa. Ali perto, no alto de um morro, fica a Capela Nossa Senhora da Guia, que é de 1740. No centro da cidade fica a Paróquia de Nossa Senhora da Assumpção, prédio que começou a ser construído em 1615. Por fim, o Bairro da Passagem foi onde a cidade nasceu. Lá você vai encontrar casarões coloniais e várias construções tombadas pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional.

Mas é bem provável que você vá até Cabo Frio por conta das praias. A mais famosa – e onde eu fiquei – é a Praia do Forte, nome que vem do Forte de São Mateus, que está ali perto. Muitos quiosques, boa infraestrutura, um calçadão e areia branca tornam essa praia concorrida: no verão e nos feriados prolongados pode ser complicado achar um lugar ao sol.

o que fazer em Cabo Frio

Já a Praia do Peró tem faixa de areia menor, fama de linda e clima mais tranquilo. Na mesma enseada está a Praia das Conchas. Destaque ainda para as praias das Dunas e do Foguete. Mais vazia, a Praia Brava costuma ser procurada por surfistas e por nudistas. Eu não conheci, mas a Ilha do Japonês também parece ser um lugar interessante e com praias mais tranquilas, embora também lotadas no verão. Fica no Canal do Itajuru, que começa no fim da Praia do Forte.

À noite, o melhor lugar é o Boulevard Canal, calçadão de cerca de 800 metros onde ficam vários bares e restaurante e que foi revitalizado no final de 2014.

Cidades ao redor: Búzios e Arraial do Cabo

Por mais que eu tenha achado o mar de Cabo Frio lindo – e dono da cor de água mais bonita que já vi no Brasil – confesso que achei que a cidade poderia estar mais bem cuidada. A impressão foi a oposta em Búzios, que está a apenas 24 quilômetros de distância. Pra mim foi assim: as praias de Búzios são lindas, mas as de Cabo Frio são mais. Por outro lado, Búzios se mostrou uma cidade bem mais agradável e com estrutura turística melhor.

Além das duas, a 13 quilômetros de Cabo Frio fica Arraial do Cabo, que há trinta anos ganhou o direito de ser um município independente. Percebeu como é fácil encaixar os três destinos na mesma viagem? Você pode escolher um dos três como base e gastar seus dias explorando também os outros dois. Ou pode escolher mais de uma base. Eu fiz isso – fiquei em Cabo Frio e em Búzios – e recomendo. É a melhor forma de conhecer toda a região. O ideal é ter pelo menos uma semana para ver tudo com calma e relaxar nas praias, mas também dá para conhecer muitas coisas com menos tempo. E tem quem fique mais. Você se lembra que o Américo Vespúcio ficou cinco meses, né? 🙂

Ahhh, antes que eu me esqueça: Arraial do Cabo e Cabo Frio foram indicados neste ano no Travelers’ Choice, Destinos em Alta da América do Sul, feito pelo TripAdvisor.

Onde ficar em Cabo Frio

Por conta da época (era Réveillon), eu fiquei meio longe das praias. Não foi a melhor localização: o ideal é ficar o mais próximo da orla possível e assim dispensar ao máximo o carro. O melhor lugar para ficar em Cabo Frio é certamente a Praia da Forte. Não faltam opções de hotéis e pousadas por lá: só o Booking lista 60. A Pousada Porto Fino I, o Village du Solei e o Hotel Marlen são algumas delas. 

Veja aqui mais alternativas de hotéis e pousadas na Praia do Forte

Como chegar em Cabo Frio

A maioria das pessoas vai de carro, seja saindo do Rio de Janeiro ou de outros estados. Se for seu caso, coloque no GPS e siga em frente, mas tenha uma boa quantidade de dinheiro trocado com você, porque há pedágios no caminho. E os valores nem sempre são baixinhos, não. No meu trajeto, que partiu de São Paulo e antes passou em Paraty, perdi a conta de quantos pedágios encontrei pelo caminho. Outra dica: nos finais de semana, feriados e épocas de festa o trânsito na Região dos Lagos fica muito lento. Considere isso ao planejar sua viagem. Se resolver alugar um carro, recomendo a leitura do texto em que explicamos como alugar um veículo com o melhor custo/benefício.

A distância entre Cabo Frio e a cidade do Rio de Janeiro é de cerca de 160 km, passando pela Ponte Rio-Niterói e depois pela Via Lagos. A viagem de ônibus dura cerca de 3h (em condições normais), é operada pela Viação 1001 a partir da Rodoviária Novo Rio e custa em torno de R$ 50. Também há saídas de outras capitais, como Belo Horizonte. Por falar nisso, a  Azul opera voos para o Aeroporto de Cabo Frio, com saídas do Aeroporto de Confins, na capital mineira.

Quando criança, eu queria ser jornalista. Alcancei o objetivo, mas uma viagem de volta ao mundo me transformou em blogueiro. Já morei na Índia, na Argentina e em São Paulo. Em 2014 voltei para Belo Horizonte, onde estou perto da minha família, do meu cachorro e dos jogos do América. E a uma passagem de avião de qualquer aventura. Siga minhas viagens também no instagram, no perfil @rafael7camara no Instagram

4 comentários em Cabo Frio, no Rio de Janeiro: praias, atrações e o que fazer

  1. Deveria ter ido a ilha do japonês. É um lugar lindo e muito família, hoje em dia há algumas restrições para visita-lo por causa da sua preservação.

Deixe um comentário

RBBV - Rede Brasileira de Blogueiros de Viagem
ABBV - Associação Brasileira de Blogs de Viagem

Parceiros: