5 mercados para visitar em Bangkok

5 mercados para visitar em Bangkok

Mercados são sempre aquele tipo de atracão que nos dá um gostinho do que é a vida no lugar visitado. Em Bangkok, isso é ainda mais real. Os mercados de rua são parte da vida dos tailandeses e estão sempre presentes na capital do país. É nos mercados que os locais abastecem a geladeira, fazem aquele lanchinho no meio do dia, compram todo tipo de quinquilharia e se reunem com a família e amigos. Veja agora 5 mercados imperdíveis para visitar em Bangkok.

Leia também: Onde ficar em Bangkok

O que fazer em Bangkok

Como se locomover em Bangkok

Onde comer em Bangkok: dicas de restaurantes

Pak Klong Talat, o mercado das flores

Mercado das Flores de Bangkok

O maior mercado de flores de Bangkok abastece a cidade e seus arredores com jasmins, rosas, orquídeas, flor de lotús, lírios e margaridas que colorem e perfumam os corredores do lugar. Os carregamentos chegam em enormes caminhões durante a noite, melhor hora para visitar o mercado e captar sua atmosfera. Floristas menores passam por ali todos os dias para refazer os estoques de suas lojas, já que o preço do atacado é notavelmente barato.

Fica na Maharat Road, perto da esquina com a rua Chakraphet e abre todos os dias, 24 horas por dia. A visita pode ser combinada com outras atrações da cidade velha. Junto a ele, funciona o mercado noturno de Saphan Phut e também um pequeno mercado de frutas, verduras e produtos frescos. Não deixe de ler nosso post completo sobre o mercado das flores de Bangkok.

Chatuchak Market, o mercado de fim de semana

Chatuchak Market - Mercados de Bangkok

Foto: Shutterstock

Pense em um lugar onde se pode comprar de tudo. De roupas baratas a artesanato a comida e até animais, falsificações, joias, móveis e antiguidades. O Chatuchak Market, ou mercado de fim de semana, ocorre todos os sábados e domingos, das 9h às 18h, nas aforas de Bangkok e é o maior da Tailândia e está entre os maiores do mundo. São cerca de 1.600 metros quadrados e 10.000 postos divididos por zonas, de acordo com o tipo de produto ofertado. Há também vários restaurantes e barraquinhas que vendem comida de rua no local.

A melhor forma de chegar é via BTS, Skytrain (Linha Sukhumvit), descendo em Mo Chit. A estação está a uns 5 minutos de caminhada do mercado.

Sampeng Market, mercado do bairro chinês

Sampeng Market - Mercado de Bangkok

Foto: Shutterstock

A gente já falou que o bairro chinês de Bangkok é um dos melhores lugares para experimentar a autêntica comida de rua tailandesa. É ali também que funciona o Sampeng Market, um dos mais vivos e interessantes da cidade. Em seus corredores estreitos, você poderá observar centenas de moradores da cidade se abastecendo de comida, roupas, bijuterias e todo tipo de cacareco. Fica a 5 minutos da doca de Ratchawong, e por isso é fácil chegar de barco. Funciona todos os dias, das 9h às 18h.

Wang Lang Market

É um bom mercado para compras porque os preços costumam ser bem baratos e costuma ser pouco frequentado por estrangeiros, mas é bastante popular entre a juventude local, em especial pelos estudantes da Thammasat University, que fica ali perto. Dá para encontrar roupas, acessórios, artesanato e, claro, comida.

Fica ao lado do Siriraj Hospital e a melhor forma de chegar é de barco até a doca de Wang Lang.

Mercado flutuante: vale a pena ou não?

tailândia-bangkok-mercado-flutuante

Sem dúvidas, o mercado flutuante é um dos mais famosos de Bangkok e o mais desejado pelos turistas. Eu, no entanto, acenderia o alerta de pegadinha se você está pensando em incluí-lo na sua lista de atrações: é longe, caro e difícil de chegar e já perdeu qualquer autenticidade que poderia ter.

Os produtos são made in China e os preços são inflacionados. Não dá pra negar, no entanto, que o passeio não renda boas fotos. Dizem que se você for bem cedo, chegando por volta de 7h, antes dos grupos de turistas, é possível ver o mercado mais vazio, que é mais interessante. Existem outros três mercados flutuantes nos arredores de Bangkok: Taling Chan Market, Bang Ku Wiang Market, Tha Kha.

Já chamei de casa a Cidade do Cabo, Chandigarh, Buenos Aires e Barcelona, onde vivo no momento. Gosto de literatura, cervejas, música e artigos de papelaria, mas minha grande paixão é contar histórias. Por isso, desde 2011 viajo o mundo e escrevo sobre o que vi. Também estou no blog sobre escrita criativa Oxford Comma.

Deixe um comentário

RBBV - Rede Brasileira de Blogueiros de Viagem
ABBV - Associação Brasileira de Blogs de Viagem

Parceiros: