fbpx
Tags:
Atlas: Índia

A Índia e nossos 15 minutos de fama

A história é mais ou menos assim: tem uma pessoa loura em um lugar. Às vezes, nem precisa ser loura, só meio branquinha já serve. Timidamente, um cara com turbante, uma mulher de sari, ou, quem sabe uns adolescentes esparsos se aproximam e fazem um sinal com as mãos. Sabe, aquele? De tirar fotos? Pois é, eles querem “pictures”. Na primeira vez, a pessoa aceita. Depois das 598 paradas, se sentindo uma celebridade mal humorada, começa a dizer não.

Mas não acredite que a negativa vai pará-los. Eles têm muitos métodos. Como ir andando devagar, parar distraidamente do seu lado, enquanto o colega do outro lado fotografa. Ou usar um celular, tentando ser discreto e tirar fotos sem que “ninguém” perceba. E por fim, a mais estranha das técnicas. Param os filhos e pedem que o próprio turista tire alguma foto das crianças. Sei lá, deve ser tipo bênção.

Sim, isso é a Índia. Eles têm uma completa fascinação com estrangeiros. Ela aumenta sete vezes se a pessoa tiver a pele branca. E 18 se for loura. Eu não sou branca, nem loura, até pareço um pouco indiana, mas já fui abordada de todas as formas citadas acima. E vi minhas colegas húngaras e americanas serem bem mais assediadas pela legião de paparazzis em que os indianos se transformam quando as vêem.

Crianças em Mcleod Ganj, na Índia

Dúvida? Aqui os cremes hidratantes são para “embranquecer” a pele. Bronzeado, cor do verão? Que nada! O legal é parecer um finlandês depois de hibernar quatro meses. E não dá para dizer que a culpa é de Hollywood, porque aqui ninguém está nem aí para a Scarlet Johanson. Eles curtem mesmo é a Aishwarya Rai. Morena sim, mas super branquela para os padrões de lá.

Leia também: Como é ser figurante de um filme de Bollywood

Que olhos tão grandes…

Na falta de um celular, vai o olho mesmo. Minha teoria é que eles acham que se olharem muito, mas muito mesmo, vai ficar gravado na retina. Não dá para sair na rua e não ser encarado. E não, não são olhadelas discretas e curiosas. São mega encaradas que não param de olhar até que você saia do campo de visão. No começo incomoda muito. Depois de um tempo, você passa a ignorar.

Teoricamente, ninguém encosta em você. Nem fala com você. Teoricamente. Conhecemos a história de uma ucraniana que era praticamente albina. Ela foi pedida em casamento umas 10 vezes e era parada na rua outras tantas.

E não são só os homens que fazem isso, quero deixar claro. A gente vê, sim, bem menos mulheres nas ruas. Mas são elas as elogiadoras. Acho que nós três já fomos chamados de “beautiful” ou “pretty”pelo menos uma vez.

Ou seja, se você quer saber como é o gostinho da fama, não precisa tentar entrar no próximo Big Brother. A Índia é logo ali.

Vai viajar? O seguro de viagem é obrigatório em dezenas de países e indispensável nas férias. Não fique desprotegido na Índia. Veja como conseguir o seguro com o melhor custo/benefício para o país – e com cupom de desconto.

Clube Grandes Viajantes

Assine uma newsletter exclusiva e que te leva numa viagem pelo mundo.
É a Grandes Viajantes! Você receberá na sua caixa de email uma série de textos únicos sobre turismo, enviados todo mês.
São reportagens aprofundadas, contos, crônicas e outros textos sobre lugares incríveis. Aquele tipo de conteúdo que você só encontra no 360 – e que agora estará disponível apenas para nossos assinantes.
Quer viajar com a gente? Então entre pro clube!

Avalie este post

Compartilhe!







Banner para newsletter gratuita

Receba grátis nosso kit de Planejamento de Viagem

Eu quero!

 

 




Luiza Antunes

Sou jornalista, tenho 34 anos e atualmente moro na Inglaterra, quando não estou viajando. Já tive casa nos Estados Unidos, Índia, Portugal e Alemanha, e visitei mais de 45 países pelo mundo afora. Além de escrever, sempre invento um hobbie novo: aquarela, costura, yoga... Siga minhas viagens em @afluiza no Instagram.

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

6 comentários sobre o texto “A Índia e nossos 15 minutos de fama

  1. Olá!
    Este ano estamos (marido e eu) mudando para Bangalore.
    Nos dois somos muito brancos, eu sou tipo o finlandês ibernado heheheh
    E não gosto muito de atenção.
    Será que isso ocorre em uma cidade (tão) grande quando Bangalore?
    Sei lá, deve ser bem incômodo…
    Parabéns pelo blog, está me ajudando muito na preparação para a viagem!

    1. Oi Vanessa,

      Desapega. Você vai chamar atenção em qualquer lugar Índia, até em Mumbai, que é gigante. Mas a maioria das pessoas não é mal educada, só vai te olhar ou pedir uma foto com o filho. Se alguém te incomodar, aí você tem todo o direito de pedir para a pessoa se afastar ou até mesmo chamar alguma autoridade.

  2. Olá. Gostei do post! É uma boa dica para quem está indo para lá, pois no começo fiquei assustada com os meus “quinze minutos de fama”. Onde ia era parada para tirar fotos com crianças, jovens ou mulheres. Esse comportamento de olhar fixamente é super estranho para nós. Um dia no shopping me senti muito incomodada com tantos olhares e dois homens me seguindo. Chamei a segurança. Abraços

  3. Ah,sim! Tenho um pouco de medo desses “paparazzis” orientais kkk. Mas fiquei muito curiosa com esse post, pois quando viajo para locais que têm muita concentração de indianos, nada fora do normal ocorre. Pode ser que esses internacionais já estejam acostumados com diferentes tons de pele, não é?

    Obrigada pela resposta, Luíza! Estou amando todas as publicações sobre a Índia!

    1. Ei Marina,

      Isso acontece em todos os lugares, turísticos ou não. Os indianos ficam muito curiosos com estrangeiros. Muitas vezes é inofensivo. Mas se começarem a te incomodar ou te assediar, pode chamar a polícia porque homem ficar tirando foto de mulher lá é crime.

      bjs

2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.