Tags:
Atlas: Tailândia

Por que a Tailândia não mudou a minha vida

Algumas viagens dão errado. E não é por culpa do Murhpy. É por culpa de decisões erradas, falta de pesquisa ou de informação. E pode ser azar mesmo. No caso da Tailândia, acho que foram todas essas coisas juntas.

Eu sempre quis conhecer a Tailândia. Entre os nossos destinos na Ásia, era o mais aguardado por mim. Por isso, decidimos ficar 17 dias no país. Eu achei que ia gostar de lá por causa da fama incrível de praias paradisíacas e festas inesquecíveis. Imaginei que era um país exótico, divertido e bonito. A questão é que provavelmente a Tailândia é todas essas coisas, mas como todos os lugares do mundo, tem o seu lado ruim.

Palácio de Bangkok - golpes Tailândia

E, no caso, nós fomos parar nesse lado ruim – que atende pelo no nome de Phuket. Mas mesmo antes disso tivemos alguns problemas: tudo começou no planejamento da viagem. Reservamos alguns dias para explorar Bangkok, a capital do país, e outros para ficar em Chiang Mai, província do norte. São lugares legais para visitar, mas demos o azar enorme de lidar com pessoas horríveis. Mais exatamente, dois motoristas de tuk-tuk que foram extremamente agressivos, um deles chegando ao ponto de chamar o Rafa para a briga enquanto nos organizávamos para dividir o valor da corrida em quatro. Essas situações de tensão, em geral, desmotivam as pessoas em relação aos lugares. Depois, felizmente, conhecemos pessoas mais gentis, mas acabamos guardando um pouco desse ranço por conta dos incidentes.

Mercado flutuante de Bangkok - Tailândia

Fora isso, ainda lidamos com várias pessoas tentando nos extorquir dinheiro por meio de golpes e de preços abusivos. Essa vibe de “queremos todos os seus dólares” pode até funcionar com os turistas europeus e americanos endinheirados num país empobrecido, mas é muito difícil lidar com isso quando você é um mochileiro numa viagem ultra-econômica.

Com isso, um dos poucos lugares que conseguíamos nos alimentar por um preço bom era no Seven Eleven, uma rede de lojas de conveniência famosa mundo afora, onde comíamos cachorro quente. Até hoje tenho pesadelos com aquela salsicha sem gosto, temperada com katchup e mostarda e mais nada. Restaurantes estavam completamente fora da nossa realidade financeira – e dos preços cobrados nos outros cantos da Ásia que visitamos. E, quando finalmente encontramos barraquinhas de rua com comida digna, tivemos outro problema: a chuva.

O problema é que estávamos na época de monções. E aí que entra a nossa burrice: entendemos errado o mapa das monções – que é um pouco confuso, dá um desconto. Assim, resolvemos não ir à costa leste em junho, porque ali estaria chovendo. Na verdade, era exatamente o contrário. Acabamos escolhendo Phuket e, mais especificamente, a Patong Beach. Tudo pensado para que eu passasse meu aniversário enchendo a cara numa praia paradisíaca.

praia-phuket-tailandia

Chegando lá, encontramos uma praia das mais mequetrefes, suja e com o mar de ressaca. E uma programação noturna focada na exploração sexual. No dia seguinte, fomos visitar Phi Phi de barco. Amamos e resolvemos que  iríamos ficar ali mesmo – porque ali, sim, era a praia que tínhamos em mente. Só precisávamos buscar nossas malas e fazer check out no hotel de Phuket. Eis que no retorno começa uma tempestade daquelas que fazem as ondas ficarem maiores do que o barco.

Chuva em Phuket - Tailândia

Essa tempestade foi se alongando dias afora, não dando uma mínima folguinha nem para que pudéssemos sair para comer. Passei meu aniversário e os dias que o antecederam trancada num quarto de hotel negociando com a Ibéria – companhia responsável pelo nosso ticket de volta ao mundo – para adiantar nosso voo para Cingapura. Plano que não deu certo. Acabamos diminuindo nossos dias nas praias da Tailândia assim que a chuva deu uma trégua. Voltamos antes do previsto para Bangkok e conhecemos Ayutthaya, que valeu muito a pena.

Por do sol em Phuket - Tailândia

De Phuket só guardo péssimas lembranças da chuva e da exploração sexual. Não, a Tailândia não mudou minha vida, nem é o lugar que mais tenho boas histórias para me recordar, apesar de ter gostado bastante de alguns lugares que vi por lá. Gostaria de voltar para conhecer os tais lugares que mudam a vida de muita gente, como Krabi e Ko Samui, ou a tal da festa da Lua Cheia. Talvez eu goste, ou talvez eu descubra que esse, de fato, não é o  destino certo para mim no mundo.


Compartilhe!



Com o 360meridianos, você encontra as melhores opções para planejar a sua viagem. Confie em quem já tem prática no assunto!

 

Reserve seu hotel com o melhor preço e alto conforto

 


Veja as melhores opções para seguros de viagem

 


Transfira dinheiro para o Brasil e exterior com menos taxas

 


Alugue veículos com praticidade e comodidade

 




Quer 70 páginas de dicas (DE GRAÇA!)
para planejar sua primeira viagem?




Luiza Antunes

Sou jornalista, tenho 30 anos e moro no Porto, Portugal, quando não estou viajando. Eu já larguei meu emprego três vezes para viajar e finalmente encontrei uma profissão que me permite "morar no aeroporto". Já tive casa em quatro países diferentes, dei a volta ao mundo e cumpri minha meta de visitar 30 países antes dos 30. Mas o mundo é muito maior e, se puder, quero conhecer cada canto dele e inspirar vocês a fazer o mesmo. Siga @afluiza no Instagram

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

65 comentários sobre o texto “Por que a Tailândia não mudou a minha vida

  1. Estou na Tailândia, acabo de chegar da festa da lua cheia, a tudo o que vivi neste país até agora foi pura decepção, mesmo com um roteiro cuidadosamente planejado. Realmente a sensação de pessoas querendo levar vantagem sobre você é constante, a falta de educação de várias pessoas é impressionante e as praias brasileiras não perdem em nada para as daqui. Entramos em templos luxuosíssimos rodeado por puro lixo e extrema pobreza. O comentário da minha amiga sobre Bangkok foi que parecia que a cidade tinha sofrido um incêndio e tinha sido deixada do jeitinbo que ficou depois do fogo. O meu único consolo é saber que nunca mais voltarei aqui, e que a partir destas férias em um lugar pior, estou aprendendo a dar muito mais valor ao meu país.

  2. Se vc gosta de turismo sexual, cheiro de esgoto e comida ruim, vai amar a Tailândia! As praias na época do reveillon fazem vc lembrar de Copacabana! Sair de Portugal ou Brasil e ter que pegar 3 aviões, 1 barco e táxi só para vir aqui não compensa. Brasil tem praias tão bonitas quanto. Não vim de mochilão, fiquei em um bom hotel (café da manhã aqui serve o mesmo que almoço), paguei 2mil euros por 10 dias. Foi bom ter conhecido, mas 26 horas de viagem não compensa.

  3. Olá, tudo bem?
    Eu e meus amigos cometemos o mesmo erro e nos programamos para a época das monções. Sabe se em Setembro a coisa ainda está feia em Bangkok e Ko Phi Phi?

    Obrigada.

  4. E’ realmente toda viajem precisa ser pensada e planejada, temos que ler pesquizar a respeito pois onde quer que a gente va a cultura e’ diferente, os costumes, horarios e clima. tudo isso tem que ser pensado para nao acontecer um erro de calculos e vai virar numa decepecao. Eu acho que o seu passeio foi feito numa epoca errada por isso que tudo deu errado. Estou planejando passar um tempo na Thailandia , mas vou levar dinheiro suficiente para alugar um apto de 1 quarto ou estudio, pois fica mais barato que hotel. e tbm poder comer e passear, mas estou planejando tudo , pesquizando e vendo a melhor epoca pra ir, e tbm a melhor cidade.
    Moro nos EUA sou Brasileira e tenho a cidadania Americana.

    1. Oi Lena,

      Também acho que a Tailândia tivemos um grande problema de planejamento. Espero poder voltar um dia e melhorar minhas experiências.

      Desejo uma boa viagem para você

    1. Olá Marcos,

      Quando estive lá, em 2012, as chuvas em Bangkok não foram tão ruins assim. Porem, no ano anterior, tinham sido bem destruidoras. Isso não é previsível, infelizmente. Cada ano muda.

  5. Não sei se irá responder após alguns anos desse post.

    Nós, meus amigos e eu, costumamos viajar pelo Brasil e internacionalmente… Estamos pensando em ir para Bangkok ano que vem, com uma breve parada em Los Angeles e Las Vegas. Porém, lendo este post, temo que possamos nos decepcionar, pois estamos esperando paisagens paradisíacas e festas inesquecíveis. Com toda sua experiência eu te pergunto: é possível achar isso na Tailândia? ( Vamos em Janeiro/ Fevereiro ). Caso não seja, qual outro destino você nos sugere? (conhecemos Estados Unidos, Chile, Argentina, Uruguai, França, Alemanha, Italia, Espanha, Inglaterra). Abraços!

  6. Oi Luíza!
    Amei a diversidade de opiniões e experiências compartilhada com tanta sinceridade e simpatia. É no mínimo instigante descobrir de que forma irei reagir diante destas questões. Na sua opinião, quais são as melhores praias no Golfo da Tailândia? Estarei na Ásia entre junho e setembro. Abraços!

  7. Se a Tailândia mudou alguma coisa pra mim foi o corte na minha listinha de outros países do sudeste asiático. Nunca vi tanta gente grossa, agressiva, mal educada e querendo te passar pra trás junta. Conheci Bangkok, Phuket, Phi Phi, Krabi e Koh Tao em 3 semanas e pra mim a única que salva é Koh Tao. Porém, a bagunça e desrespeito pra chegar lá são tão grandes que acaba não valendo a pena. Gentileza foi rara exceção e se me permite um comentário, Luíza, acho que se voltar vc é doida, hehe… Muito lugar melhor pra gastar seu dinheiro. Valeu pela experiência… Já fiz viagens que deram bem mais errado mas foram muuuito mais bacanas simplesmente pelas pessoas melhores…

    1. É Gisela, realmente a Tailândia não é para todo mundo. Bem vinda ao meu time, hehehe
      Mas, eu realmente gostaria de voltar e conhecer a outra costa, só para ter certeza…

  8. Olá Luiza,

    realmente em algumas viagens nós realmente “não damos sorte”. A Tailandia pra mim foi fantástica, pude viver lá durante dois meses desde Ayutthaya a Koh Phi Phi, a época do ano diz muito das experiências da viagem alem dos lugares. Eu concordo com você com Relação a Phuket (nunca mais kk) mas você também deixou de conhecer o que pra mim é o lugar mais lindo da Tailândia que é Koh Lipe (deixa Koh Phi Phi parecendo uma praia de São Paulo). Felizmente fiz amigos Tailandeses para o resto da vida mesmo sem ter um Bath pra oferecer. A Tailândia me deu muito mais que um novo lugar ou uma nova cultura. Também comi muito na Seven Eleven mas também achei restaurantes muitooo gostosos com precinho de nativo, conversar mais com eles perguntando onde eles normalmente almoçam ira te dar algumas opções alem do misto quente e do cachorro quente.

    Com relação a Krabi, é fantástica! Ao nang, Railey seriam lugares que eu moraria fácil, são relativamente maiores que as ilhas com mais opções e com um clima bem gostoso e uma paz espiritual imensa. Já a Full Moon Party, não vale a pena (não pra mim), é mais um lugar onde você vai encontrar aquele bando de Australianos que fazem da Tailândia o quintal deles.

    Boa sorte na próxima vez,
    grande abraço

    1. Eu vou me casar em setembro. Você acha que é muito arriscado ir nessa época? Não queria desistir desse sonho, mas também não quero que tudo dê errado. Quero muito conhecer bangkok, Krabi e Phi Phi.

  9. Luiza,
    Concordo com vc! Realmente as pessoas que vão à Thailandia esquecem de mencionar o lado ruim de lá!
    Estou agora em Krabi no fim da viagem e meu balanço geral é: Thailandia é um país subdesenvolvido, cuja a cultura é muito interessante e possui belas praias. No entanto, os Thailandeses só são simpáticos quando querem te vender algo ou tirar vantagem de alguma coisa! Levamos vàrios golpes e já nem respondíamos quando um Thailandês nos cumprimentava! Desconfiávamos até da nossa sobra é isso cria muitos momentos de tensão na viagem! Bangkok é um terror! Suja, fedorenta, confusa, cheia e quente. Possui belos templos que merecem uma visita guiada e só! Floating Market é interessante e vale a visita. Em Phi Phi vimos o motivo de atravessa o mundo para conhecer a Thailandia! Ficamos em um hotel chamado Phi Phi the beach resort com uma localização privilegiada em uma praia de filme e atendimento muito muito bom para os padrões thailandeses de qualidade! Do hotel não tenho nada a reclamar! Maya baú decepcionei pois a quantidade de gente e a sujeira da água me desanimaram! A corrupção na ilha e a quantidade de mafiosos em Phi Phi Don é escandalosa! Mas tranquilo pois isso se concentra no centro e eu fiquei fora de lá! Bamboo island é perfeita! Essa sim eu amei! Krabi parace alguma praia no sul da Bahia e não merece atravessar o mundo para ver! A viagem valeu a pena? Sim! Valeu! Pq passei por Dubai e amei lá! E Phi Phi realmente é o lugar mais lindo que já vi na minha vida! Fora isso, não compensam as horas de viagem e o trabalho que dá atravessar o mundo! Hj vou para Railay e finalizo minha viagem! Espero que tenha contribuído com alguma informação

  10. Pessoal,

    Obrigada por compartilharem tantas informações.

    Minha lua de mel será a partir do dia 07/09/15 e estou com muito medo pois li que setembro chove muito por lá, pela experiência de vcs, acham que devo arriscar?

    Muito obrigada!
    Beijos

    1. Com certeza eu não iria. Um amigo que mora em Bancoque me disse que o ideal é do meio de janeiro até março.
      Por que arriscar um destino tão longe ? Em setembro deve haver lugares onde o clima e local combinem mais. Tailândia com chuva não rola!!

  11. Oi, Luiza.

    Não desista da Tailândia. Dê uma segunda (terceira, quarta, quinta…) chance.

    Li seu post com dor no coração. Gosto tanto daquele lugar que estamos embarcando pela segunda vez para lá.

    Conheci as praias da Malásia e Indonésia também e nenhuma chega aos pés das amigas tailandesas.

    Espero que tenha sorte na próxima e que a Tailândia conquiste seu coração, como conquistou o meu.

    😉

    Bjs

    1. Ei Glau,

      Eu não desisti, pretendo voltar lá quando for à Asia novamente! Mas só não dou uma segunda chance é para Phuket, lá, não pretendo pisar nunca mais! hehe

      bjs

  12. Oi Luíza!

    Acho que quem faz a vida mudar é você, e não a sua viagem. Sua visão acabou girando em torno das suas expectativas. Você esperava muito do lugar e não soube lidar com aquilo que recebeu… infelizmente a vida não é assim tão controlável. As vezes vale saber lidar com o que você tem.

    Outra coisa é que sua vida provavelmente mudou e você quem não percebeu. Viagens boas ensinam pouco, mas as ruins acabam ensinando as coisas mais valioas. Novamente, talvez a sua expectativa de mudança que esteja obstruindo o quanto ganhou nessa viagem.

    Viajar querendo apenas passar pelo melhor do mundo é tolisse. O mundo é assim mesmo. Pessoas são desonestas, mas existe uma causa que vem da cultura, educação e condições do povo. O dia faz sol assim como chove. A vida é isso, saber viver com os altos e baixos – e quem sabe, tentar a melhorar os baixos?

    (não é uma crítica de forma alguma, apenas a visão que tenho sobre o assunto e que talvez ajude a ver as coisas por outro ângulo)

    1. Oi Tiago,

      Gostei muito do seu comentário, concordo com várias coisas, apesar de achar que algumas posições não se aplicam com o que eu quis dizer nesse post.

      Usei o “não mudou a minha vida” mais como uma expressão de que eu não curti tanto quanto vendem o destino, por todos os motivos explicados. Até para ajudar as pessoas que estão planejando uma viagem para lá a não caírem nos mesmos erros que eu caí. Mas no quesito aprendizado, amadurecimento, entendimento do mercado turístico, a Tailândia muito muito minha vida, me fez refletir sobre várias coisas e também ensinou sobre como planejar minhas viagens com mais cuidado.

    2. Eu já tinha lido este post da Luiza e gostei muito, ela foi extremamente sincera. Muitas pessoas viajam e não tem coragem de assumir que não curtiram. Acho legal a sinceridade. Não acredito que o problema ai seja trabalhar com expectativas, mas sim com coisas que não curtimos.
      Eu fui pra Israel e não gostei, pronto! Não preciso me justificar, e se algum amigo quiser ir direi todos os pontos que achei negativo.
      Discordando de você eu viajo esperando o melhor, mas sei trabalhar com imprevistos, mas pelo post da Luiza vi que ela não deu muita sorte, então não teria muita coisa boa pra falar. Posts como o delas ajudam muita gente a não cair em furadas.

  13. Que pena que a Tailândia não mudou a sua vida. Infelizmente e não sei por qual razão Pukhet é um dos locais mais procurados e salvo as pessoas que estão à procura de turismo sexual se decepcionam. Você descreveu bem o local e confesso que nem lembrava o quão ruim é em decorrência de tantas outras maravilhas que vivi na Tailândia. Isso porque morei um ano lá como intercambista e a Tailândia mais do que mudou minha vida, mesmo porque conheci uma Tailândia diferente da que é apresentada aos turistas: vivi com uma família tailandesa, frequentava a escola, vivi a cultura tradicional em face do caos proporcionado pelo turismo. Mas acredito que mesmo como turista a Tailândia é um poço de aprendizado, de amor e muito mais. Uma humilde dica para que essa experiência ruim não aconteça com vocês novamente é procurar de informar sobre o país/cidade se possível com algum brasileiro que já tenha morado lá. Ele saberia te dar dicas de preços, locais, pessoas e etc de maneira compatível como a nossa cultura e imparcial.

    beijos

    1. Oi Carolina,

      Concordo com tudo o que você disse. Eu quero muito voltar na Tailândia e conhecer os lugares que não fui. E também em outro momento, sem monções e sem precisar economizar tanto. Acredito mesmo que é um país especial e com uma cultura bonita.

      Você morou lá onde? Se quiser escrever sobre a sua experiência lá como intercâmbista e sobre os costumes tailandeses, vamos adorar publicar =)

      bjs

      1. Morei em Samut Prakan e estudava em Bangkok. Isso foi em 2005/2006. Seria um prazer dividir um pouquinho do que sei com vocês. Como faríamos isso?
        Um beijo

    2. Carolina, é muito arriscado ir em setembro? Eu gostaria muito de passar minha lua de mel lá (bangkok, krabi e Phi Phi don), mas to morrendo de medo das monções..

  14. Olha, adorei as dicas. Estou indo agora em maio para: Bang kok, Phuket, Kuala Lumpur, Hong Kong no Sudeste Asiático. E, na Europa: Paris e Amsterdã. Amsterdã a minha preferida. Bem o meu grilo é com as monções na Tailândia e o restante do Sudeste Asiático. Era para eu ter ido em fevereiro, mas mudei de horário no meu emprego, e as férias ficaram para maio. Como será no inicio do mês de maio espero que eu não pegue muita chuva, pois adoro praia, e a Tailândia sempre foi um sonho para eu conhecer. Já tinha lido a respeito dos truques que sempre virão, tuk tuk, não entrarei em um nem por decreto e outras coisitas mas. Um grande abraço.

  15. Fiquei 24 dias na Tailandia e antes da viagem havia lido somente relatos de muito amor e paixão pelo país, e realmente o seu post descreve uma realidade que as vezes o pessoal esquece de acrescentar. Durante o período que estava lá muitas coisas me chamaram atenção pelo lado negativo, como por exemplo o descarte de lixo nas ilhas phi phi ser o reciclavel no mar e o organico no meio da ilha sem o devido tratamento, acarretando que em alguns anos a ilha estara certamente com o solo poluido. Estar em uma praia com uma beleza natural tão linda e ver que não estão cuidando da maneira adequada dava uma tristeza. A higiene e transito caótico, bem é notório para todos. Durante os dias lá não conseguia relaxar 100% pois sempre tinha uma comida que fazia mal, uma ilha sem carros mas com stress de transito com os carinhos e evitar os golpes. Hoje penso que voltaria para lá certamente, porém com outros olhos, sem dar mais valor ao lugar que ele realmente merece. Enfim, desabafei. hehehe. Parabéns pelo post.

  16. Acabei de voltar da Ásia e antes de ir já havia lindo este post, graças a ele tomamos as devidas precauções e tivemos uma estadia maravilhosa!

  17. Olá Luíza, muito legal o blog! Eu sempre quis conhecer a Tailândia e finalmente estive lá em abril do ano passado por quase 20 dias. Foi a maior decepção. Achei o povo super enrolado e desonesto. A comida é sensacional. Verdade seja dita. Obviamente as experiências são muito subjetivas e variam mas eu não recomendo a Tailândia para ninguém. Tenho uma amiga que tem a visão (de lá) maravilhosa. Diz que foi uma viagem que mudou a vida dela. Além de Bangkok, estive em Koh Phangan e Koh Samui. Quanto às praias, eu digo sempre que sou brasileira. Então nós temos excelentes parâmetros. Essa viagem foi tão ruim (e olha que fiquei hospedada em lugares excelentes e quase não choveu) que me desencantei de ir à Ásia novamente… Ainda bem que o mundo é grande! Abraços e boas viagens!

    1. Ei Ana,

      Foi mal a demora para responder, final de ano, você sabe como é.

      Entendo seu desencanto com a Tailândia, afinal eu compartilho o sentimento, mas não se desencante com a Ásia, porque é um continente que vai muito além. Da próxima vez, tente conhecer lugares que não tenham praia e festa como foco, acho que você vai gostar bem mais (apesar de eu ter amado a Indonésia – mas fiquei longe de Kuta).

      A Ásia não só é enorme, como é incrível, e vale muito a pena ser conhecida.

      bjs

    1. Oi Rafaela, depende da costa que vc vai…

      As monçõesnNa costa do Andaman Sea é de maio a outubro; na costa do Golfo da Thailandia é de novembro a abril.

      bjs

  18. Engraçado como a percepção muda de pessoa para pessoa. Eu já fui 5 vezes para a Tailândia e voltaria todo ano se tivesse tempo e dinheiro. O lugar que mais me senti um caixa eletrônico foi Bali, lugar aliás que não pretendo voltar nem de graça. rs

    E, estava chovendo muito em Bali. Talvez tenha sido isso também que estragou minha viagem por lá.

    1. É Fernanda, acho que o problema é a chuva. Acho que sua experiência ruim em Bali foi similar á nossa experiência ruim na Tailândia.

      O bom de Bali para mim foi que acertamos muito na praia. Uluwatu e Padang Padang são um “paraíso” pouco explorado, focado nos surfistas. Clima bom, cerveja barata, visual maravilhoso. Quem tentou me assaltar lá foram só os macacos, rs

    2. Ola, eu sou da argentina y adoro tambem thailan !! gosta muito, encontre um brasileiro, y ele tambem gosto, outros paises me dio la miesma sensacion, de frialda como diz outra menina, pero, uma coisa importante es, estar dentro de povo, mimetisarce, nao sei muito portugues !! mais, gostei de suo site, saludos

  19. Engraçado que para mim o lugar onde mais me senti um cifrão ambulante foi na India. Amei tudo, mas nenhum outro lugar ganha, nem a Tailândia. Mas a India é infinitamente mais barata que qualquer outro lugar onde já estive tb. Eu não fui a Phi phi e não me arrependo. Fui a uma ilha pouco conhecida, vazia e indescritivelmente bonita, Koh Lipe. Mas tb, foi há muitos anos atrás, o turismo pode ter mudado bastante depois.

    1. Ei Liliana,

      Como eu morava na Índia e sabia realmente o preço das coisas, acho que sofri um pouco menos com essa exploração lá. O problema da Tailândia também é que o pessoal era meio agressivo em relação à barganha, quando na Índia esse é o esporte nacional, rs

      Um amigo meu foi fazer mergulho em Koh Lipe e amou. Eu gostei bastante de PhiPhi. Mas, para mim, a praia mais bonita que estive na Ásia fica na Malásia, talvez por ser pouco conhecida.

      bjs

  20. Eu fiquei apaixonada pela Tailândia! E conseguimos comer comidas locais maravilhosas por preços ridiculamente baratos! Em restaurantes mesmo!
    E acho que é sempre bom evitar a época de monções. Existem estabelecimentos que até fecham neste periodo..uma pena vc nao ter tido uma boa experiência…

  21. Muito legal! Graças a vocês tirei Phuket do roteiro e fiquei só em Phi Phi! Não me arrependo. Pelo que vi da cidade e grande, feia e suja. A Tailândia também não mudou minha vida. Fiquei triste de ver que eles estão destruindo aquilo que sustenta muita gente com um turismo agressivo. Não e a toa que por mais deserta seja a praia, você encontra muito lixo boiando.
    Minha experiência em Bangkok foi muito boa. Evitei ao máximo os tuktuks e tentei usar muito os barcos. Foi legal, mas eu esperava mais. Até hoje quando lembro do cheiro da Tailândia eu tenho enjôo kkk. Mas foi bem legal! Beijos

    1. Pois é Rafael, a Tailândia me pareceu legal, mas longe de ser isso tudo que dizem.
      Pelo que você e a Fernanda dizem, o Camboja parece ser bem mais legal.

      E não sei se você vai, mas a Indonésia mudou muito mais minha vida…

      bjs

  22. Nao desista, va novamente. Phuket em si nao eh bonito, mas a melhor base para varios day trips de speed boat para ilhas incriveis. Dai tem ko phi phi ( phi phi don), maya bay ( phi phi leh), ko tao, ko lanta, ko phangan, ko samui e varios outros lugares imoerduveis. Nao conheco todas as praias que gostaria, mas as da Tailandia estao no topo da lista com certeza!!!

    1. Ei Cláudia,

      De Krabi todo mundo fala bem mesmo, essa é a praia que ficou para próxima, para mim!
      Mas não achei Phuket linda, não. As praias da Malásia e de Bali eram muuito mais bonitas. Sem comparar com as brasileiras tb.

      Mas como você disse, não vou desistir. =)

2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.