Tags:
Atlas: Veneza, Itália

Todos querem ser Veneza

Faz pouco tempo que eu visitei Veneza pela primeira vez, mas antes disso já havia passado por várias Venezas ao redor do mundo. É que parece uma mania de escritórios de turismo pouco criativos darem o título de “Veneza de algum lugar” quando querem promover um destino bonitinho. Se por acaso alguns poucos canais atravessarem o lugar então, já era: certamente alguém vai ter a ideia genial de batizar a cidade de “Veneza da Cochinchina”.

Pensando em ir para Veneza? Leia todos os nossos textos sobre a cidade!

É o caso de Séte, simpática cidadezinha francesa às margens do mar mediterrâneo. Quis o destino que, além de casinhas coloridas, Séte tivesse também alguns canais. Pronto. Prato cheio para que a cidade fosse chamada de “Veneza do Languedoc”.

Sète, França - Laguedoc

Séte, Veneza do Languedoc

Séte é uma cidade pequena, pouco conhecida pelos viajantes que exploram a Europa ou até mesmo a França. Por isso, dá para entender porque compará-la a uma gigante do turismo. O estranho é quando destinos famosos e atrativos pelos próprios méritos atribuem para si a alcunha de Veneza.

É o caso de Praga. Não que a cidade inteira seja a Veneza da Boêmia, mas uma parte da capital tcheca resolveu que queria sim ser a cidade italiana. Quando passar por lá, procure por lugares que vendem os passeios de barco pela Veneza de Praga, o conjunto dos canais que banham a cidade ao lado do rio Moldava.

Praga Veneza do Leste Europeu

Veneza de Praga

Nem Amsterdam, outra que dispensa qualquer empurrãozinho para ser um grande destino turístico, ficou livre de levar um título de Veneza, a do Norte. Nas terras mais setentrionais da Europa, a briga é boa: a cidade holandesa divide o apelido com Bruges, Copenhague, Hamburgo, Manchester, ‘s-Hertogenbosch (outra holandesa na lista), São Petersburgo e Estocolmo. Haja vontade de ser Veneza!

Seguro viagem Europa

Amsterdam, Veneza do Norte

Já imaginou um país inteiro inspirado em Veneza? Pois acredite ou não, esse é o caso da Venezuela, que não é conhecida como Veneza da América Latina, mas foi batizada em homenagem a ela. A terra de Hugo Chavez  ganhou esse nome porque, quando Alonso de Ojeda, o espanhol que explorou a região, deu de cara com as palafitas indígenas, achou que aquilo se parecia muito com a dita cuja. Sinal de que há séculos ser Veneza é tendência.

o que fazer no recife parque de esculturas brennand

E vocês sabiam que até o Brasil tem sua própria Veneza? Eu também não, mas parece que os rios e pontes que cruzam Recife são motivos suficientes para que ela fosse a vencedora tupiniquim do campeonato veneziano. Essa é uma das wannabe cidade italiana que falta cortar da minha lista.

Venezas do Oriente

Nenhum título de Veneza é tão disputado quanto o de Veneza do Oriente. São 17 cidades que clamam reproduzir uma das cidades mais belas da Itália nas distantes terras asiáticas, pelo menos segundo a onisciente Wikipedia. Entre elas Osaka, no Japão, Daka, em Bangladesh e Hanoi, no Vietnã.

Eu conheci algumas de perto durante os oito meses que passei viajando na Ásia. A minha Veneza do Oriente favorita é Udaipur. Eu nunca entendi direito o porquê do título, já que a cidade mal tem canais, no máximo um lago enorme. Ainda assim, talvez por ser uma das cidades indianas mais agradáveis que eu fui, achei válida a comparação.

Passeios de barco em Udaipur, Índia

Udaipur, Veneza do Oriente

Também na Índia, Alleppey (ou Allaphuza, como queira) é outra que clama para si o apelido. A justificativa aqui são os backwaters, um gigantesco sistema de canais de água que corre devagar quase parando. A cidade é rodeada por florestas tropicais, mangues e plantações, o torna essa Veneza a mais exótica que já visitei.

Kerala India

Alleppey, Veneza do Oriente

Malaca, na Malásia, ganhou canais por causa da colonização holandesa. Agora, me pergunta se ela se acha a Amsterdam do Oriente? Na-na-ni-na-não.

malaca-malasia

Malaca, outra Veneza no Oriente

Na Tailândia, tanto Bangkok quanto Ayutthaya afirmam ser Veneza. Os motivos eu não faço a menor ideia.

tailândia-bangkok-mercado-flutuante

Mercado flutuante, a parte mais veneziana de Bangkok fica fora da cidade

Ayuttaya, Tailândia.

Ayutthaya, Veneza budista

Todos querem ser Veneza. Mas por quê?

Parece que o título de “Veneza de algum lugar” é o mais concorrido no mundo das cidades turísticas, mas fica difícil entender por que essa vontade toda de ser igual à cidade italiana. Veneza (a original) é linda, romântica e com um grande apelo turístico, isso ninguém nega. Boa parte das cidades que se chamam de Veneza também o são, mas de uma forma única e especial. O problema da comparação é que elas sempre saem perdendo.

O que eu quero dizer é que ninguém ganha de Veneza em ser Veneza. Seria muito melhor se, em vez de usar essa estratégia de marketing biruta, as secretarias de turismo das cidades passassem a olhar o que aquele destino oferece que Veneza nenhuma no mundo tem.


Compartilhe!



Com o 360meridianos, você encontra as melhores opções para planejar a sua viagem. Confie em quem já tem prática no assunto!

 

Reserve seu hotel com o melhor preço e alto conforto

 


Veja as melhores opções para seguros de viagem

 


Transfira dinheiro para o Brasil e exterior com menos taxas

 


Alugue veículos com praticidade e comodidade

 




Quer 70 páginas de dicas (DE GRAÇA!)
para planejar sua primeira viagem?




Natália Becattini

Já chamei muito lugar de casa, mas é pra Belo Horizonte que eu sempre volto. Viajo o mundo em busca de histórias e de cervejas locais. Além do 360, mantenho uma newsletter sobre o a vida, o universo e tudo mais, que eu chamo de Vírgulas Rebeldes. Vira e mexe eu também estou procrastinando lá no instagram @natybecattini e no twitter.

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

12 comentários sobre o texto “Todos querem ser Veneza

  1. Serio que Hanoi tem esse titulo tb? Nunca imaginei. Recife eu ouvi falar quando fui.
    Mas isso deve vir de qd veneza era uma cidade muito importante comercialmente nao? Devia ser algo como a cidade fundamental ao mundo na regiao tal, assim.como veneza era. Sei la rs
    Bjs

    1. Hehe sei não, Jackie, pra mim parece mais uma estratégia de atração de turismo: “essa cidade é tão linda quanto Veneza!” Até porque muitas vezes o título é dado a lugares que tenham canais (nem que for só umzinho).

      Abraços!

    1. Faltou não, Marcelo! Eu falo de Recife no texto: “E vocês sabiam que até o Brasil tem sua própria Veneza? Eu também não, mas parece que os rios e pontes que cruzam Recife são motivos suficientes para que ela fossa a vencedora tupiniquim do campeonato veneziano. Essa é uma das wannabe cidade italiana que falta cortar da minha lista.”

      Bjos!

      1. ops, fui relapso!
        fui na furia pra ver as outras, e nem li direito o véio recife!
        vi que vc escreveu “fossa”, na hora pensei que fosse um erro de digitação, rpa quem escreve rápido, mas se vc for ver, aquele canal que corta recife inteira é uma gde ‘fossa’, que empreguina sua roupa, seu cabelo, seu nariz! me disseram que em Veneza msm seria igual, mas ñ achei!
        no video, mostram de longe a brasilia teimosa…ñ são bobos de mostrar de perto!

  2. Há também a Venice, em LA. A região é um dos lugares mais descolados da Califa! Os canais que cortam todo o distrito torna-o turístico, provavelmente por fazer referência a verdadeira “Veneza”.

    Aliás, já tive relatos de que conhecer a Veneza, na Itália, durante o dia é uma experiência totalmente diferente de conhecê-la à noite! De dia o cheiro sobe..

    Parabéns pelo blog!!

    1. Ei Dan! li sobre essa Venice em LA quando estava fazendo o post, mas nunca estive lá. Parece ser bem legal!

      Eu não tive problema com cheiros lá não, acho que já tem uns anos que os canais são limpos de águas cristalinas.

      Abraços!

2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.