Tags: ,
Atlas: Colômbia

Colômbia, o perigo é você ficar!

*Por Murilo Pagani, que escreve também no Volto Logo

Já estava decidido. Dois mil e catorze seria um ano diferente na minha vida. Depois de muito pensar, tomei a decisão de deixar meu emprego para realizar um intercâmbio voluntário por meio da AIESEC, uma organização sem fins lucrativos, formada por jovens do mundo inteiro e que promove experiências de intercâmbio em todo o planeta. Com a primeira decisão tomada, faltava apenas resolver outra questão, e talvez até mais importante: aonde ir? Índia? Rússia? Leste Europeu? Apaixonado por viajar e conhecer novos lugares, qualquer destino me parecia interessante.

Eis que me lembro de uma amiga colombiana que conheci em Buenos Aires e que na época me havia falado das maravilhas do seu país. Ela tentava convencer a mim e mais algumas pessoas que estavam no hostel de que as noticias relacionadas à Colômbia, que por sinal eram quase sempre negativas, eram coisa do passado. Segundo ela, o grande problema que o país enfrentou com o narcotráfico, sequestros e violência generalizada já havia sido superado há alguns anos.

Pois bem. Resolvi dar um pouco de credibilidade aos seus relatos e comecei a pesquisar sobre a Colômbia – e a procurar por projetos da AIESEC nesse país. Rapidamente encontrei uma vaga em um instituto para dar aulas de português em Medellín. Isso mesmo, a cidade que ficou mundialmente famosa pelo Cartel liderado por Pablo Escobar. Duas semanas após me candidatar à essa vaga, já estava com as passagens compradas e preparando alguns materiais de apoio para as aulas.

Vai viajar? O Seguro de Viagem é obrigatório em dezenas de países e indispensável em qualquer viagem. Não fique desprotegido na Colômbia. Veja como conseguir o seguro com o melhor custo/benefício com nosso código de desconto.

Parque Nacional Natural Tayrona

Parque Nacional Natural Tayrona

A experiência AIESEC

Tudo estava ocorrendo como o planejado. O pessoal do comitê da AIESEC de Medellín foi me buscar no aeroporto, o apartamento onde ficaria hospedado era muito melhor do que eu imaginava e as aulas começariam em dois dias. O único “detalhe” que eu só fui descobrir no primeiro dia de aula, e que nem os membros da AIESEC sabiam, era que a turma de português ainda não tinha sido formada. Sendo assim, eu ficaria provisoriamente ajudando um professor a dar aulas de inglês. Cuma?

Intercambistas AIESEC

Pois é, caros leitores, o próprio 360meridianos já falou aqui no blog que é preciso tomar muito cuidado e pesquisar bastante ao escolher um projeto da AIESEC. Apesar de existirem projetos que realmente fazem a diferença na vida das pessoas e de muitos comitês serem bem organizados, alguns deles deixam a desejar nos dois quesitos.

Como a opção que eu tinha era aceitar a oferta, ou então ficar pelo menos três semanas sem fazer nada até que uma turma de português estivesse formada, resolvi aceitar. Essa mudança não atrapalhou o meu intercâmbio, pra ser sincero gostei bastante. Mesmo depois que já havia um grupo de alunos para as aulas de português, continuei parcialmente com as aulas de inglês.

Depois desse episódio, comecei a aceitar melhor e não esquentar tanto a cabeça com imprevistos e mudanças inesperadas – muitas vezes elas vêm para agregar alguma coisa. Mesmo assim, quero deixar um conselho para você que pretende realizar um intercâmbio pela AIESEC: pesquise e se informe o máximo que puder a respeito do país que pretende ir, projeto e comitê antes de fazer a escolha.

Durante os meus quatro meses de intercâmbio, vivenciei experiências incríveis e que jamais teria tido a oportunidade se tivesse viajado ao país somente como turista. Pude viver no ritmo da cidade, conhecer lugares que nunca tinha ouvido falar mesmo tendo pesquisado bastante sobre o país, e o mais importante, fiz amigos que levarei comigo para o resto da minha vida.

Turismo na Colômbia

Colombia, el riesgo es que te quieras quedar

O slogan utilizado pelo governo colombiano como forma de incentivar o turismo no país pode até parecer clichê. Mas esse foi de fato o único risco que eu corri morando por quatro meses na Colômbia. Veja bem, não estou falando que todas as regiões do país são 100% seguras e que não há roubo, violência e outras coisas. Porém, muitas pessoas ainda acham que a Colômbia vive naquela situação problemática de vinte e poucos anos atrás – o que não é verdade.

Guatapé, Colômbia

Guatapé, Colômbia

A cada dia que se passava, eu ficava feliz por ter a certeza de ter escolhido o destino certo e ao mesmo tempo triste porque era um dia a menos nesse país que me recebeu tão bem. Aliás, esse é um dos pontos que deve ser destacado: a hospitalidade dos colombianos. Não se assuste se alguns deles quiserem te acompanhar até algum lugar que você não saiba como chegar, eles de fato só querem te ajudar e ter certeza de que você chegará ao seu destino.

Outra coisa que me surpreendeu e me conquistou foi a culinária colombiana. Apesar de se parecer em alguns aspectos com a brasileira – como o consumo de feijão e ser um país que adora carnes – há muitas coisas que você não encontrará em terras tupiniquins. A arepa com ovo no café da manhã, a tradicional sopa de entrada antes do almoço, o abacate em lanches e saladas, as porções de patacón, os sucos de lulo e zapote, o ajiaco, o cayeye… Melhor parar por aqui porque ainda não almocei.

Culinária Colombiana

Ajiaco, prato típico na Colômbia

Se você não sabe dançar, sugiro que aprenda pelo menos alguns passinhos antes de ir pra Colômbia. Eles não entendiam como eu, brasileiro, não sabia fazer nem dois pra lá e dois pra cá. Se tem uma coisa que colombiano gosta e que faz com uma frequência assustadora, até mesmo para os padrões brasileiros, é bailar e festejar.

E como se não bastasse o povo hospitaleiro, a boa comida e as festas animadas, a Colômbia me deu outros motivos para querer ficar. As praias caribenhas, a histórica Cartagena, a cosmopolita Bogotá, a organizada e acolhedora Medellín, os pequenos pueblos e o café de ótima qualidade, esses são apenas alguns dos que me recordo por hora.

Parque de las Luces, Medellín

Parque de las Luces, Medellín

Ahhh Colômbia… Antes de te conhecer uma das minhas “regras” de viagem era não repetir destinos. Na minha percepção o mundo é muito grande e o tempo é curto para conhecer todos os lugares que tenho vontade. Mas como já diz o ditado, “toda regra tem sua exceção”. Hoje, tenho certeza de que você é a minha, e de que um dia eu voltarei.

Clube Grandes Viajantes

Gostou deste texto? O 360meridianos faz jornalismo de viagem profissional, completo e de qualidade. Com a pandemia, vimos o site entrar em risco. É que produzir conteúdo bem-feito dá trabalho – e custa caro. Infelizmente, não conseguimos escrever reportagens especiais, dicas de viagem completíssimas e histórias cativantes sem dinheiro.

Foi por isso que criamos o Clube de Assinaturas Grandes Viajantes, um espaço para apaixonados pelo 360meridianos, por viagens e por leitura. As contribuições de 9 ou 19 Reais garantem não só que consigamos continuar produzindo textos como este, mas também te prometemos diversas recompensas exclusivas: ebooks, lives, um grupo de discussão, um minicurso de escrita e muito mais! Venha fazer parte do Clube Grandes Viajantes.

recompensas clube recompensas clube


Compartilhe!







Quer nosso kit de Planejamento de Viagens?
Contém um Ebook, tabelas de orçamento,
roteiro e check-list (DE GRAÇA!)




360meridianos

Blog de três jornalistas perdidos na vida que resolveram colocar uma mochila nas costas e se perder no mundo.

  • 360 nas redes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

11 comentários sobre o texto “Colômbia, o perigo é você ficar!

  1. Nossa, que bom ler um post e comentários como esse. Fechei contrato e espero ir pra lá no final desse ano pela AIESEC, no programa intercâmbio social. Espero que o projeto dê certo e que me surpreenda com o país também. *-*

  2. Planejo viajar à Colômbia em maio de 2016, no entanto, tudo ainda depende do dinheiro, claro. Comer, hospedagem e cultura são baratos por lá?

  3. Ahhhh Colômbia!
    Fiquei 20 dias nesse país lindo, e já to me programando pra voltar, quem sabe como voluntária!

    Lendo o relato me deu uma saudade..!

    nada mais verdadeiro do que o slogan: ” el riesgo es que te quieras quedar”
    ColômbiAmor! ❤️❤️

  4. Adorei o post! Realmente temos que ficar longe das mídias sensacionalistas, onde tudo é perigoso e todos são maus. Isso acontece muito com a minha cidade, Rio de Janeiro. Já ouvi muito gringo perguntando se “dava pra ir” apesar da vilolência. Não estou dizendo que seja totalmente segura, mas acho que nenhuma cidade é segura para o turista,que é sempre o alvo mais fácl, seja no Rio ou Paris. Acho que pessoas que deixam de ir ao Rio, Colômbia ou Bolívia por medo da vilolência, ou para o Irã ou Egito por medo de homem bomba, estão sendo fortemente influenciadas pela mídia e por pessoas que nunca estiveram nesses lugares, quando na verdade, deveriam ir lá e tirar as próprias conclusões! Eu tenho medo é de ver o mundo só pela televisão!
    Fico feliz de ver que tem gente que desafia o senso comum e prova o contrário!
    Parabéns por mais um ótimo artigo!

  5. As pessoas deixam ser levadas pelos comentários que chegam a nós de forma antiga. A Colômbia eh maravilhosa igualmemte seus habitantes. Com toda a certeza eu voltaria. Passei 2 meses la tbm pela AIESEC,em Baranquilla, as praias na costa são de cair o queixo! Sou apaixonada por lá e recomendo super!

    1. Olá Marcela,

      Em qual ano você foi para Barranquila? Fui aceita para ir em Abril/16. Teria alguma dica especial para dar? Vi algumas pessoas reclamando da falta de estrutura da cidade. Qual é a sua opinião? Gostou do trabalho da AIESEC de lá?

      Obrigada!

  6. Concordo com tudo!! A Colômbia é um país super interessante e com belezas incríveis. Tive a oportunidade de morar lá em 2014, o país e os colombianos me surpreenderam muito com a diversidade e generosidade de sua gente. Me senti muito segura por lá em comparação a São Paulo e Rio de Janeiro, e acreditem viajar pela Colômbia é muito barato e seguro.

2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.