fbpx

Como calcular os custos de uma grande viagem

Nós já batemos umas 245 vezes na tecla de que não é necessário ser milionário para fazer uma grande viagem. Muito pelo contrário, com um bom planejamento é possível passear por aí por vários meses sem gastar uma fortuna. Não estou falando que qualquer pessoa pode fazer isso, mas que com organização, economia e persistência, é possível, sim, que várias pessoas façam suas malas e caiam no mundo.

O objetivo deste post é explicar como você pode dar um novo passo no manual do viajante econômico (ou não tão econômico assim): calcular um orçamento prévio de viagem, que vai ser sua meta a alcançar para tirar o sonho do papel.

Neste post não vou falar exatamente de valores – serve tanto para quem ficar em hostel, quanto para quem prefere hotéis – mas em com pensar uma planilha de gastos que se adapte a qualquer situação. E também vou indicar alguns sites que você pode usar para calcular a média de gastos nos diferentes países que decidir visitar.

Veja também: Como montar um roteiro de viagem de volta ao mundo

Como viajar pelo mundo por um ano

1. Gastos pré-viagem

Boudhanath detalhe dragao

Estupa de Boudhnath, no Nepal

No começo da sua tabela, você deve prever os maiores gastos necessários, que em geral aparecem antes da viagem começar, como as passagens de avião. Se você for dar uma volta ao mundo, pode entrar no site das alianças das empresas aéreas e fazer uma cotação do preço, como explicamos nesse post aqui.

Mesmo que você queira ir sem ter comprado todos os trechos, faça uma previsão do gasto médio que terá com transporte entre países. Use sites como Kayak e Skyscanner para pesquisar a média de preços das passagens. Se a troca de destino for de trem ou ônibus, pesquise também esses preços. O Seat61 é um site excelente para quem quer saber mais sobre viagens de trem ao redor do mundo.

Nessa parte, também inclua os preços de seguro de viagens para todo o período. Em hipótese alguma considere viajar sem seguro, é um barato que pode sair muito caro. Quanto mais tempo você for viajar, mais esse seguro tende a custar. Porém, se você for para destinos como a Ásia, África e América do Sul, pode escolher um plano de seguro mais barato, já que os preços nesses lugares são menores e não há exigência de cobertura mínima.

Uma dica: se você estiver na Europa e depois for partir para a Ásia, compre duas apólices diferentes, uma específica para Europa, mais cara, e outra mais barata para o resto do período. Se você não tiver todo o dinheiro para pagar o seguro de uma vez, mas for trabalhar e ganhar uma grana durante a viagem, pode fazer a previsão de ir contratando o seguro para o resto do trajeto enquanto viaja. Nosso parceiro, o World Nomads, permite que você compre o seguro enquanto está viajando.

Langkawi, Malásia

Ilha Langkawi, na Malásia

Também inclua nessa parte o dinheiro que você vai ter que gastar com vistos e qualquer outro tipo de documentação. Alguns países não exigem vistos de brasileiros, enquanto outros obrigam você a tirar o visto antes de viajar. Também é possível, em alguns lugares, conseguir o visto no aeroporto.

Vistos, em todos os casos, exigem dinheiro. Não se esqueça disso, ou você pode acabar na fronteira do Nepal sem os dólares necessários para pagar o pessoal da imigração e carimbar seu passaporte. Além dos vistos, pense na documentação que você pode vir a precisar, como uma procuração para alguém no Brasil resolver seus problemas ou qualquer outro serviço de cartório. Tudo isso custa – muito – dinheiro.

Por fim, pense se você vai precisar comprar alguma coisa antes de viajar, como uma mala ou um mochilão, um casaco de neve ou botas de caminhada. Objetos como cadeados, adaptadores de tomada, saco a vácuo também entram no orçamento pré-viagem. Enfim, além das roupas e da mala, dá uma olhada no nosso checklist de coisas que fazem falta numa grande viagem. Inclua os preços do que você acha que vai precisar comprar na planilha.

2. Gastos durante a viagem

Torre Eiffel em Paris

Paris, França

A primeira dica aqui é: não seja muito rígido, afinal shit happens e você pode acabar sem dinheiro porque não pensou que ia ter que mudar seu roteiro de repente por conta de uma nevasca.

Ou que seu celular caiu na privada no meio da viagem. Ou que você perdeu seu passaporte e a cidade mais próxima para conseguir um novo fica a 1000 km de distância. Tudo isso por acontecer. Então, mesmo viajantes econômicos precisam pensar o orçamento de uma maneira flexível, de forma que não precisem ligar desesperados para casa ou para amigos pedindo socorro financeiro.

Além de Murphy, também vão existir momentos na sua viagem que você vai querer gastar um pouco mais. Pode ser a possibilidade de ficar hospedado num hotel diferente, um restaurante incrível que tem um cardápio mais caro do que a média ou uma atração turística sensacional, mas mais cara do que o previsto.

Enfim, um viajante econômico sabe que não dá para fazer tudo o que se quer, mas com um orçamento um pouquinho flexível dá para tirar uma grana dali, aplicar aqui, e tudo dá certo no final das contas. Veja nossas dicas testadas e aprovadas de como economizar dinheiro durante a viagem.

Hospedagem numa house boat

Amsterdam, Holanda

Dito isso, vamos aos gastos. O que levar em consideração nesse planejamento de orçamento? Acomodação, refeições, atrações e transporte dentro da cidade são os principais gastos. Considere também gastos extras com entretenimento, como shows, bares, cafés e baladas. Em vários sites pela internet afora, você vai encontrar pessoas falando a média de gastos por dia em determinado país – em geral, dá para usar essa média, adaptada ao seu perfil de viagem. Aqui vão minhas contribuições na sua busca:

No 360meridianos já contamos para vocês: a média de custos de uma Volta ao Mundo, quanto se gasta num mochilão pela Europa, qual o orçamento necessário para ir à Índia e quanto custa viajar para a Tailândia. Enfim, aqui no blog falamos sobre a média de gastos em todos os continentes do mundo. Mas se você quiser mais informações, sugiro também que procure em rankings como o Price of Travel ou o Numbeo. São meus favoritos e costumam ser bem atualizados sobre valores em praticamente todas as cidades do mundo.

3. Planilha pronta, hora de economizar

Machu Picchu, Peru

Machu Picchu, Peru

Ao terminar sua planilha de orçamento, espero que você chegue à mesma conclusão que a equipe do 360meridianos chegou: viajar para longe e por muito tempo pode ser muito mais barato do que pensamos. Se você descobriu que já tem o dinheiro necessário para sua viagem guardado, então compre suas passagens e vá logo!

Caso contrário, hora de começar a encher o porquinho. Crie metas, corte gastos e se essa viagem for seu sonho, organize sua vida para que você tenha o dinheiro para realizá-lo. Coisas como carro, salão de beleza e restaurantes vão precisar deixar de fazer parte da sua vida por um tempo, se seu objetivo final for cair no mundo.

Eu já dei algumas dicas práticas aqui no blog de como economizei para a minha volta ao mundo. Se você souber como aplicar seu dinheiro, além de colocar na poupança, pode ser uma estratégia interessante.

Não se esqueça que na hora de partir, será necessário levar muito dinheiro com você, em moedas diferentes. Diversifique as formas de carregar a grana: cash, crédito, débito, cartão-pré pago, etc. Eu já fiz um post explicando como cada um desses métodos funciona, confere lá. 

Avalie este post

Compartilhe!







Banner para newsletter gratuita

Receba grátis nosso kit de Planejamento de Viagem

Eu quero!

 

 




Luiza Antunes

Sou jornalista, tenho 34 anos e atualmente moro na Inglaterra, quando não estou viajando. Já tive casa nos Estados Unidos, Índia, Portugal e Alemanha, e visitei mais de 45 países pelo mundo afora. Além de escrever, sempre invento um hobbie novo: aquarela, costura, yoga... Siga minhas viagens em @afluiza no Instagram.

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

2 comentários sobre o texto “Como calcular os custos de uma grande viagem

  1. Perceber que nosso olhar diante das expectativas da vida é compartilhado por outras pessoas e, melhor ainda, ofertando caminhos para esta trilha que demonstra viabilidade, só nos estimula para dar o primeiro passo, parabéns ao 360meridianos!

2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.