Como mergulhar na Tailândia

Já pensou em mergulhar na Tailândia? Muita gente já teve essa sorte. Um deles é o Pedro Marques, leitor do 360, que teve essa experiência e resolveu contar como foi. Veja o relato do Pedro:

Conhecido internacionalmente como um país com excelentes pontos de mergulho, a Tailândia sempre atrai muitos praticantes – amadores e profissionais – às suas águas em busca de uma experiência diferente quando o assunto é visitar o mundo marinho. Koh Tao, Koh Phi Phi e Similan Islands são três exemplos de locais onde é possível viver essa experiência.

Koh Tao vs. Koh Phi Phi vs Similan Islands

Durante minhas pesquisas pré-viagem e enquanto montava o roteiro fiquei com muitas dúvidas sobre onde mergulhar. Li vários reviews de várias praias, desde aquela mais longínqua até  a mais “da moda”, e cheguei as três já citadas.

Koh Tao é a primeira opção quando o assunto é tirar o certificado PADI (ou de outras empresas equivalentes). É praticamente unanimidade que lá é o local mais barato para fazê-lo, contudo essa é a única das três que fica no Golfo da Tailândia (para quem não sabe, a Tailândia possui duas costas: Golfo da Tailândia e Mar Andamán). Se sua viagem não for passar por lá, fica complicado e perde-se muito tempo de deslocamento – o que foi o meu caso, por isso descartei essa opção.

Mergulhar na Tailândia

Nangyuan, Koh Tao (Foto: David Sim, Flickr Commons)

Koh Phi Phi é, talvez, o maior cartão-postal da Tailândia. É onde fica a famosíssima – e lotadíssima – Maya Bay, a praia do filme “A Praia”. Praticamente todos que vão para a Tailândia colocam essa ilha no roteiro e comigo não foi diferente. Apesar de ter lido como era o mergulho lá, logo que cheguei fui averiguar in loco como isso funcionava. E era exatamente como estava nos blogs e no Lonely Planet: ponto de mergulho próximo à costa, lotação, instrutores ao melhor estilo “garotão da praia” e um cheirinho de golpe no ar. Preferi não arriscar.

Maya Bay, Phi Phi Leh
Maya Bay (Foto: Diego Delso, Wikimedia Commons, CC-BY-SA 3.0)

Enfim, as Similan Islands são um arquipélago localizado a duas horas de Khao Lak, tornando a pequena cidade o ponto de apoio ideal para quem quer mergulhar por aquelas bandas (também pode-se ir desde Phuket, mas sai mais caro e já havia lido horrores sobre aquela cidade).

O plano inicial era mergulhar lá desde quando ainda planejava a viagem em terras tupiniquins, aproveitando para fazer um live aboard de três noites e dois dias, embora eu não tivesse nenhuma experiência nesse sentido. Chegando lá, a primeira coisa que fiz foi me informar sobre preços, saídas e o que estava incluído nas dezenas de empresas que prestam esse tipo de serviço. Durante essa pesquisa, acabei descobrindo o óbvio: eu, sedentário e leigo no assunto, jamais poderia fazer um live aboard e achar que já ia nadar ao lado de tubarões-baleia ou explorar um navio naufragado.

 mergulhar na Tailândia

 Similan Islands (Foto: Mathias Krumbholz, Wikimedia Commons)

Passada a frustração, ter sacudido a poeira e ter dado a volta por cima, fiz alguns cálculos e decidi tirar o Open Water PADI: o certificado que me autorizaria a mergulhar em mar aberto, até 18 metros de profundidade! Minha única exigência era que a pessoa que fosse me ensinar falasse português ou espanhol (para contextualizar: viajei com meu namorado, eu brasileiro e ele argentino, e nenhum dos dois domina bem o inglês a ponto de aprender a sobreviver debaixo d’água).

Decidi fechar com a IQ Dive, tanto pelo preço mais competitivo quanto pela simpatia do staff. O instrutor foi Heiko, um alemão que mora há alguns anos na Tailândia trabalhando com mergulho e que tinha uma certa fluência em espanhol.

Caindo na Água

O curso Open Water PADI foi lecionado em três dias, sendo o primeiro dia de treinamento na piscina e estudo teórico, e o segundo e terceiro dia de mergulho nas Similan Islands e no Boonsong Wreck, um naufrágio a 9km da costa da Khao Lak. Essa brincadeira saiu por 14.500 baths por pessoa (cerca de USD 440), com tudo incluído. Valeu cada centavo gasto.

Como mergulhar na Tailândia

Foto: vammacrow, Flickr Commons

Sempre que comento da viagem para amigos me faltam palavras para descrever o que é mergulhar. Para mim, foi a coisa mais próxima ao sublime e ao sagrado que já cheguei. Aquela sensação de estar naquela imensidão azul, onde você não domina nada do ambiente; aqueles cardumes imensos desviando de você, como se pensassem “Ah! Mais um mergulhador boboca aqui vindo nos visitar”; a hora da descida, tendo uma corda como guia que se perde naquela imensidão, e o medo, a adrenalina de estar a 18 metros de profundidade é, realmente, algo libertador e viciante. Enfim, recomendo sem ressalvas a experiência.

Na minha próxima viagem à Ásia, quando devo passar um mês pelas Filipinas, pretendo mergulhar o máximo que puder. Meu suado dinheirinho já tem destino ad eternum: viajar e mergulhar.

Vai viajar? O Seguro de Viagem é obrigatório em dezenas de países e importante em qualquer viagem. Na Tailândia, onde as coisas são bem diferentes em relação ao Brasil, ele é indispensável. Veja como conseguir o seguro com o melhor custo/benefício e garanta promoções.


Compartilhe!






Quer 70 páginas de dicas (DE GRAÇA!)
para planejar sua primeira viagem?




360meridianos

Blog de três jornalistas perdidos na vida que resolveram colocar uma mochila nas costas e se perder no mundo.

  • 360 nas redes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

24 comentários sobre o texto “Como mergulhar na Tailândia

  1. Olá, parabéns pelo post.

    Só queria deixar minha experiencia aqui. Sou certificada PADI (fiz o curso no Brasil) e mergulhei em uma escola em Phi Phi (Profun Dive) e foi incrível, superou completamente minhas expectativas. O mergulho é sensacional, há pontos de mergulho diferentes e acredito que no Brasil nenhum lugar se compare ao de lá.

    Mergulhei com o Rodrigo (www.travelerbr.com), ele é super profissional, muito experiente e super gabaritado. Acho que há sim um pouco de preconceito pelo mergulho em Phi Phi pela fama da praia, mas… se voltar à Tailandia recomendo experimentar o mergulho com eles para entender do que estou falando.

    Abraços

  2. Oi Pedro, Adorei sua historia! Vou para Tailandia em Novembro, e estou quase fechando o passeio naqueles Liveboards (3 noites e e dias), eu e meu namorado já temos a PADI.. estamos negociando com a Khao Lak Scuba Adventures.. minha unica duvida é: eles estao mega oferecendo para fazermos o curso avançado, mas eu nao estou querendo! rs.. Vc que mergulhou por lá, vc acha que é realmente necessário? Obrigada, bjs

  3. Texto muito bom. Tive a mesma sensação sobre gastar meu dinheiro com viagens e mergulho quando fiz o discover scuba diving em Phi Phi. Aproveito para recomendar muito o serviço do The Adventure Club. Diferente do que você disse, eles são muitíssimo profissionais e fizeram da minha experiência de mergulho a melhor. Em janeiro vou voltar para fazer o curso de open water e estou pensando em fazer com eles novamente ou fazer em Similan. Imagino que deve ser mais barato onde você faz, não ?

  4. Oi Pedro! Estou lendo esse texto em 2015 e adorei a aventura! Fiquei com uma dúvida. Depois desse curso, é possível iniciar mergulhos maiores, como em navios naufragados ou com tubarões? Abraço!

    1. Tem o PADI Advanced que só rola, obviamente, se você tiver o Open Water. Aí dentro do Advanced tem os “mini” cursos: mergulhar em cavernas, no escuro, em naufrágios e por aí vai. Mas tudo começa pelo Open Water.

  5. Ola Pedro, Parabens pelo Blog. Estou em Ko Samui, e daqui vou para Krabi…gostaria de mergulhar nas ilhas similans, vc disse que é possível pegar uma van de Krabi a Khao Lak e de la contratar o mergulho para Similans?
    Penso em um dia de mergulho apenas. Poderia me passar o local que pegou a van, ou se consigo contratar o mergulho de Krabi para Similans. Obrigada

    1. Oi Aline!

      Cara, não lembro exatamente onde que comprei nem quanto foi, mas sei que foi na parte de Railey onde fica virado pro “mangue” que rola lá (o lado mais feinho de Railey, rs). Mas acredito que não será complicado não. Quanto ao mergulho eu repensaria isso de 1 dia só. A não ser que seja por lance de grana, rss. Tu ja tem o PADI? É que eu achei tão foda mergulhar, que só uma imersão me deixaria frustradíssimo, hehehe.

      Caso não queria ir pra Khao Lak para pegar o barco, sei que rola umas saídas desde Phuket para as SI. Mas aí é um tiquinho mais caro e só li/ouvi coisas ruins de Phuket.

      Qualquer coisa, tamaê! 🙂

  6. Oi gente,

    Sei que estou resgatando um post de milanos atrás, mas vou pra Tailândia em março/15 e pretendo tirar o PADI nas Similian Islands. Só preciso saber como chegar lá… Tem ferries qua vão pra lá de Krabi ou Phi Phi Don?

    Muchas gracias a quem puder me ajudar 🙂

    1. Aline, há opções sim. Meu roteiro foi: cheguei em Phuket, pernoitei lá para pegar o ferry para Phi Phi, depois de lá fui pra Krabi e de Krabi peguei uma van para Khao Lak. Preferi ter como cidade-base Khao Lak justamente por ser mais próxima das Similan Islands, mas li que em Phuket tem empresas que também mergulham pelas SI. Só não sei se vale a pena fazer esse esquema porque é quase unanimidade que Phuket é ruim e o passeio provavelmente vai sair mais caro do que saindo de Khao Lak.

      Abraços!

  7. Olá, tudo bem?
    Primeiro, parabens pelo texto!
    Agora em dezembro eu terei oportunidade de fazer um curso de mergulho na Tailandia, porém, agora surgiu uma dúvida que esta tirando meu sono: Meu ingles esta meio enferrujado, o curso é muito teórico? Será que isso será um problema muito grande?
    Eu entendo ingles, consigo me comunicar, mas o meu medo é existirem muitos termos técnicos que possam tornar muito dificil ou nao compensar o curso.

    Obrigado!

    1. Hugo o curso que eu fiz – PADI Open Water – tem uma boa parte teórica, sim. É essencial compreender o que acontece com nosso corpo embaixo d´água, saber minimamente o que fazer no caso de uma emergência, saber ajudar alguém no caso de emergência, saber como se comportar com um animal arisco e por aí vai. Recebemos um livro com toda a teoria detalhada e temos que lê-lo, assistir a filmes, fazer prova – sim, provas, com direito a aprovar ou reprovar -, fazer testes a 18 metros de profundidade… o que tu pode fazer é pedir o livro em português. Sei que existe a versão em português, já que o PADI é ensinado no mundo todo, mas o que pode acontecer é deles não terem lá, saca? Qualquer coisa, tenta achar alguma escola com professor brasileiro ou português… não deve ser difícil não.

      Você já sabe onde vai fazer o curso? Qual escola ou cidade?

      Abraço.

      1. Primeiramente, valeu pela resposta!
        Então, como que quero muito mergulhar nas Similian Islands, pra ter alguma chance a mais de ver os tubarões baleia e raias manta, decidi fazer em Khao Lak também, e porque não vou ter tempo de visitar a outra costa da Tailandia.
        Eu meio que fechei o curso com a empresa “Khao Lak Scuba Adventurers’, voce chegou a pesquisar sobre essa empresa, ou ouviu algo a respeito quando estava em Khao Lak?
        Eles me ofereceram pra fazer o OWD no dia que sai um live aboard de 5d5n e, durante o liveaboard, fazer o OWD advanced
        Valeu!

        1. Ela é a mais conhecida de lá… tem 2 sedes, acho. Não fiz com eles porque achei o outro instrutor mais simpático… me deu a impressão de “por sermos os melhores não precisamos de você”, saca? Mas a Adriana Setti comentou algo no blogue dela sobre eles e fala que foi sensacional.

  8. Olá Pedro, obrigada por compartilhar suas dicas de lugares na Tailandia. É um destino q quero ir para mergulhar. Sou mergulhadora há algum tempo, mas ainda não estive por estes mares, tenho no meu log as águas do Brasil e Caribe.
    Gostaria de saber o período q vcs estiveram lá, pois agora com a presidente deposta, a situação está feia, ou o turista não sente isto?

    1. Oi, Fátima. Conheço algumas pessoas que estiveram lá depois do golpe de estado. Para o turista não mudou muita coisa não. Só vale tomar um cuidado a mais e prestar atenção no seguro de viagem, que pode perder a validade para algumas coisas.

      De qualquer forma, vale ler os avisos da Embaixada brasileira em Bangkok:

      http://bangkok.itamaraty.gov.br/pt-br/News.xml

      Abraço.

    2. Oi Fátima, só fui ver seu comentário agora. Desculpa aê. 😛

      Eu fui para lá em novembro/13. Já haviam protestos nas ruas e alguns taxistas se recusavam a ir para determinadas áreas da cidade… mas, fora isso, tudo tranquilo. Lembro que, logo que cheguei peguei o skytrain para a cidade e, de lá, o plano era pegar um taxi para o hostel… só que nenhum queria pegar e só depois descobrimos que era por causa desses protestos.

      Espero que tenha ajudado e, qualquer coisa, tamaê! 😉

  9. Eh verdade que mergulhar eh uma das melhores coisas do mundo, mas para quem tem medo, fazer snorkel pela Tailandia eh algo maravilhoso. Fiz snorkel la, e mesmo depois de fazer em varios lugares pelo mundo, considero la um dos melhores destinos. Aguas calmas, sem corrente, perfeito inclusive para quem nao sabe nadar muito bem. Basta colocar a mascara e flutuar junto as maravilhas submersas.

    tripsincriveis.blogspot.com

2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.