Como viajar durante o inverno na Europa

Muita gente se pergunta se vale a pena viajar para o hemisfério norte no inverno. A questão é que é bem nesse período que grande parte das pessoas consegue tirar férias. Então fica o dilema: viajo no frio mesmo ou adio a viagem mais uma vez?

Minha resposta é: viaje! E, veja bem, eu sou a pessoa mais friorenta que eu conheço, com a exceção, talvez, da minha irmã mais nova, que veio para Europa agora na nossa viagem de família. Essa foi a dúvida, inclusive, para minha mãe e irmãs: seus trabalhos só permitem que elas tenham férias em julho e dezembro. Então, aproveitaram uma promoção de passagens e vieram pra cá me encontrar.

Antes de falar sobre a sobrevivência ao frio no inverno na Europa (ou em outros continentes também), vamos aos pontos positivos e negativos de viajar para o hemisfério norte nos meses de dezembro, janeiro e fevereiro.

Vai viajar? Importante: O Seguro de Viagem é obrigatório em dezenas de países, inclusive na Europa, e importante em qualquer viagem. Veja como conseguir o seguro com o melhor custo/benefício

1. Baixa Temporada

pompeia inverno europa

Ruínas de Pompéia, Itália

Positivo: Passada a semana do Ano-Novo, as cidades ficam bem mais vazias do que o costume. Não tem fila para nada, os preços de hospedagem caem vertiginosamente e você tem a sensação de estar aproveitando os lugares de forma exclusiva. Além, é claro, de aumentarem as chances de promoções de passagem nessa época.

Negativo: Alguns restaurantes fecham, alguns pontos turísticos aproveitam para investir em reformas e restaurações e os jardins não ficam tão lindos.

2. Época de promoções

covent garden

Covent Garden, em Londres

Positivo: Mesmo para quem não é muito de fazer compras, pode ser uma boa época para investir em alguma coisa necessária. A partir do dia 26, praticamente todas as lojas entram em promoção. Eu voltei ontem de Madrid e a El Corte Inglés estava com promoções de 50% de desconto até hoje.

Negativo: Fora as lojas cheias, acho que nenhum. Só tomar cuidado com o peso da mala.

3. Dias mais curtos

Positivo: Olha, os dias podem até durar menos, mas as luzes naturais do inverno são maravilhosas. É cada foto mais espetacular que a outra!

paris inverno na europa

O céu de Paris

Negativo: É bem chato pensar que muitas vezes não vai amanhecer antes de 7h30 e que às 16h o sol já foi embora (varia de cidade para cidade, na verdade). Além disso, os pontos turísticos também fecham mais cedo durante o inverno, então é necessário planejar seu dia de acordo com isso.

4. Época de Chuva e Neve

Positivo: Você dar sorte, como eu, de não ter começado a chover ainda. Além disso, é bem bonito ver neve nessa época perto do Natal, mas não são todos os países europeus que têm neve. Esquiar também vira uma possibilidade de passeio, assim como patinar no gelo.

inverno da europa londres

Trafalgar Square, Londres

Negativo: Para começar, aumentam as chances de você ver muitos dias cinzas (passei por isso em Madrid). Em alguns países da Europa, os meses de dezembro e janeiro são de chuva intensa. Portugal, Espanha e Itália são alguns deles. Já nos lugares onde neva, especialmente o norte e o leste europeu, têm chances do voo atrasar, transporte público atrasar, enfim, essas coisas.

5. Festas de final de ano

Positivo: A época de Natal e Ano-Novo não pode ser considerada baixa temporada, já que as cidades ficam cheias. A decoração natalina é um encanto só, assim como as feiras de comidas típicas. O Ano-Novo, apesar de celebrado com menos animação do que no Brasil, pode ser divertido (eu já contei nesse post como é o Réveillon em Paris).

winter wonderland londres

Winter Wonderland, em Londres

Negativo: As festas são feriados prolongados para muita gente e várias atrações turísticas fecham nos dias 24 e 25 de dezembro e 1º de janeiro. Em Londres, o transporte público nem funciona direito. Fora isso, muitas filas para tudo.

Depois dessas ponderações, cada um pode decidir o que vale a pena para si. Morando aqui e tendo feito uma viagem de 20 dias com a minha família, a conclusão é que, apesar do frio, vale a pena vir para Europa no inverno. Então, vamos para a próxima parte deste texto: como sobreviver ao frio?

Como arrumar a mala para o inverno na Europa

Já faz uns dois anos que escrevi um post com dicas para enfrentar o frio e a neve. As dicas lá ainda estão bem atuais, então corre e vai ver o post. As dicas de hoje são para como arrumar sua mala e pensar suas roupas para os dias de inverno na Europa.

Para começar, repita esse mantra: não traga mais de uma mala! Mesmo com as roupas mais pesadas, isso não é necessário. Está duvidando? Saca só o que você precisa, para uma viagem de uns 20 dias:

paris família

Eu e minha família em Paris

– Um bom casaco. As chances de você já ter um bom casaco comprado no Brasil são muito baixas. Ou você pede um casaco para alguma amiga/parente (que te sirva bem, por favor), ou você deixa para comprar quando chegar na Europa (ou Estados Unidos, enfim, vale a mesma coisa).

Você não precisa de dois casacos! A não ser que você more na Europa, você usará esse casaco uma vez no ano, no máximo. Além disso, repare na rua, está todo mundo andando igual, de cores escuras. Vai por mim, trocar de casaco não vai fazer diferença na sua foto: deixe essa diferença para os acessórios.

– Um tênis e uma bota. Isso vale se você vier para lugares onde o inverno é menos rigoroso. Mesmo em Londres e em Paris, a temperatura não vai muito abaixo de 2 graus negativos. Então, se não estiver chovendo/nevando, o seu calçado do Brasil vai funcionar (no máximo, compre uma palmilha térmica, vende em qualquer loja de departamento – na Primark custa 2 euros).

Porém, se você for para lugares mais frios e com muita neve, não leve nenhum sapato na mala. Vá calçando um tênis ou uma bota brasileiras mesmo e deixe para comprar um calçado adequado no seu primeiro destino de viagem. Lembre-se, o calçado que você comprar deve ser impermeável, reforçado com algum material quente por dentro e com solado antiderrapante.

madri praça de espanha

Moça numa praça em Madrid, de vestido

– Cachecol, touca, luvas e meias. Dois cachecóis, duas toucas (ou um chapéu e uma touca) e um par de luvas (ou dois pares, caso você costume perder muito suas coisas). Esse é o mínimo e básico necessário para uma viagem de 15 dias.

Se estiver muito desesperada por conta das fotos, tenha três cachecóis de cores diferentes. Isso sem contar que, se você viajar com outra mulher (ou com outro homem, depende do seu gênero, rs), dá para trocar os acessórios entre vocês e duplicar as opções.

O material é bem importante: quanto mais grosso e de boa qualidade, melhor. Além da touca, se você for muito friorento, compre também um abafador de ouvidos. As luvas precisam ser de lã muito grossa ou de couro, para suportarem o frio. São nessas extremidades que perdemos mais calor.

Ah, nem preciso reforçar que aqui na Europa essas coisas são muuuuuito mais baratas que no Brasil. Então, se você não tiver nada disso, seguindo o mantra, leve uma e deixe o resto para comprar aqui. No caso das meias, melhor só levar um ou dois pares do Brasil e comprar uns três pares de meia térmica aqui. Sai por uns 3 euros e esquenta muito o pé, mesmo se seu sapato não for dos melhores.

– Roupa térmica. No Brasil isso é bem caro, mas aqui na Europa, especialmente na Primark (não estou recebendo por isso, é só porque é a loja mais barata mesmo), sai bem barato comprar calça térmica. Eu comprei uma calça mais “gordinha” de veludo dentro, que usava nas cidades mais frias, tipo Paris e Londres. E uma outra também quente, mas um pouco mais fina, fio 300 com fleece, para as cidades menos frias.

Minhas irmãs estavam usando meia-calça fina por baixo dessas calças, para esquentar mais. Aí vai do frio na perna de cada um. Não vi necessidade de comprar blusa térmica, porque acho que incomoda. Dá para usar aquela “segunda pele” do Brasil mesmo. Duas são suficientes.

– Duas calças. Uma você vai vestindo, a outra vai na mala. E se sujar? Bem, você lava. Sem contar que no inverno a gente não transpira quase nada e vai estar com outra calça ou meia-calça por baixo. Ah, para o pessoal do estilo, leve calças de cores diferentes para variar o casaco preto.

londres luiza beco diagonla

Nos estúdios do Harry Potter, em Londres, uma das poucas vezes que tirei foto de blusa aberta

– Três blusas finas de manga comprida. Essas blusas devem ser bem ajustadas ao seu corpo, mas sem atrapalhar os movimentos, já que vão ser a primeira (ou segunda, se estiver de segunda pele), camada de roupa.

– Três ou quatro sueters mais grossos, de lã ou moletom. Essa é a segunda ou terceira camada de blusa. No hotel, quando estiver se vestindo, provavelmente você já vai sentir calor na hora de colocar essa blusa. Nas cidades mais frias eu usava as três peças de roupa e nas demais só duas e o casaco. Tenha sueters  de cores diferentes, para variar um pouco o estilo, apesar de que, no frio mesmo, seu casacão vai estar sempre fechado e ninguém vai ver nada do que vem por baixo.

Ufa, no final, você não vai aguentar mais colocar esse tanto de roupa e vai até sentir saudades do calor de 50 graus no Brasil.
por do sol napoles inverno europeu

Pôr do Sol maravilhoso em Nápoles, Itália


Compartilhe!







KIT DE PLANEJAMENTO DE VIAGENS
Receba nossas novidades por email
e baixe gratuitamente o kit




Luiza Antunes

Sou jornalista, tenho 30 anos e moro no Porto, Portugal, quando não estou viajando. Eu já larguei meu emprego três vezes para viajar e finalmente encontrei uma profissão que me permite "morar no aeroporto". Já tive casa em quatro países diferentes, dei a volta ao mundo e cumpri minha meta de visitar 30 países antes dos 30. Mas o mundo é muito maior e, se puder, quero conhecer cada canto dele e inspirar vocês a fazer o mesmo. Siga @afluiza no Instagram

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

122 comentários sobre o texto “Como viajar durante o inverno na Europa

  1. Oi, adorando os textos.
    Vamos em 4 pessoas aqui de casa e queremos ficar em hostel, no inverno (30/12 a 18/01).
    Acha melhor levar mochilao ou malas?
    Obrigada ?

    1. Oi Renata,

      Tanto faz: mochilão ou mala é questão de gosto pessoalmente. Eu sempre prefiro carregar uma mala pequena, de cabine. e só.

  2. Eu amo a Europa em qualquer época do ano. Acabei de voltar de uma viagem para Tromsø na Noruega. Vi Aurora Boreal e entrei no mar em pleno Ártico em janeiro. Simplesmente fantástico! AMEI! Tem vários posts da viagem e de outros destinos de inverno na Europa no meu blog ☺️ Adorei a matéria e amo o site de vocês! ❤️

  3. Eu amo a Europa em qualquer época do ano. Acabei de voltar de uma viagem para Tromsø na Noruega. Vi Aurora Boreal e entrei no mar em pleno Ártico em janeiro. Simplesmente fantástico! AMEI! Tem vários posts da viagem e de outros destinos de inverno na Europa no meu blog também http://www.kawalk.com.br . ☺️ Adorei a matéria e amo o site de vocês! ❤️

  4. Olá Luiza,

    Pretendo passar um mês na Europa entre 28/12 e 28/01, até então seria
    Portugal, Espanha e França,( e talvez Londres) acha que consigo escapar da chuvas?

  5. Oi Luiza. Muito bom seu blog. Vou para Viena, Praga e Budapeste no fim de fevereiro. Preciso comprar palmilhas térmicas e meia calça grossa. Como vou fazer uma escala de 7 horas em Lisboa pensei em ir ao Centro Comercial Vasco da Gama na praça das nações. Vi sua dica da loja primark, mas lá não tem essa. Será que encontro essas palmilhas na C&A? Obrigada pela atenção.

  6. Ola Luiza, td bem?
    Ficou muito legal as dicas, serão de grande ajuda no meu primeiro mochilão.
    Farei em dezembro (Que frriiiiooo) kkkk Ja comprei a passagem de ida e volta, porem tenho uma dúvida: Dentro da Europa, as passagens de avião entre os países é melhor comprar com antecedência aqui do BR ou comprar quando eu estiver já na europa?
    Obrigado desde já, abraços

    1. Oi Marcelo,

      Tanto para as passagens de avião, como as de trem ou ônibus, vale a pena comprar mais ou menos com 2 ou 3 meses de antecedência

Carregar mais comentários
2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.