As regras, limites e isenção para compras no Paraguai

Dúvidas, dúvidas e mais dúvidas. Assim é a vida de quem pretende aproveitar a estadia em Foz do Iguaçu para fazer compras no Paraguai. Desde que escrevemos um texto com dicas para quem pretende cruzar a Ponte da Amizade, fomos cobertos por uma enxurrada de questionamentos. Qual a cota isenta? É verdade que câmeras, celulares e relógios não entram nessa cota? Quanto é o imposto? O que acontece com quem tenta burlar as leis?

O 360meridianos acredita que todo viajante precisa estar bem informado antes de cair na estrada, seja para fazer compras ou só curtir as férias mesmo. Para tentar ajudar nessa questão, fomos atrás da fonte: entrevistamos a Giovana Longo, da Delegacia da Receita Federal de Foz do Iguaçu. Leia atentamente as orientações dela e conheça as regras antes de decidir cruzar a fronteira para comprar no Paraguai.

Atenção: no dia 21/07/2014 a cota isenta para compras no exterior por via terrestre e fluvial foi reduzida de US$ 300 para US$ 150, dentro da Regulamentação da Lei 12.723, que passou a permitir a criação de zonas francas nas chamadas cidades gêmeas. No dia seguinte, a medida foi adiada até o meio de 2015. Nos anos seguintes o governo adiou novamente a medida, pelo menos até junho de 2018. 

Traduzindo: quando isso finalmente começar a valer, quem for ao Paraguai via Ponte da Amizade poderá gastar apenas US$ 150 sem ser taxado. Passou disso? Você terá que pagar imposto, que é de 50% sobre o valor que passar dos US$ 150.

Por outro lado, as cidades gêmeas, aquelas que convivem com uma cidade estrangeira bem próxima, poderão ter free shops. Sim, serão criados free shops dentros de cidades como Foz do Iguaçu – não é o caso dos free shops de aeroportos, mas na cidade mesmo, como o que já existe em Puerto Iguazu, na Argentina.

Para esses free shops, a mesma regulamentação criou uma cota extra de US$ 300. Ou seja, o brasileiro que for ao exterior por terra, nesse caso, ao Paraguai, terá direito de gastar lá US$ 150 livre de impostos e, na volta ao Brasil, mais US$ 300, também livre de impostos, totalizando US$ 450.

Essa criação de free shops dentro de cidades fronteiriças era um pedido antigo dos governantes delas, que muitas vezes competiam em condição desigual com os países vizinhos. Como eles ainda não existem, o governo optou por adiar a redução da cota, que começará a valer quando as zonas francas forem implantadas. Com dúvidas? Leia a entrevista abaixo. Fora o valor da cota isenta, que mudará no meio de 2015, tudo permanece igual. 

Leia também: Onde ficar em Foz do Iguaçu

A Cota Isenta para Compras no Paraguai

Qual a cota isenta para quem pretende fazer compras no exterior?

Existem dois limites. A gente vai falar aqui do caso da fronteira terrestre, por exemplo, entre Brasil e Paraguai. Nesse caso o limite de valor para compras é de 300 dólares. O outro caso é quem viaja de transporte aéreo ou marítimo, que tem limite de 500 dólares para compras.

Aqui em Foz do Iguaçu existem dois casos de fronteira terrestre – a Ponte da Amizade, no caso de Brasil e Paraguai, ou a Ponte Tancredo Neves, no caso de Brasil e Argentina.

É verdade que existem produtos que estão isentos e não entram nessa cota? 

O que é isento são os produtos pessoais. Inclusive, nesse caso de fronteira terrestre se considera qual é o motivo e a duração da viagem (para determinar se um produto é isento ou não). Então, nesse caso o “pessoal” vai ser a roupa que a pessoa está vestindo e o que for necessário e compatível com a circunstância da viagem.

Então a pessoa que faz um bate e volta, que sai de Foz e fica só algumas horas no Paraguai, uma câmera não seria objeto pessoal, por exemplo?

Exatamente. Não tem porque essa pessoa carregar muita coisa.

Agora, se essa pessoa ficar no Paraguai uma ou duas noites, a situação muda? Produtos como um celular ou uma câmera contam como isentos ou não?

Contam. A própria legislação considera isenta uma máquina fotográfica, um relógio e um celular. Só que pode ser pedida a comprovação da compatibilidade e da circunstância da viagem. E um dos fatores é o tempo de permanência no exterior. Então, se a pessoa comprovar que passou dois ou três dias em Ciudad del Este e que estava hospedada lá, na hora que ela passar pela fronteira terrestre, voltando ao Brasil, essa pessoa terá uma isenção maior do que quem passou só duas ou três horas lá fazendo compras.

Aqui nessa fronteira terrestre, como ela é bem diferente do que em qualquer outro lugar do Brasil, não adianta também a pessoa ir lá de manhã, comprar uma câmera fotográfica e falar que é circunstância da viagem.  Não é considerado assim pela Receita. A compatibilidade da compra com as circunstâncias da viagem sempre precisa de comprovação.

É verdade que os produtos isentos precisam estar fora da caixa e em uso para passarem legalmente?

Sim, exatamente. Uma câmera dentro da caixa é indício de que ela foi comprada na viagem. E a pessoa não precisa observar só os 300 dólares, mas também a quantidade de mercadoria que ela está trazendo. Além desse limite de 300 dólares, somado a ele, há a questão das bebidas alcoólicas, que são no máximo 12 litros, cigarros, permitidos no máximo 10 maços. E ainda charutos e cigarrilhas, que pode 25 unidades. Já para o fumo o máximo é 250 gramas.

Com demais bens, a regra é assim:  para o que estiver abaixo de cinco dólares são permitidas 20 unidades, sendo no máximo 10 idênticas. Quando o bem custa cinco dólares ou acima disso, aí o limite máximo é de 10 unidades, sendo três idênticas. Então na verdade uma pessoa que vai ao Paraguai pode trazer no máximo 30 mercadorias de lá, somando tudo. Sendo 20 delas produtos com custo abaixo de cinco dólares e 10 acima.

Essa cota é por pessoa? No caso de uma família viajando com crianças, é uma cota para cada, até crianças?

É por pessoa e intransferível. Uma criança também tem cota isenta, mas tem que ser compatível com a idade dela. Uma criança não vai trazer um litro de bebida alcoólica e nem um som automotivo, por exemplo.

E brinquedos?

Os limites são os mesmos e valem para qualquer pessoa, não tem idade. O que tem que ser considerado são as leis de imigração para a ida da criança ao exterior. Ela tem que estar com pai e mãe. Se estiver só com um dos genitores, aí tem que ter a autorização do outro. Enfim, tudo aquilo que a Policia Federal determina.

Outras regras para compras no Paraguai

E se eu levo algum produto meu para o Paraguai, na volta posso ter problemas para entrar no país? 

Tudo que a pessoa leva para o exterior e que é nacional ou já foi nacionalizado não entra como cota de bagagem. Por exemplo, um pai comprou um brinquedo aqui no Brasil e a criança levou para o Paraguai e está voltando, isso não entra na cota de bagagem. Se a pessoa comprou no exterior e numa outra viagem já nacionalizou, já fez a declaração de bagagem acompanhada, pagou o imposto e tem a comprovação disso, então a mercadoria não entra na cota de novo.

Hoje não é mais obrigatório declarar na saída do país que você está com um bem, por exemplo, um notebook. Por quê?

Hoje não tem mais necessidade da declaração de saída, que foi extinta. Não se viu mais a necessidade disso porque quando você tem um produto, um notebook, câmera ou filmadora,você tem a nota fiscal desse produto. Então na chegada você apresenta a nota fiscal e já está comprovado que era seu, por isso a mercadoria não entra no regime de bagagem.

Já quem comprou no exterior, mas numa viagem anterior, deve ter a Declaração de Bagagem Acompanhada, que equivale à nota fiscal. Presumidamente você já nacionalizou ele. Agora, se você não tiver feito isso (na última viagem) ele vai entrar na cota da próxima vez sim. A não ser que a mercadoria esteja visivelmente usada, o que comprova que se trata de um produto antigo.

Então eu tenho que ir ao exterior com esses comprovantes?

É sempre importante estar com os comprovantes. Essa é uma recomendação que a Receita Federal faz. Exatamente porque, quando a pessoa cruza a Ponte da Amizade, não existe mais a declaração de saída temporária que existia antigamente. Por isso a pessoa tem que estar com a nota fiscal junto do produto.

Compras no Paraguai: a Ponte da Amizade

A Ponte da Amizade (Foto: Leonard.inc, Wikimédia Commons)

Como funciona o limite para roupas?

Aquilo que é usado na circunstância da viagem está isento e não conta no limite de 300 dólares. É bagagem pessoal. Já aquilo que não é compatível com a viagem entra no limite de 300 dólares.

Então um enxoval de bebê está dentro dos 300 dólares?

Sim, está dentro dos 300 dólares, no caso da fronteira terrestre. Então se uma mulher grávida vai ao Paraguai e resolve comprar o enxoval lá, essas roupas vão contar dentro da cota dos 300 dólares.

No caso da região de Foz do Iguaçu, como funciona o limite de compras nos free shops?

O Free Shop da Argentina que fica perto de Foz do Iguaçu não é Free Shop para brasileiros, só para argentinos.  Para um brasileiro que está em Foz e vai fazer compras no Free Shop da Argentina a situação é exatamente igual a se ele estivesse fazendo compras no Paraguai.

Nesse Free Shop a cota para o brasileiro é a mesma, ou seja, 300 dólares. E vale lembrar que o brasileiro tem uma cota só a cada 30 dias. Então digamos que a pessoa venha numa viagem de final de semana aqui em Foz. Ela vai para o Paraguai e usa a cota de isenção no sábado. Se no domingo ela vai até a Argentina e faz compras no Free Shop, nesse caso ele já usou a cota de isenção. O que for comprado na Argentina está sujeito a imposto.

Após as compras, como é feito o pagamento do imposto?

No que a gente chama de Zona Primária, que é o primeiro ponto em que a pessoa entra no país. Aqui em Foz do Iguaçu nós temos duas zonas primarias: a Ponte da Amizade, que liga Brasil e Paraguai, e a Ponte Tancredo Neves, entre Brasil e Argentina.

Ao chegar ao país, a pessoa deve parar na Aduana, declarar a mercadoria e pagar o imposto. O imposto é de 50% sobre o que exceder a cota de isenção. Ou seja, se eu fiz uma compra de 400 dólares e tenho a cota de 300 dólares isenção, então 100 dólares foi o valor que excedeu. Por isso eu vou pagar 50% dos 100 dólares, então vão ser 50 dólares de imposto.

O imposto é pago via DARF, o  Documento de Arrecadação de Receitas Federais. Ele pode ser pago no Banco do Brasil ou no caixa de qualquer banco.

E o que acontece com a pessoa que não declarar, se depois ela for pega na fiscalização?

Muita gente acha que passando a ponte está beleza. Mas a legislação é bem clara: a pessoa que está portando bens acima de 300 dólares é obrigada a declarar os seus bens e pagar o imposto. É a pessoa que deve parar na Aduana e pagar o imposto. Se ela passa sem pagar, ela está sujeita a perder esses bens se vier a ser fiscalizada, seja na estrada ou no aeroporto.

Se a pessoa está viajando de avião e vai para o aeroporto de Foz do Iguaçu para pegar um voo doméstico para São Paulo, por exemplo, ela vai chegar no aeroporto e encontrar a fiscalização da Receita Federal. Se for visto que ela está com bens acima de 300 dólares, então ela estará sujeita a perder os bens, porque ela teve a oportunidade de regularizar essas mercadorias no primeiro ponto de fronteira, que no caso do Paraguai é a Ponte da Amizade.

Ciudad del Este, Paraguai

Ciudad del Este (Foto: Wikimedia Commons)

Se ela perde esses bens, o que acontece com os produtos?

Ela tem a oportunidade de comprovar que esses bens estão regulares. A partir do momento que é feita a retenção da mercadoria ela tem 20 dias para apresentar uma impugnação, mostrando que ela tem a comprovação, que pagou o imposto pelos bens.

Depois de 20 dias, se ela apresentar a impugnação, então vai para julgamento. E pode ser que a mercadoria venha a ser devolvida de acordo com os argumentos. Caso contrário, é decretado o perdimento do bem, que a partir daquele momento passa para propriedade do Ministério da Fazenda.

Os bens apreendidos ficam um período num depósito e depois podem ter algumas destinações: incorporação para órgãos públicos federais, estaduais e municipais, doação para entidades beneficentes, leilão ou então a destruição.

Aqui em Foz do Iguaçu nós não temos o costume de fazer leilão de mercadorias apreendidas, somente de veículos. Mas em outras lugares do Brasil os leilões são feitos. Por isso a gente faz muitas remoções para outros depósitos, para que seja feito o leilão.

Já mercadorias contrabandeadas, como cigarros, ou de importação proibida, vão para a destruição. Mercadorias falsificadas também.

Se a pessoa for pega sem declarar tem alguma outra sanção? A pessoa paga multa?

Depende. Se a pessoa está tentando passar pela Ponte da Amizade e é pega na pista de carros é uma coisa. Quando a pessoa entra na pista de carros fica presumido o fato de que ela não ia parar para pagar o imposto, porque o estacionamento é antes dessa pista. Se ela for parada ali, ela vai poder pagar o imposto e vai pagar uma multa. Ela paga 50% de imposto sobre o que exceder os 300 dólares e vai pagar uma multa também de 50%, então o valor total vira 100%

Por exemplo, ela estava levando 400 dólares e foi parada. Então são 100 dólares acima da cota. Por isso ela vai pagar 50 dólares de imposto +multa de 50 dólares

Agora, se essa pessoa for pega na Zona Secundária, seja na estrada ou no aeroporto, ela não tem mais oportunidade de regularização da mercadoria dela. Se for uma mercadoria que não é de importação proibida, a pena dela é perder o bem. Ela não paga multa, só perde a mercadoria.

Se ela estiver trazendo mercadoria que  é objeto de contrabando, ai existem algumas especificações. Se for cigarro, além de perder a mercadoria ela vai pagar uma multa no valor de  2 reais por maço de cigarro. Se forem medicamentos, ela pode sofrer ação penal, com pena mínima de 10 anos, porque a importação de medicamentos no regime de bagagem é proibida. Se for contrabando, aí vai depender da quantidade. Vai representação fiscal para o Ministério Público. Ai ela vai sofrer as ações penais cabíveis.

Os limites de compras no exterior valem só para brasileiros, ou também para estrangeiros?

Ao ingressar no país o estrangeiro tem direito de trazer seus bens de uso e consumo pessoal, desde que não ultrapasse o valor de três mil dólares. Se ultrapassar três mil dólares, aí ele também tem que declarar o que está trazendo para a Aduana brasileira.

Aqui em Foz do Iguaçu acontece bastante de argentino entrar para o Paraguai para ir para Argentina. Nesse caso é feito um trânsito. Ele abre um trânsito na Ponte Internacional da Amizade, passa por Foz do Iguaçu e fecha na Ponte Tancredo Neves. Exatamente o que ele trouxer da Ponte da Amizade tem que sair com ele na Ponte Tancredo Neves. Ele não tem o limite de 300 dólares. Ele vai sofrer essa limitação na entrada da argentina.

Algum conselho para quem pretende ir ao Paraguai fazer compras?

A principal dica que a gente dá é que ninguém pode sair do Brasil sem saber quais são as leis que regem a saída e a volta ao país. Ninguém pode alegar que não conhece as regras ou que é a primeira vez que está indo. Quem sai do país pela primeira vez tem que buscar a legislação e ver o que pode e o que não pode. Isso é básico.

No próprio site da Receita Federal, se você entrar na aba Aduana, há um link chamado “viajantes”. Ali tem todos os procedimentos, o que pode, o que não pode, o que é considerado bagagem, tem casos especiais, tem tudo ali. Não saia do país ou retorne sem conhecer a legislação.

É  importante lembrar também que jamais a bagagem que a gente traz as mercadorias pode revelar destinação comercial. Uma pessoa física não pode trazer mercadorias para o Brasil para vender. Existem esses limites quantitativos justamente para isso. Ninguém traz cinco celulares para si. Nem para dizer que é presente. A bagagem que a pessoa está trazendo é pessoal e intransferivel. Não interessa se você ganhou de presente no exterior, ela tem um valor e isso vai ser considerado. Se a mercadoria for para revender, então ela  é retida e vai sofrer o regime de importação comum.

*Foto Destacada: Monocletophat123, Wikimedia Commons

 


Compartilhe!



Com o 360meridianos, você encontra as melhores opções para planejar a sua viagem. Confie em quem já tem prática no assunto!

 

Reserve seu hotel com o melhor preço e alto conforto

 


Veja as melhores opções para seguros de viagem

 


Transfira dinheiro para o Brasil e exterior com menos taxas

 


Alugue veículos com praticidade e comodidade

 




Quer 70 páginas de dicas (DE GRAÇA!)
para planejar sua primeira viagem?




Rafael

Quando criança, eu queria ser jornalista. Alcancei o objetivo, mas uma viagem de volta ao mundo me transformou em blogueiro. Já morei na Índia, na Argentina e em São Paulo. Em 2014 voltei para Belo Horizonte, onde estou perto da minha família, do meu cachorro e dos jogos do América. E a uma passagem de avião de qualquer aventura. Siga minhas viagens também no instagram, no perfil @rafael7camara no Instagram

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

324 comentários sobre o texto “As regras, limites e isenção para compras no Paraguai

  1. Hey, boa noite. Primeiramente, parabéns pela matéria. Tenho uma dúvida: minha mãe e meu pai foram para Foz e vão dar uma passada nas lojas ali do Paraguai. Eu pedi para ela trazer um celular para mim, que custa 380$, no caso ela vai pagar 40$ de taxa correto? Ela pode trazer o celular lacrado? Desde já obrigado.

    1. Oi, Liffá. O imposto é no que passar os 300 dólares. Então se ela comprar só o celular, vai pagar imposto pelos 80 dólares a mais.

      Pagando o imposto pode vir lacrado, sim.

  2. Boa tarde! Ano a que vem vou com meu marido sem os filhos. Estou querendo trazer 4 celulares e 2 receptores. Os celulares são de valores baixos mas acredito que deva passar da cota de 300 dólares. Vou a Juan Caballero e volto pelo aeroporto de Campo Grande. Preciso declarar tudo e pagar o que excede dos 300 dólares? Isso faço na aduana? Desde já agradeço pelos esclarecimentos.

    1. Você vai cruzar a fronteira por terra, certo, Ingrid? Se sim, veja se há uma aduana na fronteira mesmo, o primeiro ponto de imigração, e declare tudo ali, pagando o excedente.

      Verifique também os limites quantitativos de cada item.

  3. Gostaria de saber se eu for no 1 dia e passar comprar e voltar , eles não me pararem , aí eu posso ir no próximo dia e ainda gastar minha cota ?

    1. Bruno, a ponte não é o único posto de checagem. A Polícia faz checagens também no aeroporto e nas estradas. O problema dessa estratégia é se você cair numa checagem em outro ponto, já com as compras dos dois dias. Você vai perder sua mercadoria.

      Abraço.

  4. Boa noite , estou pensando em comprar um iPhone X no Paraguai , porém eu já tenho um iPhone 7 Plus , se eu me hospedar no Paraguai por 2 dias , posso passar com os dois celulares para Foz do Iguaçu depois desses 2 dias ?

    1. Não, Thiago. Tem que ser um telefone só e fora da caixa, com você usando ele.

      Se vão te parar pra verificar isso é outra história, mas a regra é essa.

      Abraço.

  5. Ola gostaria de saber se e so em dolar que pode levar,pois queria ir com uns 1 mil reais,posso levar em reais,e outra com mil sera q consigo comprar bastante coisa no paraguai obg

  6. Boa tarde.
    Gostaria de saber como eles conseguem identificar uma pessoa que vai ao Paraguai 3 vezes em uma semana.?
    E se há possibilidade de eu ir no sábado gastar minha cota e voltar na terça e gasta mais 300 dólares ?

    1. Em geral eles fazem isso pelo controle migratório e da própria aduana. Mas, claro, isso ali é meio relapso às vezes.

      Respondendo sua pergunta: legalmente não, não pode.

      Abraço.

  7. Moro no py e tenho documento tudo certo mais vou pra minha cidade e quero levar um Pc que passa mt do valor permitido. Se o ônibus for parado pela polícia federal posso perder esse Pc ?

    1. Se você mora no Paraguai e tem como comprovar isso, pode levar o PC como se fosse seu – fora da caixa, usado, etc. A questão é que na volta para o Paraguay você pode ser parado para verificar se você está com o PC, porque tem que voltar com ele, não pode levar pra outra pessoa. Pra levar pra outra pessoa legalmente tem a questão da cota.

  8. Na cota de 300 dolares. Posso declarar 100 reais em um dia, mais 100 em outro e depois 100 em outro dia até dar 300 reais? Ou a declaração só pode ser feita um dia, independente de ser 300 reais ou menos?

    1. Oi, Thomaz. Você tem os 300 dólares para um período de 30 dias. Então pode sim gastar uma parte em uma dia e outra no seguinte.

      Abraço.

  9. Se eu comprar 315 dólares e for pego na fiscalização na estrada, eles apreendem o que passou (15 dólares) ou apreendem tudo….

    1. Perde tudo , aconteceu comigo e com meu marido , achei por um engano que por estar de avião minha cota era de 500 dólares mais isso só valia para voo internacional como fui até fos do Iguaçu minha cota era de 300 , passamos um pouco e perdi tudo não apenas o que passou de minha cota , tudo , fora o constrangimento de parecermos bandidos foi horrível!

  10. Bom dia, minha dúvida é a seguinte, sou de Santa Catarina e o melhor trajeto até Foz é pela Argentina. Se eu for ao Paraguai, comparar abaixo da cota de 300 dólares, posso retornar com essa mercadoria pela Argentina até Santa Catarina? Pode existir alguma implicação na hora de passar pela aduana entre Argentina e Brasil tanto ali em Foz como aqui em Santa Catarina?

  11. Boa noite, tudo bem?
    Ouvi rumores que se a fiscalização te pegar com mercadorias acima da cota nas rodovias ele prendem teu carro junto com as mercadorias e você perde ambos, isso é verdade?
    Obrigado

  12. Se eu gastar menos de 300 dólares devo declarar ou eu passo sem ser parado?

    A minha outra dúvida é se os shoppings da la aceitam cachorros?se eles aceitarem, na volta tem perigo de alguma coisa?

    1. Olha, sobre a coisa do cachorro eu não sei dizer – tanto por parte dos shoppings quanto pelas regras de entrada/saída do país mesmo.

      O melhor é declarar que a compra tem menos de 300 dólares. Lembrando também da restrição de itens repetidos.

      Abraço.

  13. Olá, estou querendo montar um computador no paraguai, já fiz o orçamento e daria em torno de 1800 reais, se eu for pego na fiscalização, só pago imposto ou esse tipo de produto é contrabando? Obrigado.

    1. Se você não parar na fiscalização e informar, para pagar as taxas, então é contrabando, Gregory. Se a fiscalização pega depois do ponto de checagem, ainda na ponte, tem multa além do imposto. Se pega depois da ponte – no aeroporto, por exemplo – é ainda pior.

      Tá tudo no texto. 🙂

      Abraço.

  14. Olá, estou com a mercadoria apreendida pela receita federal, na ponte da amizade, é abaixo da cota 234U$ a quantidade de itens repetidos são 10. Estou com um termo de retenção de mercadorias e intimação. O que fazer?

    1. Oi, Sirlei. A responsável que nos deu essa entrevista disse o seguinte, conforme está no texto:

      “Com os demais bens, a regra é assim: para o que estiver abaixo de cinco dólares são permitidas 20 unidades, sendo no máximo 10 idênticas. Quando o bem custa cinco dólares ou acima disso, aí o limite máximo é de 10 unidades, sendo três idênticas”.

      Os 10 itens repetidos custaram cinco dólares ou mais cada? Por que se for, então o limite de itens repetidos era três unidades, o que você teria ultrapassado, mesmo estando dentro da cota de 300 USD.

      Pode ser que tenha como recorrer ou pagar uma multa para liberar os itens, mas, francamente, nesse caso eu não sei. O melhor seria consultar um advogado.

      Abraço e boa sorte.

        1. Tá bem fácil entender, Davi. É só ler com calma. 😛

          Houve uma mudança na legislação nos últimos anos, e depois adiaram a mudança.

          Abraço.

  15. Estou com uma duvida, se eu comprar uma tv , 650 dolares por ex, e trazer somente ela. Estarei em 3 pessoas no carro… esse valor pode ser distribuído entre as pessoas?

  16. Bom dia
    Eu quero ficar 1 semana em Foz do Iguaçu
    Se eu ficar indo e vindo a pé o dia todo, cada viagem trazendo um iphone 8.
    Eu posso juntar cerca de 20 aparelhos e guardar no hotel.
    Como posso trazer pra Brasília na volta??
    De carro a PRF pára, no Aeroproto a Recita Pára.
    E se eu mandar 20 sedex ou pac, pelo correio. Qual o risco?
    Eu vi que no correio de Foz só posta swe rtiver nota
    E se eu for pra outra cidade, por exemplo Cascavel???
    Na estada entre foz e cascavel existe fiscalização??

    1. Oi Eu moro no paraguay. Todos os onibus que saem de foz do iguaçu, são parado na estrada proximo a cascavel. E tb não sei se o correio de cascavel aceita enviar tantos telefones assim, sem nota. Espero ter ajudado.

    1. O limite é de 150 dólares, Lucas. Então sim, o imposto é devido.

      Se você for parado depois da ponte não há mais opção de pagar o imposto. A mercadoria é apreendida.

      Abraço.

        1. Oi, você tem razão: me confundi com os números. Ainda é 300.

          Desde 2014 há a expectativa do valor ser reduzido para 150, mas isso foi adiado para julho de 2018.

      1. Rafael o limite não é 150 é 300 dolares. Eu moro aqui. Já parei varias vezes na fronteira, aquele limite de 150 que eles queriam fazer, não existe ou melhor não durou 3 dias a nova regra.

        1. Eu me confundi só na resposta, Silvia. No texto tá certinho. 🙂

          Mas eventualmente vai cair pra 150 sim, acho. A questão é que todo anos eles adiam.

          Abraço.

  17. QUERIA SABER ASSIM TIPO COMPREI 280 DOLARES PRESISO DECLARAR E OBRIGADO SE NAO DECLARAR OQUE ACONTECE SE FOR PARADO NA ESTRADA E ELES VEREM QUE EU NAO COMPREI MAIS QUE 300 DOLARES?

  18. Saudações e parabéns pela matéria. Apesar de ler bem seu artigo ainda sobrou uma duvida.

    Eu vou para o Paraguay e Argentina somente a turismo e levo meu Smartphone e minha camera fotografica, tenho que levar a nota fiscal de ambos ?

    No caso ja possuo um Smartphone importado o qual paguei o imposto de importação nos correios porém, o mesmo não esta descrito a marca na nota simplificada da Receita e a minha camera tem o valor de r$ 2200,00 mais não tenho mais a nota dela ai no caso como proceder ?

    Como eles sabem se um smartphone e camera foram comprados no Paraguay ou a pessoa ja trouxe com ela ?

    Desde ja agradeço a sua resposta.

    1. Olha, o cenário ideal é levar as notas sim, Augusto. Mas muita gente não tem – eu não tenho. Aí vai da cabeça do fiscal. Ele pode notar que o produto é usado, velho etc. E também, claro, de dar o azar de cair na triagem.

    2. O produto já consta do cadastro de produtos importados da Receita Federal, recomendo se informar em uma unidade de atendimento para gerar um comprovante.

  19. Olá por exemplo comprei um iPhone é usei no Paraguai uso pessoais eu tenho passa a declaração no ponte amizade ou não precisa passa pra não perder produto aeroporto?

    1. Oi, Julio. É como está escrito no post: não adianta alegar uso pessoal se você não passar uns dias no Paraguai (não vale apenas algumas horas, numa visita a partir de Foz).

      caso você viaje de fato para o exterior, ficando alguns dias no Paraguai, aí pode alegar usos pessoais.

      Abraço.

    1. É que a declaração é obrigatória, Felipe. Óbvio, quem corre o risco e não declara pode conseguir burlar esse prazo. Mas é um risco de perder a mercadoria.

  20. Rafael estou com a seguinte dúvida, a cota só pode ser utilizada a cada 30 dias, então eu posso ir novamente no 30º dia ou somente no 31º dia? Pretendo ir novamente e não sei se já poderei utilizar a minha cota.

  21. Bom dia Rafael
    Eu só o moais só um praticante de futevólei tenho vontade de ir no Paraguai compra umas bola
    Já que no Brasil são muito caras como faço para ir
    Essa seria minha primeira fez nunca sai do Brasil

    1. Mas valeria a pena ir só por isso? Você precisa ir para Foz do Iguaçu, no Paraná, e de lá cruzar a ponte para o Paraguai.

  22. oi amigo,Eu não sou um cidadão brasileiro, mas um titular de visto permanente do Brasil . pode ir para paraguai comprar uma câmera no valor de 3000 dólares e voltar ao Brasil sem pagar um imposto? Vou receber 3000 isenção dólar porque eu sou UM ESTRANGEIRO?

    1. Oi, Ragam. Tem um item no texto só sobre isso: Os limites de compras no exterior valem só para brasileiros, ou também para estrangeiros?

      Abraço.

  23. Boa noite Rafael!

    E no caso de eu levar algum celular, tiver perdido durante as compras no Paraguai, tiver que comprar outro por emergência, (sendo que no caso eu não teria a estadia de mais de um dia no país) continua sendo taxado?

    1. Continua, Bruno. Você não tem necessidade de comprar um celular durante algumas horas que ficou fora do país: essa é a ideia.

      Abraço.

  24. Boa tarde estou indo para o Paraguai.
    e vou comprar material de pesca posso comprar por ex. 2 carretilha iguais 2 vara iguais e mais umas coisitas amais

  25. Olá Rafael, tudo bem?

    Ainda não ficou claro pra mim a seguinte questão. Já possuo um aparelho celular, se eu levá-lo comigo para Foz e comprar outro no Paraguai, quando voltar de avião de Foz do Iguaçu para São Paulo com dois aparelhos, terei que pagar imposto pelo celular novo comprado? Pois o aparelho celular ultrapassa 300 dólares.

    1. Acho que não ficou claro, Tamires: se você for para Foz e passar um dia fazendo compras no Paraguai, nesse caso celular não é isento. Só é isento se você não tiver um celular (ou seja, não pode levar o seu com você) e passar alguns dias no Paraguai mesmo, fora do Brasil, para configurar viagem para o exterior de fato.

      Caso contrário entrará na cota.

      Abraço.

      1. Boa noite Rafael!

        E no caso de eu levar algum celular, tiver perdido durante as compras no Paraguai, tiver que comprar outro por emergência, (sendo que no caso eu nao teria a estadia de mais de um dia no país) continua sendo taxado?

  26. Olá, amigo. Estou meio confuso nessa questão da fiscalização…

    A Aduana fica na fronteira com o Paraguai ou no aeroporto de Foz?

    Por exemplo… caso eu atravessa a fronteira várias vezes e cada dia compre alguma coisa, serei parado apenas na fronteira ou haverá alguma outra fiscalização no aeroporto de foz?

    Estou querendo comprar uma Gopro e um Iphone 7. Não sei se vai ser possível.

    Obrigado.

    1. São dois pontos: na fonteira, onde você pode declarar, e no aeroporto (ou na estrada, em fiscalizações), onde você já perdeu a chance de declarar.

      Se for pego com produto além da cota e sem imposto pago no aeroporto ou na estrada, aí não há mais chance de resolver a questão. É preciso pagar multa e você pode perder o produto.

  27. Boa noite…duvidas

    Se compro 2 Iphone um pra mim e outra pra minha esposa, mas ja saio usando os dois….e ficamos 2 ou 3 dias em cidad del este, temos isenção de imposto?

    Instrumentos musicais, aparelhagem de som para estudio por exemplo, tem isenção? ou segue a regra dos 300 dolares ou 500 dolares no caso de viagem por aereo

    1. Se vocês estiverem os dois na viagem e passarem uns dias no Paraguai, então sim, aí tem isenção nos celulares.

      Para os instrumentos não, entra na cota de 300 (terrestre) ou 500 (aéreo).

      Abraço.

  28. Ola boa tarde , gostaria de saber qual ea cota para essencias para narguile ? Entra a cota pra fumo ? Ou cigarro ? Como funciona ?
    Gostaria de comprar carvão a granel de 10kls vem cerca de 600 carvão custa 150 reais brl
    Aguardo sua resposta abraço

  29. Então se eu viajar com meus dois filhos e trouxer 300 dólares em brinquedos diferentes entra na cota de 1 criança. Aí posso comprar 300 dólares p um adulto e mais 300 dólares p outro adulto e 300 dólares em brinquedos diferentes para outra criança
    E isso

  30. boa noite..irei viajar de avião ate foz,e vou ao paraguai para comprar um iPhone 7.. gostaria de saber se quando eu voltar pra sao paulo,ele sera considerado como uso pessoal?? Obrigado!!

    1. Eles vão te parar na saída, provavelmente. Mas você pode escolher parar para não ter qualquer risco. E não se esqueça da cota de produtos iguais também.

      Abraço.

  31. Boa tarde,
    O post me ajudou muito, obrigado.
    Fiquei com duas duvidas, não sei se você vai poder me ajudar, mas vamos la:
    Vou pra Foz em Março, no primeiro dia, gostaria de comprar uma Go Pro para usar na viagem, já pesquisei e ela não vai exceder a cota, tenho que declarar na aduana? E no caso, vou com meu namorado, se eu usar a isenção no primeiro dia, posso voltar ao Paraguai com ele em outro dia, para somente ele fazer compras ou teremos problemas com as compras dele na volta por ele já ter entrado comigo naquele primeiro dia?
    Grata desde já pela atenção.

  32. Queria te fazer uma pergunta ja que li o forum todo e não vi nada a respeito do assunto que tenho uma dúvida. Sei q a cota é de $300 terrestre e $500 aereo porem eu gostaria de comprar equipamentos de musica aqui no Brasil são muito caros e certamente comprando no Paraguai os valores em mercadoria passariam da cota sendo que meus itens a serem comprados nenhum vai ser igual ao outro e não chegaram a 30 itens e de tudo isso nada sera comercializado tudo para consumo proprio fiz uma estimativa aqui devo gastar em torno de uns $3500, minha pergunta é por serem para meu consumo e dentro de tudo que te falei ainda assim tenho que declarar na receita, eu fiquei sabendo que mercadorias nesse caso de consumo proprio não são taxadas

    1. Tem que declarar e pagar imposto sim, Sergio.

      Veja bem: não há cota isenta para entrada no Brasil com compras do Paraguai (ou qualquer país) para revenda. Ou seja, em tese tudo que entra nesse esquema é para consumo próprio.

      Abraço.

  33. Olá Rafael, estou me programando para ir em Fevereiro para a Ciudade del Este, na verdade vou parar em Foz, deixar o carro no hotel e atravessar a fronteira e ficar uns 5 dias lá, e depois retornar para Foz, além de conhecer os lugares lindos, quero fazer umas comprinhas como um iPhone e alguns cosméticos. Todos para uso pessoal. Vou ter que pagar alguma taxa já que o iPhone passa dos 300$? Ou como é uso pessoal não precisa? (Seria apenas necessário que eu declarasse?) Obrigada!
    Adorei seu post!

    1. Oi, Mayana. Sim, segundo a fiscal da receita que deu essa entrevista, se você viajar de fato para o Paraguai, aí o celular entra como item pessoal.

      Abraço.

        1. Vc pode declarar o valor q vc pagou, mas a Receita normalmente só aceita se vc comprovar com a NF válida de quem te vendeu constando o valor real – o desconto e total no final da nota (valor q vc pagou realmente).

  34. Olá, comprei um drone no valor de 1.400 dólares, e que tive que pedir para o barqueiro passar para não ser taxado, porém tive um problema técnico e estarei levando devolta para trocar, no caso se eu declarar ele com caixa e tudo como comprei, teria problema ao voltar com ele?

    1. Robert, vc pode declará-lo na volta, na Aduana brasileira e vai pagar o imposto. $ 1400, – $ 300 = $ 1100, > 50% de $ 1100, = Vai pagar de imposto: $ 550, e vc pode ficar traquilo o resto da viagem.

  35. rafael, já tenho uma certa experiencia em paraguai, mas preciso tirar uma duvida, na verdade não sei se é duvida ou se é medo pois já fui com um amigo e vi ele perder tudo no areporto. posso trazer 3 celulares desde que estejam dentro da cota de 300 dolares os 3 né?

    1. Não pode configurar revenda, Alexandre. Veja o que a fiscal respondeu:

      “A pessoa não precisa observar só os 300 dólares, mas também a quantidade de mercadoria que ela está trazendo. Além desse limite de 300 dólares, somado a ele, há a questão das bebidas alcoólicas, que são no máximo 12 litros, cigarros, permitidos no máximo 10 maços. E ainda charutos e cigarrilhas, que pode 25 unidades. Já para o fumo o máximo é 250 gramas.
      Com demais bens, a regra é assim: para o que estiver abaixo de cinco dólares são permitidas 20 unidades, sendo no máximo 10 idênticas. Quando o bem custa cinco dólares ou acima disso, aí o limite máximo é de 10 unidades, sendo três idênticas. Então na verdade uma pessoa que vai ao Paraguai pode trazer no máximo 30 mercadorias de lá, somando tudo. Sendo 20 delas produtos com custo abaixo de cinco dólares e 10 acima”.

      Abraço.

  36. Tenho 2 dúvidas a primeira é vou para o Paraguay na sexta e volto na segunda irei me hospedar em Foz. Eu posso comprar 300 dólares cada dia?
    Segunda dúvida se eu comprar um simulador de voo ( controle )que custa em toro de 350 dólares eu tenho que declarar e tudo que comprar a mais é isso?

  37. Muito legal este post, vou de avião até Curitiba CWB, e ir fazer compras lá no Paraguai, estou pensando em comprar algumas peças para o meu computador, processador, hdd, gabinete, entre outras coisas, facilmente ultrapassa o limite de isenção, na volta pra SP tem tributo ou fiscalização, em voo nacional? vlw pela informação.

  38. Ola amigo, minha duvida é a seguinte, eles param 100% dos carros que atravessam na aduana ou isso acaba sendo mto mais uma sorte ou azar de vc ser parado? Há determinado dia ou horario que se intensifica por parte da receita ou isso é realmente de sorte?

    1. Marcelo, já fui a Foz umas 8 vezes e em Cidad D Leste mais de 20, já utilizei todos os meios de transporte para retornar inclusive a pé e te digo, hoje eu só volto no onibus normal. sempre fui parado de onibus a fiscalização é muito superficial, a menina entra olha pra cara da pessoa geralmente vai em quem esta com bolsas grandes olha ou só pergunta o que tem dentro, geralmente pergunta se tem componentes de informatica. nos outros transportes eu fiquei com medo de ter coisas ilegais do motorista e nunca mais usei e não aconselho. quanto ao percentual de quantos param, é sorte… se eles já tiverem com alguem não param enquanto nao terminam mas se vc der o azar do fiscal estar livre na hora que vc passar, com certeza será parado.

  39. Boa tarde Rafael!

    Pretendo ir com alguns amigos ao Paraguai em Dezembro, para comprar artigos de Narguile e seria uma boa quantidade de Essências e Carvões.
    Iremos comprar somente isso, claro, não passando da cota máxima por pessoa, porém é para o nosso próprio uso.
    Tem perigo de eles alegarem comercialização, mesmo que guardamos todos os comprovantes das compras?

    1. Amigo, desde que não passe do limite quantitativo indicado inclusive nessa entrevista: 20 abaixo de 5 dolares (maximo 10 identicas) e 10 acima ou iguais a 5 dolares (maximo 3 identicas) você pode vir tranquilo para ca, alegar destinação comercial é uma questao de por exemplo: 3 peças principais de narguile por pessoa. Dai ja são 3 para cada amigo seu mais você, isso é desnecessário porque demonstra que vai ser revendido. Mas se cada um vier comprando somente o que seria entendido como uso proprio: 1 artigo de arguile para cada um, uma boa quantia de essencias e carvões desde que não passando pelo quantitativo, esta tudo bem. Detalhe: Comprovante de compra no paraguai pode vir a ser considerado mas não vai ter 100% de fé para a Aduana, porque muitas vezes ja acontece de um contribuinte chegar e alegar valores que estao na nota mas foram modificados na propria loja para tentar enganar os servidores da aduana.

  40. Oi tudo bem? Eu tenho um amigo que mora no Paraguai e faz curso de medicina desde o começo do mês, mas por algumas coisas que aconteceram, ele vai ter que voltar. Eu estava querendo que ele comprasse um celular pra mim, em loja confiável claro. Você disse que case alguém passe dias hospedado no Paraguai fica isento. Eu ficaria isenta de pagar multa ou algo do tipo? Qual a chance que ele tem de ser parado? Ele vai vir de ônibus. E eles só revistam as malas, ou também o interior do ônibus? Qualquer coisa ele colocava em baixo do seu assunto rsr… Se puder me responder, obrigada.

  41. Olá, prentendo viajar para o paraguay e comprar uma camera e me hospedar por uns 3 dias em um hotel la mesmo no paraguay, ao trazer para o brasil , quando eu for passar pela aduana eu posso chegar e declarar que precisei da camera e apresentar o comprovante que fiquei hospedado ? ficarei livre de impostos ? e quando chegar no aeroporto e eu for parado devo mostrar novamente o comprovante que fiquei hospedado no paraguay ou la na aduana eles emitem algo que comprove tambem que eu precisei usar a camera la ?
    Obs: a camera ultrapassa o valor da cota ,ela custa uns 800 dolares

  42. Boa tarde Rafael,

    Entendi que a cota são de US$ 300,00 para cada 30 dias, porém tenho uma dúvida, pretendo ir ao Paraguai e também a Puerto Iguazu (cidade e freeshop), posso comprar um dia no Paraguai e no outro dia na Argentina, desde que somados os dois dias a cota não exceda os US$ 300,00? ( por exemplo hoje US$200,00 no Paraguai a amanha US$100,00 na Argentina?)

    Outra dúvida é: Chocolates, queijos e azeitonas compradas em Puerto Iguazu, entram na cota dos US$ 300,00?

    Desde já agradeço a atenção, e parabens pelo blog, é muito útil.

      1. Obrigada pela atencao Rafael… se possivel, me esclareça mais uma dúvida 😊…
        Li em alguns blogs, que no freeshop em puerto iguazu, vale mais a pena comprar em pesos do que em dólar, que no final a conversao é mais vantajosa em relação ao real. Sabe me dizer se isso é mesmo verdade?

        Obrigada mais uma vez 😉

        1. No caso da Argentina compensa mais comprar na moeda local, creio que em relação a compras com dolar só se compensa mesmo no Paraguai.

  43. Olá.
    Pretendo comprar um caixa de subwoofer cujo valor é de 130 dólares, no Paraguai. Como é um eletrônico ‘parrudo’ que pesa 10kg, é preciso registrar o produto na alfândega? Voltarei à minha cidade de origem de avião via Foz do Iguaçu. Se eu não preencher o dvb posso ter problemas na aduada do aeroporto? Comprarei o produto em uma grande loja que deve fornecer a nota fiscal.
    Obrigado,

    1. Segundo a fiscal que deu a entrevista, registra e paga imposto só se passar dos 150 dólares, mas passe na alfandega por via das dúvidas, para não ter problemas.

      Abraço.

  44. Boa noite uma Pessoa que viaja para o Paraguai fica 15 dias compra um radio tipo caixa de som o voo sai de Asunçao com conexçao em Sao Paulo qual a cota dela e ela pode trazer

  45. Oi. Fiz compras no paraguaí e tive minha mercadoria apreendida. Estávamos em três pessoas no carro, todos dentro da cota, mas não registramos na aduana a passagem. Porém fomos barrados numa blits da receita, e como tínhamos comprado somente roupas, eles alegaram comercialização de produtos. Como faço para recorrer? Há possibilidade de recuperar minha mercadoria?

    1. Oi, Tathy. Pelo que eu entendi vocês não estavam fora da cota de 150 dólares por pessoa, mas estavam fora da cota de mercadorias repetidas, foi isso?

      Se houve algo fora das regras, é bem complicado recuperar a mercadoria. Por outro lado, se você acha que estavam corretos e que foi um erro da Receita, procure um advogado. Você tem sim prazo e como recorrer.

      Abraço.

  46. Fiquei com uma dúvida: Essas cotas também valem pra quem desembarca no aeroporto de Assunção? Por exemplo: Venho de uma viagem dos EUA, com compras de lá, e desembarco no Paraguai. Na lei paraguaia existe essa cota máxima de 500 dólares também?

    1. Não conheço a lei paraguaia, Zanelli. Você mora no Paraguai? Se estiver só de passagem, pode ser que seja necessário que você saia do país com a mesma quantidade de mercadorias que entrou. Mas é só um palpite, é preciso pesquisar.

      E lembre-se que se você cruzar a fronteira com o Brasil por terra, mesmo que você chegue no Paraguai de avião, o limite brasileiro cai pra 300 dólares.

      Abraço.

      1. Só vi agora a resposta, obrigado pelo comentário, Rafael!

        Moro no Brasil! a minha dúvida era pra saber se caso comprasse algo dos Eua e quisesse tentar trazer pro Brasil via Paraguai se a cota seria a mesma… pesquisarei isso melhor! grande abraço!

  47. Boa noite queria tirar uma dúvida tenho identidade e imigração paraguaia. Estava querendo comprar um drone em ponta pora e levar para o br. Sem caixa sem nada pode trazer como bagagem pessoal. Pois sou agrônomo. Inclusive consta no documento paraguaio. Com a nota posso falar que é uso de trabalho?

  48. Ola, eu vou de onibus até a foz, e atravesso a pé ou de taxi a ponte da amizade, irei na Cell eletronicos comprar um Iphone 6s que custa 855 dolares (Já homoglado na Anatel ), irei ficar num hotel por uns 3,4 dias. Eu precisarei pagar imposto do celular? Irei tirar fotos com ele,colocar musicas e fazer ligaçoes, pois ai sera um bem de uso essencial/pessoal (Vale resaltar que estarei levando apenas um celular muito simples para o paraguai, o mais podre que eu achar aqui em minha cidade para me comunicar com familiares). Se eu pagar imposto, quanto sera? Eu queria levar para o Brasil a caixa do iphone junto…

    1. Oi, Lucas. É a explicação que está no texto: se você vai ficar num hotel no Paraguai, então é item de uso pessoal e não tem imposto. Se você ficar esses dias em Foz e só cruzar a ponte por algumas horas, aí tem imposto sim. É de 50% de tudo que passar de 300 dólares. Ou seja, 59% de 555 dólares, o que dá 277 de imposto.

      Abraço.

    2. Estou indo a foz dia 22/11, pregunta bem simples, quero comprar um Iphone posso passar normal na Aduana sem taxa , uns três par de tênis nada mais curtir os seis dias que vou ficar em foz,
      aguardo uma resposta por email se possível,
      abraços

        1. Só p/ complementar > Walis, eu estava sem cel e comprei um em CDE e coloquei o chip e cartão SD e vim de moto sem problemas, não trazendo nenhum volume q despertasse algum fiscal me parar na Aduana.Boa sorte.

          1. Vou fazer o mesmo, comprar e colocar no bolso jogar a caixa no lixo, eles nao revista os bolso, pretendo comprar uma placa mãe e duas memorias deve custar $70,tenis trago no pe mais nada.
            abraços valeu pela dica

  49. Amigo Boa Noite.

    Em relação a Airsoft, posso comprar e trazer para o brasil. a nota fiscal vale no nosso territorio? ou te q passar em algum lugar.

  50. Amigo
    bom dia
    minha esposa a algumas semanas fez algumas compras no Paraguai, valores baixos, na volta ela foi parada juntamente com o grupo que estava com ela no ônibus, e foi apreendida toda a sua mercadoria e inclusive um Smart phone novo que eu dei a ela, comprado na Casa e Vídeo aqui no Brasil um mês e meio antes de ela fazer esta viagem.
    Gostaria de saber qual a lei que me da suporte e como podemos reaver os produtos e tomar providências para punir o policial Federal que agiu, sou Funcionário da Petrobras, e minha esposa não trabalha com venda de produtos do Paraguai.
    por favor responder para [email protected] copia para [email protected]

    Fico muito agradecido.
    Atenciosamente

    1. Oi, André. Que coisa chata isso. Bom, no caso do smartphone, se você ainda tiver a nota fiscal será fácil. Você tem 20 dias para apresentar uma impugnação, contados a partir da data em que eles foram apreendidos.

      Agora, o ideal é que você procure um advogado. Boa sorte!

    2. Bom dia Rafael

      Gostaria que vc tirace uma dúvida.
      Fui parado pela receita federal na estrada dentro do ônibus. Eles pediram para eu abrir a mala.na minha mala tinha uns perfumes 8 perfumes da msm marca e outros perfumes de marcas diferentes e hidratantes minha mercadoria foi aprendida tenho a nota dessas mercadoria $$306 dollar ele me informou que eu tinha q comparecer em 48 horas para pagar as taxas e que poderia retirar as mercadorias … mandou eu comparecer na avenida.Paraná 1227 – jd pólo centro eu queria saber se eu comparecer lá eu consigo retira as mercadorias

  51. Boa tarde, muito bom o post, porem ainda me resta uma dúvida e se vc puder solucionar ficarei muito grato.

    Irei comprar uma airsoft elétrica e segunda a legislação brasileira só é necessário nota fiscal para poder transportar esse produto, minha dúvida é; a nota emitida na loja do Paraguai vale ou eu teria que parar na aduana pra eles emitirem uma nota brasileira? Sendo que o produto não ultrapassa a cota.

    Muito obrigado desde já,
    Abraços.

  52. Estou indo no mês de setembro visitar amigos em Foz, e queria passar no Paraguai para comprar algumas coisas, porém escuto muitas opiniões e pessoas falando que é complicado, queria comprar apenas coisas para uso pessoal,nada de produtos eletrônicos, nem bebidas e nem nada do tipo, só alguns casacos e um par de sapatos, mesmo assim fico com muito receio, poderia haver algum problema com minhas compras? Quanto a pulseirinhas e brincos em banquinhas onde não dão nota fiscal, teria problemas? tudo em uma unidade, apenas para mim…

    1. Oi, Geisa. Se você não passar da cota máxima (300 dólares) e nem da cota de itens repetidos, não deve ter problema não. Esse é o valor permitido sem imposto, para qualquer pessoa.

      Abraço.

  53. Alguem pode me informar como conseguir a nota fiscal de um iphone comprado num shopping em cidade del este , nota esta que nao foi entregue no ato da compra.

  54. Oiii,vou para o paraguai dia 10 e ainda estou com muitas duvidas vou trazer 12 litros de bebidas no aeroporto posso ter problemas e como posso trazer nas embalagens??mesmo não ultrapassando a cota paro e declaro como isenta??? Ou posso seguir sem problema algum e as minhas bagagens tenho que levar nota de tudo ??

    1. Priscila,

      Se você ficar dentro da cota permitida, tanto de valor quanto se quantidade, não terá problemas. E provavelmente você terá que despachar essas bebidas, afinal são muitas. Leve numa mala resistente.

      Você só precisa declarar se passar do limite, mas, caso tenha receios, converse com o pessoal da Receita, na Ponte da Amizade. É melhor até fazer isso.

      Abraço.

  55. Boa noite Rafael,
    Para o caso de uma importação para fins comerciais de revenda, onde seria feita a compra de aproximadamente 500 unidades de um mesmo item (cosméticos). Como eu deveria proceder? É possível fazer por via terrestre, comigo mesmo buscando os produtos e pagando a devida taxa?

  56. olá Rafael, obrigada por ter respondido. mas não eram 24 itens idênticos, a maioria eram 1, 2 e 3, em exceção 61 pares de meias, 14 mantas e 3 maços de cigarro, quando sei que o permitido era só 1 maço. oque me diz?

    1. Olha, Cíntia, não sei, sinceramente.

      Quando você passa da ponte, passa do ponto em que teria que declarar. A partir daí, recuperar fica complicado.

      Os que estavam repetidos eu acho que é complicado recuperar. Se o valor total dos itens era abaixo dos 300 dólares, talvez você consiga recuperar os que não eram idênticos.

      Abraço.

  57. olá Rafael, estive no Paraguai neste fim de semana e tive minha mercadoria retida por presunção de destinação comercial, o total de itens foi de 24 e o valor foi U$ 478,23. existe possibilidade de recuperar? obrigada

    1. Oi, Cintia.

      Eram 24 itens idênticos? Caso positivo, acho muito complicado conseguir recuperar. Olha o que a Receita diz:

      “Para o que estiver abaixo de cinco dólares são permitidas 20 unidades, sendo no máximo 10 idênticas. Quando o bem custa cinco dólares ou acima disso, aí o limite máximo é de 10 unidades, sendo três idênticas.

      Abraço.

  58. Olá Rafael,boa noite, tenho uma dúvida:
    Eu entendi que a cota é de U$300,00, eu quero saber se essa cota é por ida e volta ou é fixa? Por exemplo,hoje (domingo) eu gastei U$300,00 e amanha (segunda-feira) eu gastei U$250,00, assim, a cota se renova todo dia?

    1. Não, Gabriel.

      É uma cota a cada 30 dias. Comprou 300 dólares hoje, compra de novo só daqui um mês.

      Olha com atenção porque isso está muito bem explicado no texto.

      Abraço.

  59. Boa tarde,

    Parabens rafael fico fino o post,
    Cara eu tenho uma duvida, eu li em um outro post que eu posso declarar no meu dba um valor abaixo ( não exageradamente) do valor da nota do paraguai, eu posso realmente fazer isso ou vou ter algum problema se fizer, o post informava que eles nao conferiam o valor na nota pq a nota de la nao tem valor aqui,

    a outra é o seguinte, eu quero buscar alguns itens de airsoft, a legislação brasileira diz que desde que tenha a ponta laranja e a nota eu nao tenho problema, nos posts que eu vi eu nao vi nenhum impedimento, posso ter problemas com isso tambem ou nao?

    e a ultima duvida é a seguinte, iremos eu e mais tres amigos, ambos iremos comprar praticamente as mesmas coisas, isso vai caracterizar comercio pq teoricamente tera 4 peças iguais de cada itens.

    desde ja agradeço

    1. Oi, Matheus.

      A única pergunta sua que sei responder é a última: a cota é individual. Portanto, se cada um tiver até o número máximo de produtos, vocês não terão problemas.

      Abraço.

    2. Matheus, boa tarde!

      Você foi ao Paraguai com seus amigos e compraram as Airsoft? Tiveram algum problema, conta pra gente ai sua experiencia, querendo fazer o mesmo! Outra coisa, Airsoft entra na cota dos 300US$ ou tem que pagar imposto cheio, sobre o preço total delas?
      Grato!

  60. Olá Rafael, boa tarde.

    Olha, esse um dos mais completos relatos sobre o assunto, parabéns!

    Gostaria de comentar só pra elogiar, mas também tenho uma dúvida, na verdade eu só queria confirmar.

    Eu pretendo ir até foz com a família e esticar até Assunção e talvez Encarnacion.
    Na ida, após desembarcar em foz e ir a CLD, pretendo comprar uma câmera que custa caro(pra mim..rsr), e usar na viagem em assunção e só queria ter essa certeza de que quando voltar ao Brasil não terei problemas com a fiscalização…

    Porque se tiver que pagar imposto ela sairá muito mais caro do que se eu comprar mesmo em sampa.

    Será que não tem como o agente da receita(tanto na ponte quanto no aeroporto) encrencar com isso? Por ex. o que eu poderia levar para comprovar? as passagens dos ônibus, talvez reserva no hotel…?

    valeu a atenção

    1. Oi, Wladson. Sim,se você vai viajar mesmo pelo Paraguai, então a câmera é isenta.

      O único risco é aquele do guarda da esquina, sabe? O fato da regra até existir, mas pode ser que o guardinha de imigração não saiba disso.

      Enfim, eu levaria todos os documentos que você falou: passagens por dentro do Paraguai, hotéis, etc.

      E outra: quem cruza a ponte da amizade normalmente não passa pela imigração. Se você tiver passaporte, pode ser uma boa ideia fazer questão de ir na imigração paraguaia para carimbar o seu, deixando claro o dia que você entrou no país.

      Espero ter ajudado.

      Abraço.

  61. Rafael, td bem ? Me tire uma dúvida: Viajo p/ Foz (via avião) em maio agora e pretendo comprar dentro da cota de $300, sabendo o q passar pago 50% do passar, mas arrematei aí em Foz um receiver usado + 3 cxs de som usadas a anos p/ vendedor e ele me disse q não achou a NF. Terei problema em ter somente o DBA do q eu comprar no PY e os q adquiri dentro do Brasil sem nota , como vai ser??

    1. O produto comprado no Brasil é usado, é isso?

      Se for, sua comprovação está aí. No mais, o único ponto de checagem é no aeroporto. Tenta conseguir pelo menos um recibo com esse vendedor, por via das dúvidas.

  62. Ola Rafael
    Parabéns pelo post.

    porem fiquei em duvida de uma coisa, quantas vezes eu posso ir ao paraguay fazer compra.
    essa cota é uma vez por mês, posso ir 3x por semana e cada vez comprar $300 e seria isento?

    Obrigado

  63. Bom dia, Rafael!
    Estou viajando para o Paraguay em abril, saindo em um voo de Porto Alegre direto para Foz do Iguacu. Nao entendi se minha cota sera $300 ou $500 pelo fato de estar voando. Preciso da tua ajuda para esta duvida e estarei 3 dias hospedada em um hotel em foz.
    Obrigada e adorei o site.

    1. Oi, Fabiana. Que bom que gostou do blog!

      A sua cota é de 300. Só seria 500 se você pegasse um voo de Porto Alegre para Cidade do Leste, indo de avião para o exterior e ficando hospedada no Paraguai.

  64. Boa tarde, entrei no link da Receita Federal e busquei as dicas para a viajantes e lá consta que o limite global por vias terrestres é 300 dólares, sabe se a medida de redução foi adiada??

  65. Olá Rafael!

    Tenho uma dúvida em relação ao que li da entrevista e gostaria de saber se você poderia comentar.

    Segundo o texto, “Ao ingressar no país o estrangeiro tem direito de trazer seus bens de uso e consumo pessoal, desde que não ultrapasse o valor de três mil dólares.”

    Preciso comprar um computador no Paraguai que ultrapassa o valor permitido para um brasileiro, mas viajarei com uma amiga inglesa que poderia trazer o item na sua bagagem.

    Sendo que o computador entraria na bagagem de uma extrangeira, existe algum risco ao retornar ao Brasil?

    Obrigado!

  66. Oi Rafael,
    Irei para Foz do Iguaçu no próximo mês, e pretendo ir para o Paraguai, passar uma parte do dia fazendo compras.

    Tenho três dúvidas:
    1. Tenho um celular e uma câmera que são “velhos”, por isso nem sei onde estão as notas fiscais, o mais aconselhável seria deixar no hotel em Foz? Levar apenas uma bolsa pequena com meus documentos, cartões e dinheiro?
    2. Eu consigo trocar meus reais por dólar com facilidade no Paraguai? Quais são os lugares mais seguros? Tenho receio de trocar onde moro (São Paulo) e não usar tudo durante a viagem, vou acabar perdendo dinheiro à toa.
    3. Minhas compras não vão exceder os 300 dólares, como faço então? Ao voltar para Foz eu paro na Aduana e declaro como isento? E quando estiver retornando para SP, lá no aeroporto em Foz, devo declarar novamente?

    Obrigada!

    1. Oi, Karina.

      Bom, se os produtos são velhos, não acho que você precisa se preocupar com isso. Qualquer coisa é só argumentar com o fiscal e provar que o produto está com você há mais tempo. Pela própria cara do produto costuma dar pra notar.

      Você consegue trocar reais por dólares tanto no Paraguai quanto em Foz. Francamente, não sei qual a melhor opção. Você também consegue comprar no Paraguai e pagar com reais, sem dramas.

      Quando parar na aduana, diga que você fez as compras e pronto, sem maiores problemas. Se estiver abaixo dos 300 dólares você não terá problemas. Se estiver acima, é só pagar o imposto.

      Veja esse texto aqui também: https://www.360meridianos.com/2013/08/compras-no-paraguai-dicas.html

      Abraço e boa viagem.

      1. Oi Rafael,
        Obrigada pelas respostas. Já vou programar minha viagem esse final de semana mesmo.
        Tenho mais uma dúvida:
        Sabe como funciona sobre fazer compras, também, na Argentina? Comprando no Paraguai + Argentina, sei que a cota é 300 (junto), como eu faço para declarar?

  67. Preciso de uma explicação, ainda não entendi bem: eu tenho um iPhone 5S e quero ir para o Paraguai comprar o iPhone 6 Plus (original), se eu entrar com o meu iPhone 5S (com a nota fiscal) não poderei voltar com o iPhone 6 Plus ou terei que ficar alguns dias para voltar com o mesmo e com o meu atual? Qual o mínimo de dias precisarei ficar lá?

  68. boa tarde… postei dois celulares no correrio um pra meu filho e um pra minha irma.. os mesmos comprado no paraguai..foi aprendido na receita em curitiba.. existe alguma possibilidade de recuperar? tenho a nota fiscal dos dois.. um foi 291 dolares e o outro 300 dolares… no caso um esta no meu nome e outro no nome do meu namorado.. existe alguma possibilidade de recuperar? qual procedimento?

  69. Bom, se eu for para foz, eixar meu celular no hotel, atravessar para o paraguai sem celular, passar o dia no paraguai e voltar com um iphone, que custa uns 900 dolares, vai ser declarado uso pessoal? (voltando sem caixa e nota por exemplo?)

    1. Oi, Victor.

      Não, porque você foi e voltou no mesmo dia. A Receita entende que você não precisou do iPhone durante a viagem, que foi de um dia apenas. Para isso dar certo você teria que se hospedar no Paraguai.

      1. Amigo, moro em Foz, e nunca li tanta groselha como no seu texto. Você pode passar com seu iphone sim, desde que fora da caixa, põe seu chip nele, ponto final.

        1. Talita, espero sinceramente que você leia essa resposta. Quem sabe assim você passa a ler e interpretar o texto antes de falar groselha, né?

          Pelo visto morar em Foz fez de você mais capaz de comentar o assunto do que uma representante da Receita Federal, que foi quem deu a entrevista, como está claro no texto (aposto que essa parte você não leu, tamanha sua necessidade de criticar os outros).

          O texto fala do ponto de vista legal e ético. Isso está claro até mesmo no título. Se você quer fazer algo ilegal, aí o problema é seu. Mas essa é uma entrevista com uma representante da lei, com a Receita Federal. Você queria mesmo que a resposta da Receita fosse “tira seu iPhone da caixa, põe seu chip nele, ponto final”?

          Numa boa, já li muito comentário tosco ao longo dos últimos três anos. Nenhum pior que o seu. Parabéns.

  70. Só uma coisa que não ficou muito clara pra mim: se eu estiver em Foz do Iguaçu, e cruzar a fronteira (sem portar celular), comprar um celular no Paraguai, e algumas horas depois voltar pra Foz com o celular no bolso, tem chance de ser taxado, ou nesse caso é considerado uso pessoal, por estar portando apenas um celular?

    1. Tem chance de ser taxado. Para ser isento, você teria que passar alguns dias no Paraguai. Nesse caso você poderia alegar que o celular foi necessário durante a viagem.

      1. Já fui umas 8 vezes a foz e sempre que vou comprar celular eu deixo o meu no hotel, vou, compro , tiro da caixa (jogo fora) e venho com ele no bolso. Nunca tive problema, mas nunca fui parado

  71. Bom dia,
    Por favor, existe alguma restrição em se hospedar em Puerto Iguazu e atravessar ambas as pontes e aduanas para compras no Paraguai? Como são as regras para entrada na Argentina com produtos comprados no Paraguai? Neste caso, é mais interessante se hospedar em Foz do Iguaçu?
    Obrigada, Liz.

    1. Oi, Liz.

      Restrição não, mas pode ser demorado, já que Puerto Iguazu não fica tão perto do Brasil como a Cidade do Leste.

      A questão é que você só pode comprar 300 dólares a cada 30 dias, então não terá a cota dobrada (uma na Argentina e outra no Paraguai, por exemplo).

      Sinceramente, não sei como são as regras na Argentina.

      Abraço.

    1. A tendência é ficar no olhometro. Se o fiscal achar que é produto novo e for implicante com tudo, você pode ter problemas.

      Mas eu aconselharia você a atravessar a ponte de transfer. Aquilo é muito confuso pra ir de carro.

      1. Obrigado Rafael, eu vou parar no estacionamento e atravessar a ponte a pé. EU ia comprar os pneus mas como eu tenho um celta falaram que nao vale a pena.

        Entao eu vou lá comprar uns perfumes e o que tiver de mais barato… como eu vou para foz e passear em porto iguazu tenho baixa prioridade de comprar lá.

        Mas eu vou fazer o que indicou. Obrigado!

          1. Fabiao, eu fui a pé mesmo. Parei o carro num estacionamento ali perto da ponte. FUi a pé… quando eu voltei a policia federal parou eu para verificar o que eu estava trazendo dai eu declarei os produtos num postinho da receita e como estava abaixo do 300 dolares passei tranquilo. Mas varias pessoas passsam eles se quer param….. Mas foi boa experiencia… mas o paraguai realmente é um lugar que vc tem que ficar no maximo 15 minutos. Ah nao confie nos caras dos estacionamentos para indicar aonde comprar faça vc a pesquisa mesmo, o cara me levou em lojas de produtos falsificados…. dai eu sai fora. Se eu fosse vocês compraria na SAX é um pouquinho mais caro mas vale muito a pena!

  72. Boa tarde. Trazendo 3 perfumes diferentes fora da embalagem, usados, comprados no exterior contará como uso pessoal, estando, assim, isento da cota de 500 dólares?

    E se eu trouxer 10 diferentes, entrará na cota de 500 dólares?

    Grato.

    1. Oi, William.

      Para itens acima de 5 dólares o limite é de 10, sendo 3 idênticos.

      Sobre suas outras perguntas, depende:

      Se você vai via Ponte da Amizade e pretende passar apenas algumas horas no Paraguai, nesse caso não importa se o produto está na embalagem ou não. Ele entrará na cota de qualquer forma, que é de 300 dólares.

      Abraço.

  73. Pessoal, nunca fui ao paraguai, mas estou com vontade de ir com minha irmã para buscarmos dois ar condicionados splits… um eu e outro ela. Talvez fóz ou por ponta porã, não sei qual seria mais viável para esse tipo de compra. Como funcionaria a questão para nós trazermos legalizado? Um aparelho desse está em torno de uns 350 dolares… no caso eu teria que pagar 100 dolares de legalização? seria isso? Obrigado a todos pela atenção e por quaisquer informações que possam surgir.

    1. Oi, Fábio.

      Você paga 50% no que passar da cota. Ou seja, se custa 350 dólares, o que passa é 50, então você paga 25 de imposto, totalizando 375 por cada.

      Abraço.

    1. Oi, Julio.

      Que eu saiba não. Sei só que tem o limite quantitativo também, que impede vários itens iguais por conta de configurar como revenda.

        1. Oi, Andreia. Está no texto. Olha:

          A regra é assim: para o que estiver abaixo de cinco dólares são permitidas 20 unidades, sendo no máximo 10 idênticas. Quando o bem custa cinco dólares ou acima disso, aí o limite máximo é de 10 unidades, sendo três idênticas. Então na verdade uma pessoa que vai ao Paraguai pode trazer no máximo 30 mercadorias de lá, somando tudo. Sendo 20 delas produtos com custo abaixo de cinco dólares e 10 acima.

  74. Ola Rafael, tenho 16anos e faço 17em dezembro pretendo ir com meu namorado ao paraguai, mais to querendo saber quais são as regras pois não entendi essa parte no post acima…. e em relação a cota, ela so conta se for acima de 18 anos ou eu tb tenho minha cota mesmo sendo menor de idade? Pretendo ir para um bate e volta….

    1. Oi, Beatriz. Você não entendeu qual parte?

      A cota vale para todo mundo, até adolescentes e crianças.

      Qualquer dúvida é só falar.

  75. Eu posso por exemplo, comprar 300 dolares de produtos no paraguai e comprar 200 dolares de produtos na argentina que são os limites de comprar de cada pais. Fazendo isso eu estarei isento das taxas?

    1. Oi, Junior.

      A cota é para uma viagem ao exterior a cada 30 dias. Então se você comprar no Paraguai só poderá comprar de forma isenta na Argentina um mês depois.

      Abraço.

  76. Oi!

    A câmera go pro se encaixa como modelo de câmera filmadora ou câmera fotográfica? Gostaria de levar a minha e não tenho mais a nota fiscal. Estou com receio de ser confundida na volta para o Brasil como mercadoria comprada lá.

    Obrigada,
    Tassia

    1. Francamente, Tássia, não sei.

      Se não der para levar a nota fiscal então deixa uns vídeos antigos na câmera, de antes da viagem ao Paraguai. Pode te ajudar a provar que a câmera é antiga.

  77. Olá Rafael fui a Foz do Iguaçu dia 26 e voltei dia 27, fiquei hospedada em foz, fiz três viagem ao Paraguai para comprar cosmético para mim e minha amigas, estava com 700$ gastei isso lá,que era o que eu tinha, juntei essa grana durante muito tempo, quando passei a ponte da amizade pela 3 vez o policial me parou e perguntou o que eu tinha na mochila! abrir para ele ver e ele checou tudo e me liberou, ao embarcar no aeroporto de foz, uma analista da receita federal que trabalhá-la, chamada danielle madruga , me parou e apreendeu todas minhas mercadorias, dizendo que era para revenda, e ela me deu um papel de termo de retenção de volumes, e apreendeu todos as minhas mercadorias, não me deixou com nada, apenas com chocolates da milka, eu estou muito chateada, pois foram 2000 que gastei em vão, Rafael gostaria de saber se posso recuperar quando eu entrar com os recursos das minhas mercadorias, eu não registrei nada na ponte porque o policial me deixou passar. Você pode me ajudar? Sou estudante , estou no 6 período de odontologia, minha mãe faleceu e eu gostari muito de recuperar minhas mercadorias, me da uma luz se eu poderei um dia recupera-las ou não.

  78. Oi Rafael recebi o e-mail da receita federal sobre minhas mercadorias apreendidas.
    Diz que tenho vinte dias pra recorrer,sera que vale a pena? Onde encontro o documento pra recorrer …Gostaria de saber também se por um acaso ganhe a causa tenho que pagar
    os tributos as multas?..Por favor me ajude…o que devo fazer caracterizaram como (destino comercial)..estava com mtos casacos é alguns perfumes.Trabalho com bolo e doces tenho um blog que comprova isso,Você acha que isso pode ajudar?Aguardo resposta urgente pois tenho só vinte dias pra recorrer..por favor que documento tenho que preencher onde encontro.Obrigada

    1. Oi, Ivanilda.

      Para saber se vale a pena recorrer a grande questão é: você estava dentro das regras? O valor das mercadorias passou de 300 dólares ou dos limites quantitativos? Se passou, é muito difícil que você consiga os produtos de volta, mesmo que tenha passado pouco – se você tinha 310 dólares em compras e não declarou, fica complicado.

      Agora, se você estava dentro do limite de 300 e a mercadoria era isenta, então vale a pena sim tentar recuperar. Não consigo te dizer como fazer isso, mas certamente há na internet algo a respeito. Tente perguntar para algum advogado de sua confiança. Com certeza alguém da área jurídica poderá te orientar melhor.

      Boa sorte.

  79. Bom gente, depois de inúmeras perguntas e boas respostas quero deixar aqui gravado o que ocorreu comigo, viajei ao Paraguai dia 12 e retornei hoje dia 19/08 nesses dias comprei muita coisa, nada acima de duas unidades, mas o total gasto chegou a 3.200 dólares apenas 800 dólares gastos usando cartão de credito devido ao IOF e taxas cobradas de forma descarada nas lojas de CDE, bom, resumindo, depois de exceder em mais do dobro a minha bagagem e pagar uma multa por isso desembarquei no aeroporto de Guarulhos com conexão em Salvador onde vivo, entrei em NADA A DECLARAR e fui parado, uma mulher muito simpática me abordou e pediu para ver apenas uma de minhas malas, entregou uma tesoura e me pediu educadamente que eu cortasse todo o envolucro que eu tinha pago com uma dor no coração, olhou, olhou, brincou, falou sobre viagens e me liberou sem nem ao menos olhar as outras malas, passando por isso eu vejo que nem tudo esta perdido.

  80. No caso de minhas compras forem apreendidas no aeroporto,tenho como recorrer,é como fica fica os meus direitos no caso os 500 dolares que tenho pra comprar sem precisar fazer a declaração.Obrigada

    1. Oi, Ivanilda. É como diz a entrevista:

      “A pessoa tem a oportunidade de comprovar que esses bens estão regulares. A partir do momento que é feita a retenção da mercadoria ela tem 20 dias para apresentar uma impugnação, mostrando que ela tem a comprovação, que pagou o imposto pelos bens”.

      Lembrando que se você voltar pelo aeroporto de Foz o limite é de 300 dólares. Só é de 500 para quem voa do Paraguai.

      Abraço.

      1. Oi Rafael,isso aconteceu comigo,não fiz a declaração,mas minhas mercadorias foram pegas no aeroporto de foz,eu não teria o direito de 300 dólares sem precisar declarar?..Você acha que perdi tudo.Ou vale apena recorrer..estou muito chateada com o acontecido.Obrigada por esclarecer minhas duvida parabéns pelo site é otimo.

  81. Boa tarde, já li vários informes, vários sites, e não sei se estou interpretando mal como funciona.
    por exemplo, caso eu for para o Paraguai e la comprar relógio e celular, e traze-los fora de caixa, eles entram nessa cota de $ 300,00 ou é algo que seria isento, caracterizando como se fosse algo que eu já possuísse ? e também quero saber se eu comprar roupas e traze-las em uma mochila sem etiqueta se isso entra na cota ?

    1. Oi, Matheus.

      Depende. Relógio e celular são isentos se você alegar que precisou deles durante sua viagem ao exterior. Portanto, se você viajar para Foz do Iguaçu, cruzar a ponte da amizade, fazer compras no Paraguai e voltar no mesmo dia esses produtos não são isentos.

      Agora, se você for para o Paraguai e ficar lá alguns dias, dormindo no Paraguai e não em Foz, pode alegar que foram necessários na viagem ao exterior, desde que você não tenha outro celular e nem outro relógio em funcionamento. Você tem que comprar os produtos e começar a usar.

      A mesma coisa vale para roupas, embora seja muito mais difícil de fiscalizar isso.

        1. Então, nesse caso os produtos não são isentos. Eles vão entrar naquela cota de 300 dólares. Do valor que passar disso cabe imposto. É o que diz a lei. Se você vai ser barrado ou não aí já é outra história.

          O problema é que sua viagem ao exterior mesmo vai durar só algumas horas (o tempo que você ficar no Paraguai). Você não precisaria do celular e do relógio durante essas poucas horas lá, por isso o argumento de circunstância de viagem não vale.

  82. ola rafael queria saber se posso comprar 300 dolares em perfumes direntes entres 7 ou 8 frascos diferentes se tem problema ou si e permitido a compra sendo que ela nao ultrapasse 300 dolares e se e nessesario registrar os produtos mesmo tendo a nota fiscal

    1. PRODUTOS ABAIXO DE 5 DOLARES 10 UNIDADES IDENTICAS OU 2O DIFERERENTES.
      PRODUTOS ACIMA DE 5 DOLARES 3 UNIDADES IDENTICAS OU 2O DIFERERENTES.

  83. Fala Rafael blz!? Estou pensando em comprar umas coisas grandes para casa tipo chuveiro, lustre, torneira, etc. Você sabe como posso transportar esses produtos para São Paulo – SP? Porque de avião eu pagaria um excesso absurdo! Pensei em alguma transportadora de fox mesmo.

    Obrigado

  84. Boa noite amigo, lembra que te perguntei sobre a situação da camera fotografica, se poderia ser qualquer camera, pois bem, li o texto da receita federal e não menciona nada sobre modelo, se é amador ou profissional e nem sobre valores, vc tem alguma informação? Será que se eu comprar por exemplo uma Nikon d610 que custa em media $1.850,00 dolares para meu uso pessoal durante a viagem de visita a Foz, eles podem entender que não ´pe comércio e sim uso pessoal. Grato.

    1. Cristiano, bom dia! Estou indo pra Foz e estou querendo comprar exatamente a mesma câmera, você fez isso? comprou? onde? quanto? Deu certo? me mande essa informação por gentileza!!! obrigado!!!

  85. ULTIMA DUVIDA, SE EU NÃO CONCORDAR COM A “TESE” DA ALFANDEGA, POSSO RETORNAR AO PARAGUAI E DEVOLVER A MERCADORIA, OU OS TENDENCIOSOS VÃO ME MULTAR.

    1. Tenta perguntar lá na alfandega antes de comprar. É perto. Mostra que você não está querendo driblar nenhuma lei nem nada, só está em dúvida.

  86. OUTRA COISA, SEGUNDO A RECEITA PRODUTOS ACIMA DE 5 DOLARES EU POSSO TRAZER 3 IDENTICOS, OK AGORA SE TROUXER 3 CONTROLES PS3 3 CONTROLES PS4 3 CONTROLES DE X BOX SAO CONTROLES DE GAMES POREM SAO DIFERENTES, COMO FICA ESTA DUVIDA?
    OOBRIGADO + 1 VEZ.

    1. A regra só diz aquilo que está escrito no texto. Além disso, imagino que vá da interpretação de quem estiver no posto naquele momento.

      O mais importante é que a compra não se caracterize como para revenda.

  87. Rafael, boa tarde.
    Amigo gostaria de saber o sequinte; comprando 300 dolares em mercadorias + smartphone de 700 dolares, se eu tiver recibo de hotel de 3 dias na cidade do leste ficarei isento de impostos e na ponte e depois no aeroporto de foz.
    OBRIGADO

    1. Em tese é de acordo com o que está descrito nessa entrevista: “Se a pessoa comprovar que passou dois ou três dias em Ciudad del Este e que estava hospedada lá, na hora que ela passar pela fronteira terrestre, voltando ao Brasil, essa pessoa terá uma isenção maior do que quem passou só duas ou três horas lá fazendo compras”.

      Abraço!

  88. A dúvida é a seguinte, eu vou ficar 10 dias em foz, pretendo atravessar a fronteira umas 3 vezes durante esse período, sendo assim eu teria por direito 900 dolares de compras divididos em 3 dias, no entanto pegarei um voo de volta a minha cidade, como faço para provar que minha entrada foi legal? Prq ao meu ver foi, se eu por exemplo passar 5 dolares da cota pra cada dia que der entrada eu poderia declarar cada um deles e efetuar o pagamento referente ao que excedeu?

    1. Junior, a cota é de 300 dólares a cada 30 dias. Então, se você comprar num dia, só pode voltar lá e fazer compras isentas um mês depois.

      1. Ok, entendi em partes e agora acredito que me compliquei, devido ao baixo valor eu resolvi ir e voltar de avião aumentando assim a minha cota, porém, pensei na possibilidade de atravessar a fronteira rumo a foz para enviar pelos correios alguns itens dentro da cota dos 300 e retornar ao Paraguai pegando um voo que faz escala em Sampa com minha cota de 500, em tese eu n vou conseguir? Como eles vão ter esse controle?

        1. Oi, Junior.

          Não se esqueça que sua cota só aumenta se você for de avião para a Cidade do Leste, no Paraguai. Não adianta nada se você for de avião para Foz – você continuará cruzando a fronteira por terra, via Ponte da Amizade.

          Sobre sua outra pergunta, não sei te responder.

          1. Talvez eu n tenha me expressado direito, eu comprei passagens de avião direto para Ciudad del Este, como ficarei uma semana lá pretendo atravessar a pé e enviar alguns produtos, depois retorno ao Paraguai e de lá pego um avião até Sampa, acredito que se der certo será o “Pulo do Gato” aumentando assim minha cota usando fronteira a pé e de avião.

    1. Entram, Anderson. Há o limite quantitativo, no caso, de 12 litros, e o do valor.

      Hoje o governou adiou a redução da cota para compras por via terrestre, que permanecerá em USD 300 por alguns meses.

      Abraço.

  89. boa noite gostaria s
    de saber se poso comprar armas de pressão sei que são de uso liberado para maires de 18 com calibre de ate 6.mm mas fico com medo pois meu colega não conseguiu mas ele era menor tinha 17 sera que consigo trazer

    1. Não, sei Davi. Sobre réplicas de armas, a orientação é a seguinte:

      “Réplicas de armas de fogo – São vedadas a fabricação, a venda, a comercialização e a importação de brinquedos, réplicas e simulacros de armas de fogo, que com estas se possam confundir. Excetuam-se dessa proibição as réplicas e os simulacros destinados à instrução, ao adestramento, ou à coleção de usuário autorizado, nas condições fixadas pelo Comando do Exército (art. 26 da Lei nº 10.826/2003)”

  90. Então, caso eu declare algo que comprei, pague os impostos devidos, terei direito a garantia do produto no Brasil (já que ele está legalizado)?

    1. Você compraria o produto com uma empresa do Paraguai, né, Guilherme. Direito você até tem, mas não tem nada a ver com a legislação brasileira. Você teria que procurar a empresa do Paraguai para resolver um possível problema.

    1. Oi, Carol.

      De forma geral as lojas recomendas são Shopping del Este, a Casa China e a Nave Shop. Mesmo assim, vale a pena prestar muito atenção na hora da compra. A regra básica é simples: se o preço estiver muito abaixo do esperado, desconfie.

  91. Bom dia Rafael ,
    estou com algumas duvidas , estou planejando ir ao paraguai para comprar um iphone 5s , porem estou com medo de ser barrada pois o valor deste produto é de 700 dolares , mais se eu for na sexta e voltar no domingo esse celular seria isento ?
    e se eu comprar no paraguai e volta para foz do iguaçu ?
    Gratas desde já !

    1. Oi, Carol.

      A questão da isenção só muda se você ficar hospedada no Paraguai. Ou seja, você teria que ficar esses dias na Cidade do Leste, fora do Brasil, e não em Foz. Se você estiver em Foz e der um pulinho no Paraguai, aí funciona do jeito que está descrito no post e seria necessário pagar imposto no que passar dos 300 dólares.

      Espero ter ajudado.

      Abraço.

  92. Olá amigo, sou fotografo e trabalho como autonomo, gostaria de tirar uma dúvida a respeito de camera fotografica, como vc disse uma camera fotografica pode ficar isenta de imposto e entrar como artigo de uso pessoal, mas qualquer camera? tem modelos, ou posso comprar qualquer uma do tipo profissional e está tudo ok?
    Grato.

  93. Boa tarde tenho uma duvida que parece nao ter resposta em lugar algum, a duvida e a seguinte :

    1) Sou uruguaio, resido em montevideu.
    2) quero comprar produtos no paraguay para vender no uruguay
    3) para isso tenho que passar pelo Brasil de onibus (montevideo p/ curitiba p/ ciudad del este) a volta é o inverso. pretendo visitar parentes em curitiba na volta vou ficar uns dias.
    4) tenho limite de compras no brasil ? so estou transitando como declaro ? se sou parado na estada pela federal como fica ?

    aqui no uruguay ta beleza a declaracao, so a parte no Brasil que nao encontro explicação.

    Desde já agradeço !

    1. Oi, Luis.

      O Brasil não interfere no que você pode comprar aqui – isso é uma regra fiscal do Uruguai. Imagino que, para compras no Brasil, seu problema seja na volta pra casa.

      Sobre a passagem pelo Brasil com as compras do Paraguai, a informação que temos é a seguinte:

      “Ao ingressar no país o estrangeiro tem direito de trazer seus bens de uso e consumo pessoal, desde que não ultrapasse o valor de três mil dólares. Se ultrapassar três mil dólares, aí ele também tem que declarar o que está trazendo para a Aduana brasileira.

      Aqui em Foz do Iguaçu acontece bastante de argentino entrar para o Paraguai para ir para Argentina. Nesse caso é feito um trânsito. Ele abre um trânsito na Ponte Internacional da Amizade, passa por Foz do Iguaçu e fecha na Ponte Tancredo Neves. Exatamente o que ele trouxer da Ponte da Amizade tem que sair com ele na Ponte Tancredo Neves. Ele não tem o limite de 300 dólares. Ele vai sofrer essa limitação na entrada da argentina”.

      Abraço.

  94. Olá , tenho uma dúvida.
    Comprei um celular para minha mãe faz pouco tempo no Paraguai , e pretendo leva-lo para Curitiba de ônibus , há o risco de que tirem ele de mim caso seja revistado?

    Paguei 200 reais no telefone e ele está na caixa.
    Entretanto o meu telefone de uso pessoal custa mais de 1000.

    1. Se foi só essa sua compra, o produto é isento, porque estaria na cota de 300 dólares. Leve a nota fiscal do seu, de uso pessoal, para provar que ele não foi comprado no exterior.

  95. Olá rafael, muito obrigado pelas explicações.
    estou pensando em ir pra foz do iguaçu no final de julho e ainda tenho umas duvidas.
    quero comprar um produto eletronico no paraguai de 460 dolares, quero declarar ele e pagar o imposto para não perder em nenhuma fiscalização.
    Minha duvida é a seguinte, vou de avião de belo horizonte para foz e retornarei de aviao tabem, minha cota é de 300 dolares ne?? eu pagando esse imposto do produto eu corro o risco de ser parado pela receita e eles reterem minha mercadoria por 20 dias e eu ter que comprovar que paguei os impostos normais na ponte da amizade?

    outra duvida: assim que acaba a ponte tem um guiche para fazer essas declaração e realizar o pagamento do imposto? demora muito?

    e a ultima: sei que o movimento de pessoas que vao para o paraguai é muito intenso, mas qual o melhor horario para ir e para voltar do paraguai e qual o melhor dia da semana para realizar as compras? se é que tem!!
    MUITO OBRIGADO

    1. Oi, Anselmo.

      Sim, sua cota é de 300, porque você vai ao Paraguai por terra, atravessando a ponte.

      Se você pagar o imposto sua mercadoria fica regularizada e não há qualquer risco de você perdê-la – o produto estará completamente legal.

      O guichê fica um pouco antes da ponte. Agora, quandto ao tempo que demora, aí depende muito do dia, da época do ano, etc.

      Abraço

  96. Gostaria de saber como cadastrar minha empresa para compras? O valor de cotas é a mesma, para empresas? Como é o procedimento, preciso comprar peças para torre de internet que tenho.

    1. Oi, Eluane. Nesse caso você precisa consultar o site da Receita Federal, já que não é uma situação de viajante fazendo compras pessoais.

      Abraço.

  97. Boa tarde, estou indo pra foz e depois paraguai com meu pai agora fazer o enxoval, ja comprei as passagens inclusive, só que vou ter filhos gemeos! Pensei em gastar 4 mil dolares para os dois em brinquedos, roupas, cadeirões, mamadeiras e etc……. na ponte da amizade não me preocupo muito, pois vou em 3 dias diferentes consigo diluir, ainda mais com um carro de foz do iguaçu.

    Mas após ler seu post entrei em desespero, corro risco de perder todo o enxoval no aeroporto ??? achei que pagaria pelo excesso de bagagem apenas……vou ficar em foz do iguaçu, tenho familia lá, mas vou e volto de avião pra sp com tudo !!
    Vou tirar tudo da embalagem e etc, mas estou muito preocupado, por favor, se puder me ajudar te agradeço muito. muito obrigado abs

    1. Oi, Gregory.

      Então, se não quiser ter qualquer risco, o único jeito é declarando e pagando os impostos ou ficando dentro do limite de 300 dólares.

      É o que a fiscal disse: eles não interpretam a compra de um enxoval inteiro como necessidade durante a viagem. =(

      Abraço.

  98. Posso comprar um smartphone no paraguai para mim sem problemas?? E os aparelhos vendidos la funcionam aqui no Brasil? Obs: Um unico smartphone, para meu uso!!!!

    1. Oi, Paulo.

      É o que está explicado no texto, isso varia de acordo com a duração da viagem. Quem passa algumas horas no Paraguai não tem o smartphone isento, enquanto quem passa dias tem.

      Abraço.

  99. Boa tarde!

    Fiz compra de perfumes diversos, nenhum repitido mas tinha uns 30 diferentes. Passei sem nividades na aduana mas fui pego no aeroporto. Aleguei que não seria para revenda como de fato, mas ficou presa a mercadoria. Tenho chances de recupera lá e mais posso sofrer alguma sansão administrativa ou penal

    Grato!

    1. Oi, George. É a questão da quantidade de perfumes, afinal há um limite no número de produtos semelhantes.

      Você tem um prazo para tentar recuperar o produto. Caso não consiga, a única consequência é a perda da mercadoria, sem questão penal.

      Abraço.

  100. Boa tarde amigo, uma duvida dia 29/05 vou ao paraguay conhecer normalmente, sabe me fala se dia 30/05 posso entra normalmente para conhecer a argentina ? ouvi fala que só pode entrar 1 vez por mes no py.
    Sabe me dizer se eu consigo entrar na argentina para conhecer puerto iguazu com o carro que esta no nome de meu pai ?

    1. Oi, Gustavo.

      Pode sim, claro. A única questão é que você só tem uma cota para compras a cada 30 dias.

      Ou seja, se você fizer compras no Paraguai, tudo que você comprar na Argentina será taxado.

      Abraço.

  101. estou querendo ir ao paraguai mes que vem compra roupas para revender aqui no brasil.
    minha duvida e.
    se eu compra 400 dolares em roupa e fazer a declaraçao sobre o valor que foi ultrapasado de 100 dolares pagando o imposto de 50% terei algum problema na fronteira em relação a quantidade de roupa que estarei trazendo? grato pela resposta.

    1. Oi, Dinei.

      Você tem que observar todas as regras envolvidas e a compra tem que se adequar ao seu perfil – legalmente uma pessoa física não pode trazer mercadorias para o Brasil para vender.

      Abraço.

  102. eu irei para foz no feriado para ficar 4 dias e irei para o paraguai para fazer compras e eu quero comprar um Mcbook sendo que o preço é de US$1.200,00 dollars o que eu faço para comprar o Mcbook sem ter que pagar imposto sobre o produto ou provavelmente eu irei pagar imposto sobre o Mcbook ?

    1. Oi, Gustavo.

      Legalmente você tem quem que pagar o imposto. No caso, 50% sobre 900 dólares (tirando a cota isenta), ou 450 dólares de imposto. Tem que ver se compensa.

      Abraço!

  103. Gostaria de saber como os fiscais da Receita se baseiam para calcular o imposto? Existem alguma tabela em poder deles para saberem quanto custa a referida mercadoria?
    Exemplo: Pretendo comprar um rádio transmissor (rádio amador) que custa $900,00 dólares, eles irão acreditar no referido preço ou existe uma tabela? E se na tabela deles estiver mais de $900,00 como fica?

    Grato por sua resposta

    1. oi, Luís.

      Boa pergunta. Imagino que você tenha que levar os comprovantes de pagamentos, fornecidos pela loja. Agora, é provável que eles tenham um tabela por lá também. Mas isso é só um palpite.

  104. Olá amigo.
    Vim pela primeira vez a Foz, a trabalho, e resolvi que no fim de semana tirarei uma tarde para dar uma volta no Duty Free da Argentina. Pretendo comprar 4 garrafas de bebida para presentear meu pai e para mim, um perfume para minha esposa e umas miudezas de maquiagem pra minha mãe. Quer dizer, uns US100 no máximo. As questões são:
    Quando for embarcar no aeroporto para Curitiba tenho que declarar isso, ou por estar abaixo da cota, automaticamente, estou dispensado de informar alguma coisa (é só passar batido)?
    No caso das bebidas, elas precisam ser embaladas em caixa e despachadas ou poder ser colocadas dentro da mala com roupas que será despachada? Por serem bebidas alcoólicas, tem que declarar?
    Grato!

  105. Bom dia, trabalho no ramo de informatica aqui no Recife-PE e nunca fui no paraguai mas, sempre compro de empresas que compram de lá. Tenho curiosidade em ir lá um dia, e gostaria de saber quais as lojas mais frequentadas pelos lojistas de informatica (favor citar as 3 principais), e quem sabe um dia irei lá fazer negorcios. Ficarei muito grato para quem puder me dar essa dica. Obrigado. Jose/Recife-PE.

  106. Rafael, tenho um programa de TV sobre aventuras. Gravaremos em Bonito e em Foz.
    Passaremos no Paraguai para conhecer e fazer algumas eventuais compras pequenas (Um perfume, uma memória RAM – Abaixo dos U$300, não necessita declarar)
    No retorno, caso tenhamos o carro parado e vistoriado pela fiscalização, será constatado um setup de equipamentos de gravação tv (Câmeras, microfone, lentes, drone, slider, etc) que usamos durante a viagem.
    Não tenho mais NF’s desses produtos. Como ficará minha situação?
    O programa de TV comprova que os equipamentos são de uso pessoal?
    Obrigado.

    1. Oi, Sanner.

      A orientação que a Receita deu é essa: é preciso ter a nota fiscal. Se não tiver, vai pelo bom senso do oficial. Se ele notar que os produtos são usados, deixa passar. Se implicar e achar que tudo tem cara de novo, pode dar problema.

      Enfim, é isso.

      Abraço.

  107. Paulo, tudo bem ! Solicito a gentileza de informar se caso eu comprar no Paraguai um equipamento de som no valor de US$ 450,00, mas a loja pergunta se quero uma nota fiscal pouco acima de US$ 300,00, por exemplo US$ 350,00 e eu aceito. A aduana da fronteira terrestre tem como questionar este valor? Posso pagar o imposto sobre US$ 50,00 e legalizar o produto, caso passe pela Receita Federal do Aeroporto?
    Obrigado pela atenção.

  108. E ai cara tudo bem? Espero que sim, então…. seu eu por exemplo estou trazendo um produto de 400 dólares, excede os 100 né ? Beleza, vou pagar os 50% dos 100 dólares?
    Ou os 100 dólares mais os 50 que é o imposto cobra…
    Ficarei grato se eu tiver a resposta .. .Valeu boa tarde …

  109. Boa Noite!
    É se comprar 20 alto falante e pagar o imposto de 50% é legal ou isso é ilegal?
    existe uma quantia de produtos para comprar mesmo pagando imposto?

    1. Oi, Ademar. É possível comprar quantos você quiser, mas não como pessoa física. Para fazer isso legalmente, você tem que passar pelo regime de importação normal. Veja o que a Receita disse pra gente:

      “É importante lembrar também que jamais a bagagem que a gente traz as mercadorias pode revelar destinação comercial. Uma pessoa física não pode trazer mercadorias para o Brasil para vender. Existem esses limites quantitativos justamente para isso. Ninguém traz cinco celulares para si. Nem para dizer que é presente. A bagagem que a pessoa está trazendo é pessoal e intransferível. Não interessa se você ganhou de presente no exterior, ela tem um valor e isso vai ser considerado. Se a mercadoria for para revender, então ela é retida e vai sofrer o regime de importação comum”.

      Abraço.

2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.