Tags:
Atlas: Espanha

Estudar na Espanha: tudo que você precisa saber

Em fevereiro de 2016, eu comecei um mestrado em Jornalismo de Viagens, em Barcelona. Fazer uma pós-graduação era um desejo antigo que eu sempre acabava adiando porque eu ainda não tinha certeza do que queria da vida. Quando resolvi que iria estudar fora, a Espanha não foi minha primeira opção. Mas hoje estou muito feliz que a vida me trouxe para cá. Depois de passar por todo o processo de encontrar um curso, me inscrever na universidade e tirar o visto, tenho algumas dicas para compartilhar com quem gostaria de fazer o mesmo.

Como eu encontrei meu mestrado na Espanha

No meio de 2014, me deparei com um mestrado novo na UFRJ, em Produção de Conteúdos Digitais, e achei que o programa se encaixava bem no que eu queria para o futuro da minha vida profissional. Só que o mestrado ainda estava em fase de aprovação no CAPES e a data de seleção da primeira turma era sempre adiada pelas burocracias que envolvem o processo.

Mirantes de Barcelona

No meio de 2015, cansada de esperar, no meio de uma crise pessoal e com um pouco mais de clareza do que eu queria pra minha vida, comecei a buscar mestrados em escrita criativa em universidades de língua inglesa. Passei por Escócia, Inglaterra, Austrália, Nova Zelândia e Estados Unidos. Em todas as universidades que eu busquei, o problema era o mesmo: o valor dos cursos era impensável para mim. Cifras de cinco dígitos em dólar ou libras não são para qualquer um bancar. Como eu sabia que a Luíza pagava relativamente barato em Portugal, passei a buscar cursos por aí. No entanto, não encontrei nada relacionado ao tema que eu queria estudar ou mesmo qualquer outro curso que me parecesse minimamente interessante. Então comecei a procurar programas em Buenos Aires e na Espanha, mesmo sem falar espanhol, na esperança de que, se me dedicasse, poderia aprender o mínimo para frequentar as aulas em cerca de um ano.

Foi quando eu encontrei esse Mestrado em Jornalismo de Viagens na Universidade Autônoma de Barcelona e achei que tinha tudo a ver com o que eu queria e ainda me daria a oportunidade de viver em uma das cidades mais legais da Europa e me tornar fluente em outro idioma.

O valor do curso foi de 4050 euros, o que já é considerado um pouco caro para os cursos de pós-graduação aqui na Espanha. O preço inclui uma bolsa de 600 euros que nos é devolvida na metade do curso para custear uma viagem de projeto que somos obrigados a fazer.

Inscrição e processo de aceite

Cada universidade tem as suas próprias regras para aceitar alunos em seus cursos, então só posso contar da minha experiência na UAB. O processo também vai variar dependendo se o curso que você escolheu é um Máster Oficial ou um Máster Próprio, que no Brasil equivaleria a uma pós-graduação e que não dá acesso ao doutorado. Esse foi meu caso, por isso o processo de aceite se baseou mais em análise de perfil e currículo. Foi bem tranquilo. Enviei a inscrição e em um mês estava matriculada. Quem vai fazer um Máster Oficial, de perfil mais acadêmico, passa por um processo diferente, que pode incluir uma carta de intenções e comprovação de proficiência na língua. Nos dois casos, me pareceu bem mais simples ser aceito em um mestrado na Europa que no Brasil, que tem um processo seletivo mais rigoroso.

Prova de proficiência em Língua Espanhola

Eu não precisei comprovar minha fluência em espanhol para me matricular no Máster, mas fui avisada que se esperava que eu tivesse condições de acompanhar as aulas e fazer as atividades do curso. Por isso, seis meses antes de vir para a Europa, eu embarquei para Buenos Aires para estudar espanhol na UBA. Consegui aprender bastante, mas ainda estou aprendendo aqui. Outros cursos e universidades podem exigir algum tipo de comprovação proficiência. Você precisa checar quais provas eles aceitam, mas a mais famosa é o DELE.

Visto de Estudante e NIE Espanhol

O processo é bem chatinho e cheio de documentos, mas uma vez que você esteja matriculado em alguma escola e prove que tem condições de se manter, dificilmente é negado. Eu já esmiucei o processo em outro post. Lembrando que o visto de estudante não permite que você trabalhe legalmente na Espanha, embora você possa pedir permissão para estágio.

Bolsas de Estudo

Diversas fundações oferecem bolsas para quem quer estudar na Espanha. As mais importantes são o Santander Universidade e a Fundación Carolina. Para mais informações, veja o nosso post sobre como conseguir uma bolsa de estudos para o exterior.

Sagrada Família, Igreja de Barcelona

Seguro de Saúde Internacional

Dependendo do tempo que você vai ficar, contratar um seguro de saúde pode sair uma fortuna. Mas não tem jeito: isso é pre-requisito para que eles te deem o visto. A dica para economizar é tentar descobrir se a sua universidade tem algum convênio com seguradoras que dão desconto para os estudantes internacionais.Na UAB, por exemplo, eles têm convênio com a OMNIBUS – ACE. Nós temos um post com dicas de como conseguir seguro de viagem mais barato para estudantes, e ainda damos um desconto de 5% para nossos leitores.

Moradia

Temos uma parceria com uma plataforma de busca para apartamento para estudantes, a Uniplaces que permite buscar apartamentos ou quartos com anúncios que são verificados um a um pela equipe da plataforma e com uma política de reembolso total se você chegar na nova casa e não for o que o anúncio prometia. Sabe o melhor? Temos um código de desconto de 10% para o primeiro mês de aluguel. Saiba mais.  Além disso, os dois melhores sites para buscar apartamento na Espanha são o Idealista e o FotoCasa. Um conselho é buscar alojamento final  quando já estiver na cidade. Você sempre pode alugar por um mês na Uniplaces e depois que chegar na Espanha, com calma, vai buscar outros lugares e começar a fazer visitas.

Como em qualquer metrópole, encontrar moradia em Barcelona é um processo chato e complicado. Desde que cheguei, já passei por três apartamentos até encontrar um que eu acredito que seja definitivo. Eu pago 300 euros por mês em um quarto privado pequeno e os gastos são divididos à parte entre todas as meninas do piso (somos quatro). Mas meu apartamento é na cobertura e em uma localização de puta madre, como costumam dizer por aqui. Se você também vier para cá, espere gastar em torno disso com moradia.

Dá para encontrar quartos a partir de 250 euros, mas muitas vezes eles não vão ser tão bons. Também dá para gastar mais, em torno de 400, 450 euros, por quartos melhores. Com 500 euros já dá pra pensar em alugar um estúdio só pra você, mas lembre-se que a esse valor deve-se acrescentar uns 70 euros de contas, já que você não vai ter com quem dividir. Em geral, é preciso pagar um seguro no valor de um aluguel que é devolvido quando você deixa o apartamento. Esses preços são só para Barcelona. Se quiser economizar e viver bem, dá para alugar um quarto nas cidades próximas que o preço já cai um montão, mas você fica longe das coisas e um pouco limitado no transporte.

Se seu destino for Madrid, sua vida será mais tranquila: os preços de aluguel por lá são mais baratos e os apartamentos mais fáceis de encontrar. Sevilha, Salamanca e Granada, por exemplo, são destinos ainda mais em conta. Outra opção é morar nas residências universitárias dos campus. Nesse caso, é preciso avaliar se vale a pena. Na UAB, por exemplo, o valor pago pelos quartos compartilhados dá tranquilamente para alugar um quarto individual em Barcelona e o campus ainda está a uma hora do centro da cidade, em um vilarejo que se chama Bellaterra, o que acaba limitando muito sua locomoção e o quanto você vai aproveitar Barcelona. Pesquise antes de optar por isso.

Dinheiro e custo de vida

Meu gasto mensal em Barcelona é de cerca de 900 euros, vivendo bem e com tudo incluído. Essa é, facilmente, uma das cidades mais caras da Espanha, então, se você vai morar em outro lugar, pode calcular menos que isso. Para transferir dinheiro do Brasil para Europa, o método que usamos ultimamente é a Remessa Online que cobra as menores taxas do mercado e o dinheiro cai na sua conta bancária espanhola em um dia útil. Temos um código de desconto de 10% para leitores do blog: 360meridianos.

Para saber como abrir uma conta bancária na Espanha, clique aqui.

* Nós somos afiliados do Remessa Online o que significa que ganhamos uma comissão se você clicar no link e completar a transferência. Você não paga nada a mais por isso e ainda ajuda o blog a se manter

Compartilhe!



Com o 360meridianos, você encontra as melhores opções para planejar a sua viagem. Confie em quem já tem prática no assunto!

 

Reserve seu hotel com o melhor preço e alto conforto

 


Veja as melhores opções para seguros de viagem

 


Transfira dinheiro para o Brasil e exterior com menos taxas

 


Alugue veículos com praticidade e comodidade

 




Quer 70 páginas de dicas (DE GRAÇA!)
para planejar sua primeira viagem?




Natália Becattini

Já chamei muito lugar de casa, mas é pra Belo Horizonte que eu sempre volto. Viajo o mundo em busca de histórias e de cervejas locais. Além do 360, mantenho uma newsletter sobre o a vida, o universo e tudo mais, que eu chamo de Vírgulas Rebeldes. Vira e mexe eu também estou procrastinando lá no instagram @natybecattini e no twitter.

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

34 comentários sobre o texto “Estudar na Espanha: tudo que você precisa saber

  1. Olá Natalia,

    Estou pensando em ficar cerca de 1 ou 2 meses em logronõ para fazer um curso da lingua espanhola. Acha suficiente (sei só o basicão). E tem alguma escola que você conheça que seja boa?

    Posso pegar um visto de estudante com esse curso? Caso conseguir posso estar tentando arrumar um serviço com isso?

    Alguma sugetão?

    Obrigado!

    1. Olá Carlos, para um ou dois meses você pode entrar com visto de turista, é mais fácil. Mas se quiser pode tirar, sim. Infelizmente não é permitido trabalhar.

      Abraços!

Carregar mais comentários
2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.