Menstruação e viagem: precisamos falar sobre isso

Tem uma coisa que me incomoda, simplesmente porque quase ninguém me pergunta sobre esse assunto. E não acho que seja por falta de dúvida. Acho que, nessa altura do século 21, mesmo com toda mulher tendo que lidar de alguma forma com menstruação, o assunto ainda parece ser meio tabu, tido como muito pessoal para alguém vir num blog tirar dúvidas. Mas a verdade é que eu sempre tive dúvidas quanto a isso, especialmente quando vou fazer uma viagem mais longa ou um intercâmbio. Então, chega de tabu, bora falar sobre o assunto.

Antes de dizer qualquer coisa, acho que é importante, além de ler e compartilhar suas experiências, ir regularmente ao ginecologista, afinal, cada pessoa tem um ciclo diferente e existem reações diversas com mesma medicação.

Leia também: Depilação e viagens, o que fazer?

Vaidade no Mochilão

Cabelo cacheado, viagens e liberdade

1. Ficar ou não ficar menstruada em viagens?

Uma questão que costuma passar pela minha cabeça é ficar ou não menstruada durante uma viagem. Se for um passeio mais curto, eu não tenho dúvidas, simplesmente emendo o anticoncepcional uma vez. A Naty costumava sempre tomar as cartelas de pílula seguidas, sem pausa.

Absorvente interno

Mas para mim isso não funciona, porque depois de dois meses fazendo isso, eu costumo ter o problema de escape, ou seja, sangramentos irregulares que são um saco, porque você não sabe quando esperar. E também tem gente que não toma pílula e nem quer começar ou voltar a fazer isso. Enfim, se um sangramento surpresa é chato durante a nossa rotina, numa viagem, com um guarda roupa limitado e nem tanto acesso à maquina de lavar, é um saco!

Logo, para mim, em uma viagem de mais de um mês, eu vou ter que lidar com a menstruação, eventualmente. Então, o que fazer?

2. Como e quanto levar de absorvente ou outras técnicas?

Uma coisa que eu aprendi com a volta ao mundo é que aquele absorvente clássico, com ou sem abas, você encontra em QUALQUER LUGAR e não faz o menor sentido levar um estoque disso numa viagem longa. Na Índia, por exemplo, eu levei vários pacotes a toa. Porém, para viagens mais curtas, de até um mês, eu sempre levo um pacotinho para o caso de emergências.

Outra coisa que eu aprendi é que em alguns países, em geral os menos desenvolvidos ou muito tradicionais, pode ser um pouco mais difícil encontrar absorvente interno. Como a caixinha é menor, pode ser uma boa levar mais de uma, caso você tenha o costume de usar e vá fazer intercâmbio num lugar assim.

Além disso, existe o copinho coletor menstrual, que é a invenção do século, na opinião de todo mundo que usa (inclusive a minha, que comprei o tal copinho eu amo muito). Nunca ouviu falar? É uma alternativa aos absorventes, um copinho mesmo, que você insere na vagina e só precisa tirar umas duas vezes ao dia, quando já estiver no conforto do seu hotel ou hostel. Aqui tem um post explicando exatamente como funciona e quanto custa.

Eu acho o copinho coletor uma excelente opção para quem vai viajar porque não só diminui bastante a necessidade da troca (às vezes, durante viagens, é difícil achar um banheiro decente) e também porque você não vai precisar mais ficar se preocupando em comprar absorvente ou se vai achar o tipo que você gosta mais. Nesse site aqui eles ensinam como higienizar.

Coletor Menstrual

A grande questão que eu percebi lendo relatos sobre o assunto é que a maioria das pessoas tem um período de adaptação e de entender melhor o corpo e o ciclo. Tem gente, por exemplo, que precisa trocar mais vezes e isso acaba inviabilizando o uso em viagens. Por isso, não compre o copo na vésperas da viagem: use uns dois meses primeiro para garantir que não vai passar aperto longe de casa.

3. Dá para encontrar meu anticoncepcional fora do Brasil?

Essa é uma dúvida que sempre me afligia. Hoje em dia eu uso o DIU de cobre, que inseri pelo sistema público português (o SUS no Brasil também insere gratuitamente) e dura 10 anos, com uma proteção contra gravidez maior do que os outros métodos hormonais.

Mas durante anos, usei um anel vaginal durante o mês, que libera os hormônios e eliminava a necessidade de lembrar de tomar a pílula. Ainda mais durante viagens, que com a mudança de fuso horário, faz você se atrapalhar com a hora certa.

O anel é caro – custa uns 60 reais – e não pode ser armazenado em qualquer lugar. Antes de ir para a Índia, eu sofri porque não queria gastar uma fortuna fazendo estoque para todos os 10 meses de viagem. Assim, eu levei quatro caixinhas (a minha médica me deu uma delas, lembre-se de pedir para a sua), minha mãe me mandou mais duas pelo correio e os demais meses eu fiquei sem. Paciência.

Em Portugal, eu fui mais esperta. Afinal, me lembrei que a maioria dos anticoncepcionais são produzidos por grandes indústrias farmacêuticas que são multinacionais e produzem o mesmo remédio para o mundo inteiro. Ou seja, não precisei fazer estoque nenhum e ainda descobri que o anel aqui na Europa custa 10 euros.

Minha dica para você é: dá uma olhada no site do laboratório do seu anticoncepcional e com seu ginecologista se sua pílula é produzida para o mundo inteiro, onde você encontra e se o nome muda. Porém, tenha em mente que em alguns países as farmácias não vendem anticoncepcional sem a receita de um médico local. Foi o que as meninas nos comentários, que já passaram por problemas com isso na Irlanda, Reino Unido e Itália, entre outros.

Pilula Anticoncepcional

Se você não encontrar, não se desespere. Leve com você  a receita médica do anticoncepcional e a caixinha. Com isso, é só levar na farmácia que eles descobrem para você o seu anticoncepcional, com o nome que ele tiver no país. Foi isso que a Valéria, que mora comigo, fez. E ela também descobriu que a pílula dela era mais barata aqui.

4. Voos e trombose

Há estudos que dizem que a combinação “voo longo + anticoncepcional”  aumenta o risco de trombose, assim como gravidez, cigarro e álcool, já que esses são fatores de risco para a circulação humana. Por esses e outros motivos, decidi abandonar a pílula e outros métodos hormonais e coloquei o DIU de cobre.

Porém, sei que essa não é uma solução possível para todas as mulheres. Mas sugiro para todo mundo que se houver algum histórico da doença na família ou  que fuma, não deixe de consultar não apenas seu ginecologista, mas também um angiologista, para saber se esse é um método realmente adequado para você. E, claro, use sempre camisinha (e lembre-se de levar com você nas viagens!).


Compartilhe!



Com o 360meridianos, você encontra as melhores opções para planejar a sua viagem. Confie em quem já tem prática no assunto!

 

Reserve seu hotel com o melhor preço e alto conforto

 


Veja as melhores opções para seguros de viagem

 


Transfira dinheiro para o Brasil e exterior com menos taxas

 


Alugue veículos com praticidade e comodidade

 




Quer 70 páginas de dicas (DE GRAÇA!)
para planejar sua primeira viagem?




Luiza Antunes

Sou jornalista, tenho 30 anos e moro no Porto, Portugal, quando não estou viajando. Eu já larguei meu emprego três vezes para viajar e finalmente encontrei uma profissão que me permite "morar no aeroporto". Já tive casa em quatro países diferentes, dei a volta ao mundo e cumpri minha meta de visitar 30 países antes dos 30. Mas o mundo é muito maior e, se puder, quero conhecer cada canto dele e inspirar vocês a fazer o mesmo. Siga @afluiza no Instagram

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

86 comentários sobre o texto “Menstruação e viagem: precisamos falar sobre isso

    1. Olá amei mais… se ir na piscina eu devo usar Ob?
      eu vou ir para São Paulo em dezembro vou passar 2 semanas ou 10 dias como vou curtir dia de piscina?
      eu devo usar o OB normal ou o OB interno?
      oq roupas tenho que colocar? tenho muitas perguntas por favor me ajudem!!!!!!!

      1. Oi Ester,

        Só existe OB interno. Para a piscina você tanto pode usar OB tranquilamente, como também pode usar o coletor menstrual. Hoje em dia também já inventaram até biquini que absorve a menstruação: das três opções, é a única que não testei.

  1. Boa tarde, vou viajar dia 24, minha menstruação vai vim dia 22.
    Comecei a tomar anticoncepcional hj,será q consigo evitar que ela desça até la com a pílula??
    Obrigada

  2. Oi Luiza, tudo bem?
    Gostaria de uma ajudinha. Estou indo passar 6 meses em Lisboa só que uso o anticoncepcional Nuvaring. Pelo que você falou ele é bem mais barato lá então não queria levar daqui do Brasil. Você saberia me dizer se precisa de receita para comprar em Lisboa? E essa receita pode ser do Brasil?
    Obrigada!

  3. Oi Luiza, tudo bem? To indo pra Alemanha, você acha que encontro o Nuvaring lá sem precisar de receita? E outra coisa, posso levar ele na bagagem de mão que na imigração não vão implicar?

    1. Oi Laís,

      Encontrar o nuvaring vc encontra, sem precisar de receita eu acredito que não, porque praticamente todos os medicamentos na Alemanha precisam de receita.

      Eu acho que você pode levar na mala de mão sim, só veja qual o limite de caixas permitido. E lembre-se de levar com você a receita do seu médico, para justificar carregar as caixas

    1. Sinceramente: eu nunca segui essa regra de manter gelado. Nunca tive problema nos quase 7 anos que usei.

      Por isso prefiro o DIU de Cobre, que uso hoje. Não tenho que me preocupar com esses detalhes

  4. Olá, tudo bem ?
    Tomo a injeção mesigyna no Brasil, porém estou em Portugal e não consigo encontrar em nenhuma farmacia. Será que eu posso tomar outro tipo de injeção no lugar dela ?
    Eu tomo essa injeção há anos

    1. Oi Lucila,

      Não sei te responder, essa é uma informação que realmente só um médico ou farmacêutico poderia te dar.
      O que você pode fazer é ou acionar seu seguro de viagem e ir ao médico ou usar o PB4 e ir a um serviço de urgência de um hospital que tenha atendimento de ginecologia.

  5. Olá… Adorei suas dicas.
    Gostaria de saber se aí em Portugal as farmácias aplicam injeção?
    No meu caso faço uso de anticoncepcional injetável, e estou indo mês que vem, pensei em levar do Brasil mais não sei como conseguir alguém aí que possa aplicar.

  6. Oi Luisa, tudo bem?

    Eu uso o anel Nuvaring a muito tempo e estou indo fazer um intercâmbio de 9 meses e estou com medo de não achar, vou para a Irlanda, vi que mencionou acima que parte da Europa tinha muitos medicamentos que temos aqui, tu saberia me dizer se tem lá? E será que preciso levar uma receita daqui?

    Obrigadaaa

  7. Oi luiza, vou fazer uma viagem internacional em torno de 9 horas de vôo e estou preocupada com o uso do anel vaginal durante o vôo por conta da circulação sanguínea, seria melhor retirar o anel ? Você costumava fazer suas viagens usando o anel ? Bjs

    1. Oi Bruna,

      Não sou médica, mas que eu saiba simplesmente retirar o anel durante a viagem não muda muita coisa, porque já tem hormônios no seu corpo. Enfim, quando eu usava o anel nunca tirei durante meus voos internacionais. Mas um dos motivos para eu trocar o anel pelo DIU de Cobre foi exatamente porque sempre ficava muito inchada depois das viagens. Depois que parei com os anticoncepcionais, nunca mais tive inchaços

  8. Amei está matéria sobre viagens x menstruação…vou apostar nos copinhos. Ahhh já estou te seguindo no @insta …mto legal conhecer 30 países até os 30 anos. Parabéns! Bjusssss

      1. Olá Luiza, Gostaria de saber como fez para armazenar o anel na sua viagem, sempre guardei na geladeira e fico com medo de perder a eficácia se ficar fora da temperatura indicada.
        Farei um voo até Miami e estou preocupada. Grata

        1. Oi Danielle,

          Eu confesso que quando usava o anel era meio relapsa com essa questão da temperatura.
          O que você pode fazer é colocar dentro de uma caixinha térmica ou isopor com aqueles gelos em gel sabe? Tem algumas farmácias que até vendem assim

  9. Olá , vou viajar sexta feira , no dia em que minha menstruação vai descer , tomei o anticoncepcional na quarta feira , dois dias antes . O remédio fará efeito , ou corre risco de descer ?

  10. Vim viajar e esqueci a receita do meu anticoncepcional na minha casa não me lembro o nome tomo a cada três meses e deu o dia de eu tomar oq eu faço ? Posso comprar anticoncepcional pílula pra tomar ?

  11. Oi Luiza, tudo bem!?
    Estou de mudança para Porto em Janeiro de 2018 e também uso o anel vaginal.
    Consigo comprá-lo em qualquer farmácia sem receita?
    Poderia me indicar a farmácia mais barata que encontrou para comprar?

    Muito obrigada!
    Abraços

  12. Oi Ana, minha filha tem 14 anos,e tem uma viagem da escola para o dia 9 (sábado), e estava desesperada porque sua menstruação viria no certo dia!E recomendaram ela tomar ciclo 21 dois dias antes de sua menstruação para que não viesse. Aconselharia?

    1. Oi Bruna,

      Não acho nenhum pouco sensato dar um remédio para uma menina de 14 anos só para atrasar a menstruação. Temos que parar com essa ideia de que menstruação é algo errado e sujo. É muito mais fácil ensinar a ela usar um absorvente interno, por exemplo.

  13. Olá, tudo bem ?
    Eu tomo a injeção Perlutan a 1 ano. E em janeiro eu vou viajar para a praia e minha menstruação esta prevista para descer bem no segundo dia de viagem. Não quero menstruar nessa data, como proceder ? Desde já agradeço.

  14. Olá minha filha tem uma viagem da escola agora dia 28/11/2017 e ela não queria ir mestruada , ela tem 15 anos , o que devo fazer? Ela está apreensiva porque vai pra praia e vários passeios e está com medo de acontecer algum acidente indesejado.

    1. Oi Girlene,

      Nessa idade é muito complicado, estamos aprendendo a lidar com o corpo e a menstruação.

      Você pode ensina-la a usar absorvente interno, o que é o mais fácil para evitar acidentes com água. É só ela lembrar de trocar a cada 4 ou 5 horas, no máximo.

  15. Oi Luiza! Primeiramente gostaria de parabenizá-la pelo blog, está sempre me ajudando muito! 🙂
    Você sabe alguma informação sobre venda de anticoncepcional na Itália? Se é permitido, se é mais barato, e etc?
    Estou fazendo intercâmbio de seis meses mas não trouxe cartelas o suficiente para o período. De início achei que poderia contar com o seguro, pois não estava pretendendo gastar dinheiro com essas coisas. Entretanto, entrei em contato e vi que esses gastos “programados” realmente não são cobertos..
    Agradeço já pela ajuda! Abraços 🙂

    1. Oi Ana,

      Não faço ideia dos custos, mas com certeza você consegue comprar em qualquer farmácia, porque minha irmã conseguiu até comprar antibiótico sem receita na Itália.

  16. Olá! Farei intercâmbio de 6 meses (que posso prorrogar para 1 ano) para Porto, Portugal em Janeiro de 2018. Queria saber sobre como é no aeroporto a questão de medicamentos. Minha ginecologista recomendou que eu levasse cartelas de anticoncepcional suficientes para todo esse tempo. Eles exigem receita e permitem 12 cartelas de anticoncepcional? Tomo QLAIRA, será que compensa mais comprar em Portugal? Agradeço desde já pela ajuda

    1. Oi Camilla,

      Você consegue comprar anticoncepcional aqui em Portugal, inclusive custa mais barato se você for a um ginecologista português e ele te der a receita. Mas dá para comprar tranquilamente nas farmácias sem receita nenhuma. Fiz isso por quase dois anos.

  17. Olá! Estou procurando sites que falem se é fácil passar pela alfândega dos países com absorventes na bolsa ou se eles implicam achando que é mais um meio de se carregar drogas (ou qualquer coisa desse tipo) e achei swu blog! Adorei! Eu já viajei para a Europa antes, mas é a primeira vez que viajarei menstruada!
    Abraços!

  18. Olá Luiza. Tudo bem?
    Me chamo Elaine, eu gostaria de agradecer pelo seu artigo no blog esse assunto é algo muito importante e que é pouco falado, me ajudou bastante a tirá algumas dúvidas. Pretendo ir morá na França e não quero parar de tomar meu antconcepcional. Muito obrigada por compartilhar suas informações sobre o assunto. Um beijo

  19. Ai gente vou viajar 1 semana em março para fazer praia e quase de certeza vou menstruar na altura.
    Já ouvi falar do copinho, m n conheço MT. M faz-me um pouco de confusão… será q n se sente e incomoda? Odeio usar OB por causa disso: estou sempre a senti-lo, é horrível. Para mim o maior alivio do mundo é na hora de tirar aquilo!

  20. Oi, Luiza! Como fez para levar o Nuvaring no avião? Colocou na mala ou alguma caixinha térmica? Moro no Brasil e estou de mudança para o Japão. A viagem será longa, em torno de 36 horas contando as conexões. Utilizo o Nuvaring e gostaria de levar umas 4 caixas do anel. Pq lá não consigo comprar na farmácia, só indo ao médico todo mês. Sei que depois de um tempo terei de ir, mas depois de 4 meses creio já estar um pouco adaptada e mais confiante para ir ao médico solicitar o anticoncepcional. Obrigada!

  21. Estou nessa dúvida, pois não tomo anticoncepcional, até pq meu marido é vasectomizado. Mas tenho uma viagem daqui uns dias e justamente no primeiro dia da viagem está prevista minha menstruação. O segundo dia da menstruação sempre é muito fluxo e preciso ir ao banheiro de duas em duas horas no máximo… estou pensando em passar na gineco para ela me receitar mas nem sei se ela vai concordar usar só para esse fim, já que nunca tomei anticoncepcional (antes sempre usava camisinha).
    E vou para um lugar que tem um passeio por dunas e será difícil acesso a banheiro..enfim, dúvida cruel, quero suspender…

    1. Oi Silvia,

      É meio complicado tomar anticoncepcional só nesse período, ainda mais se você nunca usou. Mas conversa com a sua médica.
      Eu te sugeriria o copinho menstrual, mas tem aí um período de adaptação e seria meio ruim encarar já na viagem, sem tanto acesso a banheiro.

  22. Comecei a usar o coletor menstrual ano passado, em dezembro viajamos de férias para Porto de Galinhas e Maragogi, fiquei menstruada boa parte da viagem. Usei o coletor e não tive problemas, fui às piscinas naturais e frequentava a piscina do hotel normalmente, às vezes até esquecia que estava menstruada, não tive vazamentos.

  23. Meu, eu li tanga coisa aqui e acabei esquecendo de comentar o quanto este site ajuda.
    Vocês estão de parabéns, esse post é utilidade pública haha com certeza vou repassar para umas amigas. Valeu!

  24. Eu simplesmente AMO o blog de vocês, acompanho há 3 anos e esse post só poderia ter lido aqui! MELHOR post de todos! Os comentários sobre depilação, também foram sensacionais. Estou indo mês que vem morar em Bogotá e não sabia como iria fazer. Sou louca para usar o copinho, mas confesso ter um receio com relação a higienizar e como alguém disse, é muito complicado quando você viaja e fica passeando bastante. Enfim, obrigada de verdade por tratar desse assunto!

  25. Oi Luiza! Vou para Portugal em 15 dias e gostaria de comprar o copinho lá (Lisboa ou Porto) pois aqui na Croácia onde moro ainda é muito difícil de achar e caro :/

    Não tomo anticoncepcional justamente por esses motivos citados no texto, todos falam que nós mulheres devemos tomar, mas há muito poucos estudos sobre os efeitos colaterais a longo e curto prazo.

    Enfim, se vc souber onde comprar o copinho em Portugal me avise, por favor?

    Ótimo texto!

  26. Oi, Luiza, muito legal o assunto do post. Eu também uso nuvaring e to indo para a Itália, então fiz estoque. To viajando antes pelos Bálcãs, mas eles podem ficar entre 2 e 3 meses fora da geladeira, segundo meu ginecologista, então quando chegar lá eu coloco. Também vi algumas farmácias onde é possível comprar online, inclusive algumas internacionais. Não consegui achar mais informação sobre isso, mas para quem já está no exterior, às vezes vale a pena tentar.

    Quanto ao copinho, comecei a usar há alguns ciclos e to achando uma maravilha. Com algo a mais: sempre me considerei uma mulher com fluxo muito forte, mas a cada vez que eu uso sinto que meu fluxo diminui. Também me sinto menos inchada, tenho menos cólica e dor de cabeça. Algumas pessoas dizem que é porque não uso mais o ob, porque esses seriam efeitos colaterais do alvejante. Pode fazer sentido, porque conheci umas meninas que passaram pela mesma coisa depois de passar a usar ob orgânico (que eu nunca vi no Brasil). O primeiro ciclo foi bem difícil, mas depois só maravilhas.

    1. Oi Júlia,

      Que interessante, não sabia desse outro efeito positivo do copinho. Eu acho tão horrível que tantas coisas relacionadas a saúde da mulher, como o ob, sejam tão mal estudadas e causem tão mal.

      Obrigada por comentar

  27. Tenho uma curiosidade sobre onde jogar fora, seja o absorvente ou algum outro resíduo ou material. No Brasil há o hábito de ter uma lixeira no banheiro, onde se joga papel e resíduos de banheiro. Em alguns outros países eles costumam jogar o papel no sanitário mesmo, daí não sei se o mesmo vale para os absorventes.

    1. OI May,

      Nunca, em hipótese alguma, em qualquer país do mundo, jogue absorvente no vaso sanitário.

      Em geral, em todo banheiro no exterior, tem um lixo especificamente para jogar o absorvente. Muitas vezes, até um saquinho para colocar eles providenciam.

  28. Adorei a matéria Luiza,to terminando a minha viagem de volta ao mundo e tinha curiosidade de saber como outras meninas faziam.
    Eu optei por emendar a cartela,porém depois de alguns meses seguidoa tomando parava um p mestruar,sentia que meu corpo pedia.Mas tbm tive problema com escape,mas o volume era muito pequeno e ñ era sempre,então continuei emendando.
    Qto a compra do anticoncepcional teve paises como Hungria que ñ consegui comprar,ai consegui na croácia,porém na croácia eles ñ peoduzem o anticoncepcional com mesmo hormonio q o meu(ñ existe em nenhum lugar do país),ai tomei outro hormonio que foi péssimo p mim,entao minha dica é p quem tiver nesse roteiro hungria-croácia,ter umas caixinhas extras.
    Ai qdo achei na Sérvia o meu comprimido e tava bem mais barato q no Brasil fiz estoque haha e só precisei refazer meu estoque na Índia,onde tbm achei o conprimido por um preço super justo.
    Adorei abordarem esse tbm…super valido

    1. Oi Maryam,

      Obrigada por compartilhar suas experiências.
      Durante a minha volta ao mundo eu fui besta e esqueci de olhar se tinha na farmácia, rs

  29. É isso aí: vamos falar sobre o assunto! Eu sempre programava as viagens para fora do período menstrual, mas agora tenho outras prioridades, ou seja, frequentemente menstruo durante as viagens. E no meu segundo dia eu tenho que trocar de absorvente a cada uma ou duas horas e é um ó depender de banheiro público. Deixo minha homenagem: viva o McDonalds! rsrsr. Foi minha salvação diversas vezes!

    1. Oi Márcia,
      Nossa, programar a viagem para fora do período menstrual tem que ter um controle tremendo!
      Sabe outro banheiro que costuma ser excelente: Starbucks. E nem precisa comprar café haha

  30. Luiza,

    Adorei seu post!

    Acho o coletor muito bom, mas minha opinião é exatamente oposta da sua. Acho horrível usar em viagem. Isso porque a gente tende a usar mais banheiros públicos e pela pia ficar do lado de fora da cabine, é ruim pra higienizar o copinho. Além disso, como meu fluxo é ridículo de muito, não posso só tirar o coletor 2 vezes por dia.

    E depilação? Você fez a laser, procura cera nos países que vai ou vai na gilette?
    Sou alérgica a gilette, então sempre sofro muito com o fator depilação.
    Quais são as opções que você conhece e usa (pra maiores períodos)?

    1. Nossa! Sempre quis saber sobre depilação também. Fico com dó de gastar uma grana em depilação a laser sendo que essa grana poderia ser usada pra viajar mais rsrs

      1. Eu uso o depilador elétrico nas viagens. É higiênico, rápido e fácil de usar. Pra mim é uma maravilha, por que as axilas ficam lisinhas, por exemplo. Mas tenho poucos pelos nas áreas íntimas, não aguentaria a dor nessas áreas, diferentemente das pernas, que não sinto muito dor. Só usando pra ter certeza se é realmente bom, por que as opiniões variam de acordo com a dor que a mulher sente. Bj

    2. Oi Caroline,

      Obrigada pela opinião! Realmente, não tinha pensado nesse aspecto, principalmente para quem tem fluxo maior.

      Depilação, eu faço várias coisas porque até hoje não tomei vergonha na cara e investi no laser hahaha
      Então, gilete só uso nas axilas e perna. Na virilha, em viagens curtas tento ir no salão um ou dois dias antes da viagem. Em viagens mais longas eu faço três coisas: uso aqueles cremes depilatórios na parte mais externa. Quando a situação é grave e tem praia envolvida, acaba usando gilete para disfarçar o resto. E deixo os pêlos no resto do tempo, porque a vida é assim e não tenho o que fazer hahahaha

    3. No Brasil as opções de coletor são poucas, mas você já viu o femme cycle? Ele é feito para mulheres com fluxo forte e tem uma capacidade muito grande.

  31. Luiza, eu super concordo com relação ao copinho. Estou usando-o faz alguns meses e sem dúvida essa foi a melhor invenção que alguém poderia ter feito É estar menstruada sem nem sequer perceber isso, tamanho o conforto e a liberdade. Meu ciclo é pequeno e aproveito sempre o banho para esvaziá-lo e higienizá-lo. Sou só amor com o meu copinho.

  32. Eu uso o copinho coletor e sou fã! É realmente necessária uma fase de adaptação, porque se a colocação for mal feita pode ter vazamento (ou ser incômodo). Levei na minha última viagem, pois sabia que iria precisar, e foi ótimo. É bem como disseste, nem sempre é fácil achar um banheiro para fazer a limpeza e a recolocação do copinho, e poder fazer a troca duas vezes por dia é bastante prático.

  33. Já estou entrando na menopausa, com meus ciclos cada vez mais irregulares e faltosos… Depois de alguns meses sem menstruar, “ela” resolveu me visitar em plena viagem, fazendo-me uma surpresinha nada agradável, no meio da festa de família! Tive de sair correndo da reunião e ir ao hotel me trocar.
    Quando mais jovem, sempre tive fluxo regular. Sabia exatamente quando ia menstruar. Talvez por causa disso, não achava que atrapalhava minhas viagens. A não ser quando havia praia no roteiro… Mas, saber a data da “visita” fazia com que me programasse sem surpresas.

  34. a Débora tem razão. Aqui na Irlanda eles não vendem anticoncepcional sem receita na farmácia e a do médico brasileiro não vale. Então é melhor pensar direitinho sobre isso e quem sabe trazer tudo. Eu coloquei o myrena antes de me fazer meu intercâmbio por sugestão da minha médica.

    (Isso não tem a ver com o post mas acho que vale a observação. Eu sempre leio o blog pelo feedly e quase não comento pois os ícones das redes sociais ficam bem na frente das caixas e é difícil saber se está escrevendo certo.)

  35. Eu tive uma experiência um pouco diferente com meu anticoncepcional. Levei caixas que julgava suficientes para meus onze meses na Itália, mas fiz as contas erradas e bem no fim tive que comprar. As farmácias que procurei, em sua maioria, não vendiam o remédio sem a receita italiana, então tive que procurar um médico. Ele foi bem chato por sinal, até que me deu a receita, isso porque eu tinha indicação médica, com a receita do Brasil. Então, acho que é bom pesquisar o sistema de saúde do país primeiro, antes de passar por esses apertos.

    1. Oi Debora,

      Obrigada pelo retorno! Não sabia que era assim na Itália. Sabe o que é mais engraçado: esse ano, minha irmã comprou um antibiótico numa farmácia na Itália sem receita, coisa que no Brasil é impossível.

      1. Oi Luiza, sobre o antibiótico, isso depende.
        É meio estranho porque a primeira caixa de anticoncepcional que eu precisei, consegui comprar na farmácia com a receita brasileira, mas tive que entrar em umas três ou quatro farmácias. Quando consegui, os funcionários ainda discutiram sobre meu caso porque eu era estrangeira e já utilizava o remédio, então julgaram que não haveria problema. Mas na segunda vez, eu realmente tive que procurar um médico.
        Sobre os antibióticos, eu não sei dizer, mas acho que deve ter sido uma exceção porque eu também comprei e precisei da receita!
        Mas o pessoal lá é bem parecido com o Brasil hehe… às vezes uma regra vale e às vezes, não.

2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.