Tags:
Atlas: Hong Kong, China

O Cable Car e o Buda Gigante de Hong Kong

Foi em 1906 que o Buda Gigante de Hong Kong começou a nascer, mas a estátua só foi inaugurada mesmo 90 anos mais tarde. Tudo começou quando três monges vindos da China ficaram encantados com uma ilha montanhosa na região de Hong Kong, que, vale lembrar, na época era um território controlado pelo Reino Unido.

Eles gostaram tanto que decidiram construir ali um monastério budista chamado inicialmente de Tai Mao Pung, nome que significa “A grande cabana”. Mais tarde o monastério foi renomeado para como conhecemos hoje: Po Lin. O prédio é colorido e bem decorado, com várias estátuas representando o passado, presente e futuro de Buda. Mas, antes de falar do monastério (e do Buda Gigante), é preciso entender um pouco da geografia de Hong Kong.

O território de Hong Kong é dividido entre partes do continente e várias ilhas. A mais famosa delas, onde ficam os turistas e os arranha-céus, é a ilha de Hong Kong, que dá nome à cidade-Estado. A ilha em que os monges se estabeleceram é a de Lantau. E os viajantes têm dois bons motivos para passar por lá: o Ngong Ping 360, um teleférico de quase seis quilômetros que leva até a região do Monastério Po Lin e, claro, o tal Buda Gigante, uma estátua enorme de Buda sentado, feita em bronze.

Planeje sua viagem: Saiba onde ficar em Hong Kong

Vai viajar? O seguro de viagem é obrigatório em dezenas de países e indispensável nas férias. Não fique desprotegido na China. Veja como conseguir o seguro com o melhor custo/benefício para o país – e com cupom de desconto.

Monastério Po Lin

Em 1973 os monges de Po Lin foram convidados a visitar uma escola de zen budismo no Japão. Lá, se impressionaram com a grandiosidade da estátua de Buda em Kamakura. Inspirados, eles resolveram construir uma estátua de Buda gigante em Hong Kong, uma imagem que ajudasse a espalhar a filosofia budista e suas tradições. Segundo eles, o espírito de tranquilidade e paz que uma imagem de Buda transmite é uma fonte de conforto espiritual para as pessoas. Em 1974, o governo deu aos monges uma grande área no topo de um monte para a execução do projeto.

Alguns anos mais tarde, os monges visitaram a China, durante o processo de abertura do país, e ficaram maravilhados com o Templo do Céu (Tian Tan) em Pequim. Isso os levou a planejar uma estátua de Buda com a base semelhante ao Altar do Céu, um caminho de ladrilhos de 350 metros, com três terraços concêntricos, onde cada lance de escadas tem um número específico de 9 degraus, representando boa sorte. Por isso, o nome oficial da estátua em Hong Kong é Tian Tan Buddha.

O Buda Gigante de Hong Kong

Buda gigante de Hong Kong detalhe

Em 1993, a estátua Tian Tan Buddha foi finalmente inaugurada. Feita em bronze, é uma das cinco maiores estátuas de buda na China, com 34 metros de altura e 250 toneladas. Buda está sentado num trono de lótus, numa plataforma circular de três andares – o Hall do Universo, o Hall do Mérito Benevolente e o Hall da Recordação.

Ao redor da plataforma estão seis estátuas de bronze menores, conhecidas como “Devas”, que oferecem flores, incenso, iluminação, unguento, frutas e música ao Buda. Todos essas ofertas simbolizam alguma das virtudes necessárias para se chegar ao Nirvana. É preciso subir 268 degraus para chegar ao topo. Ao contrário da maioria das outras grandes estátuas de Buda, o Tian Tan tem sua face virada para o norte, para que olhe pelo povo chinês.

Devas buda gigante de Hong Kong

Existem três maneiras de chegar ao Buda Gigante a partir de outras áreas de Hong Kong. As duas mais baratas são:

1. Pegar o metrô até a estação Tung Chung e descer na saída B. De lá, você pega New Lantao Bus 23 e chega em 40 minutos na vila Ngong Ping. Desse ponto são só oito minutos de caminhada até a estátua. Isso vai te custar 17,20 HKD (R$5,00) de segunda a sábado e 27 HKD (R$7,90) em domingos e feriados.

2. Ou então você pode pegar uma ferry saindo o Central Pier 6 em direção à Mui Wo. Esse barco circula diariamente nas versões ordinary (demora 50 minutos) ou fast (demora 35 minutos) – os preços variam de acordo com as classes e velocidade do transporte. De Mui Wo, pegue o New Lantao Bus 2, que também leva 40 minutos e custa a mesma coisa do outro ônibus.

subida buda gigante de Hong Kong

Buda Gigante visto do Cable Car

O Ngong Ping 360 Cable car

Porém, a forma mais charmosa e recomendada (na minha humilde opinião) é gastar uma grana a mais e pegar o Ngong Ping 360 Cable Car. É um teleférico que, como já falei lá no início do post, te leva por seis quilômetros, entre a estação de metrô Tung Chung até a vila Ngong Ping. O trajeto cruza mar e montanha, permitindo ter uma vista incrível durante os 25 minutos de passeio: dá para ver o mar do Sul da China, o Parque Nacional de Lantau, a Lantau Peak – maior montanha da ilha, com 934 metros, o gigantesco Aeroporto Nacional de Hong Kong, além de uma vista privilegiada do Tian Tan Buddha.

Vista-teleférico-hong-kong

Vista cable car 360

Cable Car Hong Kong

O passeio custa 150 HKD (R$44) para a viagem de ida e volta. Quem só quiser fazer um trecho paga 105 HKD (R$ 30). Existe uma cabine cujo chão é transparente,  a Crystal Cabin. Não acho muito recomendável para quem tem medo de altura, mas para quem adora ver as coisas do alto, como eu, pode ser uma boa ideia. Na época eu não fui nessa opção porque é, obviamente, mais cara que a comum: custa 235 (R$ 69) ida e volta e 165 (R$48) só um trecho. Também é possível ir na cabine Crystal e voltar na comum, sai por 210HKD (R$61) se comprar na hora ou 189HKD (R$55) com desconto na internet.

Adultos e idosos também têm desconto em qualquer um dos trajetos. Tenha em mente que esses preços podem mudar a qualquer momento. Confira no site oficial da Ngong Ping 360 quando estiver planejando a sua viagem.


Compartilhe!



Com o 360meridianos, você encontra as melhores opções para planejar a sua viagem. Confie em quem já tem prática no assunto!

 

Reserve seu hotel com o melhor preço e alto conforto

 


Veja as melhores opções para seguros de viagem

 


Transfira dinheiro para o Brasil e exterior com menos taxas

 


Alugue veículos com praticidade e comodidade

 




Quer 70 páginas de dicas (DE GRAÇA!)
para planejar sua primeira viagem?




Luiza Antunes

Sou jornalista, tenho 30 anos e moro no Porto, Portugal, quando não estou viajando. Eu já larguei meu emprego três vezes para viajar e finalmente encontrei uma profissão que me permite "morar no aeroporto". Já tive casa em quatro países diferentes, dei a volta ao mundo e cumpri minha meta de visitar 30 países antes dos 30. Mas o mundo é muito maior e, se puder, quero conhecer cada canto dele e inspirar vocês a fazer o mesmo. Siga @afluiza no Instagram

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

15 comentários sobre o texto “O Cable Car e o Buda Gigante de Hong Kong

  1. Gostei muito, mas acho que o percurso até o Buda de carro seria melhor não? Quero compra um tênis, onde vc indica? E o centro de Hong Kong? É longe?

    1. Oi Hellen,

      Não tem justificativa alugar um carro numa cidade com transporte público tão maravilhoso.

      Não sei onde comprar, mas tem muitos shoppings espalhados pela cidade

  2. Oi Luiza,

    Estou no onibus 23, a caminho de Ngong Ping.O teleferico esta em reforms por 5 meses. Gracas so seu blog,foi tranquilo encontrar uma alternativa ao teleferico e a excursao. Obrigado pela ajuda.

  3. Boa tarde Luiza,

    Eu vou desembarcar por volta de 14:00 e ficar em conexão até as 23:00 d0 mesmo dia em Hong Kong e queria visitar o Buda Gigante pelo teleférico. Usando a sua experiência, poderia me ajudar com as dúvidas abaixo?

    – Pelo horário que vou desembarcar, ainda é possível visitar?
    – Visto essas 9 horas de conexão, há tempo hábil para visitar?

      1. Obrigado pela resposta rápida Luiza!!!

        Para não perder esse tempo até a estação Tung Chung, eu pensei em ir de UBER. Você recomendaria? pois eu vi pelo Maps que o trajeto é feito em 7 minutos.

        Outro ponto, você saberia se há algum lugar que eu possa guardar a minha mala no Aeroporto? eu vi que na volta pelo metrô é possível deixar a mala já na estação, porém eu não queria carrega-lá pelo passeio.

        Grande abraço!!!

        1. Oi Paulo,

          Eu acho metrô mais rápido e seguro do que Uber. Sei lá, e se tiver trânsito?

          Acredito que tem lugar para guardar mala no aeroporto sim. Quase todos os aeroportos do mundo tem.

  4. Oi Luiza, tudo bem? Quem só compra a ida de Cable Car, como faz pra voltar? É de transporte público, carro etc? O que é mais rápido? Você tem uma ideia de quanto tempo demoraria uma visita expressa ao Buda, utilizando o bondinho? Muito obrigada! Beijos, Lala

    1. Oi Lala,

      No post eu explico como chegar ao Buda Gigante sem usar a Cable car:

      Existem três maneiras de chegar ao Buda Gigante a partir de outras áreas de Hong Kong. As duas mais baratas são:
      1. Pegar o metrô até a estação Tung Chung e descer na saída B. De lá, você pega New Lantao Bus 23 e chega em 40 minutos na vila Ngong Ping. Desse ponto são só oito minutos de caminhada até a estátua. Isso vai te custar 17,20 HKD (R$5,00) de segunda a sábado e 27 HKD (R$7,90) em domingos e feriados.
      2. Ou então você pode pegar uma ferry saindo o Central Pier 6 em direção à Mui Wo. Esse barco circula diariamente nas versões ordinary (demora 50 minutos) ou fast (demora 35 minutos) – os preços variam de acordo com as classes e velocidade do transporte. De Mui Wo, pegue o New Lantao Bus 2, que também leva 40 minutos e custa a mesma coisa do outro ônibus.

      Abraço

      1. Oi Luiza, obrigada pela resposta. Desculpa perguntar o que já estava escrito no post. ;/ Acabei focando apenas na parte do CRYSTAL CABIN!! hahaha MEDOOOO!!! Mas parece lindo.

        Meu tempo em Hong Kong será super escasso (meeega corrido), aí queria saber se em questão de TEMPO compensava mais comprar o teleférico ida e volta, ou só UM trecho para conhecer, e fazer a volta de New Lantao Bus 23 pra ir mais rápido. Mas somando os tempos que vc comentou, melhor comprar ida e volta do teleférico mesmo!

        E será que para conhecer o Buda, o monastério e o vilarejo de manhã, dá pra ir no Victoria Peak no mesmo dia ? Super corrido, né? O que você acha que vale mais a pena? Abraços e muito obrigada! Lala

  5. Luiza, post muito interessante sobre Lantau. Estive lá recentemente mas não tive a oportunidade de visitar o Buddha, vai ficar pra próxima claro. Em Lantau, da mesma estação que sai o Cablecar, saem ônibus para diversas praias ao redor, muito organizado e bonito.

    1. Ei Gutcha! Saudades, como vão as coisas?

      Boa dica sobre as praias em Lantau. Lá também tem um parque nacional bem interessante, para quem curte fazer trilhas!

      bjs

2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.