fbpx

O que fazer em Belo Horizonte: pontos turísticos, gastronomia e cultura

Não é todo dia que a gente tem um morador local pra te mostrar uma cidade, não é mesmo? Pois considere-se com sorte! Nós  nascemos e crescemos em BH e temos um carinho especial pela cidade. Por isso, preparamos esse guia completo com nossas sugestões favoritas sobre o que fazer em Belo Horizonte.

BH não está entre as grandes estrelas do turismo nacional, mas acredito que seu potencial seja subestimado. A cidade tem uma vida cultural alegre e diversa, é a capital mundial dos bares e cada vez mais se desponta também como uma capital gastronômica. Além, é claro, de contar atrações turísticas tradicionais que cabem muito bem em um final de semana.

Não podemos esquecer da riqueza dos nossos entornos. Perto de Belo Horizonte existem programas incríveis como o Museu Inhotim, Ouro Preto, Macacos e grutas naturais, e quem quer ver esses lugares acaba passando por aqui.

Veja também:
Onde ficar em Belo Horizonte: melhores bairros
Onde comer comida mineira em Belo Horizonte
10 cidades perto de Belo Horizonte para visitar
Roteiro pelos lugares assombrados de Belo Horizonte

Como se locomover em Belo Horizonte

O metrô de BH é bem limitado. Como brincam os moradores, leva “do nada ao lugar nenhum”. Não chega a tanto, mas dificilmente o turista vai ter a chance de se aventurar por essa lenda da capital mineira, a não ser que queira ir da Rodoviária à Praça da Estação.

Existem dois jeitos de se locomover em Belo Horizonte: de ônibus ou de carro/táxi. A primeira opção é a mais demorada, porém, mais barata. Para saber qual ônibus pegar é só ver o trajeto no santo Google Maps e escolher a opção de transporte público – ou perguntar para alguém na rua.

Você também pode alugar um carro e enfrentar o trânsito cada vez pior da cidade, mas pelo menos não é tão difícil de se locomover, porque as distâncias não são absurdas. Essa opção é a melhor caso você também pretenda conhecer os arredores. Se você decidir alugar um carro, sugerimos que você pesquise e reserve antes numa comparadora de locadoras, a fim de garantir o melhor custo/benefício. Para isso, indicamos a Rentcars, parceira do blog que oferece descontos e vantagens no aluguel.

Quem preferir, pode sempre optar por chamar um carro num aplicativo. Como as distâncias dentro da cidade não são tão grandes, o preço das corridas não costuma ser tão alto.

Quem chega no Aeroporto de Confins tem a opção de pegar um uber até a cidade, que custa em média 100 reais. Também dá para pegar o ônibus executivo chamado Conexão Aeroporto, que custa 21 reais e te deixa no Bairro de Lourdes, perto do Centro, em 50 minutos. Já o ônibus convencional, que custa 9,50, te deixa na rodoviária – essa não é uma linha expressa, vai parando no caminho e, por isso, é mais demorada.

Leia também: Como chegar ao aeroporto de Confins

O que fazer em Belo Horizonte: principais pontos turísticos

Os principais pontos turísticos de BH são:

  • Mercado Central
  • Praça da Liberdade e o Circuito Cultural
  • Praça da Savassi
  • Palácio das Artes, Parque Municipal e arredores no centro
  • Complexo Arquitetônico da Pampulha
  • Praça do Papa
  • Cervejarias artesanais
  • Vida Cultural
  • Inhotim

Mercado Central

O que fazer em Belo Horizonte - Mercado Central

Temos um post inteirinho dedicado ao Mercado Central, com dicas de quais lojas ver e o que vale a pena comprar por lá. Consideramos o Mercado um passeio imperdível em Belo Horizonte. Ali você encontra de tudo: artesanato, moda, frutas, queijos, cachaças, doces, bares e até animais. O mais legal é que esse não é um lugar “para turista ver”. Os belo-horizontinos de fato vão lá fazer compras e comer bem – o que significa que os preços não são inflados.

O Mercado fica no centro da cidade, aberto de segunda a sábado de 7h às 18h e no domingo de 7h às 13h. Vale a pena ir em qualquer horário: de manhã para tomar café coado com pão de queijo ou almoço/tarde para provar quitutes vencedores do Festival Comida di Buteco e beber um cerveja em pé, no balcão, como manda o figurino.

O Circuito Cultural da Praça da Liberdade

Para mim, esse é o lugar mais bonito de Belo Horizonte, além de ser um dos seus cartões-postais mais importantes. A Praça da Liberdade foi planejada com a construção de BH e era o ponto mais alto da cidade na época em que a capital era concentrada dentro da Avenida do Contorno. Ali ficavam o Palácio do Governo e das Secretarias de Estado, todos em estilo arquitetônico neoclássico.

Os jardins, no centro, têm traçado inspirado nos Jardins de Versailles, com palmeiras imperiais, coreto e bastante simetria. Na década de 1950 e 1960, Oscar Niemeyer modernizou a paisagem com a construção do Edifício Niemeyer, um prédio residencial com linhas curvas, e a Biblioteca Pública.

Praça da Liberdade - O que fazer em BH

Recentemente, a praça passou por uma revitalização. As secretarias de governo foram para a Cidade Administrativa (um complexo moderno e espelhado desenhado por Niemeyer, que você pode ver no caminho para o Aeroporto de Confins). Com isso, os prédios da praça viraram museus, formando o Circuito Cultural da Praça da Liberdade.

Fazem parte do circuito (clique nos links para horário de abertura – a maioria tem entrada gratuita): Arquivo Público Mineiro, Biblioteca Pública Estadual Luiz de Bessa, Casa Fiat de Cultura, Centro Cultural Banco do Brasil, Centro de Arte Popular Cemig, Espaço do Conhecimento UFMG (Planetário), Memorial Minas Gerais, Museu das Minas e do Metal, Museu Mineiro, Palácio da Liberdade.

Veja também:
23 museus para visitar em Belo Horizonte
Conheça o Memorial Minas Gerais Vale

O bares da Praça da Savassi

Dá para ir para a Savassi a pé, partindo da Praça da Liberdade. Essa é uma das regiões mais movimentadas de BH: ali ficam vários bares, boates, lojas, restaurantes. Há alguns anos, eles fecharam os quarteirões em volta da Praça da Savassi, que não é exatamente uma praça e sim um cruzamento das Avenidas Getúlio Vargas e Cristóvão Colombo.

Eu aconselho passar por ali de noite, ou no fim da tarde e se juntar aos belo-horizontinos num bar na região. Quer sugestões legais de lugares para conhecer na Savassi? Claro que a gente dá!

  • Para quem curte um boteco, os mais famosos ficam no quarteirão fechado da Rua Antônio de Albuquerque. Tem uns quatro bares seguidos em um quarteirão, todos com mesa na rua e cerveja de casco: o mais famoso deles é a Baiana do Acarajé, que tem dois estabelecimentos na mesma rua.
  • O bar que o pessoal do 360meridianos gosta mais de frequentar na região é o Stadt Jever (Av. do Contorno, 5711), que tem um estilo de pub e temática alemã.

Pão de queijo em Belo Horizonte

  • Tomar um café com pão de queijo na região pode ser uma boa ideia. O Café 3 Corações (Rua Antônio de Albuquerque, 489) é bem tradicional, fica num dos quarteirões fechados, com mesinhas dispostas na calçada. Se você prefere uma livraria-café, tem a Livraria Mineiriana (Rua Paraíba, 1419), que é linda, cheia de livros de arte e um ambiente agradável.
  • Também tem o Café com Letras (R. Antônio de Albuquerque, 781), que é livraria, café e restaurante. Eles passaram a colocar mesas do lado de fora e oferecem shows ao vivo. Lá as comidinhas são uma delícia e eles têm um programação cultural interessante. Sem contar o ambiente, que é ótimo.

Para completar, vamos às comidinhas:

  • A São Domingos (Av. Getúlio Vargas, 800) é uma sorveteria muito tradicional na cidade, existe desde 1920, com vários sabores diferentes e bem gostosos (leia mais em 5 sorveterias para visitar em BH)
  • O vencedor do título de melhor pão de queijo de BH em 2014 é da A Pão de Queijaria (Rua Antônio de Albuquerque, 856).
  • Já para comer um bom pastel, vá para a Napolitano Pães e Pastéis (Rua dos Inconfidentes, 937). Eles têm vários sabores especiais salgados, mas meu preferido é o de goiabada com queijo.

Se você quer mais dicas de bares na Savassi e em outras regiões de BH, leia o post Bares de Belo Horizonte: dicas, histórias e tradições da boêmia mineira.

Palácio das Artes, Parque Municipal e arredores no centro

O Palácio das Artes é um complexo cultural de Belo Horizonte, que fica no centro da cidade, na Avenida Afonso Pena. Ali tem teatro, cinema, shows, concertos e exposições. Se você estiver com visita agendada para BH, confira a programação do Palácio, porque grandes são as chances de alguma coisa legal estar em cartaz.

Ao redor do Palácio das Artes fica o Parque Municipal, que tem 180 mil metros quadrados de vegetação. O Parque tem certa fama de ser uma área perigosa, mas tem havido um grande esforço da prefeitura pela revitalização do espaço, que é bem bonito. Aberto de 6h às 18h, de terça-feira a domingo.

Parque Municipal de Belo Horizonte

Esses dois pontos turísticos estão localizados no microcentro de Belo Horizonte, uma área super movimentada e comercial. Todos os domingos, na Avenida Afonso Pena, em frente ao Parque, acontece a Feira Hippie. É uma feira de rua enorme, onde você encontra de tudo o que imaginar: arte, moda, decoração, bijuterias, comidas e muito mais. O horário de funcionamento é de 7h às 14h.

Também no centro, no cruzamento da Afonso Pena com a Amazonas, está a Praça Sete, que também não é uma praça, apesar de recentemente os quarteirões em volta das avenidas terem sido fechados. Ali, bem no centro, fica o Pirulito da Praça Sete, um obelisco de 7 metros. Na praça, o Cine Theatro Brasil, prédio de um antigo cinema da década de 30, foi reformado e reinaugurado como centro cultural.

A partir da Praça Sete, descendo três quarteirões da Avenida Amazonas, você chega à Praça da Estação. Lá fica um prédio bonito e antigo, de 1922, que abrigava a antiga estação de trem, que ainda funciona – essa também é uma das estações do metrô. Dentro do prédio funciona o Museu de Artes e Ofícios, que tem uma coleção focada no trabalho. Funciona de terça a domingo. Confira os valores e horários de funcionamento.

Complexo da Pampulha

O que fazer em Belo Horizonte - Complexo da Pampulha

A Pampulha é uma região enorme de Belo Horizonte, que, apesar de estar um pouco mais distante dos outros pontos turísticos, vale muito a pena ser visitada. A começar pela Lagoa da Pampulha, uma lagoa artificial que tem 18 quilômetros de orla – dá para andar de bicicleta, correr e tentar avistar o jacaré ou as capivaras que habitam a região.

Ao seu redor, o antigo prefeito Juscelino Kubitschek encomendou de Oscar Niemeyer, nos anos 1940, um complexo arquitetônico que hoje é considerado um Patrimônio Histórico da Humanidade. Esses são hoje importantes prédios de BH: a Igreja de São Francisco de Assis (ou Igreja da Pampulha), o Museu de Arte da Pampulha – que na época da inauguração era um cassino, desativado em 1946 -, e a Casa do Baile, que fica numa ilhota e hoje é recebe o Centro de Referência de Arquitetura, Urbanismo e Design.

Nesse post completo sobre o Complexo Arquitetônico da Pampulha, você confere informações sobre os prédios e um roteiro completo pela região, que pode ser feito de carro ou alugando uma bicicleta. Confira aqui também como alugar uma bicicleta em BH.

Na região também ficam o Mineirão e o Mineirinho, os dois principais complexos esportivos de Minas Gerais, que também recebem eventos culturais. Após a reforma para a Copa, passou a funcionar no Mineirão o Museu Brasileiro do Futebol. Ainda na Pampulha ficam o Zoológico, o Jardim Botânico, o parque de diversões Guanabara, o campus da UFMG e o aeroporto da Pampulha, que recebe poucos voos, a maioria vindos do interior do estado.

Leia também:
6 ótimos restaurantes na Pampulha
Como é a visita à Casa Kubitschek

O que fazer em Belo Horizonte - Mineirão

Praça do Papa

A Praça do Papa tem como nome oficial Praça Israel Pinheiro. Porém, em 1980, quando o Papa João Paulo II visitou a cidade e celebrou uma missa no local, ele disse: “Que belo horizonte!”. Desde então o nome da praça mudou.

O Papa estava certo, a vista dali é incrível, já que a praça fica no alto da Avenida Afonso Pena, que dá uma vista panorâmica da cidade e das montanhas da Serra do Curral. Na praça costumam ocorrer shows e festas.

Praça do Papa - O que fazer em Belo Horizonte

É nessa região que fica uma atração turística inusitada: a Rua do Amendoim. Segundo o mito, se você parar o carro desligado e sem freio, o veículo desliza rua acima. Tem quem diga que é verdade, mentira ou uma simples ilusão de ótica. Você tem que ir lá para tirar as próprias conclusões!

Leia também: 
Mirante do Mangabeiras: a melhor vista de BH
Parque da Serra do Curral: passei de natureza em Belo Horizonte

Também nos arredores da Praça do Papa fica o Parque das Mangabeiras, ao pé da serra do curral. O parque tem 2,8 milhões de metros quadrados, muita área verde e 59 nascentes do Córrego da Serra. Ele foi projetado pelo paisagista Roberto Burle Marx. Veja aqui os horários de funcionamento.

Cervejarias artesanais em Belo Horizonte

Nos últimos anos Beagá se tornou a capital cervejeira do Brasil. Veja bem: BH já é chamada de capital dos botecos há anos, mas agora diversas cervejarias artesanais se instalaram na cidade. Você pode visitá-las e ver como são feitas as cervejas, num tour muito parecido com aqueles que existem por vinícolas, em países como Chile e Argentina. Quer fazer um passeio legal e com ótima cerveja em BH? Então confira aqui as melhores cervejarias artesanais para visitar em BH.

Vida cultural em Belo Horizonte

BH ainda tem outros museus e centros culturais e festivais de dança, teatro, música e gastronomia ao longo do ano, que você pode conferir no calendário na página oficial de turismo da cidade.

Alguns dos destaques anuais são o festival Sensacional, em fevereiro, o Breve, em Maio e o Sarará, em agosto, todos com shows de grandes artistas nacionais.

Julho, é a época da Virada Cultural de BH, quando as ruas do centro se enchem de palcos com programação incríveis por três dias.

Já o Cura, Circuito de Arte Urbana, promove mesas de debates, feiras de arte, festas e ações especiais sempre dialogando com a arte urbana e a cultura de rua. Por algumas semanas de agosto, um ponto da cidade se transforma em um mirante urbano no qual podemos pegar nossas cadeiras de praia e observar os prédios da cidade ganharem novos painéis.

E, claro, não poderíamos deixar de falar do Carnaval de BH, um dos maiores do país (e sem dúvidas um dos mais divertidos também). A cidade respira carnaval o ano inteiro, mas é em janeiro e fevereiro que podemos ver os blocos na rua. Veja aqui o guia completo de como participar do carnaval de BH.

Inhotim

O Instituto Inhotim é um centro de arte contemporânea que fica perto de Belo Horizonte e atrai cerca de 350 mil turistas por ano – quase o mesmo número de visitantes que passam por Ouro Preto. Mas, além da arte, o Museu Inhotim também é parque: seus jardins são tão incríveis que já valem a visita. E a arte está não apenas nas galerias, mas também espalhada pelos jardins.

Localizado em Brumadinho, Inhotim fica a 60 quilômetros de Belo Horizonte. Existem duas formas de chegar lá: você pode ir pela BR-381, o caminho mais curto, passando por Contagem, Betim e seguindo sentido São Paulo. Já o caminho mais longo é pela BR-040, sentido Rio, mas saindo da rodovia na entrada para o Condomínio Retiro do Chalé, na Serra da Moeda. A partir daí a rota é cênica, valendo cada minuto a mais do percurso. Se resolver alugar um carro, nesse texto aqui explicamos como fazer isso com o melhor custo/benefício.

Quem não está de carro pode ir de ônibus ou van. Espere gastar R$ 75, ida e volta, no trecho.

O Museu funciona de terça a domingo e a entrada custa R$44.

Veja todas as nossas dicas sobre o Inhotim:
Museu Inhotim: como visitar, dicas, horários e ingressos
Inhotim, Ouro Preto e Belo Horizonte: Roteiro de 4 dias
Como chegar em Inhotim: ônibus, carro e van
Onde ficar em Inhotim: dicas de hotéis

Onde ficar em Belo Horizonte

Se você vem a turismo, alguns dos bairros mais recomendados para hospedagem são:

  • Savassi
  • Lourdes
  • Centro
  • Pampulha
  • Floresta e Santa Tereza

Tirando a Pampulha, todos os outros são bairros relativamente centrais. Todos contam com boa infraestrutura gastronômica e hoteleira e você terá fácil acesso a diversas atrações turísticas.

Recomendamos o Hotel Holiday Inn, de onde saem vans diárias para o Inhotim.  Vivenzo Savassi e Ibis BH Savassi, são outras opções. O Hostel Savassi é a opção econômica/mochileira mais próxima.

Na Pampulha, o Bristol Pampulha Liel e vira e mexe recebe times de futebol.

*Crédito Imagem Destacada: Marcelo Rosa/Divulgação Belotour


Compartilhe!







KIT DE PLANEJAMENTO DE VIAGENS
Receba nossas novidades por email
e baixe gratuitamente o kit




Luiza Antunes

Sou jornalista, tenho 30 anos e moro no Porto, Portugal, quando não estou viajando. Eu já larguei meu emprego três vezes para viajar e finalmente encontrei uma profissão que me permite "morar no aeroporto". Já tive casa em quatro países diferentes, dei a volta ao mundo e cumpri minha meta de visitar 30 países antes dos 30. Mas o mundo é muito maior e, se puder, quero conhecer cada canto dele e inspirar vocês a fazer o mesmo. Siga @afluiza no Instagram

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

15 comentários sobre o texto “O que fazer em Belo Horizonte: pontos turísticos, gastronomia e cultura

  1. Olá! Gostei muito da matéria. Planejo ir em Setembro para cerca de uma semana em BH. O que você pode me falar sobre a segurança da cidade? Dá pra sair tranquila a pé de dia ou de noite?

    1. Oi, Lucigleice.

      É segura sim, mas é Brasil, né. Então sempre convém estar esperta. Mas nas partes mais turísticas é bem tranquilo durante o dia. À noite só convém evitar andar em algumas partes do centro, que ficam mais vazias. E não dar mole: voltar de uber de um bar se já for tarde, etc.

  2. Amei essa publicação! Tô indo para BH em janeiro passar 3 dias e mais 3 dias em ouro preto. Quero conhecer toda a arquitetura dessa linda cidade.
    Queria saber mais sobre as feiras de lá. Pode me dar dicar de algumas??

  3. Que delícia de post! Vou viajar pra “Beagá” amanhã e lendo tudo isso fiquei ainda mais ansiosa. Adorei os detalhes, as dicas, e ainda mais a sinceridade por ter vivido esses lugares, o que significa um tanto de experiência. Muito feliz por ter achado essa página. 🙂 Não pude deixar de comentar, mas não vou me alongar mais. hahaha
    Desejo muitas aventuras em viagens pra você! Um beijo

  4. Engraçado, mas na chamada tudo o que vocês dizem que vale a pena ver em BH, não fica em BH (Macacos, Inhotim, Ouro Preto) … Vocês não falaram da melhor atração cultural, o Museu de Artes e Ofícios, que fica na antiga estação de trem, um dos melhores do país, bom e era isso, uma hora pra ver o complexo da pampulha e mais outra pra praça da Liberdade, acabou o turismo em Bh …

      1. “Dentro do prédio funciona o Museu de Artes e Ofícios, que tem uma coleção focada no trabalho. Funciona de terça a domingo.”
        Chama isso de falar sobre? Faz me rir …

2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.