Quanto custa uma viagem de volta ao mundo?

Tempo e dinheiro são os dois maiores acusados pelo crime de não permitir que as pessoas façam as coisas legais que querem fazer. Não importa o que seja: aulas de idioma, pós-graduação, cursos, jantares… Pelo menos um desses dois danadinhos sempre vai estar listado como suspeito.

Estou aqui como advogada de defesa. E a minha tese é que na maioria das vezes tudo não passa de desculpas criadas por nós mesmos para que a gente não realize os nossos próprios sonhos. Sabe aquela velha conhecida, a auto-sabotagem? Pois é, ela não vive só de estragar dietas. Ela está aí para impedir você de viver a vida que sonha e vai te contar um monte de mentiras que você, tolamente, vai acreditar. Ela é a verdadeira culpada no nosso caso.

A coisa não muda quando a gente fala de viagens. Um monte de gente vive sonhando em colocar uma mochila nas costas e sair para um mochilão ou para uma viagem de volta ao mundo, mas acaba esbarrando em obstáculos criados por eles próprios e, advinha? O pobre do dinheiro é o campeão de reclamações.

ingresso torre eiffel

Não quero aqui apontar o dedo para ninguém e dizer que sim, você pode viajar, só não está se esforçando bastante. Cada um sabe das próprias circunstâncias e eu sei que a vida não tá fácil pra ninguém, Brasil. O que eu proponho é uma reflexão para que você descubra se os motivos do seu impedimento são mesmo reais ou apenas desculpas. Ser sincero com você mesmo pode ser um ótimo começo.

Não perca: Baixe agora o ebook “Como viajar pelo mundo por um ano”

Vamos então direto ao ponto: você tem um carro aí na sua garagem? Então você tem dinheiro para uma volta ao mundo. Ou pelo menos uma parte dele. Você gasta algumas centenas de reais comprando roupas, sapatos e bolsas? Então você tem dinheiro para uma volta ao mundo. Se você quiser viajar, vai ter que pedir demissão do seu emprego? Boa parte do dinheiro da sua volta ao mundo vai sair do seu acerto.

A verdade é que, para nós, reles mortais sem uma conta bancária astronômica, impedimento financeiro muitas vezes é só falta de organização ou prioridade. A menos que o seu salário vá realmente todo embora apenas com os gastos básicos e indispensáveis, é possível juntar dinheiro para dar uma volta ao mundo. Pode demorar mais ou menos tempo, dependendo da sua $orte, mas é possível.

Mochilão Guarapari Espirito Santo

Quanto dinheiro vou gastar em uma viagem de volta ao mundo?

Isso vai depender do quanto você está disposto a abrir mão de certos confortos, dos países que você vai visitar e de quanto tempo você pretende ficar viajando. Nossa viagem, por exemplo, foi extremamente econômica. Alcançamos um orçamento recorde em diversos lugares, mas isso só porque deixamos a frescura de lado e soubemos abrir mão de algumas coisas. Alguns posts atrás, a gente deu dicas de como economizar no seu mochilão.

Mas eu sei que todo esse papo relativista irrita e o que eu queria saber mesmo quando eu estava planejando minha viagem era de valores. Por isso, eu montei uma tabela por cada região por onde eu passei, baseada nas minhas próprias experiências e outros relatos.

A tabela informa o valor diário gasto por pessoa, em uma viagem estilo mochileiro: acomodação em hostel ou hotéis simples, comida de rua, supermercado ou fast-food – o orçamento inclui margem para cerveja e algumas refeições em restaurantes locais, visita a atrações e passeios. Caso você queira uma viagem um pouco mais confortável/luxuosa, basta pegar o valor informado como piso para os gastos básicos e acrescentar alguns dólares de acordo com a sua possibilidade.

Europa Ocidental: 60 euros

Sudeste Asiático: 30 dólares

Hong Kong e Cingapura: 50 dólares

Nova Zelândia e Austrália: entre 60 e 70 dólares

América do Sul: 40 dólares

Brasil: 120 reais

Canadá e EUA: 70 dólares

México e Caribe: 30 – 40 dólares

África do Sul: 40 dólares

Caso você tenha viajado para algum lugar que não consta na lista, deixe seu orçamento nos comentários para que a gente complete a tabela.

Vaca na Índia

Agora que você sabe qual é o gasto diário do lugar para onde você vai, multiplique pelo número de dias que vai ficar em cada lugar e some os resultados de cada região. Acrescente ao valor achado a despesa com os grandes deslocamentos de avião (descubra se a passagem de volta ao mundo vale a pena para você neste post).

Nós costumávamos incluir as viagens de trem ou ônibus dentro desse valor, pois optávamos, na maioria das vezes, por viajar durante a noite. Dessa forma, o valor gasto com as passagens entrava no lugar do valor da hospedagem. Você pode acrescentar alguns dólares para emergências e eventualidades. A soma dessas despesas vai ser o seu orçamento de viagem. Esse é o preço do seu sonho. Agora é hora de conseguir essa grana.

voo para santiago

Priorizar e organizar

Essa é a regra de ouro para conseguir qualquer coisa nessa vida. Você quer mesmo dar uma volta ao mundo ou fazer uma viagem longa? Ou é só aquela vontadezinha de nada? Tem gente que não tem tanto desejo assim de viajar, prefere gastar o dinheiro com outras coisas e isso é ok. Cada um tem seus próprios sonhos e vontades.

Mas se é isso o que você realmente almeja, então chegou a hora de colocar a viagem no topo das suas prioridades, ao invés de renovar o guarda-roupa, trocar de carro, comprar uma TV maior, etc, etc, etc. A lista de coisas que nos desviam dos nossos objetivos é interminável e você só vai conseguir vencê-la se tiver sua prioridade bem definida.

Sabendo o que você quer e quanto você precisa,  chegou a hora de analisar quais gastos podem ser cortados do seu dia a dia. Não subestime o valor de 1 real. Corte tudo o que for supérfluo. Sabe aquele cafezinho que você toma todo dia? No final de um mês, o dinheiro que você gastou com ele pode pagar por alguns dias de hospedagem no Sudeste Asiático. Não te parece uma troca boa? Então comece a pensar assim toda vez que for gastar dinheiro.

visto para indonésia

Quais gastos você pode cortar? Pode levar comida de casa para o trabalho? Pode parar de comer sobremesa? Você realmente precisa de comprar tantas roupas? Pode fazer suas próprias unhas? Assistir filmes em casa ao invés de ir ao cinema? Não sair todos os dias no fim de semana? Trocar aquele bar legal por um boteco mais barato? Deixar de ir àquele show ou evento? Pode começar a correr perto da sua casa ao invés de pagar academia? Você realmente precisa fazer aquela compra?

Não precisa adotar todos os cortes que eu citei. São apenas exemplos. Tudo depende do seu dia a dia e de quanto você quer e pode abrir mão por um tempo. Parece difícil, eu sei, mas se você quiser muito e tiver com suas prioridades bem definidas, você sabe que vai valer a pena.

Uma boa forma de descobrir onde você está jogando dinheiro fora é controlando suas despesas diárias. Eu uso um app para iPhone e Android chamado Minhas Economias. Com ele eu anoto tudo o que entra e o que sai da minha conta e já percebi que eu gasto bastante com alimentação, então é esse aspecto que eu estou tentando controlar no momento.

A segunda pergunta é: tem alguma coisa que você possa vender? Um carro, por exemplo. A Karla, do blog Compartilhe Viagens, e o marido dela venderam o deles, além do iPhone, da guitarra, do Playstation e da TV. Com medidas como essas, é possível que a maioria das pessoas consiga o dinheiro necessário para uma volta ao mundo em um ano ou menos. Se demorar um pouco mais de tempo para você, não desanime. Basta manter o foco e você chega lá.


Compartilhe!







Quer nosso kit de Planejamento de Viagens?
Contém um Ebook, tabelas de orçamento,
roteiro e check-list (DE GRAÇA!)




Natália Becattini

Jornalista, escritora e mochileira. Viajo o mundo em busca de histórias e de cervejas locais. Já chamei muito lugar de casa, mas é pra BH que eu sempre volto. Além do 360, mantenho uma newsletter inconstante, a Vírgulas Rebeldes, na qual publico crônicas e contos . Siga também no instagram @natybecattini e no twitter.

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

113 comentários sobre o texto “Quanto custa uma viagem de volta ao mundo?

  1. Oi Natalia, tudo bem?
    Estou organizando minha volta ao mundo.
    Tirando a passagem de volta ao mundo, a maioria dos trajetos vocês faziam como? alugaram carro em algum momento? Apenas onibus/trens/voos menores?

    Atualmente você mora em SP?Vamos tomar um café?HAHA

    Obrigada!!!

    1. Olá Janaína, isso depende muito de onde você está. Procurávamos sempre a opção mais barata ou com melhor custo benefício. Algumas vezes, compramos voos internos, outras trem e outras ônibus… cada trecho precisa ser pensado separadamente. heheh
      Infelizmente não moro em SP não… estou na Europa no momento, mas adoraria um café. Se passar por Berlim durante sua viagem, dá um toque!

      Abraços

    1. Ei Melania, depende muito. Em alguns lugares fiquei quatro dias, uma semana, 15 dias. Depende do que tinha para fazer… Eu me hospedava em hostels e pousadas, geralmente tentava ficar no lugar mais barato possível (isso me levou a umas furadas hahaha)

      Abraços!

  2. Olá Natalia, muito legal seu post.
    Estou planejando o meu mochilao prolongado.
    Gostaria de saber como levou dinheiro para uma viagem tão longa? Vou levar cartão de crédito, mas e o dinheiro em espécie como vc fez? Principalmente na Ásia…
    Grande bjo

    1. Jackeline, na época eu usei os travel cards e sacava dinheiro de caixa eletrônico mesmo quando entrava em cada país. Eu tinha uns dólares em espécie só para pagar vistos de aeroporto (tipo no nepal, na indonesia, etc..)

      Abraços

  3. Olá Natália!
    Quais os países principais que devo visitar para considerar que fiz uma volta pelo mundo? (os países-chave, digamos assim)
    Obrigada!

    1. Ana Luisa, não existem! Você pode visitar os países que quiser, o que caracteriza uma volta ao mundo é completar a volta ao redor do globo… Abraços!

Carregar mais comentários
2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.