fbpx

Quanto custa uma viagem de volta ao mundo?

Você já parou para pensar em quanto custa uma viagem volta ao mundo? Esse é o sonho de muita gente, mas a a maior parte das pessoas acha que não terá tempo ou dinheiro para dar uma volta ao mundo.

Mas, por mais surpreendente que seja, dar uma volta ao mundo não precisa custar um rim. É verdade que vai exigir algum dinheiro e planejamento, mas esse tipo de viagem é possível para mais gente do que você imagina. Eu mesma já cruzei os 360 meridianos do planeta uma vez e quero, um dia, repetir o feito para provar novamente que a terra é redonda.

Para nós, reles mortais sem uma conta bancária astronômica, o impedimento financeiro muitas vezes é real. Em outros casos, pode ser apenas falta de organização ou prioridade. Não quero aqui dar a entender que todo mundo pode viajar. Afinal, cada um sabe onde o calo aperta. Mas para começar a descobrir se esse sonho cabe no seu bolso, o primeiro passo é estabelecer de quanto dinheiro estamos falando: mil? dez mil? um milhão?

Por isso, preparei aqui um guia detalhado com todos os custos de uma volta ao mundo e como você pode começar a se planejar para tirar esse sonho do papel. Vamos lá?

Quanto vou gastar em uma viagem de volta ao mundo?

O custo de uma viagem de volta ao mundo depende muito do seu estilo de viagem: você é do tipo que está disposto a abrir mão de certos confortos? Faz questão de visitar certos países de custo de vida mais caro? Quanto tempo você pretende – ou pode – ficar viajando?

Cada escolha que você fizer pode interferir no seu orçamento de viagem: do roteiro à época do ano em que você viaja. A viagem de volta ao mundo que deu origem a esse blog, por exemplo, foi bem econômica. Isso quer dizer que nosso orçamento foi de R$ 25.000 para 10 meses de viagem e 14 países.

Viagem de Volta ao Mundo: quanto custa?

Roteiro da viagem de volta ao mundo que fizemos em 2011

Eram outros tempos, eu admito. Além de sermos bem mais jovens e cheios de disposição para perrengue, ainda tivemos o privilégio de poder fazer isso num momento em que a economia era outra e o dólar não passava de dois reais. Bons tempos.

Ainda assim, algumas das técnicas que usamos para economizar lá atrás ainda são válidas para qualquer pessoa capaz de ligar o modo mochileiro. Citamos algumas delas no post dicas de como economizar no seu mochilão.

O que considerar na hora de calcular o valor de uma viagem de volta ao mundo?

1. Duração da Viagem

O tempo que você vai passar na estrada influencia muito no seu orçamento. Quanto mais tempo, mais grana você vai ter que gastar para dar a sua volta ao mundo. Em geral, as pessoas gastam entre seis meses e um ano para fazer uma viagem dessas, mas há quem faça em menos tempo (se lembram da volta ao mundo em 80 dias?) e até quem gaste anos na estrada.

2. Destinos escolhidos

Uma volta ao mundo focada nos países do norte global vai ser bem mais cara que uma que tenha como principal destinos países de moeda mais fraca. Se quiser economizar, evite lugares como a Escandinávia, Austrália, Suíça e outros países da zona do euro. Dê preferência para a América Latina e o Sudeste Asiático.

Se fizer questão da Europa, dá para fugir para o Leste, onde os preços são mais baixos. Portugal, Espanha e Itália também costumam ser um pouco mais baratos que o resto do continente. Ah, e as cidades pequenas também são, em geral, mais baratas que as metrópoles e capitais.

Leia também:
Quanto custa um mochilão pela Europa? Dicas para economizar
5 roteiros de viagem pela América do Sul: para 7 a 30 dias
Mochilão Leste Europeu: 6 roteiros prontos para usar
• E outros textos com orçamento de viagem na nossa tag Quanto custa Viajar

3. Temporada

Essa regra vale para qualquer viagem, não é mesmo? Viaje em baixa temporada e consiga melhores preços em quase tudo. Evite férias escolares e feriados prolongados nos lugares em que você vai passar. No verão europeu, por exemplo, os preços sobem muito e você vai se deparar com quase todos os pontos turísticos cheios.

4. Deslocamentos

A quantidade de deslocamentos e a distância percorrida influenciam no valor da viagem. Quanto mais aviões e voos longos você pegar, mais cara fica a sua viagem. Para economizar, limite o número de voos intercontinentais ao mínimo e explore cada região de ônibus, trem ou voos curtos.

Viagem de volta ao mundo: deslocamentosDeslocamentos por terra podem ajudar a baratear a viagem em alguns lugares

5. Tipo da hospedagem

Depois das passagens aéreas, esse costuma ser o maior gasto em uma viagem de volta ao mundo. Por isso, é de se esperar que o tipo de hospedagem que você vai escolher influencie bastante no seu orçamento. Em geral, as opções econômicas são hostels e guest houses. As medianas ficam em pousadas simples e hotéis três estrelas. Já as de luxo são hotéis e pousadas de alto padrão.

Uma maneira de controlar esse gasto é estabelecendo um valor médio para a hospedagem. Por exemplo, você define que poderá gastar até 25 dólares por pessoa nas diárias. A partir disso, tenta encontrar um lugar que caiba nesse orçamento. Dependendo do destino, terá que ficar em hostels. Em outros, conseguirá pagar um quarto privativo confortável sem estourar muito a previsão de custos.

6. Atividades e passeios

Outra coisa que pode encarecer muito a viagem é a quantidade de atividades e passeios turísticos que você pretende fazer. Em geral, as coisas mais simples, como entradas em parques e museus, cabem dentro do orçamento diário. Mas às vezes será preciso desembolsar muito mais: passeios de balão, mergulho, excursões, day trips, acesso a atrações muito famosas, como Machu Picchu…

Todos esses gastos precisam estar previstos na hora de calcular quanto vai custar sua viagem de volta ao mundo e, dependendo da quantidade delas que você pretende incluir no roteiro, poderá fazer uma grande diferença no final.

Quanto custa a passagem de volta ao mundo: vale a pena? Como economizar?

Quando fomos fazer nossa volta ao mundo, há mais de 10 anos, optamos por uma passagem de volta ao mundo viabilizada pelo pool aéreo One World, que contava com empresas como a Gol, British Airways, Ibéria, entre outras. A tarifa incluiu todos os 14 voos que pegamos para dar a volta no planeta e custou USD 4000, o que, na época, saiu por cerca de R$ 7.500.

Em abril de 2022, os itinerários sugeridos no site da One World variam de USD 3.000 a USD 5.000. Porém, no dólar de hoje (R$ 4,95) você teria que desembolsar entre R$ 14.500 e R$ 24.000.

Além disso, o ticket de volta ao mundo acaba deixando a viagem meio engessada, já que você tem que definir todos os destinos de datas dos voos antes de viajar. Honestamente, sem a vantagem econômica, acho que vale mais a pena comprar os tickets separados. Assim você pode mudar os planos no meio do caminho, procurar promoções de passagens aéreas e companhias low cost e ainda fazer mais trechos por terra para economizar.

Leia nosso texto completo sobre a passagem de volta ao mundo para saber como funciona.

Quanto custa um seguro de viagem para volta ao mundo

A maior parte das seguradoras não oferecem um “seguro de viagem de volta ao mundo”. Assim, você provavelmente terá que comprar separadamente, região por região. As únicas excessões que eu conheço, a World Nomads e a Safety Wings, fornecem serviços excelentes para qualquer pessoa que viaja por longos períodos, mas tem a desvantagem de terem os preços cobrados em dólar.

Se você optar por comprar os seguros separadamente, recomendamos que utilize o serviço da Seguros Promo, um buscador que compara os melhores custos benefício em seguros de viagem. Assim, você escolhe o melhor plano para você com a garantia do melhor preço.

Aqui no 360meridianos temos um cupom exclusivo para os leitores. Basta digitar 360MERIDIANOS05 para garantir seus 10% de desconto. Veja alguns preços abaixo:

Seguro Viagem: Oriente Médio
ITA 60 SMART MUNDO (Exceto EUA) ITA 60 SMART MUNDO (Exceto EUA) Assistência médica USD 60.000 Bagagem extraviada USD 1.000 (COMPLEMENTAR) R$ 23/dia*
Travel Assist 150 Mundo (exceto EUA) +COVID-19 Travel Assist 150 Mundo (exceto EUA) +COVID-19 Assistência médica USD 150.000 Bagagem extraviada USD 1.500 (SUPLEMENTAR) R$ 27/dia*
GTA 75 EUROMAX AFRICA, ÁSIA E OCEANIA GTA 75 EUROMAX AFRICA, ÁSIA E OCEANIA Assistência médica USD 75.000 Bagagem extraviada USD 1.200 (SUPLEMENTAR) R$ 28/dia*

Quanto custa uma viagem de volta ao mundo por região

Eu sei que esse papinho relativista irrita. O que eu queria saber mesmo quando eu estava planejando o orçamento da minha viagem volta ao mundo era de valores. Por isso, montamos uma tabela de orçamento mínimo diários de cada região do mundo, baseada nas nossas próprias experiências e outros relatos.

Quanto custa uma viagem de volta ao mundo

E o que isso quer dizer? Que valores listados abaixo como uma referência do mínimo diário que você precisa ter para visitar um lugar sem muito sufoco e sem ter que abrir mão de muita coisa, mas também sem espaço para muita frescura.

Ou seja, a tabela informa qual o gasto médio por dia e por pessoa em uma viagem estilo econômico: acomodação em hostel, guest houses ou hotéis simples, comida de rua, supermercado ou fast-food. O orçamento também inclui margem para uma cervejinha e algumas refeições em restaurantes locais, visita a algumas atrações e passeios.

Lembrando que esses valores são uma previsão e podem variar de acordo com a época do ano (alta/baixa temporada), inflação no destinos, entre outros fatores.

Gasto mínimo em um viagem de volta ao mundo estilo mochilão:

    • Europa Ocidental: 65 euros
    • Leste Europeu: 40 euros
    • Sudeste Asiático: 30 dólares
    • Hong Kong e Cingapura: 50 dólares
    • Nova Zelândia e Austrália: 70 dólares
    • América do Sul: 40 dólares
    • Brasil: 120 reais
    • Canadá e EUA: 70 dólares
    • México e Caribe: 40 dólares
    • Norte da África: 40 dólares
    • África do Sul: 40 dólares

Quanto custa uma viagem de volta ao mundo confortável ou de luxo?

Caso você queira esbanjar um pouco mais na sua viagem, será preciso expandir esse orçamento. Basta pegar o valor informado como piso para os gastos básicos e somar uma média referente às comodidades que você quer ter. Por exemplo: quer ficar em um lugar melhor? Comer em restaurantes todos os dias? Ir em todas as atrações pagas? Curtir muito a vida noturna?

Cada item desses acrescenta um gasto na sua planilha. Olha aí embaixo.

Quanto custa uma viagem de volta ao mundo econômica?

    • Europa Ocidental: 70 euros
    • Leste Europeu: 50 euros
    • Sudeste Asiático: 40 dólares
    • Hong Kong e Cingapura: 65 dólares
    • Nova Zelândia e Austrália: 80 dólares
    • América do Sul: 50 dólares
    • Brasil: 180 reais
    • Canadá e EUA: 80 dólares
    • México e Caribe: 60 dólares
    • Norte da África: 40 dólares
    • África do Sul: 55 dólares

Quanto custa uma viagem de volta ao mundo confortável?

    • Europa Ocidental: 80 euros
    • Leste Europeu: 60 euros
    • Sudeste Asiático: 55 dólares
    • Hong Kong e Cingapura: 80 dólares
    • Nova Zelândia e Austrália: 100 dólares
    • América do Sul: 60 dólares
    • Brasil: 250 reais
    • Canadá e EUA: 110 dólares
    • México e Caribe: 70 dólares
    • Norte da África: 40 dólares
    • África do Sul: 70 dólares

Quanto custa uma viagem de volta ao mundo de luxo?

    • Europa Ocidental: a partir de 300 euros
    • Leste Europeu: a partir de 200 euros
    • Sudeste Asiático: a partir de 200 dólares
    • Hong Kong e Cingapura: a partir de 250 dólares
    • Nova Zelândia e Austrália: a partir de 300 dólares
    • América do Sul: a partir de 200 dólares
    • Brasil: a partir de 600 reais
    • Canadá e EUA: a partir de 300 dólares
    • México e Caribe: a partir de 250 dólares
    • Norte da África: 40 dólares
    • África do Sul: a partir de 250 dólares

Dica para calcular seu gasto diário na volta ao mundo

Outra forma razoavelmente certeira de prever o gasto diário em qualquer cidade ou país é multiplicar o valor da sua hospedagem por três. Assim você chega no orçamento médio para cada estilo de viagem. Por exemplo: um mochileiro que gasta 15 euros em um hostel em Lisboa pode esperar gastar em média uns 45 euros por dia.

Uma pessoa que, na mesma cidade, se hospeda em uma pousada por 25 euros por pessoa, provavelmente vai querer comer em restaurantes melhores e pagar para entrar em atrações mais caras. Logo, é fácil que esse valor suba para 75 euros por dia. Entendeu?

Como calcular o seu orçamento de viagem de volta ao mundo?

Agora que você sabe qual é o gasto diário do lugar para onde você vai, multiplique pelo número de dias que vai ficar em cada lugar e some os resultados de cada região. Acrescente ao valor achado a despesa com os deslocamentos de avião.

Nós costumávamos incluir as viagens de trem ou ônibus dentro do gasto diário, pois optávamos, na maioria das vezes, por viajar durante a noite. Dessa forma, o valor gasto com as passagens entrava no lugar do valor da hospedagem. Não se esqueça também de acrescentar alguns dólares para emergências e eventualidades e prever os gastos com seguro de viagem, imprescindível em qualquer viagem.

A soma dessas despesas vai ser o seu orçamento de viagem. Agora é hora de conseguir essa grana.

Como economizar em uma viagem de volta ao mundo: 6 dicas práticas

  • Anote seus gastos. Essa é sem dúvidas a dica mais importante. Você pode ser em um aplicativo de finanças ou um bloco de notas, mas é importante saber se você está gastando dentro do planejado. Dessa forma, dá pra economizar mais um dia depois de ter extrapolado, para equilibrar as contas. Da mesma forma, se você estiver indo dentro do planejamento, sabe que pode extrapolar um dia ou outro, sem neura.
  • Elimine o gasto com hospedagem. Como eu já disse, esse é o segundo maior gasto do orçamento de uma viagem de volta ao mundo, e há inúmeras formas de eliminar o gasto com hospedagem em parte do roteiro, ou todo ele, se tiver disposição. Uma delas é o house sitting, programa no qual você cuida da casa e dos pets de alguém que está viajando. Esse tipo de oportunidade, no entanto, é mais comum em países como a Europa.
  • Faça voluntariado. Uma forma mais fácil de eliminar os gastos com hospedagem – e que funciona em qualquer parte do mundo – é participando de um Work Exchange. A modalidade de intercâmbio consiste em você doar algumas horas de seu dia realizando algum tipo de trabalho em troca de hospedagem e, em alguns casos, alimentação. Há opções de trabalho em hostels, comunitário, em fazendas orgânicas, ligados ao meio ambiente, que proporcionam aprendizado de línguas, em escolas e ONGS.

    Você trabalha quatro horas por dia, mais as folgas. Aqui, nós recomendamos a World Packers, parceira do blog que funciona no esquema de membresia paga (49 dólares para uma pessoa ou 59 dólares para um casal ou dois amigos), mas o valor é anual e você pode participar de quantas oportunidades quiser nesse período. Além disso, leitores do blog têm desconto de 10 dólares, basta aplicar o cupom de desconto 360MERIDIANOS. Clique aqui para conhecer os programas da Worldpackers!

  • Coma comida de rua. Ou cozinhe. Evite ficar indo em restaurante todos os dias e abuse das feirinhas locais (especialmente na Ásia) e da cozinha do Airbnb e hostel. Aliás, poder usar a cozinha é mais uma vantagem de ficar em hostels em vez de hotéis nesse tipo de viagem. Mesmo que valoriza a privacidade pode usufruir das áreas comuns ao se hospedar em quartos privados nesse tipo de lugar.
  • Aprenda a lidar com o FOMO. É muito fácil ficar tentado a conhecer todos os lugares de uma vez ou a fazer tudo ao mesmo tempo, mas lembre-se de que menos é mais. Viajar num ritmo acelerado, mudando de lugar a cada dia, além de ser cansativo só vai te fazer gastar mais. Seja um adepto ao slow travel, veja com calma os lugares escolhidos e deixe os demais para uma próxima oportunidade.
  • Trabalhe da estrada. A oferta de trabalho remoto aumentou bastante desde a pandemia. Dependendo da sua área de formação, está muito mais fácil de conseguir frilas e até mesmo empregos fixos que te permitam trabalhar durante a volta ao mundo. Isso tira um pouco do peso de juntar toda a grana antes de ir ou de não conseguir se recolocar no mercado quando voltar.

Dicas para juntar dinheiro para uma viagem de volta ao mundo

  • Priorize. Assim como qualquer outro projeto que envolva um investimento mais alto, é preciso se preparar para absorver os gastos com uma viagem de volta ao mundo. Estabeleça um valor viável que você poderá poupar por mês e vá depositando o dinheiro religiosamente no cofrinho. Ajudar ter planilhas para ver o seu progresso e fazer os cálculos do gasto. É uma forma de sentir o gostinho do sonho se realizando.
  • Analise seus gastos atuais. Não precisa viver de pão e água, mas uma boa ideia é analisar para onde seu dinheiro está indo e ver o que dá pra cortar para juntar mais. Se você não ainda não faz um controle de suas despesas mensais, esse pode ser um bom momento para começar. Além de te ajudar a guardar mais grana para viagem, pode ser um exercícios de educação financeira que vai mudar sua vida e sua relação com o dinheiro. Falo por experiência própria. Sobre o tema, recomendo o conteúdo do Amuri e o livro Dinheiro Sem Medo.
  • Considere entradas extras. Qualquer coisa ajuda. Tem um carro, uma moto ou uma TV que você quer e pode vender? Um dinheiro para receber? FGTS? Herança? (quero) Seja responsável ao planejar sua viagem e não saia anunciando tudo que você tem na OLX sem pensar direito, mas não há nenhum problema em abrir mão de um bem em prol de outro se isso não for complicar sua vida financeira em médio e longo prazo.
  • Planeje a sua volta. Por mais tentador torrar todas as nossas economias e sair por aí sem destino possa ser, temos que nos planejar para o dia que a realidade vai voltar a bater na nossa porta. Se você voltar sem emprego e sem um centavo no bolso, precisa ter um plano para aguentar os primeiros meses, seja esse plano uma reserva financeira, um bico na mercearia do seu tio, dormir no sofá da casa da sua avó, enfim. As possibilidades são muitas e variam dependendo da sua situação econômica e familiar, mas esse é um tópico que é preciso deixar claro antes de partir.
Imagem destacada: Frame Harirak CC
Como fazer conteúdo para blogs de viagem: blogar é contar histórias saiba mais.
Avalie este post

Compartilhe!







Banner para newsletter gratuita

Receba grátis nosso kit de Planejamento de Viagem

Eu quero!

 

 




Natália Becattini

Jornalista, escritora e mochileira. Viajo o mundo em busca de histórias e de cervejas locais. Já chamei muito lugar de casa, mas é pra BH que eu sempre volto. Além do 360, mantenho uma newsletter inconstante, a Vírgulas Rebeldes, na qual publico crônicas e contos . Siga também no instagram @natybecattini e no twitter.

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

113 comentários sobre o texto “Quanto custa uma viagem de volta ao mundo?

  1. Oi Natalia, tudo bem?
    Estou organizando minha volta ao mundo.
    Tirando a passagem de volta ao mundo, a maioria dos trajetos vocês faziam como? alugaram carro em algum momento? Apenas onibus/trens/voos menores?

    Atualmente você mora em SP?Vamos tomar um café?HAHA

    Obrigada!!!

    1. Olá Janaína, isso depende muito de onde você está. Procurávamos sempre a opção mais barata ou com melhor custo benefício. Algumas vezes, compramos voos internos, outras trem e outras ônibus… cada trecho precisa ser pensado separadamente. heheh
      Infelizmente não moro em SP não… estou na Europa no momento, mas adoraria um café. Se passar por Berlim durante sua viagem, dá um toque!

      Abraços

    1. Ei Melania, depende muito. Em alguns lugares fiquei quatro dias, uma semana, 15 dias. Depende do que tinha para fazer… Eu me hospedava em hostels e pousadas, geralmente tentava ficar no lugar mais barato possível (isso me levou a umas furadas hahaha)

      Abraços!

  2. Olá Natalia, muito legal seu post.
    Estou planejando o meu mochilao prolongado.
    Gostaria de saber como levou dinheiro para uma viagem tão longa? Vou levar cartão de crédito, mas e o dinheiro em espécie como vc fez? Principalmente na Ásia…
    Grande bjo

    1. Jackeline, na época eu usei os travel cards e sacava dinheiro de caixa eletrônico mesmo quando entrava em cada país. Eu tinha uns dólares em espécie só para pagar vistos de aeroporto (tipo no nepal, na indonesia, etc..)

      Abraços

  3. Olá Natália!
    Quais os países principais que devo visitar para considerar que fiz uma volta pelo mundo? (os países-chave, digamos assim)
    Obrigada!

    1. Ana Luisa, não existem! Você pode visitar os países que quiser, o que caracteriza uma volta ao mundo é completar a volta ao redor do globo… Abraços!

Carregar mais comentários
2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.