Viagem para a antiga Iugoslávia: roteiro pela Bósnia e Herzegovina

Preparamos para você um guia com todas as informações para a sua viagem pela Bósnia e Herzegovina: quantos dias ficar, quais cidades colocar no roteiro, como chegar e como se locomover, quanto custa viajar por lá e como combinar a Bósnia com outros países dos Balcãs.

A Bósnia e Herzegovina é um país muito bonito e incompreendido. Talvez pela guerra que o devastou nos anos 1990, muita gente imagine uma Bósnia diferente do lugar que é: multicultural, seguro, divertido e com belas paisagens naturais. Mostar, a cidade cartão-postal com sua ponte de pedra, atrai visitantes que só fazem um bate-volta da Croácia. A capital, Sarajevo, apesar de sua importância histórica para Europa, nunca costuma entrar em listas de “must visit”.

Visitar a Bósnia e Herzegovina é mais fácil do que parece. Não envolve muitos perrengues e ainda garante um custo/benefício maravilhoso para nós, donos de reais: é barato viajar por lá, mesmo comendo bem e ficando em lugares confortáveis. Dá para se comunicar tranquilamente em inglês e é comum encontrar gente que fala espanhol e até mesmo português nos cantos mais turísticos.

mostar bosnia herzegovina por do sol

Os nomes Bósnia e Herzegovina vêm das duas regiões que unem o país: a Bósnia tem a maior parte do território e ocupa todo o norte, uma região montanhosa e coberta por florestas. A Herzegovina fica num cantinho no sul e é historicamente uma região de agricultura.

Para entender melhor o que foi a Guerra da Bósnia e toda a confusão da antiga Iugoslávia, recomendo ler esse texto sobre as histórias do conflito.

Quantos dias e quais cidades visitar na Bósnia e Herzegovina

Meu roteiro pela Bósnia

Meu roteiro pela Bósnia e Herzegovina foi bem basicão. Eu estava fazendo uma viagem de um mês pelos Balcãs, então foquei só nas principais cidades, no caso, Mostar e Sarajevo. Fiquei cinco dias por lá, dois na primeira e dois e meio na segunda. Foi o suficiente para a minha viagem, mas acredito que Sarajevo merece três dias inteiros e teria ficado um dia a mais em Mostar para explorar melhor os arredores da cidade.

o que fazer em sarajevo bosnia ponte latina

Ideias de roteiros pela Bósnia e Herzegovina

Cinco dias em Sarajevo, Mostar e arredores

Esse é o roteiro mais simples, baseado no que eu fiz no país. Você pode ler o post de o que fazer em Sarajevo e também o roteiro por Mostar e as visitas às cataratas de Kravica, o mosteiro de Blagaj e a fortaleza de Pocitelj.

Tem mais tempo? Ficam aqui algumas sugestões:

Jayce

A melhor coisa para convencer alguém a visitar Jajce é contar que a cidade tem uma cachoeira bem no centro. Também é nessa cidade que ficam os Lagos de Pliva. Além das belezas naturais, Jayce tem construções históricas do periodo Otomano.

Una National Park

O Parque Nacional de Una é um bom lugar para fazer caminhadas, explorar florestas e as cachoeiras de Štrbački Buk e Martin Brod.

Travnik

Antiga capital dos visires otomanos, entre 1697 e 1850, tem vários prédios tombados, como mesquitas, torres e um castelo.

Konjic

Em Konjic, uma das cidades mais antigas da Bósnia, fica o Bunker do General Tito, que unificou a Iugoslávia. A cidade é famosa por conta de sua ponte de pedra. Ali também você consegue visitar a montanha de Visočica e nos arredores ficam o glaciar do Lago Boračko e o canyon do rio Neretva.

Como chegar e como se locomover na Bósnia

Você consegue chegar à Bósnia pelo Aeroporto Internacional de Sarajevo, que recebe voos de grandes cidades europeias. Ou ainda, por terra, o mais recomendável pela velocidade e confiabilidade é fazer os trajetos de ônibus ou, caso você queira dirigir, de carro alugado – nesse caso, dá uma olhada nas dicas desse post aqui.

Existem alguns sites para fazer a pesquisa dos trajetos rodoviários saindo e chegando na Bósnia e Herzegovina e dentro do país. São eles: Balkan Viator, BusTicket4me (inclusive, dá para comprar o bilhete online – o que eu fiz durante a minha viagem) e Eurolines.

o que fazer em sarajevo bosnia bobslead

Em alguns casos você consegue comprar online e só precisa levar o comprovante impresso na rodoviária. Em outros, será necessário ir até a rodoviária e comprar na hora: eu consegui comprar Budva-Mostar online e tive que adquirir Mostar-Sarajevo e Sarajevo-Belgrado no guichê.

Se você for viajar em agosto, recomendo comprar as passagens com pelo menos um dia de antecedência, porque existe o risco dos ônibus ficarem cheios. Todos os ônibus de ou para a Bósnia – e também os internos – cobram uma taxa extra pela bagagem despachada que varia entre €0,50 a €2,00.

Moeda e quanto custa viajar pela Bósnia e Herzegovina

A moeda da Bósnia e Herzegovina é o marco conversível (mark em inglês) que você vai ver representado por aí com os símbolos KM ou BAM. A cotação para o euro é de mais ou menos 1 Euro = 2 BAM. Alguns lugares até costumam aceitar euro, mas a conversão não será favorável para você. Convém trocar o dinheiro numa casa de câmbio – há várias na Praça Bascarsija e arredores.

A Bósnia e Herzegovina é um país muito barato para se viajar. Nos meus cinco dias pelo país, eu gastei cerca 45 euros por dia, o que pode ser considerada uma média alta. Nesse valor estão incluídos todos os transportes para chegar ao país e se locomover lá dentro, a hospedagem, alimentação e passeios.

cachoeira kravice bosnia herzegovina

Eu considero a média alta porque decidi fazer passeios que são relativamente caros, como um tour sobre a guerra em Sarajevo, por 20 euros, e um bate-volta de Mostar para as cataratas de Kravica, por 10 euros. A hospedagem em quarto privativo, para duas pessoas, em alojamentos locais, saiu por 10 euros por dia, por pessoa. É possível encontrar hostels por 7 euros a noite.

Para refeições em restaurantes, espere pagar entre 6 a 9 euros pela refeição completa, com bebida. É possível achar comida de rua, como kebab, por 1 ou 2 euros.

Combine a Bósnia com outros países

A Bósnia e Herzegovina fica bem no meio dos Balcãs, com fronteiras com a Croácia, Sérvia e Montenegro. Ou seja, é muito fácil combinar esses países numa viagem. Eu, por exemplo, fui de Budva, Montenegro para Mostar, na Bósnia. E depois segui de Sarajevo, na Bósnia para Belgrado, na Sérvia. Também tem muitos passeios na Croácia que fazem Mostar e adjacências em um dia, dada a proximidade da cidade com Dubrovnik e Split.

Um roteiro que inclua a Bósnia e a Albânia, meus dois países preferidos dos Balcãs, é certamente uma boa ideia. Temos um post com um roteiro completo por lá.

Você também pode ler todos os posts que temos sobre os países da região dos Balcãs.


Compartilhe!



Com o 360meridianos, você encontra as melhores opções para planejar a sua viagem. Confie em quem já tem prática no assunto!

 

Reserve seu hotel com o melhor preço e alto conforto

 


Veja as melhores opções para seguros de viagem

 


Transfira dinheiro para o Brasil e exterior com menos taxas

 


Alugue veículos com praticidade e comodidade

 




Quer 70 páginas de dicas (DE GRAÇA!)
para planejar sua primeira viagem?




Luiza Antunes

Sou jornalista, tenho 30 anos e moro no Porto, Portugal, quando não estou viajando. Eu já larguei meu emprego três vezes para viajar e finalmente encontrei uma profissão que me permite "morar no aeroporto". Já tive casa em quatro países diferentes, dei a volta ao mundo e cumpri minha meta de visitar 30 países antes dos 30. Mas o mundo é muito maior e, se puder, quero conhecer cada canto dele e inspirar vocês a fazer o mesmo. Siga @afluiza no Instagram

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

6 comentários sobre o texto “Viagem para a antiga Iugoslávia: roteiro pela Bósnia e Herzegovina

  1. Luiza, boa noite! Sobre os gastos médios que você mencionou são de 2017? Vou viajar para lá mês que vem e queria saber o gasto médio! Irei fazer mochilão ficando em hostel e alimentação barata!

    1. Oi Kamila,

      Depende do que você gosta. Se gosta de calor, pode aproveitar o verão. Se gosta de frio, o inverno. Se prefere temperaturas amenas, a primavera ou o outono hehe

2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.