Tags:
Atlas: Marrakesh, Marrocos

Deserto no Marrocos: como dormir no Saara e outras dicas

Um dos motivos que leva muita gente a visitar o Marrocos é a possibilidade de conhecer e dormir no Deserto do Saara. Neste texto, detalhamos um roteiro de como fazer esse passeio, de forma independente ou com excursão.

Você vai encontrar aqui todas as dicas para quem quer dormir numa tenda no deserto, das opções mais luxuosas às mais simples, além de detalhar como ir de Marrakech ou Fez a Erg Chebbi ou Erg Chigaga e quanto custa esse passeio.

Vai viajar para o Marrocos? Então leia também:
– Guia de viagem completo para o Marrocos: como chegar, o que fazer, quanto custa e 5 ideias de roteiro
– Viagem ao Marrocos: é seguro? 20 dicas para mulheres
– Os principais pratos da comida marroquina
– Óleo de Argan e as cooperativas de mulheres no Marrocos

Deserto do Saara: um gigante no norte da África

O Saara é o terceiro maior deserto do mundo, ficando atrás apenas da Antártida e do Ártico. Esse mundão de areia tem um território pouco menor do que a Europa inteira. Além do Marrocos, o Saara atravessa vários países, entre eles Argélia, Chade, Egito, Líbia, Mali, Mauritânia, Níger, Saara Ocidental, Sudão e Tunísia.

Nessa área praticamente continental vivem mais de 2,5 milhões de pessoas. Os habitantes em sua maioria são povos berberes, principalmente os tuaregues (população tribal nativa da região) e beduínos (população árabe). Hoje, os povos do deserto vivem essencialmente do turismo, por meio da prestação de serviços e venda artesanato.

A maioria das pessoas não sabe, mas a paisagem que cobre 70% do Saara é um deserto de pedras, chamado de hamada. Há 300 milhões de anos, ali era um oceano. Não é à toa que muitas dessas pedras guardam fósseis marinhos.

Em árabe, as dunas de areia são chamadas de “Erg”. E você encontra também os oásis, que são áreas de vegetação próximas a nascentes e cursos de rio (subterrâneo ou não). 

deserto do saara erg chebbi

Como planejar uma viagem ao Deserto do Saara no Marrocos

A maior parte do deserto do Saara no Marrocos é formada por pedras, mas você encontra duas grandes áreas de dunas: Erg Chebbi e Erg Chigaga. 

A cordilheira de Montanhas Atlas separa o litoral marroquino do deserto. Logo, para ir de grandes cidades, como Marrakech ou Fez, para o deserto é necessário cruzar as montanhas. Isso significa que não é possível chegar lá de trem. Somente de ônibus, carro ou excursão.

Erg Chebbi, Merzouga

Erg Chebbi, também conhecida Dunas de Merzouga, são as mais visitadas. Se estendem por 5 quilômetros de largura e 22 quilômetros de comprimento. As dunas mais altas chegam a 150 metros de altura. Apesar desse tamanho relativamente pequeno, quando você está lá no meio, só enxerga areia dourada.

marrocos com excursão como e

Merzouga é uma cidadezinha com relativamente boa estrutura, pelo menos em termos de hospedagem. Além disso, não necessariamente você precisará de um 4×4 para chegar às duas. Algumas tendas têm acesso mais próximo à estrada.

No entanto, os trajetos são longos. De Marrakech a Merzouga, são quase 600 quilômetros e cerca de 10 horas de viagem. De Fez a Merzouga, são 470 quilômetros e cerca de 7h30 de carro.

Esse foi um dos motivos para fazer esse roteiro com agência.

Erg Chigaga, M’hamid

Erg Chigaga são dunas mais selvagens e menos exploradas turisticamente. Ficam a cerca de 45 quilômetros de distância da vila de M’hamid, num oásis do rio Dra, perto da cidade de Zagora. A área do deserto de dunas é de 35 quilômetros por 15 quilômetros, com montanhas de areia de até 50 metros.

O acesso não é fácil. Para ir de M’hamid até Erg Chigaga, é necessário um veículo 4×4 e um guia local, porque a estrada não é exatamente demarcada.

De Marrakech até M’hamid são cerca de 450 quilômetros e 7h30 de carro. De Fez é uma viagem muito longa: 770 quilômetros e cerca de 12 horas de estrada.

Excursões para o Deserto do Saara marroquino

São diversas as agências que oferecem pacotes de 4 a 7 dias para o Marrocos para conhecer o deserto do Saara. Com a quantidade de turistas e a proximidade de Portugal, é bem fácil encontrar tours com guias que falam português.

A Fernanda, que também escreve aqui no 360meridianos, fez o pacote de 4 dias com a empresa “Viaje en Marruecos”. Eu preferi um passeio com um grupo menor e mais dias de viagem – 7 dias, com a agência “Marrocos.com“.

Em geral, qualquer uma dessas excursões tem como trajeto básico Marrakech – Ait Benhaddou – Ouarzazate –  Merzouga. Ou, para quem sai de Fez, o trajeto costuma ser: Fez – Ifrane – Merzouga – Ouarzazate – Marrakech.

Grupo de amigos em Tour no Deserto no Marrocos

Fernanda e um grupo de brasileiros vendo o pôr do sol no Deserto do Saara, no Marrocos

Quanto custa um tour para o deserto do Saara no Marrocos

Os valores de um passeio para o Deserto no Marrocos vão depender da quantidade de dias e paradas pelo caminho, tamanho do grupo, qualidade dos passeios e hotéis e do que está incluído na sua viagem. Por exemplo:

  • A viagem da Fê, com quatro noites, custou 130 euros. O grupo era maior, de 25 pessoas. E os hotéis eram mais econômicos. Na volta, fizeram uma viagem sem paradas de Merzouga a Marrakech, apenas com uma pausa para almoço e banheiro.
  • A viagem que eu fiz durou sete noites e custou 430 euros. O grupo era de 12 pessoas. Tivemos um guia local acompanhando a viagem inteira. Meu roteiro teve paradas e passeios na ida e na volta, incluindo as Gargantas do Todra e vários Kasbah . E fiquei em hotéis/riads de categoria 3 ou 4 estrelas.

Para quem já está em Marrakech ou Fez, é possível contratar um passeio diretamente dessas cidades. Nesse caso, custa entre 100 a 400 euros. O valor varia porque é possível contratar passeios em grupo ou privados. Você pode ver todas as opções aqui e reservar com antecedência ou conferir a seleção de passeios abaixo:

Seguro Viagem para o Marrocos

Uma aventura dessas requer que você contrate um seguro viagem que cubra atividades esportivas, tendo em mente que andar de 4×4 e camelo estão dentro dessa categoria. Indicamos para vocês os seguros Affinity 15 ou ITA Smart, que custam em torno de 70 a 100 reais para uma viagem de 10 dias.

Seguro Viagem: África
TA 40 Especial Plus - Internacional TA 40 Especial Plus - Internacional Assistência médica USD 40.000 Bagagem extraviada USD 1.200 R$ 16/dia*
Affinity 60 Mundo (exceto EUA) Affinity 60 Mundo (exceto EUA) Assistência médica USD 60.000 Bagagem extraviada USD 1.200 (COMPLEMENTAR) R$ 24/dia*
AC 50 *COM FRANQUIA (Exceto EUA) + TELEMEDICINA AC 50 *COM FRANQUIA (Exceto EUA) + TELEMEDICINA Assistência médica USD 50.000 Bagagem extraviada USD 600 (COMPLEMENTAR) R$ 11/dia*

E ainda, tem desconto de até 10% para nossos leitores, com o código 360MERIDIANOS05  (e mais 5% no pagamento com boleto)

Aluguel de carro no Marrocos

A outra possibilidade de fazer o roteiro completo que indicamos abaixo é alugando um carro para dirigir pelo Marrocos. Recomendamos que você tenha a carteira de motorista internacional. Quando estiver dirigindo, tome muito cuidado para não ultrapassar o limite de velocidade, não ultrapassar fora do lugar permitido e cumprir à risca as leis de trânsito.

estrada no marrocos rota dos 1000 kasbah

As estradas nessa região no Marrocos são boas, mas na parte montanhosa há muitas curvas. Por isso, é bom dirigir com cuidado. Tenha em mente que você encontrará muitas barreiras policiais e pode ser que tenha que lidar com cobranças de propina para seguir viagem. No blog português Tempo de Viajar você encontra algumas dicas sobre dirigir e evitar problemas com a polícia marroquina. 

Para o aluguel do carro, recomendamos pesquisar na RentCars, que reúne as principais locadoras do Marrocos, comparando os preços e os reviews de outras pessoas que já locaram. Além disso, você consegue descontos e até pagar em reais, em 12 vezes, sem IOF.

Roteiro de 7 dias no deserto do Saara no Marrocos: de Marrakech a Merzouga

Esse foi o roteiro de viagem no Marrocos que eu fiz. Inclui a região do centro-sul do país, de Marrakech ao Deserto do Saara em Erg Chebbi, passando pelas montanhas do Atlas, vales de rios e oásis, Rota dos 1000 Kasbah e Ouarzazate.

Apesar de eu ter feito a viagem numa excursão, você encontra abaixo todas as informações se quiser fazer o passeio de forma independente, de carro.

Também incluí as dicas necessárias para quem pretende fazer o roteiro de transporte público, usando ônibus ou táxis compartilhados. Se essa for a sua opção, tenha em mente que não será possível fazer várias das paradas nas estradas e que seria interessante considerar mais dias de viagem.

Dia 1: Chegada em Marrakech

Considere o primeiro dia apenas para chegada em Marrakech, tendo em vista que muitos voos são noturnos. Se você chegar mais cedo, aproveite para descansar no seu Riad e circular pela cidade sem obrigações, afinal, os dias seguintes serão bastante intensos. 

Indicamos o Riad Dar el Masa para quem busca uma acomodação confortável e tradicional. Ou o Riad Bed Square, que também funciona como hostel, para quem quer economizar.

Dia 2: De Marrakech a Ouarzazate, pelas Montanhas e Kasbah

Na manhã do primeiro dia, siga de Marrakech até a Cordilheira de Montanhas Atlas. Essa cadeia de montanhas se estende por boa parte do Marrocos, separando o litoral do deserto. Qualquer passeio no Marrocos para a região do Saara, envolve cruzar as montanhas.

A vista do Atlas é incrível. Começa mais verde próximo a Marrakech e vai ficando cada vez mais amarronzada e árida ao longo do caminho. O trajeto também leva para a passagem cênica entre as montanhas, chamado de Passo Tizi n’Tichka. Dizem que é nessa passagem que estão as vistas mais bonitas.

montanhas atlas viagem marrocos roteiro

O caminho segue pelo Vale de Ounila, um oásis pelo curso do rio entre as montanhas e que no passado servia como a principal rota de comércio entre Marrakech e a África Sub-Saariana. Não é à toa que tantos kasbahs encontram-se nessa região.

Kasbahs (ou casbas) são as cidadelas e aldeias fortificadas no norte da África. Elas têm origem no povo berbere. As paredes costumam ser feitas do que se chama de tijolo de abobe (uma mistura de argila, estrume e palha). Alguns dos kasbahs eram mais do que fortalezas para defesa, eram também residências senhoriais, e contam com palácios internos, com pátios e salões muito decorados.

Nesse caminho, é possível visitar dois deles:

Kasbah Talouet

O kasbah Talouet fica na cidade de mesmo nome. Pertenceu ao Paxá Glaoui, um importante e poderoso político marroquino, no início do século 20. Ele se aliou aos colonizadores franceses e enriqueceu muito com as terras que adquiriu. Quando ele morreu, em 1956, seu palácio foi saqueado e abandonado, até 2010, quando começou a ser recuperado e foi aberto ao turismo.

A decoração do local é lindíssima e muito rica em detalhes, mas também é possível ver os sinais de destruição e passagem do tempo. A entrada do Kasbah Talouet custa 20 dirhans (2 euros). A cidade de Talouet é bem pequena, mas conta com alguns restaurantes e pode ser uma opção de parada de almoço no trajeto. 

Kasbah Ait Benhaddou

O kasbah ou ksur Ait Benhaddou é Patrimônio da Humanidade pela UNESCO e é famoso por ser cenário de diversos filmes e séries, como Game of Thrones e O Gladiador.  Essa aldeia fortificada fica no alto de uma colina, à beira de um rio que seca completamente durante boa parte do ano. Só enche no inverno!

A cidade murada foi fundada em 757 e foi crescendo até chegar ao tamanho que possui hoje, com várias pequenas fortalezas (os kasbah’s) construídos. Hoje, as pessoas vivem numa aldeia moderna, do outro lado do rio.

ait benhaddou viagem ao marrocos roteiro

Se você seguir de carro por todas essas paradas, chegará a Ouarzazate no início da noite. 

Indicamos a hospedagem na cidade no Riad Dal Rita, um hotel muito agradável que pertence a Rita, a organizadora da  excursão com a Marrocos.com. O lugar tem nota 9 – Fantástico, segundo as reviews no Booking. É possível reservar a diária com café da manhã ou incluir também o jantar (que eu provei e é delicioso).

Dia 3: De Ouarzazate ao Deserto do Saara

Hora de pegar estrada de Ouarzazate até Merzouga, cidade que fica ao sul do Marrocos, bem próxima à fronteira com a Argélia.

Essa rota é cênica, seguindo pelo vale do rio Draa, o rio mais longo do país. O rio nasce nas montanhas do Atlas e cruza o Saara até o Oceano Atlântico. No seu vale, que forma um oásis, são plantadas muitas frutas, inclusive tâmaras.

Hoje, graças às mudanças climáticas, mais de 600 quilômetros do curso do rio se infiltram nas areias do deserto e seguem pelo subterrâneo até o Oceano. Somente em anos de muita chuva é que o rio percorre seu leito original.

Há um ponto panorâmico, em Agdz, onde é possível ver o vale do rio de uma perspectiva muito bonita, com milhares de palmeiras se estendendo até as montanhas.

vale do rio dra roteiro viagem marrocos

Depois de algumas horas na estrada, você deixará as montanhas para trás e as paisagens vão ficando cada vez mais áridas. Bem vindos ao Saara!

Noite no deserto do Saara no Marrocos: como reservar sua tenda

Várias excursões que levam para passar a noite no deserto do Saara incluem no pacote tendas de luxo e um passeio de camelo para ver o pôr do sol. Mas é possível reservar essas mesmas tendas de forma independente.

Lembre-se de verificar se o acesso às tendas que você reservou é feito somente com carros 4×4. Nesse caso, você precisará providenciar com a empresa um estacionamento em Merzouga e transfer para as dunas. Esse é o motivo que leva muitas pessoas a contratar excursões para essa região. Um passeio para quem já está em Merzouga custa a partir de 60 euros.

acampamento de luxo no deserto do saara marrocos

Os pacotes do acampamento de luxo ou glampping incluem não só o passeio de camelo, mas também um jantar, seguido de um grupo de músicos berberes para animar a noite. Na manhã seguinte, depois do nascer do sol, um farto café da manhã para seguir viagem.

Na nossa experiência, as tendas no deserto foram simplesmente incríveis. Do tamanho de um quarto de hotel, com camas grandes e confortáveis, lençóis limpinhos, banheiro com vaso, pia e chuveiro. Tinha até ar-condicionado –  na ocasião, para deixar o espaço mais quentinho. O único defeito é que estava frio e a água quente não deu as caras.

tenda camping deserto marrocos

As tendas em que ficamos eram chamadas Merzouga Luxury Bivouac (como eles entraram recentemente no Booking, há poucos reviews, mas todos muito positivos!).

Quer economizar? Então fique num hotel em Merzouga. Você vai passar a noite no deserto numa estrutura mais simples, sem banheiro e depois, no dia seguinte, volta para o hotel para tomar banho e buscar suas coisas. A diferença de preço é grande: é possível encontrar acomodações a partir de 10 euros.

Pôr do sol no deserto e passeio de camelo

Para ver o pôr do sol entre as dunas, quase obrigatoriamente é preciso fazer um passeio de camelo. Poucos hotéis/tendas têm a estrutura para fazer o passeio de quadriciclo: nesses casos, é bem mais caro. Por isso, para quem faz o passeio com uma agência/excursão, dificilmente vai conseguir evitar utilizar os camelos. 

Outra coisa que me frustrou um pouco nesse passeio é como as dunas de Erg Chebbi estavam sujas e cheias de gente. O pôr do sol foi lindo, mas passou longe de ser tranquilo e mágico. Voltamos de camelo para o acampamento ao anoitecer.

deserto do saara no marrocos erg chebbi

No dia seguinte, o nascer do sol atrai bem menos turistas, tanto que permitiram que fossemos a pé pela areia. Aí sim foi a experiência que eu estava esperando: com bem menos gente disposta a levantar cedo, tive a chance de ver o céu pintado de rosa e eu cheguei a ter uma duna só para mim.

Uma leitora nos disse que as dunas de Erg Chigaga são bem melhores em termos de limpeza e tranquilidade. Então, se você tiver mais tempo de viagem, pode ser uma boa contratar um passeio até lá. 

Dia 4: De Merzouga a Ouarzazate

No caminho de volta, de Merzouga a Ouarzazate, quem está de carro consegue incluir duas paradas legais: a vista panorâmica do Oásis de Tinghir e as Gargantas do Todra, um desfiladeiro do rio, com cânions de até 400 metros de altura. Na época seca, como as águas do rio diminuem muito, é possível caminhar pelas gargantas.

Nessa região, também é possível fazer uma parada numa cooperativa tradicional de tapetes. E passar pelo Vale das Rosas, a região onde são plantadas as rosas damascenas, que servem para a produção de cosméticos e produtos alimentícios. Escrevi um pouco mais sobre a produção de rosas marroquinas aqui.

Por fim, siga pela chamada Rota dos 1000 Kasbah até alcançar Ouarzazate no início da noite.

Dia 5: Ouarzazate

Ouarzazate é uma cidade de tamanho médio, que serve de suporte para quem faz o roteiro até o deserto no Marrocos, e tem atrações para você dedicar um dia ou pelo menos algumas horas do seu roteiro.

A cidade fica num ponto de transição entre as Montanhas do Atlas, o vale do Rio Dra e o deserto do Saara, e por isso tem uma paisagem bastante especial. Ganhou fama internacional ao se tornar um polo cinematográfico, desde que Lawrence da Arabia foi gravado lá, em 1962.

É possível visitar um dos estúdios de cinema, o Atlas Film Studio, fundado nos anos 1980. A entrada é um pouco salgada: 80 dirhams (8 euros), porque alguns dos cenários podem ser considerados meio decadentes. Eu fiz a visita acompanhada de um guia que explicava (em inglês e espanhol) para quais filmes e séries os cenários foram utilizados. São produções famosas como A Múmia, Gladiador, Prison Break e Ben Hur.

estudio de cinema em ouarzazate marrocos viagem

Além disso, como Ouarzazate é parte da rota do 1000 Kasbah, conta com dois deles dentro da área urbana:

  • Bem no centro da cidade está o Kasbah de Taourirt, construído no século 18, mas utilizado até o século 20 pelo paxá Glaoui. Lá dentro é um verdadeiro labirinto. A entrada custa 20 dirhams.
  • Nos arredores da cidade, está o Kasbah de Tifoultoute. Enquanto o entorno da fortaleza está caindo aos pedaços, dentro do Kasbah, que também pertencia à família de Glaoui, o palácio está decorado com móveis. É uma chance de ter uma noção de como são os espaços ocupados. Também custa 20 dirhams.

É possível fazer essas visitas durante a manhã e seguir rumo a Marrakech a tarde. A viagem é de 4 horas de carro ou 5 horas de ônibus. 

Para quem vai de carro, dá para aproveitar o caminho para passar numa cooperativa de Óleo de Argan, chamada Argan Assaisse.

Dias 6 e 7: Marrakech

Sugerimos que você tenha dois dias inteiros em Marrakech, ou, se tiver tempo, recomendo que fique um dia a mais. Para ver dicas de hospedagem, leia sobre onde ficar em Marrakech.

É suficiente para conhecer a cidade: recomendo fazer um passeio guiado para entender melhor o lugar, mas também ter tempo de explorar por conta própria os palácios, jardins e mercados e ver a noite na praça Jemma el Fna. 

mojito sem alcool num terraco em marrakech marrocos

Não deixe de ler também o guia de viagem completo sobre O fazer em Marrakech, com passeios, onde comer e mais dicas

Rota alternativa: De Fez a Marrakech, pelo deserto

É possível fazer o roteiro pelo Saara no Marrocos saindo de Fez, numa viagem que dura a partir de três dias (dependendo de quantas paradas você quiser fazer no caminho)

  1. De Fez a Merzouga, você leva um dia. De carro, são possíveis paradas em Ifrane (chamada de a Suíça do Marrocos por estar no alto das montanhas) e o Vale do rio Ziz. De ônibus, a viagem leva cerca de 9 horas.
  2. É possível fazer paradas em Beni Mellal, Azrou e Azilal (cidades nas montanhas onde ficam a floresta de cedros e cachoeiras). Nesse caso, conte dois dias para a ida.
  3. Passe a noite no deserto de Erg Chebbi
  4. Depois, o roteiro segue o mesmo: um dia de Merzouga a Ouarzazate e um dia de Ouarzazate a Marrakech, com as paradas no caminho.

Para quem está em Rabat, Casablanca, Chefchauen ou qualquer outra cidade marroquina no norte e quer seguir para o deserto, o ideal é pegar um trem ou ônibus para Fez ou Marrakech, e de lá fazer o resto do roteiro.


Compartilhe!



Com o 360meridianos, você encontra as melhores opções para planejar a sua viagem. Confie em quem já tem prática no assunto!

 

Reserve seu hotel com o melhor preço e alto conforto

 


Veja as melhores opções para seguros de viagem

 


Transfira dinheiro para o Brasil e exterior com menos taxas

 


Alugue veículos com praticidade e comodidade

 




Quer 70 páginas de dicas (DE GRAÇA!)
para planejar sua primeira viagem?




Luiza Antunes

Sou jornalista, tenho 30 anos e moro no Porto, Portugal, quando não estou viajando. Eu já larguei meu emprego três vezes para viajar e finalmente encontrei uma profissão que me permite "morar no aeroporto". Já tive casa em quatro países diferentes, dei a volta ao mundo e cumpri minha meta de visitar 30 países antes dos 30. Mas o mundo é muito maior e, se puder, quero conhecer cada canto dele e inspirar vocês a fazer o mesmo. Siga @afluiza no Instagram

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

5 comentários sobre o texto “Deserto no Marrocos: como dormir no Saara e outras dicas

2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.