Tags:
Atlas: Rimini, Itália, San Marino

Viagem para San Marino: o que fazer em 1 dia ou mais

San Marino é a república mais antiga do mundo e tem uma grande semelhança com duas nações nanicas: Mônaco e Vaticano: é uma espécie de ilha em terra. Tem apenas 62 quilômetros quadrados, é cercada por uma vastidão de Itália. Mesmo minúsculo, San Marino é um dos países com maior renda per capita do mundo. Nesse post conto para vocês mais sobre a história do lugar, o que fazer em San Marino em 1 dia ou mais de passeio e ainda um pouquinho sobre a cidade italiana adjacente, Rimini.

Veja todas as nossas dicas de hospedagem em San Marino

Um resumo da longa história de San Marino

Tudo começou a quando o próprio São Marino, que na época não era santo, fundou um povoado no alto do Monte Titano, pertinho de Rimini. O objetivo dele era simples – fugir da perseguição aos cristãos. Mais tarde, em 301 d.C, o povoado se tornou a República de San Marino. Essa comunidade continuou lá, meio inacessível por conta da montanha, crescendo. Somente em 1631 foi reconhecida como um Estado pelo Papa.

Mais tarde veio Napoleão, que dominou quase a Europa inteira, mas não San Marino. Isso foi graças à diplomacia de um de seus regentes, que ganhou o respeito e amizade do Imperador francês. Assim, Napoleão não só não invadiu o mini-país, como também garantiu sua independência e proteção. Não bastasse isso, ele até ofereceu mais territórios para San Marino, coisa que o sábio governo samarinês recusou, temendo retaliações no futuro. Eu não consigo me lembrar de nenhum outro caso na história de uma nação que se recusou a expandir e conquistar novos territórios. Palmas para eles!

O que fazer em San Marino

Depois disso veio a unificação italiana. Mais uma vez San Marino garantiu sua independência, dessa vez concedida por Giusepe Garibaldi. É que a república protegeu os refugiados que foram perseguidos por apoiar a unificação. Mesmo com a Primeira e Segunda Guerras Mundiais, a república mais antiga do mundo conseguiu manter sua soberania e lugar no mapa.

O que fazer em San Marino

Quando você chegar em San Marino, talvez sinta uma sensação de que caiu numa pegadinha. Para mim, ocorreu enquanto eu subia as ladeiras e só via lojas e turistas. Parecia que ninguém morava ali e que tudo foi encenado para atrair ainda mais gente. Bom, esse sentimento mudou quando eu entrei na primeira das três torres e me deparei com essa vista aqui:

Onde ficar em San MarinoO que fazer em San Marino: Torre

As Três Torres são um símbolo de San Marino. Guaita, construída no século 11, Cesta, do século 13 e Montale, no século 14. As duas primeiras estão abertas à visitação e tem uma das vistas mais bonitas que eu já vi em toda Europa. E olha que não demos a sorte de ver o cenário com neblina cobrindo a cidade embaixo, como o blogueiro do Dream Euro Trip.

Vista de San MarinoViagem a San Marino

Além das torres, o passeio é andar pelas ruas estreitas da cidade. Ali ficam alguns prédios históricos, como a Catedral de San Marino, o Palacio Público e a Piazza della Libertà (foto acima). Quem tiver interesse também pode carimbar o passaporte no Centros de Informações Turísticas. Custa 5 euros, mas não abre aos domingos.

Dica de compras: San Marino é o melhor lugar para você comprar da Itália.  Apesar do euro ser a moeda corrente, ali é uma zona Tax Free. Os preços valem mais a pena do que o freeshop do aeroporto. Conseguimos comprar óculos RayBan, por exemplo, por 80 euros. E uma amiga que morou em Bolonha também nos contou que eletrônicos tem bons preços lá.

rua-san-marino.jpg

Além da cidade de San Marino, que é a capital, o país tem mais oito municípios. Os maiores são Borgo Maggiore e Dogana. Esses lugares, apesar da importância econômica para o país, não têm muita relevância turística. Um teleférico liga a cidade de San Marino a Borgo Maggiore, mas como já disse, não sei se vale a pena fazer o passeio.

Como chegar em San Marino

Cidade de San MarinoVista de San Marino

Para chegar a San Marino, você pode ir de carro próprio ou transporte público. O ônibus da empresa Bonelli sai de Rimini, próximo à estação de trem. Você pode comprar os bilhetes direto com o motorista ou na Tabacaria do outro lado da avenida. O transporte custa 10 euros (ida e volta) e a viagem demora 40 minutos. Confira os horários. 

Já para quem vai de carro, não deixe de ler nosso post sobre aluguel de carro na Itália. Em San Marino, será necessário estacionar fora dos muros da cidade: há três opções estacionamentos pagos.

Visitando San Marino e Rimini no mesmo passeio

Rimini é a cidade da Riviera Italiana. São 15 km de praias bonitas e bem organizadas com quiosques, banheiros e duchas. Banhada pelo mar Adriático, a cidade atrai poucos turistas internacionais, mas bomba de italianos no verão, que ocupam suas praias, restaurantes e baladas.

Ou seja, combinar uma visita a Rimini pela manhã e San Marino à tarde pode ser uma boa ideia. Se você tiver mais tempo porém, vale dedicar um dia inteiro a cada cidade.

Leia também: O que fazer em Bolonha

Rimini, Itália

Já quem quiser passar mais tempo aproveitando as praias e a noite em Rimini pode também conhecer um pouco da história do local, que tem registros importantes desde 268 a.C. Na cidade existem algumas construções bem conservadas da época dos romanos, como o Arco de Augusto e a Ponte de Tibério, além de escavações arqueológicas. Fãs de cinema podem visitar o Museu sobre a vida e obra do cineastra Federico Fellini. Para chegar a Rimini basta pegar um trem. Eles saem de Bolonha de hora em hora.

Vai viajar? O Seguro de Viagem é obrigatório em dezenas de países da Europa e pode ser exigido na hora da imigração. Além disso, é importante em qualquer viagem. Veja como conseguir o seguro com o melhor custo/benefício e garanta promoções.


Compartilhe!







Quer nosso kit de Planejamento de Viagens?
Contém um Ebook, tabelas de orçamento,
roteiro e check-list (DE GRAÇA!)




Luiza Antunes

Sou jornalista, tenho 30 anos e moro no Porto, Portugal, quando não estou viajando. Eu já larguei meu emprego três vezes para viajar e finalmente encontrei uma profissão que me permite "morar no aeroporto". Já tive casa em quatro países diferentes, dei a volta ao mundo e cumpri minha meta de visitar 30 países antes dos 30. Mas o mundo é muito maior e, se puder, quero conhecer cada canto dele e inspirar vocês a fazer o mesmo. Siga @afluiza no Instagram

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

51 comentários sobre o texto “Viagem para San Marino: o que fazer em 1 dia ou mais

  1. Olá Luiza,

    Estive em julho passado, mais uma vez-outra vez-novamente, na Itália… Desta vez fui para Riccione, cidade muito bacana, muito comércio (lojas, restaurantes, cafés, etc.), principalmente nas zonas “pedonales” – Viale Ceccarina e via Dante. A praia não é lá essas coisas, principalmente para quem é do Rio de Janeiro, mas vale a pena conhecer. Na sua maioria são pagas (cadeira, guarda-sol-25 euros para duas pessoas). Fiz um bate-volta a San Marino, que valeu muito conhecer. Muito interessante. Realmente para quem quer comprar vale a pena (óculos, perfumes, principalmente). Para exemplificar: um perfume que no free-shopping do Rio custava 100/110 dólares, lá em San Marino o mesmo perfume custava 38 euros… Rimmini e Riccione, incluindo aí San Marino, possuem muitos atrativos, até para quem vai com crianças (Itália em miniatura, parques aquáticos, etc.).

    /

    1. Oi Sérgio, tudo bem? Vou para Riccione em setembro e estou querendo fazer um bate e volta para San Marino. Você foi de trem, ônibus ou carro? Agradeço a dica!

  2. Luiza, boa tarde.

    Estou indo à Itália em junho e lendo o seu blog sobre San Marino, me animou muito chegar até lá, na minha ida à Veneza. Vou à Iha de Capri e fico de 15 a 17/06 volto á Napole e fico todos o dis 17 para ver Herculano e Pompeia. Parto à Veneza dia 18, mas saindo cedo de Nápole você acha que tenho condições de fazer San Marino e depois seguir no mesmo dia à Veneza, pois lá já tenho reserva com direito à translado de chegada.
    Obrigado.

    João Leite.

    1. Oi João,
      Desculpe a demora para responder

      Se você estiver de carro eu acho que é possível. Se não, acho muita função.

      Porém, dadas as distâncias, vale mais a pena ir de Nápoles a Veneza de avião

  3. Olá Luiza, adorei seu blog! Vou p Turim na segunda quinzena de Março por 15 dias na casa de uma amiga, primeira vez na Itália, quais dicas vc me dá p aproveitar esse SONHO de viagem com grana curta ? Melhor de trem do que alugar um carro ? Cidades de interesse, Bolonha, San Marino, Verona, talvez Florenza..Acha que dá tempo p aproveitar ?
    Bjs

    1. Oi Simone,

      Você precisa simular as duas coisas: o aluguel de carro, com todo o seguro e taxas e as passagens para os lugares que for. Para passagens de trem mais baratas, é preciso comprar com antecedência.

      Acho que dá tempo sim de conhecer as cidades. Dá uma olhada nos posts que temos sobre elas.

  4. Olá Luiza, queria um norte, pois nunca viajei para fora do Brasil. Em Julho de 2018 acontecerá o Festival del Sole em Riccione província de Rimini e nosso grupo quer participar do festival. Mais não fazemos ideia por onde começar. Falamos de Goiânia-Go, porém poderia sair de outra cidade. Você consegui me ajudar? Obrigado.

    1. Oi Alexandre,

      Eu posso te ajudar com dicas e dúvidas e os textos aqui do blog.

      Mas se você precisa de ajuda para organizar toda a viagem, você precisa procurar uma agência

  5. Olá!
    Ótimas informações sobre San Marino.
    Você lembra o nome da empresa do ônibus que pegou de Rimini para San Marino? Estou querendo ir de ônibus, pois o aluguel do carro nessa região agora para inicio de setembro está muito caro.

Carregar mais comentários
2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.