É seguro viajar sozinha pela Tailândia?

Culturas distantes sempre geram dúvidas e apreensões. Quando eu avisei que iria me separar de meu grupo de viagem para a Tailândia e seguir mochilando pelo país, algumas pessoas se mostraram preocupadas. “Mas você vai fazer isso sozinha?”, perguntavam. A questão também já apareceu diversas vezes aqui no blog. A ideia de viajar sozinha pode ser assustadora para muitas mulheres, seja qual for o destino. Quando falamos do outro lado do mundo, então, os medos se multiplicam.

Leia também: Mulheres devem viajar sozinhas pelo mundo?
7 relatos de mulheres para te inspirar a viajar sozinha
E muito mais sobre viagem para mulheres

É por isso que sempre pintam por aqui meninas que sonham em conhecer a Tailândia e o Sudeste Asiático, mas por estilo ou falta de companhia, acabam receosas de fazer isso sem ninguém mais. Se você se enquadra nesse grupo e só estava esperando um empurrãozinho para tirar os fantasmas da cabeça e comprar a passagem, aqui vai ele: pode ir sem medo. A Tailândia – assim como seus vizinhos – é um país relativamente seguro para mulheres. E “relativamente” quer dizer que viajar para a Tailândia sozinha não será mais perigoso para você do que viver no Brasil.

Ao contrário da Índia e outros países mais conservadores, não há um guia tão rígido do que pode ou não pode ser feito por uma mulher para não atrair atenção indesejada dos locais, acostumados a outro tipo de comportamento. Ali, basta usar o bom senso e seguir nossa intuição. E isso quer dizer evitar áreas que você não conhece durante a noite, manter sempre um olho nos seus pertences e não ter medo de ir embora, pedir ajuda ou fazer um escândalo se alguma situação te deixar desconfortável.

Não precisa ter medo de usar o transporte público ou andar de tuk-tuk, nem de fazer viagens de trem ou ônibus durante a noite. Se você quiser se sentir mais segura, é fácil comprar um chip de celular já no aeroporto ou em qualquer loja de telefonia e manter-se conectada 24 horas por dia, caso precise se comunicar com alguém em alguma emergência. Fora, isso, eu já disse: vai na fé.

Mulher sozinha viajar Tailândia

Que tipo de roupa usar na Tailândia

A menos que você vá visitar templos, você pode se vestir na Tailândia da mesma forma como você se veste no Brasil. Isso vale para shorts, vestidos e regatas. Só lembre-se de que, embora eles sejam bastante tolerantes nesse sentido, essa ainda é uma sociedade conservadora. Para os templos, você deve cobrir as pernas e ombros. Vale a pena carregar uma saia ou lenço na bolsa para essas ocasiões, mas muitos templos emprestam roupas apropriadas para os turistas.

Assédio na rua e respeito à mulher

Você pode ser confrontada com situações de cantadas na rua ou até assédio de alguém mais engraçadinho. Há também alguns casos de agressão sexual contra turistas registrados nos últimos anos, em especial nas praias mais badaladas. O governo britânico chegou a emitir um alerta para que os viajantes tomem cuidado com estranhos que, nessas festas, adicionam drogas às bebidas de mulheres sem que elas percebam.

Alguns tailandeses vêem as culturas estrangeiras como hiperliberais e podem achar que estamos ali à disposição. Volto a dizer: essa é uma sociedade patriarcal e conservadora e, portanto, também existe objetificação, sentimento de propriedade do corpo feminino e culpabilização da vítima. Enfim, nada muito diferente do que já enfrentamos diariamente em nossas vidas.

Tailândia: questões culturais

Mulheres nunca devem tocar um monge ou entregar qualquer coisa diretamente para eles. Em vez disso, coloque o objeto no chão ou passe para um homem entregar. Além disso, evite sentar-se perto de um monge nos transportes públicos ou invadir os espaços reservados exclusivamente para eles. Alguns templos também restringem a entrada de mulheres ou apenas de mulheres grávidas e menstruadas. E sim, eu sei que isso é chato. Eu não faço as regras aqui.

Quem preferir visitar a cidade acompanhado de um guia local que fale português pode entrar em contato com a Norma pelo email [email protected] ou pelo telefone +66818459710.

Vai viajar? O Seguro de Viagem é obrigatório em dezenas de países e indispensável em qualquer viagem. Não fique desprotegido na Tailândia. Veja como conseguir o seguro com o melhor custo/benefício com nosso código de desconto.


Compartilhe!



Com o 360meridianos, você encontra as melhores opções para planejar a sua viagem. Confie em quem já tem prática no assunto!

 

Reserve seu hotel com o melhor preço e alto conforto

 


Veja as melhores opções para seguros de viagem

 


Transfira dinheiro para o Brasil e exterior com menos taxas

 


Alugue veículos com praticidade e comodidade

 




Quer 70 páginas de dicas (DE GRAÇA!)
para planejar sua primeira viagem?




Natália Becattini

Já chamei de casa a Cidade do Cabo, Chandigarh, Buenos Aires e Barcelona, mas acabo sempre voltando pra minha querida BH. Gosto de literatura, cervejas, música e artigos de papelaria, mas minha grande paixão é contar histórias. Por isso, desde 2011 viajo o mundo e escrevo sobre o que vi. Também estou no blog sobre escrita criativa Oxford Comma e compartilho minhas impressões de mundo também no instagram @natybecattini e no twitter.

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

19 comentários sobre o texto “É seguro viajar sozinha pela Tailândia?

  1. Xara,
    Obrigada por este post. Embarco semana que vem e o que era pra ser um frio gostoso na barriga, as vezes vira pânico com a reação das pessoas; “voce vai sozinha?”, “vc tem que tomar muuuuuito cuidado”. Obrigada por esse empurrão, mais do que bem vindo! =)
    Beijos,
    Nathy

  2. Boa tarde. Gostei do teu blog.
    Quero ir para a Tailandia no ano que vem.
    Quero saber se é possível fazer isso com um bebê de 2 anos. É fácil andar com carrinho de bebê e conhecer os pontos turísticos?
    Obrigada.

    1. Denize, as calçadas são um pouco acidentadas, mas dá pra fazer, sim! Depende mais da sua disposição, tem um monte de famílias que vão pra lá com filho pequeno.

      Abraços!

  3. Muito interessante ler esse relato, por que o Sudeste Asiático é um dos meus sonhos de consumo. O que mais me preocupa é que eu tenho uma filha, ela têm apenas 2 anos e a viagem não seria pra agora, claro, mas penso nisso constantemente.
    Seria muito interesse ler o relato de mães que viajam, mas conheço poucas! Por isso até criei o projeto Na Estrada com as Minas pra falar também sobre mães que ocupam, mas por enquanto ele abrange apenas o Rio de Janeiro. Eu adoraria ler sobre mães que encaram o mundo sozinha com suas crias, ando precisando de inspiração!

    Beijos
    Cami Santos

  4. Adoraria viajar mais por diversos países mas confesso que sozinha acabo me limitando a países mais tolerantes e seguros, sobretudo em países cujas religioes sao menos tolerantes com mulheres…

    1. Selma, o próprio cristianismo pode ser bem intolerante com mulheres. Alguns dos países com maiores taxas de feminicídio do mundo (Brasil incluído), são cristãos. Se você tem vontade de visitar a Tailândia sozinha, como eu disse, pode ir sem medo!

      Abraços

  5. Nao achei a Tailandia insegura para mulheres, mas vale dizer que todo cuidado é pouco em sociedades patriarcais ou cujas religioes tenham conotacoes machistas… De qq forma a mulher sempre está mais vulneravel que os homens em qq lugar do mundo. Haja visto o nosso proprio país…

    1. Todas as religiões têm conotações machistas, infelizmente. Sim, mulheres estão sempre mais vulneráveis, essa é uma triste verdade…

      Abraços

  6. Fiz a volta ao mundo sozinha, aos 59 anos, durante 94. Comecei por Portugal, Espanha e França para sentir como seria… E foi a melhor aventura. Sem nenhuma intercorrecia.
    Segui de Paris para Berlim e de lá fiz a Escandinávia: Dinamarca, Noruega e Suécia. Atravessei pra San Pertesburgo e Moscow…Aí começou o sonho: Istambul e Ģoreme onde fiquei um hotel Caverna e andei de Balão. O restante tirei de letra: Índia, Nepal, Pequim, Xangai, Xian e Hong Kong. Aí comecei a voltar por Tokio e Kioto, cidades das Gueixas.O coração já apertado, voei para os Estados Unidos com kit stop em Honolulu antes de chegar em Los Angeles, Cidade do México e finalmente, Salavador Bahia Brasil. 94 dias falando um Inglês macarrônico, segundo minha filha… Mad com muita aventura pra contar.

    1. Gostei de ler. Quero muito viajar para a Tailândia mas como estou sozinha tenho algum receio falta o empurrão. Tenho 55 anos e apenas viajei por algumas cidades européias (sou pó)

2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.