Durian: a fruta mais fedorenta do mundo vem da Ásia

Chiew, a nossa anfitriã em Kuala Lumpur, fez questão que a gente provasse uma das maiores iguarias da Malásia, uma paixão nacional. Estacionados na beira da estrada, compramos um durian inteiro na mão de um vendedor ambulante. Com a destreza dos iniciados, ele abriu a fruta com as mãos para que provássemos ali mesmo.

O gosto era estranho, mas não era o caso de colocar tudo para fora. Acho que é possível se acostumar com ele e talvez até gostar. Pra gente, não era lá muito apetitoso, por isso comemos apenas um pedaço pequeno cada. Mas se o gosto não é terrível, o cheiro faz seu trabalho.

Durian - fruta em Kuala Lumpur

O fedor da fruta é onipresente: está em mercados, restaurantes e barraquinhas de rua. Um cheiro forte, meio adocicado, com um toque de podre e de meia suja, que pode ser sentido a metros de distância. Diz a lenda que a nhaca consegue até mesmo atravessar paredes. Sabe jaca? É parecido, mas pior.

Vocês podem imaginar então o que sentimos quando entramos no carro no dia seguinte e descobrimos que a Chiew tinha deixado o durian que compramos dormir lá dentro. Foi o equivalente a inalar um soco na cara. Era tanta partícula fedorenta solta no ar que acho que elas se impregnaram no meu nariz e por lá ficaram por um bom tempo, porque eu só senti o cheiro da fruta o resto do dia.

Chiew era um amor, mas também meio desastrada e costumava fazer coisas estranhas como deixar o cartão do pedágio dela cair debaixo do carro na hora de pagar e simplesmente dar partida deixando algumas centenas de ringgits para trás. Deixar o durian empestiar lugares fechados e sem ventilação era então apenas uma ocorrência corriqueira na vida dela.

Para evitar problemas com gente desse tipo, um país vizinho, também dominado pela febre durianesa, tomou medidas drásticas. Em Cingapura, é proibido entrar no metrô com o durian. Aliás, não só no metrô.

Proibido durians - Cingapura

Se você estiver, por algum motivo, andando com um durian escondido na bolsa em Cingapura, melhor perguntar sobre as regras antes de entrar em qualquer espaço público ou privado. E não se engane: entrar com o durian em local proibido é um crime que não deixa apenas rastros, mas uma verdadeira trilha atrás de você. E pode render uma multa desagradável.

Além da Malásia e Cingapura, a fruta também é muito consumida na Indonésia, Filipinas e Brunei. Ainda que andar com o durian não seja explicitamente proibido em outros lugares, você pode querer evitar olhares mal-humorados dentro dos transportes públicos ou ambientes com ar condicionado.

E quer saber do mais irônico? Embora mal cheirosa, a fruta é um poço quase inesgotável de benefícios para a saúde, comprovando a máxima de que tudo o que faz bem não é tão bom assim. É rica em vitamina C, potássio, aminoácidos essenciais como o triptofano (que ajuda a produzir serotonina) e vitaminas B1 e B2. Além disso, as folhas do durian podem ser usadas em tratamentos com icterícia e doenças de pele.

Será que todos esses benefícios pagam o cheiro? Isso eu deixo para cada um decidir.

Clube Grandes Viajantes

Olá, somos a Luíza Antunes, o Rafael Sette Câmara e a Natália Becattini. Há 10 anos fazemos o 360meridianos, um blog que nasceu da nossa vontade de conhecer outras terras, outros povos, outras formas de ver o mundo. Mas nós começamos a sonhar com a estrada ainda crianças e sem sair de casa, por meio de livros sobre lugares fantásticos. A gente acredita que algumas das histórias mais incríveis do mundo são sobre viagens: a Ilíada, de Homero, Dom Quixote, de Cervantes; Harry Potter, Senhor dos Anéis e Guerra dos Tronos. Todo bom livro é uma viagem no tempo e no espaço. E foi por isso que nasceu o Grandes Viajantes: o clube literário do 360meridianos. Uma comunidade feita para você que ama ler, escrever e viajar.

Somos especialistas em achar livros raros, já esquecidos pelo tempo. Fazemos a curadoria de crônicas, contos e histórias de escritores e escritoras incríveis, que atualizamos numa edição moderna e bonita. A cada mês você receberá em seu e-mail uma nova aventura sempre no formato de livro digital, que são super práticos, para você ler onde, quando e como quiser.

Além do livro raro e do bônus exclusivo, recompensas que todos os nossos associados recebem, oferecemos duas experiências diferentes à sua escolha:

1) Para quem quer se aprofundar nas histórias e conhecer pessoas com interesses parecidos;< br/>
2) Para quem, além de ler, também quer escrever seus relatos.

Conheça cada uma das categorias e escolha a que combina melhor com você. Venha fazer parte do Clube Grandes Viajantes.

recompensas clube recompensas clube


Compartilhe!







KIT DE PLANEJAMENTO DE VIAGENS
Receba nossas novidades por email
e baixe gratuitamente o kit




Natália Becattini

Jornalista, escritora e mochileira. Viajo o mundo em busca de histórias e de cervejas locais. Já chamei muito lugar de casa, mas é pra BH que eu sempre volto. Além do 360, mantenho uma newsletter inconstante, a Vírgulas Rebeldes, na qual publico crônicas e contos . Siga também no instagram @natybecattini e no twitter.

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

4 comentários sobre o texto “Durian: a fruta mais fedorenta do mundo vem da Ásia

2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.