Guia prático de como viajar de trem na Índia

Guia prático de como viajar de trem na Índia

Atualizado em Setembro/ 2017 – Durante quase 60 dias viajamos de trem pela Índia de norte a sul, leste a oeste. Nesse longo percurso por diferentes estados, nós pegamos, ao todo, 16 trens. Algumas viagens duraram uma hora, outras mais de vinte. Estivemos em diferentes classes e assentos. Corremos com mochilas e malas por várias estações. Depois de tudo isso, só posso dizer que viajar de trem na Índia pode ser a melhor e a pior ideia que você pode ter na vida. Depende de um pouco de planejamento e bastante sorte.  A gente pode ajudar um pouquinho na primeira parte.

Veja também: Baixe agora um ebook com milhares de dicas sobre a Índia

Uns dados sobre trem na Índia

Veja bem, caro leitor, a Índia é a Índia. Isso significa que os trens (mas não todas as classes) sempre estarão cheios de pessoas que pagaram – ou não – por seus assentos. Que as estações de trem são sujas e cheias de mosquitos, pessoas e vacas amontoadas pelo chão.  Ou então atravessando os trilhos, mesmo com o trem se aproximando. Que as fezes das pessoas que usam o banheiro do trem irão diretamente para os trilhos. E que baratas e ratos poderão ser companhia de viagem.

As linhas de trem indianas circulam praticamente por todo o país e somam 65.000 quilômetros. O sistema tem 150 anos, carrega bilhões de passageiros por ano e opera com um prejuízo de cerca de 3,9 bilhões de dólares anualmente, segundo o The New York Times.

Isso tudo significa que viajar de trem na Índia é muito barato, mas também relativamente perigoso. São cerca de 15.000 mortos por ano, de acordo com o mesmo estudo. Boa parte dessas mortes é causada por conta das pessoas que teimam em atravessar a ferrovia. Outras, devido a descarrilamentos, batidas e gente caindo para fora do trem em movimento.

Estação de trem na Índia

Por outro lado, viajar de trem na Índia é bem mais confortável, rápido (e até mesmo seguro) que de ônibus. E bem mais barato do que de avião. Então esse é, apesar dos pesares, o principal transporte para quem se aventura pelo país. E para falar a verdade, não é  uma experiência ruim se você souber o que fazer. E, devo dizer também, quanto mais dinheiro você pagar, melhor.

Passo um: a reserva de lugares nos trens indianos

A reserva dos trens de longa distância abre com 120 dias de antecedência. Mas isso não impede que os tickets acabem rapidamente. Ou seja, não dá para simplesmente chegar lá e pegar um trem. É preciso reservar antes, bem antes. Nós passamos pelo perrengue de descobrir, por exemplo, que os trens para Ajanta Caves, um ponto turístico, estavam todos esgotados com dois meses de antecedência.

A reserva é toda computadorizada, o que facilita o processo. Você pode checar isso via Site Oficial do Governo Indiano, o IRCTC Indian Railways, (que em 2016 passou a aceitar cartões de crédito Visa e Master Card) ou via sites privados, como o Cleartrip e o Make my Trip – que te obrigam a fazer um registro no IRCTC de qualquer forma.

Para comprar a passagem daqui do Brasil, o sistema vai exigir um celular da Índia. Porém, tem como resolver isso enviando um email com uma cópia do seu passaporte. O site Seat 61 explica como fazer isso, segue uma tradução resumida:

– Quando pedirem o telefone indiano, preencha o número do seu celular mesmo, mas acrescente o número 9 no lugar do 00. Ou seja, ao invés de preencher 0055 xxxxx, faça 9055 xxxxx.

– Pin code você preenche um CEP falso: 123456. Coloque a sua cidade e estado na caixa “other” e deixe as caixinhas de “Select one” em branco mesmo.

– Depois de submeter a inscrição, cheque seus emails para ver se chegou uma senha. Você não irá receber o SMS porque não tem o número indiano, mas é aqui que vem o pulo do gato: mande um email (em inglês) para o serviço de clientes da IRCTC: [email protected], informando seu nome de usuário (exatamente como você preencheu o user name) e em anexo envie seu passaporte escaneado (num arquivo de menos de 1mb) e peça que eles ativem sua conta porque você não tem o celular indiano.

– Se você não receber uma resposta em até uma semana, envie outro ou tente falar com eles pelas redes sociais. Uma vez que eles tenham ativado a sua conta, você pode comprar as passagens diretamente no site da IRCTC. 

– Depois do registro, na primeira tentativa de login, será solicitado que você pague uma taxa em torno de 100 rúpias para cobrir o custo da mensagem de texto internacional.

Fora isso, na hora de fazer a reserva é preciso digitar o nome das cidades, a data e escolher a classe (vou falar sobre isso mais abaixo). Ah, um ponto importante: não necessariamente o nome da estação é o nome da cidade. E uma mesma cidade pode ter mais de uma estação. Então vale checar na internet qual é o código da estação e qual é a mais importante e perto de onde você vai ficar.

Exemplo: A principal estação de Delhi chama-se “New Delhi” ou simplesmente “Delhi”. As outras estações são Old Delhi, H.Nizamundin e Sarai Rohilla. Trens chegam e partem em todas essas, mas é preciso escolher uma na hora de comprar a passagem.

Available, RAC, WL e Tourist quota

Familia em um trem na Índia

 Cama cheia na Sleeper Class

Quando você for checar seu trem, é imprescindível olhar qual a disponibilidade de assentos na classe desejada (no link do site do governo, tem que clicar em “get availability” para fazer isso). Caso apareça “Available”, #todoscomemora! O assento desejado está disponível e é só reservar. Mas nem sempre é isso que acontece…

Se aparecer RAC ou WL, quer dizer que você depende do cancelamento de outras pessoas para viajar. No caso de RAC, quer dizer: Reservation Against Cancelation, ou “reserva contra cancelamento”. Ou seja, mesmo que ninguém cancele, você ainda pode pegar o trem. Você não necessariamente terá um cama, mas um assento em algum lugar aleatório para passar a viagem.

Depois das passagens RAC vem a Waiting List (WL), a lista de espera. As pessoas que estão na lista de espera ficam depois das com bilhete RAC. Nessa ordem, de acordo com os cancelamentos, que podem ocorrer até horas antes do trem partir, as pessoas são designadas para os assentos cancelados e têm seus tickets confirmados (CNF ou confirmed). É preciso confirmar seu status da reserva no site do governo ou checando seu número de reserva nos sites privados.

Confesso que nós nunca tivemos coragem de comprar passagem na lista de espera. Mas, segundo nos contaram, existem muitos cancelamentos, principalmente nas 24 horas antes do trem partir, quando muitas cotas para diferentes grupos são liberadas.

Por falar em cotas, uma boa opção para os desavisados ou que viajam de imprevisto é a Tourist Quota, ou Cota para Turistas. Um dia ou dois antes do trem sair, turistas estrangeiros podem tentar viajar em trens que estão cheios, mas ainda possuem assentos vagos na cota de turista.

Essa cota está disponível apenas para alguns trens e possui poucos assentos. Não é possível fazer reserva online – é preciso ir até a estação. Além disso, o pagamento tem que ser feito em dólar, libra ou rúpias indianas com certificado de que foram obtidas pela troca de uma moeda estrangeira. Um recibo de caixa eletrônico e o cartão internacional são suficientes.

Veja também: O código de ética nos trens de Mumbai

Viagem de trem Índia

Foto: GKarunakar, Wikimedia Commons

Passo dois: escolha a classe

Existem oito classes nos trens indianos, mas nem todas estão disponíveis em todos os trens, uma vez que eles variam de tipo. Obviamente as classes mudam de acordo com o preço e conforto. Todas as opções com AC (ar condicionado) são mais limpas e têm tomadas disponíveis para carregar celulares, computadores, etc. Além disso, nas opções AC com cama também são distribuidos travesseiro, lençóis, toalha e cobertores.

First AC (AC1)

A mais confortável e cara das classes. Possui seis camas, quatro numa cabine e duas em outra, que podem ser trancadas com porta. Algumas cabines possuem lavatórios. Seus companheiros de cabine vão ser indianos ricos ou  outros turistas, porque a AC1 custa o dobro do preço da AC2 e quase o mesmo valor de uma passagem de avião.

Não é possível especificar durante a reserva em qual cabine você estará pois somente próximo à data da viagem os assentos são designados pela Indian Railways. Essa classe não está disponível em todos os trens e os tickets acabam com muita facilidade.

Second AC (AC2)

Trem na Índia

Com quatro camas de um lado (duas superiores e duas inferiores) e duas camas laterais (uma superior e uma inferior) que podem ser fechadas com um cortina. Custa a metade do preço da AC1, e geralmente  está disponível na maioria dos trens de longa distância. É uma ótima opção para uma viagem bem tranquila.

Third AC (AC3)

A única diferença em relação à AC2 é que são seis camas na cabine central. Logo, neste tipo de cabine existe uma uma cama intermediária, entre a cama superior e a inferior, que pode ser feita e desfeita durante a viagem (em geral fica dobrada durante o dia para os passageiros poderem se sentar).

Por esse motivo, é um pouco mais cheia, mas nem por isso ruim. Continua sendo limpa e tendo benefícios como lençóis e tomadas. A dica é evitar pegar os assentos intermediários, que tem menos espaço. Essa em geral era a nossa escolha de classe para viajar.

AC Executive chair class

Opção encontrada em alguns trens diurnos entre cidades. Disposição como em um avião, com duas fileiras com assentos duplos e com ar condicionado.

AC Chair Car

São cinco assentos por fileira, com ar condicionado.

First Class

Tem a mesma disposição de camas que a AC1, mas sem o ar condicionado. É muito incomum e está para ser extinta em breve, além de ser bem menos agradável, limpa e confortável que as outras opções AC.

AC three tier (Economy)

Lançada em outubro de 2009 e presente em poucos trens, tem a mesma disposição da AC3, porém com uma cama extra na lateral, o que aumenta o número de passageiros no vagão e diminui o preço da passagem.

Sleeper Class

A classe mais comum, onde se encontram do mochileiro às famílias enormes, sempre com  muitas crianças. Em alguns trens mais de 10 vagões são destinados à essa classe. A disposição das camas é como na AC3. Porém, não tem lençóis, a janela é aberta e sem a cortina que isola as cabines.

A classe sleeper é em geral suja,  e durante dia e noite vendedores – e até pedintes – entram nos vagões. É muito comum estar mais cheia do que deveria e com várias pessoas sentadas no que era para ser o seu lugar.

É uma opção para quem quiser economizar e estiver ok em aceitar o pessoal no seu espaço (ou estiver disposto a expulsar gente da sua cama). Para viagens de curta distância é mais tranquilo, mas nós não recomendamos para viagens durante a noite. Enfim, depende do seu espirito de aventura e da sua necessidade de economia.

Second Seating (ou Chair Car)

Olha, eu definiria essa classe como o inferno na terra. Cheia, sem nenhum controle sobre as reservas, suja e meio assustadora, porque o pessoal entra pela janela com o trem em movimento. A disposição das cadeiras se assemelha com a AC Chair. É impressionantemente barata e não recomendável. Não vá nem por sua conta e risco.

Veja também: Histórias de viagens de trem pela Índia

Trem indiano lotado

Dicas finais para viajar de trem na Índia

Apesar da Índia ser um país seguro, ladrões existem em qualquer lugar, então mantenha suas coisas perto de você e sempre amarre sua mala, principalmente se estiver viajando em classe mais cheias.

Ao escolher seu assento (exceto na primeira classe, que não permite isso), dê preferência para as camas superiores (upper beds) porque elas não têm que ser dobradas (no caso da Sleeper e AC3) e em geral dão mais privacidade. Além disso, as camas laterais dão mais espaço de altura e são melhores para quem quer não ser incomodado, porque a cortina fecha a cama diretamente.

Os trens na Índia podem atrasar. Acontece, mas não necessariamente é comum. Nós por exemplo, só pegamos dois trens com atraso em 16 viagens.

No seu ticket  vem impresso o nome e número do trem, qual o vagão e o número da cama. Saber qual é o seu trem algumas vezes pode ser um desafio. Muitas estações possuem um painel eletrônico com o número do trem em qual a plataforma ele vai parar. Em outras, isso está escrito a mão em um papel qualquer.

O melhor a fazer em caso de dúvida é procurar o “Ticket Enquire” quando chegar na estação. Além disso, todos os trens possuem um quadrinho amarelo que tem escrito o número do trem e a rota, para você ter certeza que está embarcando no veículo certo. Mas não custa checar duas vezes.

*Imagem destacada: Enchant me, Wikimedia Commons 

Sou jornalista, tenho 29 anos e moro no Porto, Portugal, quando não estou viajando. Eu já larguei meu emprego três vezes para viajar e finalmente encontrei uma profissão que me permite “morar no aeroporto”. Já tive casa em quatro países diferentes, dei a volta ao mundo e cumpri minha meta de visitar 30 países antes dos 30. Mas o mundo é muito maior e, se puder, quero conhecer cada canto dele e inspirar vocês a fazer o mesmo. Siga @afluiza no Instagram

60 comentários em Guia prático de como viajar de trem na Índia

  1. Ola Luiza

    Fiz meu cadastro no IRCTC, e o pagamento das 100RS. Recebi um OTP code para confirmação do email. Em seguida eles enviaram outro email informando que a conta foi verificada. Continua pendente a confirmacao do numero de celular por não ser indiano. Consigo comprar passagens pelo Cleartrip sem essa confirmação?

    Obrigado

    • Oi Gustavo,

      Nunca tinha ouvido falar, mas descobri que é uma mudança recente. Você tem que pagar porque está registrando um número não indiano. Vou atualizar o post com a informação.

  2. Oi Luiza,

    Texto bem bacana, parabéns!
    Eu to planejando ficar um tempinho na índia (uns 3/4meses) pra estudar inglês, e depois seguir viagem para outros países. Minha dúvida é se tem como sair do país de trem, ir até a tailândia, ou perto disso?

    Outra coisa, a maioria das pessoas na índia fala inglês mesmo? dá pra se comunicar legal?

    Valeu!
    Abraços

  3. Olá Luiza, já devem ter te perguntado isso, mas não achei a resposta… É seguro viajar sozinha de trem por lá?: em princípio faria apenas o trecho de delhi para agra. Obrigada

  4. Olá Mayara, tudo bem?
    Irei a Índia em maio. Chegarei em Dheli dia 9 a noite e dia 18 partirei a Bangalore a um Congresso. Estou em dúvida em quais cidades ir e quanto tempo passar nesse meio tempo, Vc poderia me ajudar? Muito obrigada

    Suyane

  5. Oi Luisa!
    Estou indo com mais dois ou três amigos homens para India no fim de outubro. Temos terca de 25 a 30 dias. Lendo seus posts cheguei ao seguinte roteiro: Delhi – Rishikesh – Agra – Udaipur – Jaisalmer – Khajuraho – Varanasi e por ultimo Mumbai.
    O que vc acha? Rola fazer de trem e nessa quantidade de tempo? Tem alguma dica melhor? E quanto a ordem das cidades?

    Desde já obrigada!

    • Oi Hannah,

      Dá para fazer todos os trajetos sugeridos abaixo de trem e ônibus. Eu mudaria um pouco a ordem das cidades para facilitar a locomoção:

      Faria Delhi 5 dias – Udaipur 4 dias – Jaisalmer 2 dias – Jaipur 3 dias – Rishikesh (a estação mais próxima é Haridwar) 4 dias – Agra 2 dias – Khajuraro 2 dias – Varanasi 3 dias. E depois pegaria um avião para Mumbai (5 dias), se possível.

      Abraço

  6. Boa noite Luiza,

    Procurei essa informação em todos os lugares, mas não achei: é necessário imprimir o ticket do trem que te mandam por email? Pq são vários e fico com pena de gastar tanto papel a toa.

    Ah, o blog está maravilhoso, juntando ele com o ebook me deu uma grande ajuda para montar meu roteiro!

  7. Oi!!

    Eu estou indo para a India com mais 4 pessoas, eu fiz o registro no IRCTC e fiquei na dúvida se consigo comprar as passagens para todos com o meu registro…ou se cada um precisa de um registro.
    Você pode me ajudar?

    Beijos

  8. Acabei de comprar 6 passagens no Cleartrip, porém, na primeira (Delhi – Jaislamer dia 06/02) tive que entrar na lista de espera. Comprei AC1 pois era a menor WL, sou o primeiro. Na AC2 haviam 7 e na AC3 22. E sleeper não é uma opção numa viagem de 17 horas…

    Pelas pesquisas que fiz há um grande número de desistências mas claro que estou com um pouco de receio.

    • Oi Mateus,

      Há um risco, principalmente porque a AC1 é uma passagem bem cara. Mas realmente há muitas desistências. Vou torcer com você para dar tudo certo =)

  9. Ola Luiza!
    Muito bom teu blog! Parabens!
    Comprei o teu livro virtual Roteiros, que ajudou a friar meu roteiros
    Preciso de ajuda.

    No dia 17 de dezembro chegaremos na India , 5 pessoas
    Eu e 4 filhos : 12 , 14 , 15 e 26 anos.
    Ficaremos na India ate o dia 7 de janeiro.

    Vamos a lista de ajudas:

    1 depois de pesquisar ja fiz a reserva em um hotel em Delhi, mas o hotel nao me confirma o transfer do aeroporto p o hotel.
    Podes me sugerir acesso a contato de transfer segura do aeroporto p o hotel?

    2 analisei as opcoes de transporte e me parece que o melhor eh carro alugado com motorista.
    Sugeres algum de confianca e com preco justo?

    Nosso roteiro:

    Chegada a Delhi:
    AGRA JAIPUR AJMER JODHPUR JAISALMER (talvez Bikaner )
    Este trecho eu gostaria de fazer com carro alugado mais motorista

    Voltar para Delhi
    Entao Via aerea ou trem para
    Amritsar

    Depois:
    Localidades que proporcionem a vivencia da cordilheira do Himalaia.
    Opcoes:
    Srinagar. Ou. Leh. Ou. Manali
    Dentro desta idea de vivenciar um pouco do que eh a regiao na base do Himalaia, sugeres alguma outra cidade?

    Para visitar a regiao da Cashemira ha necessidade de algum visto especial?

    De quaqueer forma agradeco auxilio e orientacao, Sendo que ler Suas materias em seu blog ja me fez viajar pela India nos meus sonhos.

    Abracos

    Carlos Ronaldo

    • Oi Carlos,

      Vou tentar te responder por partes:

      1. Um bom jeito de ir para o hotel é pegar um dos táxis cadastrados do aeroporto, desses que você paga a corrida do guichê mesmo.

      2. Alugar carro com motorista é sim uma ótima opção. Porém, não tenho uma indicação para te dar. Sugiro que você converse com o pessoal do seu hotel ou procure uma agência de viagens em Delhi para acertar isso. No ebook a gente dá algumas dicas sobre essa negociação!

      3. A região da Caxemira essa época do ano costuma estar toda congelada, então não sei se é uma boa ideia ir lá no inverno. Se você quer ver o Himalaia, sugiro que fique no estado do Himachal Pradesh mesmo. Cidades legais por ali são Manali (que você já estava pensando), McLeod Ganj e Shimla.

      Abraço

    • Uma dica referente ao transfer do aeroporto ao hotel. Nós usamos esse mesmo que a Luiza comenta, que se contrata no aeroporto. Pelo que ocorreu, eu ainda acho que o hotel oferecendo o serviço, não sendo muita diferença de preço, ainda vale mais a pena. Contratamos esse táxi no guichê dentro do aeroporto. No caminho, quase chegando ao local, o chofer veio com aquele golpe de que não conseguia achar o hotel ou que a rua estava fechada (era por volta das 5 da madrugada). De fato ele entrou numa rua que tinha bloqueio, mas acho que isso faz parte da encenação. Daí queria nos levar a um tal escritório do turismo, onde poderia ver outro hotel. Por sorte meu filho já tinha no celular todo o mapa da região e sabia que estávamos perto do hotel. Gentilmente solicitou ao chofer para fazer uma tentativa por outro caminho, indicando por onde ir, etc. Em menos de 3 minutos estávamos à frente do hotel. E claro que ele pediu gorjeta, ainda que já tivéssemos pago a corrida no aeroporto. Alegamos que nem tínhamos ainda trocado o dinheiro e ele aceitou em reais mesmo, ainda que reclamando que era pouco! Portanto, fique atento se for usar mesmo os táxis credenciados. Tenha o mapa com você para não cair no golpe, a menos que você chegue durante o dia e fique mais fácil se localizar naquele tráfego caótico :). Boa viagem!

  10. Queridos, mais uma vez muito grata pelas dicas.
    Viajo dia 26/10 e estou co um pouco de receio porque optamos por não definir um roteiro. Temos os lugares(Delhi, Varanesi, Rishikesh, Kajuharo?e Jaiselmaer) onde queremos, mas não queremos definir datas.
    Acha que isso é muita loucura?
    Prece que muitas agencias, já na Índia, vendem passagens que a gente, não necessariamente, teria acesso. Tem uma dica de alguma agencia em Delhi onde podemos comprar passagens de trem?
    Acha possível, coso a gente não consiga um trem, tentar ir de ônibus, ou carro entre algumas dessas cidades?

    Confesso que estou assustada e com medo de fica “moscando” nas cidades.

    Um abraço!

    • Bom dia Cintia!
      Olha, não aconselho você ir sem os train tickets…
      Cometi a cagada de deixar para comoprar um mês antes, estava tudo esgotado, comprei em waitlist e obviamente não houveram cancelamentos suficientes para eu poder pegar o trem.
      No final das contas fui em N agências em Delhi (todas afirmam ser do governo e verdadeiras..SÓQUENÃO!!) e paguei bem mais caro por uma passagem paralela… e o pior, não quis trocar uma das minhas passagens porque o cara da agência já estava de sacanagem, e caí no conto do : Houve um acidente de trem e o seu trem foi cancelado! A praga que disse que meu trem foi cancelado me levou ao mesmo escritório onde havia estado pela manhã, e acabei viajando para Agra de motorista particular… :-S
      Comprem as passagens pelo menos para os destinos mais “movimentados” … e AC .. para nós, por causa da conversão R$ -> Rs, é barato, confortável e dependendo do caminho que o trem fizer, a vista é show!!!
      Se quiserem fazer a trip de carro, entrem em contato com o Janu da Janu Private Tours… ele cobra um preço justo e monta seu roteiro de acordo com o teu orçamento. Viajei com um dos seus motoristas (Rakesh) para Pushkar, Jodhpur e Udaipur e foi SHOW! Vocês podem procurar reviews no tripadvisor..
      Se precisar de algum help, pode entrar em contato! 🙂

      • Oi Laura
        Eu vou viajar sozinha de Jaipur a Delhi. Você fez longos percursos com essa empresa, a Janu? Já vou consultá-los, mas queria evitar viajar pelas estradas porque já tive essa experiência no sul em 2009 e não foi muito legal…. o motorista era meio “sem noçao” rsrs. Iremos também de VAranasi a Khajuraho e sei que esse trecho é bem longo, umas 7 horas. EStou tentando reservar de trem, mas acho que não vai rolar….
        Grata

        • auhauha… viajei de Jaipur para Pushkar, de Pushkar para Jodhpur e de Jodhpur para Udaipur… conheci o Janu quando fui na Vila Elephantastic ..ele foi meu motorista…
          O Janu tem mais de um motorista…e se você quiser (e puder) pagar mais caro, pode viajar com o próprio Janu (que recomendo, gente boníssima!).
          Viajei com o Rakesh..ele é bem responsável, atencioso e tem altas histórias para te fazer rir!!!kkkk
          A partir do momento que você falar o que quer para o Janu e para o motorista, eles farão de tudo para que você tenha exatamente o que quer (são uns fofos!)… eu cheguei no Rajastão morrendo de fome por causa da pimenta, e eles fizeram o possível para arranjar “no spice food”…hahaha…
          Se quiser add no whatsapp, +91 9929152946
          Quanto ao trem, boa sorte! Mas não deixe de viajar de trem!! É muito bom! 😀

      • Ola Laura . Gostei muito de teu comentario e realista. E preocupante. Pq nao comprei os tickets de trem por nao querer deixar muito fechado a viagem mas me interests muito fazer a viagem com motorists particular.
        Viajo com 4 filhos( 12 , 14 , 15 , e 26 anos) ou Seja somos 5 pessoas.
        Os locais q vc citou sao locais q iremos visitar :
        DELHI AGRA JAIPUR JOODHPUR JAISALMER

        PODERIAS ME FALAR DA TUA EXPERIENCIA COM A JANU PRIVATE TOUR, PRINCIPALMENTE O ROTEIROS. Q VC FEZ, QTOS DIAS E QTO ELES COBRARAM?
        Carlos Ronaldo haas

        • Boa tarde Carlos!
          Só não fui para Jasalmer… mas fui para UDAIPUR…
          Se não me engano foram uns 5 dias de viagem… saiu 18.000 rúpias, mas acho que se você chorar um pouco para o Janu, principalmente por ser bastante gente, acho que você consegue um bom preço.
          Você pode escolher viajar com o próprio Janu, e pagar um pouco mais caro (que vale a pena!)..ou ele vai te apresentar os motoristas disponíveis para aquela data… eu viajei com o Rakesh. SUPER atencioso e se comunica bem em inglês. Como você já sabe quais locais quer visitar, conversa com o Janu..
          Ele vai te perguntar sobre o que você espera, deseja fazer, etc…
          No meu caso, eu não fazía idéia do que tinha para conhecer…e disse que confiava neles…e o Janu planejou a viagem e disse para o Rakesh em quais lugares e tipos de hotéis me levar…
          Qualquer coisa, adiciona ele no whatsapp… +919929152946
          De cabeça não lembro tudo o que fiz…mas fui em uma vila de elefantes em Jaipur, passei de camelo se não me engano em Jodhpur…e visitei váriossss lugares (templos, fortes, etc..).
          Em Jaipur, vale a pena visitar o Tiger Fort de noite também. Tem um barzinho lá no topo, com uma vista linda!
          Dá uma procurada no TripAdvisor..o Janu tem vários reviews lá…
          Se precisarem de mais alguma ajuda, é só entrar em contato! 😉

          • Olá Laura, no momento estou a tentar comprar os bilhetes de comboio e no registo pede o nº de contato indiano, ja enviei mail com o passaporte a pedir ajuda, mas até agora nada. Pode-me ajudar? Como é que conseguiu comprar?

    • Oi Cintia,

      Desculpa não ter respondido antes, estava viajando.

      Mas a Laura já te deu uma boa orientação. Entre as cidades muito turísticas você corre o risco de não encontrar passagens, mesmo com a Tourist Quota, por conta da alta procura (lembre-se que são 2 bilhões de pessoas naquele país, mais turístas).

      Mas claro, além dos trens sempre tem ônibus ou carro particular, então essa pode ser uma boa opção de última hora.

      bjs

      • Ai menina…naquele dia consegui finalmente pagar!rsrsrs…levei uma surra, mas..!kkk
        Agora só me resta comprar mais um bocado…rsrsrs…
        Obrigada!
        E tem como vocês descreverem como me achar nas estações? É algo relativamente organizado, ou terei de sair perguntando onde sairá meu trem?rsrsrs

        • Oi Laura,

          Depende da estação. Algumas são bem organizadas, tem um painel eletrônico com a informação da plataforma que o trem estará. Outras, já são uma bagunça. No caso de dúvidas, procure o Ticket Inquire e pergunte qual plataforma sairá seu trem.

          Também recomendo que você chegue com alguma antecedência à estação, para ter tempo de verificar essas coisas com calma!

          bjs

  11. só mais duas duvidas:

    o trem eu li ai que tem que reservar ate semanas antes,mas como a minha rota é certa, mas totalmente dependente dos horarios, de hosteis dos tours, pra mim comprar antes é roubada, corro o risco de nao encontrar trem pros lugares e ficar moscando nas cidades??

    e eu consigo me virar com ingles lá ou nao???

    em lugares bem turisticos como o taj mahal, existem tours, e vale a pena pagar por esses tours ou nao??

    e dá pra confiar nos indianos tipo pra tirar foto e etc? (sei que parece bobo perguntar isso,mas ja ouvi historias tanto de gente q fala q indiano e um povo q nao rouba o outro, como historias de roubo absurdas tb.. )

    • Então, você pode tentar conseguir a cota para turistas, que eu explico no post. Dá para chegar na estação com um ou dois dias de antecedência e tentar comprar, apresentando seu passaporte. Não tem muitas vagas, mas pode ser que você consiga. Acho difícil você conseguir, fora da cota de turista, porque os trens realmente ficam lotados, com listas de espera e tudo mais.

      Caso não role o trem, com um ou dois dias de antecedência, compre o ônibus mesmo. A viagem vai ser mais longa e desconfortável, mas pelo menos você não vai ficar ‘moscando’ nas cidades.

      Você consegue se virar com inglês sim, boa parte das pessoas fala, ou pelo menos compreende um pouco.

      Eu não cheguei a fazer nenhum tour na Índia, então não sei te dizer se vale a pena. Acho que pode ser interessante contratar um guia em lugares muito históricos, mas antes de fechar com o guia, certifique-se que ele fala inglês bem e que tenha bom conhecimento do lugar que você quer conhecer. Todas as cidades costumam ter agências de turismo, pesquise entre aquelas que tem um aspecto mais confiável.

      Dá para pedir para eles tirarem foto sim, mas assim como no Brasil, escolha pessoas que você sente que são confiáveis. Por exemplo, uma família, casais, em geral, são melhores do que os grupinhos de jovens (tive problemas com eles várias vezes). Em geral, não existe assalto na Índia, mas furtos são comuns em trens e multidões, como em qualquer lugar do mundo.

      abraço

  12. http://vimeo.com/52190891

    por causa desse video pensei em fazer algo, assim, sabe se materiais de pintura são faceis de achar ?

    um exemplo do qu eeu faço isso foi na fronteira chile-bolivia no uyuni, e eu nao tinha cola,usei fita adesiva ( oque com certeza vao arrancar,com cola e mais dificil,mas é mais pra foto sabe? uma paisagem linda, com uma arte minha..)
    https://fbcdn-sphotos-a-a.akamaihd.net/hphotos-ak-prn1/t1/q83/s720x720/1009946_490606161050839_1399795828_n.jpg

    e no meu caso que colo mais posters do que grafite, com posters vc pode tirar se nao gostarem, ja o grafite é mais dificil..

    mas um amigo da India me disse que nao fazendo em templos ou lugares particulares nao autorizados e predios do governo, nao tem problemas….

    aqui tem meus trabalhos caso queiram ver http://www.facebook.com/orubenluz

    • Muito bacana seus trabalhos Rubens.

      Olha, se seu amigo disse que não tem problema, eu imagino que seja isso mesmo. Não faça nada em templos ou qualquer lugar religioso ou do governo.

      Sobre materiais de pintura, eu não faço ideia. Sei que na época do Holi eles vendem aquela tinta em pó, mas fora de época não sei onde você pode conseguir.

      abs

  13. Oi estou planejando uma viagem de Lahore ( Paquistão ) até a fronteira com Bangladesh

    tenho 2 meses para ir de Lahore até a capital do vietnam ou Singapura (ainda estou planejando)

    penso em partir do Brasil dia 02/4 e voltar 2/6

    acha possivel passar nas principais cidades do norte da India de trem?
    Penso fazer esse roteiro
    Lahore > Delhi > (Jaipur opcional conforme $ e dinheiro ) > Agra > Varanasi >>
    Daqui nao sei pra qual ir se vou direto p Bangladesh ou algum outro roteiro

    se tiver indicações em todos esses paises de cidades por favor.
    Dou prioridade aos locais historicos e templos no interior dos paises, praias,diversão e etc são luxos, e como eu nao tenho tempo sobrando pra me aventurar e arriscar igual muita gente sem dinheiro faz de depender da bondade alheia,e tambem nem dinheiro pra bancar um esquema mais ‘turista’, tenho que seguir nesse esquema mais ‘ação’ mesmo….

    fiz um mochilao agora no final do ano pela bolivia e o maximo que fiquei foi 2 dias (parti do atacama) em San Pedro e 3 dias em La Paz.
    Não dou prioridade a conforto nenhum e sim economia,sempre tento gastar meu dinheiro mais nos tours,na Bolivia comia na rua nos lugares mais simples,em hostel ficava nos mais baratos tambem,já transporte eu escolhia entre o mais barato e mediano dependendo do trecho e da confiança que via nas empresas

    Minha ideia era passar em 21 cidades no (1)Paquistão,(4)India,(2)Bangladesh,(2)Mianmar,(3)Tailandia,(3)Laos,(3)Vietnam e (2)Camboja.(Kuala Lampur e Singapura talvez) se a grana desse e sobrasse voltava por Cingapura..

    esses numeros sao estimativas, estou pesquisando os locais ainda, pq o que eu tenho só da pra bancar os principais……

    decidi ir pra Lahore que pesquisei preço de passagens e esta 2500 uma media outras cidades da India chega a 4000 reais.

    sobre seguro viagem e de passagem tem alguma dica tb? fui pra bolivia sem seguro nenhum,mesmo tendo cartão internacional, e plano da sulamerica no Brasil que penso cobrir pelo menos mercosul

    minha ultima duvida era sobre dinheiro.
    como estava perto do Brasil, e estava endividado no Banco ( cartao de credito e cheque especial ) resolvi ir na coragem e coloquei 1 money bag na cintura pra dinheiro rapido, e o outro com a reserva pra viagem (1500 reais) na perna…… andava com os dois 24h comigo e as 2 mochilas com cadeado de senha…

    vc acha seguro esse esquema?? Não confio muito em caixa eletronico e cartão de credito..

    e uma ultima duvida:
    Eu sou artista e grafiteiro aqui em São Paulo.. no Chile e na Bolivia eu levei uns adesivos e posters que colei em alguns lugares e não tive muitos problemas.. alem de conseguir um espaço pra pintar em La Paz..
    na Ásia voce sabe algo sobre?Conheço alguns brasileiros que pintaram na India sem problemas,mas nao sei se foi autorizado..

    ia me ajudar muito se respondesse,porque pelo que pode ver nao estou indo a turismo , alem de conhecer quero interagir com o lugar se possivel,nem que seja só conversando com a população local e etc etc..

    Enfim,obrigado pela atenção e pelo otimo blog passei horas lendo aqui

    • Oi Ruben,

      Sobre o trem, as cidades que você vai são muito turísticas e tem acesso a trem facilmente. Mas não sei te dizer sobre o transporte de trem entre os países, porque nunca fiz isso.

      Temos informações aqui no blog sobre várias cidades da índia, e tb sobre Tailândia, Malásia e Singapura. Da uma pesquisada que você vai achar muita coisa.

      Sobre economia, nós gastamos muito pouco, uma média de 20 a 40 dolares por dia, dependendo do país.

      Eu nao viajo sem seguro de viagem, e recomendo que você faça um, o mais barato que achar, mas faça.

      Não sei te falar sobre o Grafiti, mas sugiro que você pesquise antes, converse com os locais. Na ásia as coisas são bem diferentes e ficar preso ou pagar uma multa por lá não é uma boa ideia.

      Acho que respondi tudo, se ficar mais alguma duvida, me avisa!

      abraco

  14. Luisa, tudo bem ? Queria uma informação por favor.
    Um roteiro que inclua: N. Delhi, Jaipur, Agra, Varanasi, Mumbai e o Parque Nacional de Nargahole (ha 3 horas de Bangalore, onde existe transporte ate o tal), existe a possibilidade de fazer tudo de trem ? É seguro ? E os ratos são tão numerosos nos trens rs ? Obrigadão 😀

    • Oi Levi,

      Todos os lugares que você vai são muito turísticos e tem acesso por trens. É seguro sim, mesmo com todos os problemas indianos, os trens por lá atendem razoavelmente bem.

      Tem ratos nos trens, mas eu te confesso que nunca cheguei a ver um. Então, acho que não são tão numerosos assim, ou eu dei sorte.

      abraço

    • Oi Mauro, desculpe a demora para responder!

      Olha, o valor da passagem depende muito de qual a distância que você vai viajar, a época do ano e com quanta antecedência você vai comprar.

      De Délhi para Agra, em dezembro agora, está por volta de 500 rúpias. Para Mumbai sairia por 1300 rúpias e Jaipur umas 400 rúpias.

      Eu fiz essa pesquisa rápida no Cleartrip.

      bjs

Deixe um comentário

RBBV - Rede Brasileira de Blogueiros de Viagem
ABBV - Associação Brasileira de Blogs de Viagem

Parceiros: