O tour secreto pelas catacumbas do Vaticano

O tour secreto pelas catacumbas do Vaticano

“Acesso proibido”, dizia o aviso no portão. Ótimo. Nada como fazer um tour secreto num dos lugares mais misteriosos do mundo – o Vaticano. Milhares de turistas visitavam a cidade-Estado naquele momento. Apenas 12 sortudos se preparavam emocionalmente para passar pelos guardas suíços e explorar a necrópole, uma parte do Vaticano que pouca gente sabe que existe. São tumbas da época de Cristo que ficam debaixo da Praça de São Pedro. Mais: a Igreja Católica diz que ali está a tumba do próprio São Pedro. Após alguns minutos de espera, o guarda nos chamou. Era hora de explorar o porão do Vaticano.

Não chegamos ali apenas por sorte, mas depois de muita pesquisa na internet. Tampouco pagamos rios de dinheiro – o tour até a tumba do Apóstolo Pedro é aberto ao público e custa apenas 12 Euros. Mas é quase um segredo de Estado. Descobrimos que para agendar o tour é preciso trocar e-mails diretamente com o Escritório de Escavações do Vaticano. E com muita antecedência, se possível meses antes da viagem.

O Vaticano escolhe quase tudo: data, horário… O visitante pode pedir que o tour seja em determinado idioma, mas não há garantias de que será atendido. Nós fomos: o e-mail do Vaticano avisava que o tour seria em português. Isso sim foi sorte.

Quem nos recebeu foi um Padre brasileiro. O português um pouco enferrujado denunciava que ele já morava no Vaticano há anos. Nosso grupo era formado por 10 brasileiros – incluindo eu, a Naty e a Luíza – e um casal de italianos que não falava português, mas achou um lugar no tour brazuca e resolveu não largar o osso.

“Prestem atenção naquele quadrado branco”, disse o Padre Wagner, apontando para uma marca no chão, em frente ao Escritório das Escavações. “Sabem aquele obelisco que hoje fica no centro da Praça de São Pedro? Ele antes ficava naquele quadrado. Esse obelisco foi provavelmente a última coisa que São Pedro viu antes de morrer”. Milhões de cristãos passam em frente ao obelisco todos os anos. Quantos sabem disso?

Leia também: Roma, uma cidade de mitos

Circus-basilicas-plans.jpg

Ponto preto mostra antiga posição do Obelisco, atualmente no centro da Praça de São Pedro (Imagem: Vaticano)

Praça de São Pedro

Obelisco no centro da Praça de São Pedro 

A Necrópole do Vaticano

Entramos por outra porta de acesso restrito e descemos alguns lances de escada. Nada de caveiras nas paredes – portas de vidro davam um toque de século 20 ao local, que é escuro e um pouco apertado. “Lá embaixo é abafado. Se alguém passar mal me avise. Saímos imediatamente”, disse o Padre.

São 23 mausoléus retangulares, um ao lado do outro. Andamos entre eles.  Onde há quase dois mil anos havia uma rua, hoje é somente o porão do Vaticano.  “Roma era a capital do Império, então não só cristãos foram enterrados aqui. Gente de todas as religiões, crenças”, disse o Padre, apontando para uma imagem do Deus egípcio Oros, que acompanha as pessoas na passagem da vida para a morte. Tão perto da pedra fundadora da Igreja – o próprio Pedro – até hoje existem elementos de outras religiões.

Os mausoléus tinham chão de mosaico branco e preto, com figuras de seres mitológicos e deuses. E as paredes tinham arcos e algumas aberturas, onde ficavam sarcófagos de argila. E não ache que a necrópole era um lugar de tristeza. Nosso guia explicou que as muitas religiões do Império acreditavam que os mortos viviam nos mausoléus. Por isso, os cemitérios eram lugares muito visitados. As pessoas faziam festas ali.

Os poucos mausoléus que foram desenterrados são só uma pequena parte da necrópole, que continua quase totalmente debaixo da terra. Há suspeitas de que toda área debaixo do Vaticano seja um enorme cemitério, até o encontro com o Castelo de Santo Ângelo, que também foi originalmente um mausoléu: o do Imperador Adriano.

Castelo de Santo Angelo, Roma, Itália

Castelo de Santo Ângelo

Imaginei como tudo aquilo era. Pessoas andavam por ali. Árvores, pássaros e flores deviam compor o visual. Olhei para cima. Onde hoje há apenas o chão da Praça de São Pedro, antes as pessoas podiam ver o céu. É complicado não se emocionar, não refletir na brevidade da vida – e na presença da morte – quando a gente pisa num lugar onde outras pessoas também viveram, há dois mil anos. E, quem sabe, pessoas nem tão diferentes da gente assim…

Chegamos ao túmulo. Todos do grupo se revezaram para ver, de uma respeitosa distância, o que, segundo a Igreja Católica, são os ossos do apóstolo Pedro. Uma luz iluminava um buraco numa parede. Dentro dela, uma espécie de caixa transparente. Na caixa, pequenos objetos, aparentemente pedaços de ossos humanos. Era o mais próximo que poderíamos chegar dos restos mortais de um homem que mudou a humanidade.

Alguém que, segundo o relato bíblico, foi apóstolo e amigo íntimo de Jesus e viveu junto com ele os anos que fizeram com que boa parte do mundo passasse a ser divida em a.C. e d.C.  Mesmo que você não acredite que aqueles ossos são mesmo de Pedro – eu mesmo não sou católico e não tenho certeza – é impossível não se emocionar ao pisar num dos pontos mais sagrados para bilhões de fiéis ao redor do mundo. Mas, por que a Igreja Católica garante que aqueles ossos são de São Pedro?

Um pouco de história

O padre explicou que na época de Cristo o lugar que hoje é o Vaticano era um Circo Romano. Mas sem palhaços: a diversão era a dos gladiadores, das lutas de feras e das execuções públicas. O obelisco que citamos no começo do texto é mais antigo que Roma – foi surrupiado do Egito a mando de Calígula, que o instalou no centro do seu parque de diversões.

Quando Nero pôs fogo em Roma (segundo dizem as más línguas), ele colocou a culpa nos cristãos. Começou assim a perseguição. Muitos foram queimados vivos, crucificados, estraçalhados por animais selvagens… Neste ponto a versão católica diverge de outras religiões cristãs: os católicos dizem que Pedro, considerado por eles o fundador da Igreja, estava na capital do Império durante a perseguição de Nero.

Ele teria sido morto no centro daquela arena, crucificado de cabeça para baixo, já que não se considerava digno de morrer da mesma forma que Jesus. Depois de morto, seu corpo foi enterrado numa colina que ficava ali perto, a colina vaticana. A mesma coisa aconteceu com os corpos dos inúmeros executados ali e logo a colina virou uma espécie de cemitério.

Nero_Circus.jpg

Os anos se passaram e o Circo de Nero e Calígula foi abandonado. Não que a diversão romana tenha se tornado mais, digamos, pacífica. Os imperadores resolveram construir uma arena que fosse digna de Roma e mais próxima da cidade. Assim nasceu o Coliseu, muito maior e moderno. Os espetáculos foram transferidos para lá e o antigo palco foi convertido, aos poucos, em cemitério e em ponto de peregrinação, principalmente para os cristãos, que iam visitar a tumba de São Pedro, de outros mártires e de parentes.

Em 312 d.C Constantino virou Imperador de Roma e acabou com a perseguição aos cristãos. Elementos pagãos foram incorporados à fé cristã, que passou a ser protegida pelo Império. Constantino mandou construir uma basílica num conhecido ponto de peregrinação cristã e  preservou o que seria a tumba do apóstolo Pedro.

A basílica foi construída exatamente acima da tumba. Séculos mais tarde, em 1502 d.C., o Papa Júlio II mandou destruir a Basílica Constantiniana e fez uma nova, muito maior, também no mesmo lugar. É a atual basílica de São Pedro, que, segundo a tradição católica, também teria sido construída rigorosamente acima da tumba do santo.

Basílica de São Pedro, Vaticano

Interior da Basílica de São Pedro – Tumba do apóstolo Pedro fica debaixo dela

No século 20, o papa Pio XII ordenou uma reforma no local onde eram enterrados os Papas. Ao realizarem a obra, os operários acharam partes da antiga necrópole, a do primeiro século d.C. O Papa sabia que, pela tradição católica, o túmulo de Pedro deveria estar naquela necrópole e mandou que fossem feitas escavações. Várias tumbas foram desenterradas, tudo isso entre 1939 e 1950. Para evitar que Hitler interferisse na obra ou tentasse se apoderar de qualquer coisa, o Papa inventou uma obra nos jardins do Vaticano  para justificar a grande quantidade de terra que era retirada da necrópole.

A tumba de São Pedro foi encontrada, exatamente debaixo da Basílica. Os ossos, por outro lado, não estavam lá. Na década de 1950 a arqueóloga Margherita Guarducci resolveu retomar as buscas. Ela localizou um buraco revestido de mármore num muro vermelho, que estava ao lado do túmulo, No muro, ela achou a inscrição Petrós Ení, que em grego significa “Pedro está aqui”.

O conteúdo que estava no buraco do muro havia sido removido anos antes e estava num armazém. Lá, Margherita Guarducci encontrou vários pedaços de ossos humanos. Testes indicaram que seriam ossos de um homem, que teria vivido no primeiro século d.C. Tudo estava envolto num tecido imperial, identificado como sendo do século 4 d.C., exatamente o século em que Constantino foi Imperador de Roma. Além disso, junto com os ossos havia o mesmo tipo de terra que foi encontrada na tumba. Foi o suficiente para o Vaticano anunciar que havia encontrado os ossos de São Pedro.

Valley-Independent-Monessen-Pa-May-10-67.gif

Você pode questionar a conclusão – muita gente faz isso. Como eu disse no começo do texto, para boa parte do mundo cristão Pedro nunca botou os pés em Roma – Paulo foi quem esteve lá. Outros colocam em dúvida o trabalho dos arqueólogos e lembram do interesse da própria Igreja em dizer que as relíquias de Pedro são reais.

Como fazer o tour secreto pelas catacumbas do Vaticano

Você não precisa ser o Papa e nem o Robert Langdon, personagem do escritor Dan Brown, para visitar a necrópole e a tumba do apóstolo Pedro. O procedimento, uma vez que você sabe da existência do tour, é simples. Mande um e-mail para o Escritório de Escavações do Vaticano. São dois endereços eletrônicos [email protected] e [email protected]

No e-mail, envie os nomes, idades e nacionalidades de todas as pessoas que vão com você e lembre-se que nenhum grupo pode ter mais de 12 pessoas. No assunto, diga que você tem interesse de fazer o scavi tour e forneça todas as datas disponíveis. Se você vai ficar uma semana em Roma, dê as datas. Quanto mais dias, mais chances. Mas lembre-se de que o Vaticano pode te colocar em qualquer horário nesses dias, então não forneça como opção o dia que você chega ou vai embora de Roma, por exemplo.

Enviei o e-mail em inglês. No dia seguinte eu recebi uma resposta.  Informava o valor (12 euros por pessoa, como dito antes) e a data que o tour estaria disponível para nosso grupo. Na época o pagamento precisava ser por cartão de crédito e a única forma de fazer isso era enviando o número do cartão e os outros dados por e-mail mesmo. Assim que o pagamento foi efetuado o Vaticano mandou um e-mail confirmando a reserva. Mais informações neste site.

Uma última dica esperta: o tour acaba dentro da Basílica de São Pedro. Ou seja, pode ser uma boa visitar a basílica depois do tour, já que assim você não vai precisar enfrentar aquela fila enorme.

Planeje sua viagem: Saiba onde ficar em Roma

Pontos turísticos de Roma

Vai viajar? O Seguro de Viagem é obrigatório em dezenas de países da Europa e pode ser exigido na hora da imigração. Além disso, é importante em qualquer viagem. Veja como conseguir o seguro com o melhor custo/benefício e garanta promoções.

Quando criança, eu queria ser jornalista. Alcancei o objetivo, mas uma viagem de volta ao mundo me transformou em blogueiro. Já morei na Índia, na Argentina e em São Paulo. Em 2014 voltei para Belo Horizonte, onde estou perto da minha família, do meu cachorro e dos jogos do América. E a uma passagem de avião de qualquer aventura. Siga minhas viagens também no instagram, no perfil @rafael7camara no Instagram

74 comentários em O tour secreto pelas catacumbas do Vaticano

  1. Segundo Paulo Coelho no livro Diario de um Mago, existem 3 caminhos sagrados: a Via Crucis em Jerusalem, o Caminho de Santiago de Compostela e este Scavi Tour que é o Caminho de Sao Pedro (visitar seu túmulo). Uma vez que ja tinha feito os outros dois… so faltava este pra mim… Enviei o e-mail mas não obtive resposta. No dia da visita fui até o escritorio Scavi Tour que fica no portão do lado esquerdo da Catedral e eles me incluiram no grupo que estava saindo naquele momento. Era na lingua inglesa e, apesar de falar inglês, fiquei com receio de ter perdido alguma informação. O seu blog me ajudou nisto… confirmar as informações que recebi por ocasião da visita. Muito obrigado.

  2. Oi Rafael, adorei o post muito útil e muito bem escrito, tudo muito bem explicado.
    Já mandei o e-mail e consegui agendar o meu tour, tudo conforme você disse.

    Acabei de receber o e-mail com a regras que tenho que seguir no dia da visita, e fiquei com uma dúvida.
    Lá eles falam que não pode entrar com nenhum tipo de bolsa, mochila ou câmera. Pergunto, como vocês fizeram com as suas? Tem algum lugar para guardar, mesmo que seja pago?

    Obrigada,

    • Eu acho que não levei, Jamile. Se não me engano, bolsas pequenas entraram numa boa, só mochilas que não, mas isso pode ter mudado.

        • Jamile, o seu procedimento de reserva também foi via cartão de crédito? Vi alguns relatos em outros blogs que o pagamento havia sido feito somente no local devendo-se chegar com 10 ou 15 minutos de antecedência.

          • Oi Leonardo, foi por cartão de crédito sim, exatamente da forma que o Rafa explicou no post.
            Inclusive uns 10min depois do pagamento recebi um e-mail com a confirmação e comprovante.
            Como já vou agora em novembro, na segunda recebi um outro e-mail confirmando data e horário e dizendo que devia levar os outros emails que recebi para poder entrar.

          • Oi, Leonardo.

            O uso de cartão de crédito foi suspenso no Vaticano por um tempo, mas isso já foi normalizado. Por isso as informações diferentes.

            Abraço.

  3. Rafael, Olá
    Enviei o e-mail e consegui agendara a visita para 19/08 às 14:15hs, estou super ansioso, porém como será a minha primeira visita a Roma sabe me dizer se após o Tour eu ainda conseguiria visitar os Museus a Basilica e a Capela Sistina? haveria tempo?
    Caso contrário pretendia retornar no Domingo próximo, mas nao sei informar se todos esses percursos estariam disponiveis num Domingo, os ingressos para os Museus, Capela Sistina eu posso comprar na hora? ou me aconselha a adquirir com antecedência?

    Muito Obrigado

  4. Bom dia. Como saimos da scavi tour direto na Basílica São Pedro ainda pagamos o ingresso para entrar na Basílica? São ingressos diferentes?

    • Oi, Anna.

      A entrada na basílica é de graça. Você paga só se quiser um tour guiado ou subir no duomo, por exemplo. De qualquer forma, você evita a fila de entrada, que é quase sempre gigante.

  5. Oi Rafael! Ótimo post, parabéns!
    Gostaria de saber onde começa o tour e como devo falar no email já que não é bom determinar os dias que estarei em Roma. Devo botar só que irei em julho?
    Obrigada

    • Oi, Maria.

      Julho fica muito amplo. E se eles marcaram num dia que você não estará lá?

      Tente dar os dias que você vai estar lá de fato. Eu, por exemplo, informei seis dias e eles escolheram um.

      O tour sai de uma entrada lateral, na Praça de São Pedro mesmo. Não tem muito erro.

  6. Rafael, muito legal o post. Já tinha lido alguma coisa curta sobre esse tour. Mas ainda estou com uma dúvida: quanto tempo dura o tour? Ficaremos em Roma apenas 3 dias, e programamos de visitar o Vaticano no último dia, uma quarta-feira. Reservei a entrada para os museus às 9h, e saímos de Roma às 20h. Sei que será tudo bastante corrido, mas caso consiga agendar, você acha que dá tempo? Obrigado.

    • Oi, Luis.

      Desculpa, seu comentário passou batido aqui. 🙁

      A questão é que os museus já tomam muito tempo, horas talvez – tem quem fique lá o dia todo. Esse tour dura menos, coisa de uma hora. Ficaria bem corrido, mas cabe a você avaliar se compensa ou não. Vai ver vale a pena.

      Abraço.

  7. Olá

    Adorei as dicas e já marquei o meu. Mandei o e-mail às 23:00 de um dia e quando abri meu e-mail às 10:00 da manhã já tinha a resposta. Consegui agendar para o dia 23/02 às 14:30 e aproveitei e reservei ontem os museus para às 09:30. Eu só fiquei com uma dúvida: sei que após o tour nós entramos direto na Basílica, mas e se precisar deixar mochila no guarda-volumes podemos retirar antes de entrar na Basílica? Outra dúvida: quero subir na Cúpula e sei que precisa comprar o ingresso; eu devo fazer essa compra antes do tour ou já dentro da Basílica eu consigo comprar? Abraço.

    • Oi Tatiana, fiz o tour em 2013 e na época não deixei nada no guarda volumes, fui apenas com uma bolsa tiracolo pequena para camera, $$ e documentos. Quanto a visitação na basílica é isso mesmo…voce terminará o tour ja dentro da basílica onde ficam os túmulos dos papas e depois acima no piso principal da basílica. Para visitar a cúpula voce compra outro ingresso que pode ser subir um trecho de elevador e depois mais outro sem elevador. Os ingressos são vendidos dentro da própria basílica, não havendo necessidade de comprar antes, pois é bem rapidinho e quando fui nem tinha fila para subir.

  8. Oi Rafael,

    Esse tour é Maravilhoso!!! Deu tudo super certo! Fui agendada no dia que queria e a resposta veio em 2 dias por email. Pagamos o tour na hora e nosso guia era um padre de Curitiba que mora em Roma há 13 anos. Entrei com a mochila e a maquina guardada nela. Nosso grupo tinha apenas 6 brasileiros, o que tornou tudo muito mais proveitoso. Independente de ser católica, acho que é um passeio muito rico de historias e curiosidades para todos! O fato de acontecer debaixo da Igreja de São Pedro, num lugar sem ventilação, não me deu nenhuma sensação de abafamento ou claustrofobia. Fiquei muito emocionada em pensar que estava em um lugar secreto e sagrado!! E pensar que sobre nossas cabeças estavam várias pessoas que nem imaginavam o que tinha sob os seus pés!!! Valeu muito essa dica!!

    • Também senti isso tudo quando fui, Cristina. Um dos passeios mais incríveis que já fiz (e olha que não sou católico).

      Obrigado por voltar e contar sua história.

      Abraço.

    • Oi Cristina! Você entrou com a mochila sem problemas?
      Eu vou em dezembro e o e-mail de confirmação diz que preciso deixar ela no guarda-volume antes de chegar ao “ufficio scavi”, mas gostaria de levar comigo.
      Obrigada!
      Arianne

      • Ariana, só agora pude responder! Vc já deve ter feito seu tour, mas vou responder mesmo assim porque pode ser útil para outras pessoas. Eu não precisei deixar nada no guarda volumes. Na verdade nem vi se tinha guarda volumes. O único pedido que me fizeram foi não tirar fotos. Todos do meu grupo entraram de mochilas ou bolsas. Desculpem-me o atraso da resposta!!!

  9. Rafael, realmente esse passeio é muito legal!! Vale a pena complementar que outra vantagem é a desnecessidade de pegar a fila para entrar na Basílica, porque já saímos lá dentro, né? Parabéns pelo post!!

  10. Eu fiz esse tour e foi ótimo! Descobri por acaso em uma busca de “what to see in Rome”, poucos dias antes da viagem. Acho que tive sorte, por que consegui me encaixar em um tour em português ainda. Um dica que pode ser útil é, quando for enviar o e-mail, indicar o maior número de línguas possíveis, por que dai as chances aumentam hahahah

    E eu não precisei mandar o número de cartão por e-mail não, paguei lá na hora!

  11. Olá Rafael, gostei muito da dica
    estou indo em Setembro com meus país para Roma e eles querem muito ir até a cripta de São Pedro

    Enviei o e-mail como você informou com todos os dados, mas já faz 1 semana que enviei e não recebi resposta, essa demora é normal?

    Grata pelas informações 🙂

      • Olá Rafael, acabei enviando de novo o e-mail e na terceira tentativa eles me responderam em menos de 2 horas hahahaha
        consegui reservar o passeio para Setembro, estou muito feliz 😀

        Obrigada pelas informações e atenção.

  12. Rafael,

    Consegui reservar o tour sem problema! No dia seguinte que enviei o email já recebi a resposta com o Dia, hora e a informação de que nosso guia fala português! Nao precisei fazer nenhum pagamento antecipado. So fui orientada a chegar com antecedencia de dez minutos e trocar o email pelo ingresso. Estou empolgada! Quando voltar falo como foi!
    Obrigada!

  13. Olá Rafael! Adorei seu blog. Muito interessante e informativo. Parabéns! Estou indo para Roma em maio/2014. Vou tentar fazer a minha reserva nesse tour. Espero que tenha a mesma sorte de vcs !!
    Fiquei na duvida se tem guarda volumes para as mochilas e pertences na entrada do tour das catacumbas.

    Estou muito animada com esse passeio diferente.

    Obrigada pela dica!

    • Oi, Cristina.

      Eu entrei no tour com uma mochila. O que não pode é mala grande, uma mochilinha simples e bolsa não tem problema não, dá pra entrar.

      Abraço.

  14. Gente eu fiz esse tour e foi sensacional. Nossa guia era brasileira, paulista e que trabalhava e morava na Italia há algum tempo. O tour foi muito bom, a guia e explicou tudo detalhadamente, foi simpática e gentil. E o melhor é que ele acaba justamente dentro da catedral. É uma excelente pedida pra quem for visitar o Vaticano.

  15. Olá Rafael!!
    Adorei o post! Uma dica ótima!
    Acabei de mandar o email para visitar em agosto. Estou torcendo para que de certo.

    Obrigada! 🙂

    Abraços

  16. Olá Rafael, estive em Roma e conforme tinha comentado fiz a visita no dia 14/06. É realmente incrivel essa visita.
    Formou-se um grupo de 8 pessoas (da minha parte eram 4), fomos recebidos por um padre jovem, brasileiro que vive em Roma a 8 anos. Muito simpático, seu nome é Ricardo. Ele nos apresentou as catacumbas com riqueza de detalhes nas explicações. Uma verdadeira volta ao passado de 2.000 anos, sem contar que conhecer a Basílica de São Pedro por esse ângulo é um grande privilégio.
    Obrigada pela dica, pois realmente é muito pouco conhecida essa visita e sem o seu blog jamais saberia da existência dela.
    Um grande abraço.

    • Oi Rose,

      Fiquei muito feliz com o seu relato! Quando descobrimos esse passeio, em 2011, praticamente não existiam relatos sobre isso em português. Nosso objetivo é exatamente mostrar que há uma opção tão interessante, mas que pouca gente conhece! Tomara que mais viajantes tenham essa oportunidade.

      Abraço.

  17. Ana, depois da confirmação vc receberá um email exatamente igual ao primeiro. Ao menos foi assim comigo, mas…deve estar certo.(assim espero) rsrs

  18. Pessoal,

    Recebi a data da minha visita!!! foi no dia seguinte ao envio do email! pergunta: Vcs tiveram que confirmar? Pq no email que recebi eles pedem que eu confirme: This booking must be confirmed within 10 days from today, via fax, telephone, or e-mail

    Obrigada!

  19. Ola, adorei o Post! Mandei agora um email para marcar uma visita para a semana do dia 17-22 de junho. Será que dá tempo. Rose, quanto tempo demoraram pra responder o teu e-mail?

    • Oi Andrea,

      Resta só esperar mesmo. O prazo está um pouco apertado, mas quem sabe não dá? Estamos torcendo por você. Boa sorte. =p

  20. Oi Rafael, apesar de ficar apenas dois dias em Roma consegui agendar a visita.O Vaticano me enviou a confirmação. Fiquei muito feliz. Gostaria de informar o pessoal que acompanha seu blog que o pagamento para a visitação agora é feito direto lá, 10 min. antes da visita. Ao menos foi o que me informaram no email.
    Abraços.

    • Oi Rose. Muito obrigado por nos informar disso. Vou atualizar a informação no post, pra facilitar a vida de outros viajantes que passam por aqui.

      Abraço!

  21. Achei maravilhosa a repostagem esclareceu muita coisa…estou marcando para Julho de visitar o Vaticano, mandei e-mail no começo deste mês para o escritorio e só recebi a confirmação de recebimento do e-mail…é normal demorarem para responder a solicitação? se não conseguirmos ir eles respondeu comum “não” pra gente?
    obrigada

    • Oi Stefanie,

      No meu caso demorou alguns dias sim, mas não foi muita coisa não. Não sei te dizer se eles avisam que não tem jeito, já que para mim a resposta foi positiva. Acho que pode ser uma boa você enviar um outro e-mail, perguntando se eles receberam o primeiro.

  22. Oi eu vi no fantastico a muito tempo sobre uma igreja e embaixo tinha um local com corpos, mas estavam conservados e até mostraram uma menina que estava super conservada, com cabelo, pele e tudo mais ela estava no caixão. Eu queria saber se alguem poderia me dizer onde posso encontrar essa reportagem, se alguem souber..Obrigada

  23. Oi Rafael, adorei seu post e imadiatamente mandei um email para lá . Estarei em Roma por apenas 4 dias (em junho próximo) mas contando que um é de chegada e outro de partida, sobraram apenas dois. Mesmo assim tentei agendar…estou aqui torcendo os dedinhos para que eu dê essa sorte.
    Parabéns pelo post e pelo blog!

  24. Oi, Rafael
    Excelente teu post e por conta dele estamos agendando uma visita para abril com 6 pessoas. Esperando ter a sorte de pegarmos um guia em Português. Fiquei um pouco preocupado com um aviso sobre pessoas com claustrofobia não realizarem o passeio. É verdade? Vc achou muito apertado?
    Grande abraço
    Rodrigo

    • Oi, Rodrigo!

      Que bom o post te ajudou. Acho que vocês vão gostar bastante da visita pelas catacumbas do vaticano. O lugar uma é espécie de sala sem janelas, mas não é apertado demais. Você não vai precisar fazer nenhum tipo de contorcionismo para entrar lá, por exemplo. Acho que só quem tem claustrofobia de verdade – e não apenas quem não curte muito lugares fechados – tem problemas. Uma pessoa que não entra num elevador, por exemplo, não conseguiria fazer o tour.

      Espero ter ajudado! Qualquer dúvida e só falar!

      Abraço

  25. Olá Rafael.

    Tenho marcado o Scavi tour para março, e gostaria de saber se tivesse algum problema quanto a câmera fotográfica. No site diz que não pode levar, mas acredito que o problema está em tirar fotos.

    Obrigado e aguardo retorno.

    Rômulo

    • Oi Romulo! Eles dizem que não pode entrar com câmera e nem bolsas/mochilas grandes. Na hora não barraram a gente não. Entramos com as bolsas/mochilas (e câmeras dentro delas) e ninguém reclamou. Mas não tiramos nenhuma foto, claro. Então acho que é o que você disse: não querem que tirem fotos. Se estiver tudo guardado, sem problemas. Evite de entrar com a câmera na mão ou pendurada no pescoço, e acho que vai dar tudo certo. Pelo menos com a gente foi assim. Abraço!

  26. Achei estranho a parte de mandar o número do cartão de crédito por email. Isso não parece seguro, realmente é a única maneira de realizar o pagamento?

    • Oi Rodolfo. Pois é, eu também achei estranho, mas acabei resolvendo confiar e não tive nenhum problema. Eles só deram a alternativa de como eu informaria o número do cartão – se via fax, telefone, ou E-Mail. Como em todas eu teria que passar os números, optei pelo e-mail mesmo, que era mais simples.

  27. Incrível! Adorei este post, muito gostoso de ler e bem original. Há muitos anos estive em Roma e fiz a visita às catacumbas, mas aquelas bem “turisbocas” mesmo rsrs… Tentarei ir às catacumbas do Vaticano na próxima viagem à Roma, e me sentir no livro “Anjos e Demônios” do Dan Brown 😀

    • Pois é, Luciana! A gente se sente num livro do Dan Brown mesmo! hehehe Eu acho que é um passeio fantástico para fazer em Roma. Pena que pouca gente sabe que existe. Abraço!

  28. Já tinha ouvido falar sobre este tour secreto mas com poucos pormenores, e se já tinha ficado interessado agora ainda estou mais!! Como tou pretendendo ir em fevereiro a Roma vou tentar encaixar este tour nos poucos dias em que vou ficar por lá. Obrigado pelas dicas e aguarda sua visita no meu blog.

Deixe um comentário