Quanto custa uma viagem de volta ao mundo?

Quanto custa uma viagem de volta ao mundo?

Tempo e dinheiro são os dois maiores acusados pelo crime de não permitir que as pessoas façam as coisas legais que querem fazer. Não importa o que seja: aulas de idioma, pós-graduação, cursos, jantares… Pelo menos um desses dois danadinhos sempre vai estar listado como suspeito.

Estou aqui como advogada de defesa. E a minha tese é que na maioria das vezes tudo não passa de desculpas criadas por nós mesmos para que a gente não realize os nossos próprios sonhos. Sabe aquela velha conhecida, a auto-sabotagem? Pois é, ela não vive só de estragar dietas. Ela está aí para impedir você de viver a vida que sonha e vai te contar um monte de mentiras que você, tolamente, vai acreditar. Ela é a verdadeira culpada no nosso caso.

A coisa não muda quando a gente fala de viagens. Um monte de gente vive sonhando em colocar uma mochila nas costas e sair para um mochilão ou para uma viagem de volta ao mundo, mas acaba esbarrando em obstáculos criados por eles próprios e, advinha? O pobre do dinheiro é o campeão de reclamações.

ingresso torre eiffel

Não quero aqui apontar o dedo para ninguém e dizer que sim, você pode viajar, só não está se esforçando bastante. Cada um sabe das próprias circunstâncias e eu sei que a vida não tá fácil pra ninguém, Brasil. O que eu proponho é uma reflexão para que você descubra se os motivos do seu impedimento são mesmo reais ou apenas desculpas. Ser sincero com você mesmo pode ser um ótimo começo.

Não perca: Baixe agora o ebook “Como viajar pelo mundo por um ano”

Vamos então direto ao ponto: você tem um carro aí na sua garagem? Então você tem dinheiro para uma volta ao mundo. Ou pelo menos uma parte dele. Você gasta algumas centenas de reais comprando roupas, sapatos e bolsas? Então você tem dinheiro para uma volta ao mundo. Se você quiser viajar, vai ter que pedir demissão do seu emprego? Boa parte do dinheiro da sua volta ao mundo vai sair do seu acerto.

A verdade é que, para nós, reles mortais sem uma conta bancária astronômica, impedimento financeiro muitas vezes é só falta de organização ou prioridade. A menos que o seu salário vá realmente todo embora apenas com os gastos básicos e indispensáveis, é possível juntar dinheiro para dar uma volta ao mundo. Pode demorar mais ou menos tempo, dependendo da sua $orte, mas é possível.

Mochilão Guarapari Espirito Santo

Quanto dinheiro vou gastar em uma viagem de volta ao mundo?

Isso vai depender do quanto você está disposto a abrir mão de certos confortos, dos países que você vai visitar e de quanto tempo você pretende ficar viajando. Nossa viagem, por exemplo, foi extremamente econômica. Alcançamos um orçamento recorde em diversos lugares, mas isso só porque deixamos a frescura de lado e soubemos abrir mão de algumas coisas. Alguns posts atrás, a gente deu dicas de como economizar no seu mochilão.

Mas eu sei que todo esse papo relativista irrita e o que eu queria saber mesmo quando eu estava planejando minha viagem era de valores. Por isso, eu montei uma tabela por cada região por onde eu passei, baseada nas minhas próprias experiências e outros relatos.

A tabela informa o valor diário gasto por pessoa, em uma viagem estilo mochileiro: acomodação em hostel ou hotéis simples, comida de rua, supermercado ou fast-food – o orçamento inclui margem para cerveja e algumas refeições em restaurantes locais, visita a atrações e passeios. Caso você queira uma viagem um pouco mais confortável/luxuosa, basta pegar o valor informado como piso para os gastos básicos e acrescentar alguns dólares de acordo com a sua possibilidade.

Europa Ocidental: 60 euros

Sudeste Asiático: 30 dólares

Hong Kong e Cingapura: 50 dólares

Nova Zelândia e Austrália: entre 60 e 70 dólares

América do Sul: 40 dólares

Brasil: 120 reais

Canadá e EUA: 70 dólares

México e Caribe: 30 – 40 dólares

África do Sul: 40 dólares

Caso você tenha viajado para algum lugar que não consta na lista, deixe seu orçamento nos comentários para que a gente complete a tabela.

Vaca na Índia

Agora que você sabe qual é o gasto diário do lugar para onde você vai, multiplique pelo número de dias que vai ficar em cada lugar e some os resultados de cada região. Acrescente ao valor achado a despesa com os grandes deslocamentos de avião (descubra se a passagem de volta ao mundo vale a pena para você neste post).

Nós costumávamos incluir as viagens de trem ou ônibus dentro desse valor, pois optávamos, na maioria das vezes, por viajar durante a noite. Dessa forma, o valor gasto com as passagens entrava no lugar do valor da hospedagem. Você pode acrescentar alguns dólares para emergências e eventualidades. A soma dessas despesas vai ser o seu orçamento de viagem. Esse é o preço do seu sonho. Agora é hora de conseguir essa grana.

voo para santiago

Priorizar e organizar

Essa é a regra de ouro para conseguir qualquer coisa nessa vida. Você quer mesmo dar uma volta ao mundo ou fazer uma viagem longa? Ou é só aquela vontadezinha de nada? Tem gente que não tem tanto desejo assim de viajar, prefere gastar o dinheiro com outras coisas e isso é ok. Cada um tem seus próprios sonhos e vontades.

Mas se é isso o que você realmente almeja, então chegou a hora de colocar a viagem no topo das suas prioridades, ao invés de renovar o guarda-roupa, trocar de carro, comprar uma TV maior, etc, etc, etc. A lista de coisas que nos desviam dos nossos objetivos é interminável e você só vai conseguir vencê-la se tiver sua prioridade bem definida.

Sabendo o que você quer e quanto você precisa,  chegou a hora de analisar quais gastos podem ser cortados do seu dia a dia. Não subestime o valor de 1 real. Corte tudo o que for supérfluo. Sabe aquele cafezinho que você toma todo dia? No final de um mês, o dinheiro que você gastou com ele pode pagar por alguns dias de hospedagem no Sudeste Asiático. Não te parece uma troca boa? Então comece a pensar assim toda vez que for gastar dinheiro.

visto para indonésia

Quais gastos você pode cortar? Pode levar comida de casa para o trabalho? Pode parar de comer sobremesa? Você realmente precisa de comprar tantas roupas? Pode fazer suas próprias unhas? Assistir filmes em casa ao invés de ir ao cinema? Não sair todos os dias no fim de semana? Trocar aquele bar legal por um boteco mais barato? Deixar de ir àquele show ou evento? Pode começar a correr perto da sua casa ao invés de pagar academia? Você realmente precisa fazer aquela compra?

Não precisa adotar todos os cortes que eu citei. São apenas exemplos. Tudo depende do seu dia a dia e de quanto você quer e pode abrir mão por um tempo. Parece difícil, eu sei, mas se você quiser muito e tiver com suas prioridades bem definidas, você sabe que vai valer a pena.

Uma boa forma de descobrir onde você está jogando dinheiro fora é controlando suas despesas diárias. Eu uso um app para iPhone e Android chamado Minhas Economias. Com ele eu anoto tudo o que entra e o que sai da minha conta e já percebi que eu gasto bastante com alimentação, então é esse aspecto que eu estou tentando controlar no momento.

A segunda pergunta é: tem alguma coisa que você possa vender? Um carro, por exemplo. A Karla, do blog Compartilhe Viagens, e o marido dela venderam o deles, além do iPhone, da guitarra, do Playstation e da TV. Com medidas como essas, é possível que a maioria das pessoas consiga o dinheiro necessário para uma volta ao mundo em um ano ou menos. Se demorar um pouco mais de tempo para você, não desanime. Basta manter o foco e você chega lá.

Sou jornalista, mas o que eu sempre quis mesmo é contar histórias e colecionar aventuras. Na falta de um emprego desses, criei um para mim: desde 2011, viajo pelo mundo e escrevo sobre o que vi. Sou mineira de BH, mas já chamei de casa a Cidade do Cabo, Chandigarh e Buenos Aires, para onde me preparo para voltar. Gosto de literatura, cervejas, artigos de papelaria e tenho um cachorro salsicha chamado Whisky. Também escrevo o blog Oxford Comma.

84 comentários em Quanto custa uma viagem de volta ao mundo?

  1. Natalia, adorei seu blog!

    Tenho muita vontade de viajar o mundo! Ja conheci a Asia e me apaixonei! A minha preocupacao e o retorno…juntar dinheiro para ir nao e a minha dor de cabeca mas meu receio de como fazer quando o sonho acabar!!!

    Algum conselho?

    • Ei Diana, você pode se programar para que o retorno seja tranquilo. Por exemplo, pode tentar conseguir uma licença não remunerada no seu trabalho ou mesmo juntar mais dinheiro para se sustentar por um tempo depois que voltar.

      Abraços

  2. Olá! Estou super empolgada com os tópicos do blog.
    Eu e meu esposo vamos passar 30 dias na Europa no final do ano.

    Com esse aumento do dólar e euro estamos um pouco preocupados, mas nosso roteiro está assim:

    Madri/Toledo, Barcelona, Paris, Londres, Milão, Veneza, Florença/Pisa, Roma.

    O que você acha?? Esse roteiro em 30 dias?

    Parabéns pelo blog. Eu adoro. 😀

    Beijos

    • Ei Elizangela, você está ficando uma médica de 3 dias em cada cidade, lembrando que os dias de deslocamento tomam muito tempo e são praticamente dias perdidos. Além disso, você tem algumas cidades bem grandes e com muito para ver, como Paris, Barcelona e Roma. Acho que seu roteiro tem muita coisa, mas eu gosto de viajar mais tranquila, passando mais dias nas cidades. Vai de cada um.

      Abraços

      • Oi, 😀

        Eu realmente não estou contando os dias de deslocamento tipo: de avião Barcelona/Paris e Londres/Milão. Você tem razão. 😀
        Obrigada pela dica. Vou refazer esse roteiro e vê no que posso mudar.
        😀 Obrigada!!!

  3. Vocês são demais!!! Sigo o blog a muito tempo. Ainda não dei minha volta ao mundo, mas já tomei vergonha na cara e comecei a viajar mais, só esse ano já conheci 3 países e até fiz um blog para relatar minhas por enquanto “pequenas aventuras”!!!

    Quem sabe um dia me iguale as aventuras de vocês.

  4. Olá Natália…primeira vez por aqui no site.

    Impressões iniciais

    Simples, objetivo, generoso (compartinham cada dica preciosa q levaram tempo p achar…)

    Acho q vcs devem divuldar mais o site e buscar mais patrocinio… (vcs merecem!!!)

    Aqui li algo q não encontrei em outros sites ou blogs…a existência de lavanderia em hostel…(eu não sabia q tinha). Sugiro q escrevam sobre… é algo q passa batido nas viagens o “Como lavar as roupas…”

    Parábens pelo trabalho!

    • Ei Paulo,

      Obrigada por suas impressões. Fico feliz que tenha gostado. E sim, alguns hostels tem lavanderia, outros não. Na hora de reservar, você pode checar na página de conveniência, geralmente eles informam se tem ou não. Em geral, é você mesmo que coloca as roupas na máquina e depois retira, pagando uma moeda, mas já tive casos de que o hostel lavava e me devolvia no quarto.

      Abraços!

  5. tem algum site que me ajude em uma viajem em trailer pela Europa?achar voces foi um verdadeiro presente,que bom que compartilham essa experiencia,muitisssimo obrigada!

  6. Boa noite! Primeiramente, parabens… este site é realmente um dos melhores do Brasil quando se trata de viagens! Por acaso, vocês saberiam um valor aproximado diário do Nepal e do Japão (Toquio e Kyoto)? Obrigada!

  7. Olá Natália,

    Parabéns pelo blog, excelente. Eu que sou apaixonado por viagens me ajuda muito.

    Gostaria de saber como fazer com as roupas em uma viagem internacional longa. Porque por sermos muchileiros, não conseguimos transportar um volume grande de roupas, então deve haver um improviso (lavar nos hostels ou algo assim, possibilidade que ficaria complicada no inverno) em uma viagem de semanas ou não? Ou vocês andam com muitas malas com roupas suficientes para suportar o total de dias da viagem?

    Nas viagens dentro da Europa, pelas linhas aéreas low cost, muitas malas ja tornam a passagem mais cara..

    Obrigado.

    • Oi Gustavo, eu levo só um mochila de 55 litros, mais uma mochila pequena com eletrônicos etc. Roupa eu lavo quando preciso, não é um problema. A maior parte dos hostels têm lavanderia e secadora.

      Abraços!

  8. Olá, parabéns pelo site, muito bom mesmo, gosto muito de lelo,. eu tenho uma duvida, como levar dinheiro além do em especie ? eu nao tenho noção nenhuma de quais cartões são aceitos e qual banco eu devo ter dinheiro depositado para sacar em qualquer lugar do mundo., bjssss

    • Olá Tereza,

      Cartões internacionais com bandeira Visa ou Mastercard são bem aceitos no mundo inteiro, mas lembre-se de que você tem que habilitar o saque internacional no seu banco. Eu levei tbm um travel card, que você faz em casas de câmbio. É um cartão pré-pago que você deposita dólares ou euros e pode sacar de qualquer lugar na moeda local.

      Abraços!

    • Ei Marina,

      Está incluído sim, como dito no texto! “A tabela informa o valor diário gasto por pessoa, em uma viagem estilo mochileiro: acomodação em hostel ou hotéis simples, comida de rua, supermercado ou fast-food”

      😉

  9. Oi Natália, andei pesquisando sobre volta ao mundo e eu realmente desejo fazer isso! Estou trabalhando e poupando para tentar fazê-lo, mas a minha dúvida é: O limite de dinheiro permitido para levar ao exterior não é 10.000 reais? Qual foi sua alternativa para levar mais grana? Que método usou? Agradeco desde já pela ajuda!

    • Olá Ygor, o limite é de R$10.000 em espécie! Como eu estava levando no VTM e outra parte estava ainda na minha conta do banco, não tive esse problema. Levei muito pouco em espécie.

      Abraços!

  10. Ola Natália!
    Primeiramente parabéns pelo site. Ele é realmente um dos melhores sobre viagens e aventuras do Brasil.
    Continue escrevendo!!
    Gostaria de saber quanto tempo você viajou e quanto você gastou? (em valores totais, já com passagem (avião) e tudo… você sabe me dizer?)
    E pra finalizar qual a importância de se falar outra lingua em uma viagem de volta ao mundo? (Você fala outra(s) ligua(s)?) (o Inglês é “obrigatório” pra quem quer fazer uma viagem dessas?
    obrigado e aguardo as respostas ;D

    • Olá Pedro, obrigada por comentar. Fico feliz que você gosta do blog. Na monha volta ao mundo, gastei 25 mil (o dolar estava abaixo de R$2). Fala inglês básico ajuda bastante, mas nada que algumas aulas intensivas não melhorem. Você precisa pelo menos saber pedir informações (e entender a resposta), pedir num restaurante e fazer check in no hotel. O resto vai na mímica. haha

      Abraços!

  11. Natalia, sensacional sua pagina, adoro ler suas dicas de viagem, ja fiz isso tambem vender meu carro para viajar e valeu muito a pena e depois conseguir comprar outro.
    Agora estou sonhando com um mochilao pela Oceania, espero contar com suas dicas.
    Viajar e muito bom, quem comeca nunca quer parar…
    Um abracao.

  12. Pretendo fazer a viagem de volta ao mundo em um ano mas dentro de um carro/home isso dá pra economizar ao menos a metade de hospedagem e nos dará folego (R$) para curtir bem mais que de avião, além do que a interatividade de carro é beeeeeeemmmmmmmm maior. O que acham ??

    • Ei Mesquita, o carro tem suas vantagens e desvantagens. Lidar com a burocracia de entrar com um carro em cada país, por exemplo, pode ser complicado. Cada lugar tem suas próprias regras e é preciso estudá-las. Abraços!

  13. Oi Natália e Rafael,
    estou planeando a minha viagem à Índia em novembro desse ano. Queria perguntar-lhes se é um bom mês para ir lá e quais os valores diários de gastos, pois a Índia não consta da vossa tabela acima. Obrigado e parabéns pelo post!!!

    • Ei Frederico, Pra Índia você pode calcular um orçamento igual ao do sudeste asiático, ou seja 30 – 40 dólares por dia.

      Abraços!

  14. Adorei o post!!!

    Eu e meu marido sonhamos em viajar o mundo!!! Estamos economizando tudo que podemos!!!
    Abrimos mão de jantares legais, festas e futilidades do dia dia.
    Tenho certeza que vamos conseguir realizar nosso sonho.

    BOA SORTE A TODOS!!!

    Não existe melhor conhecimento do que viajar!!!

  15. muito bom o post.

    Eu acrescentaria que a velocidade de locomoção (não me refiro a avião vs ônibus, mas a o tempo que você fica em cada lugar) influencia muito na média de gasto diária, já que o mais caro é o transporte, depois a hospedagem.

    Sobre lugares, America Latina eu desmembraria, porque Brasil, Chile, Argentina e Costa Rica comprometem muito a media e na America Central exceto a Costa Rica da para fazer com 25usd/dia ficando em hostel mto bom.

    Cuba, ao contrário do que muita gente diz, dá para viajar MUITO barato. (hospedagem 10usd, pedaço de pizza na rua a R$0,80, cerveja local R$2,00, 3 bolas de sorvete a R$0,10.

  16. Oi Natália, gostei desse post! Está de parabéns! Sou de Dallas Texas e estou pensando em fazer uma viagem ao redor do mundo. Tenho 48 anos e estou aposentado (recentemente). Gostaria de trocar idéias com você. Há muitas maneiras fáceis de se economizar. Eu sei de muitos sites com informações excelente (mas eles são escrito em inglês). Gostaria de falar com você pelo email.

    Aguardo returno

    Abraços de Texas!

  17. vende tudo para fazer a viagem… no regresso, está sem dinheiro, sem carro, sem televisão… sem nada!!! e quase não lembra da viagem. Não há milagres! Para isso é preciso ter dinheiro.

    • Olá Matos. Esse post é para quem tem como sonho e prioridade viajar o mundo. Se você acha que ter um carro e uma televisão é mais importante para você que viajar, esse post não é para você. Eu não ligo para essas coisas: não assisto televisão e me locomovo muito feliz com transporte público. Não há milagres, você têm razão. Há gente correndo atrás daquilo que as fazem feliz. E, a menos que você tenha um sério problema de memória, você vai lembrar sim da viagem. Eu fiz minha volta ao mundo há mais de um ano e me lembro (e rio) das coisas como se fosse ontem.

  18. Otimo artigo Natalia, de grande ajuda. Tenho muita vontade de conhecer Asia e Oriente Medio. Qt a essa ultima, o que me instigou foi T. E. Lawrence, ou Lawrence da Arabia, sou apaixonada pelo filme e por esse homem fantastico que tanto admirava o povo árabe e sua cultura. Ando meio triste e preocupada com a situaçao delicada da regiao hoje, torço e rezo pelo fim do conflito na Síria, pra q seu povo possa retornar pra casa em paz.

  19. Galera, o que vocês diriam para alguém que não tem um amigo que pilha a ideia? ir sozinho seria difícil ou até mesmo desanimador?

    o blog ta muito bom. Parabéns! =)

    • Olá Pablo,

      Conhecemos muita gente que foi sozinho e amou! Tem gente que teria pavor de fazer uma viagem dessas com outra pessoa. Indo sozinho você pode fazer amigos pelo caminho, o que é uma vantagem. Só não deixe essa falta de companhia te impedir de ir. Abraços!

    • Já fui do Rio Grande do Norte ao Paraguay com o meu carro, hoje eu olho pra ele e sempre penso: “você vai ser o início da minha viagem de volta ao mundo!” rs

      • Ei Bruno! que legal a sua viagem! Nos últimos tempos tenho ficado com muita vontade de fazer uma road trip assim. Imagina dar a volta ao mundo de carro?

        Abraços!

  20. Parabéns pelo blog e por compartilhar as experiências. Mas fiquei com uma dúvida sobre um assunto que parece não ter sido tratado no blog: Trabalho. Vocês falam somente de como gastar grana, mas passaram por alguma experiência de oportunidade de fazer dinheiro por onde passaram?
    Estou pensando como seria possível fazer uma viagem auto-suficiente, trabalhando de bicos temporários ou vendendo coisas pelos lugares que passar, de forma que não seja necessário gastar uma bolada e ficar sem trabalhar durante esse tempo todo. De repente daria pra estender durante muito mais tempo a experiência da viagem.
    Valeu!

    • Ei Rafael! É possível sim tentar ganhar dinheiro enquanto viaja. A gente mesmo não gastou nada na india, só o dinheiro que ganhamos trabalhando por lá. Ficamos 4 meses fazendo intercâmbio profissional em uma empresa de TI. Tem gente que trabalha em cruzeiro (dá uma grana boa, mas exige muito), em colheitas (NZ e Austrália são ótimas pra isso), em restaurantes e tudo mais. Eu acho super válido e trabalharia outra vez com certeza. O único problema é com o visto, a gente sabe que pra brasileiro não é fácil conseguir, rsrs.

      Abraços!

  21. Eu morei na Ásia por um ano e pude viajar muito para o sudoeste asiático. E os valores realmente batem (U$30 por dia por pessoa). Agora eu não concordo com o gasto em Cingapura de U$50, eu gastei um pouco a mais que isso (uns 65 por dia). E em Hong Kong está errado, fui a Hong Kong pelo menos umas 20 vezes e gastava nada mais que 40U$ por dia :)
    mas gostei do post minha cara!

    • Eu João! Eu não diria que em Hong Kong está errado. Assim como você gastou menos que eu lá, eu gastei menos que você em Cingapura. Não tem como gastar exatamente a mesma coisa que as outras pessoas, afinal, cada um fica hospedado em um lugar diferente, come em um lugar diferente, vai a uma atração diferente. Os valores são uma média segura para a maior parte das pessoas aproveitar os lugares de forma econômica, mas sem se privar de fazer coisas legais. Eu realmente acho super possível gastar só U$40 em Hong Kong, mas eu joguei um pouco pra cima para incluir alguma atração mais cara, como o Cable Car e a Disney. Afinal, não é todo mundo que pode voltar lá tantas vezes e aproveitar a cidade como você pode. Aliás, quanto mais a gente vai a uma cidade, menos a gente gasta, pois pega os macetes do lugar, não é mesmo? Obrigada pela sua contribuição e abraços! =)

  22. Muito bom o post. Hoje mesmo eu me peguei pensando “R$ 400 que eu economizei não viajando nessa páscoa me renderam 1 semana de acomodaçao no meu intercâmbio!”
    Parece pouco, mas é aos poucos que a gente vai conseguir nossos objetivos.

    Acho que a PRIMEIRA coisa que alguém tem que fazer quando quer juntar dinheiro é ver o quanto gasta. Eu criei uma planilha no excel, bem simples, e dai que percebei o quanto eu gasto com besteira! Larguei os happy hour e os Mc Donald’s da vida, tô careta e talvez até perca alguns amigos por dizer tantos “nãos” hahahaha mas foco é foco.

    Beijos

    • É isso aí, Letícia! Quando a gente tem um objetivo, fica muito mais fácil manter o foco. Mesmo que seja apenas uma semana para o seu intercâmbio, agora você já tem dinheiro para pagar por essa semana e ficou um pouco mais perto do seu sonho. Não adianta achar que o dinheiro vai cair do céu, temos que fazer nossos sacrifícios rumo ao nosso objetivo. Você entendeu bem o que eu quis dizer no post. É assim que se chega lá!

  23. O que me chamou a atenção deste texto foi justamente o comentário da “Auto-Sabotagem”. Este pequeno anjinho/diabinho que pode ser de grande ajuda em certas ocasiões, mas que na maioria das vezes é o nosso pior desmotivador.

    Estou pensando em “cair no mundo” este ano (até junho), já estou me desapegando de tudo (trabalho inclusive). Inicialmente Europa, mas depois quem sabe. Reserva financeira pequena mas segura. Inglês meia-boca mas consigo conversar tranquilo.

    Pelos custos da tabela acima, 6 meses a 1 ano dariam de boa. Sou uma pessoa simples. Sem luxos. No momento, estou apenas fuçando cada canto da Net juntando informações e experiências dos viajantes.

    Abraços.

    e-mail público : [email protected]
    e-mail privado (só para amigos).

    • Ei Paulo! Boa sorte no seu planejamento de viagem! Uma hora a gente precisa parar de sonhar e simplesmente ir! Se você consegue abrir mão de certos luxos, certamente não vai precisar de uma fortuna para realizar esse sonho! A minha próxima viagem eu vou fazer sem um roteiro mto planejado. Abraços e volte sempre!

    • Ei Yasmine! É isso mesmo, temos que manter o foco para alcançar nossos objetivos, sejam eles quais forem e com viagem não é diferente. Abraços!

  24. Eu tenho essa vontade de viajar, mas ainda não encontrei nenhum amigo que partilhe dessa ideia e meus pais vivem colocando impedimentos, só de falar em ir em um evento na cidade vizinha sozinho eles já criam caso, então, alguma dica para contornar o receio dos pais? lembrando que eles financiariam o sonho

    • Ei Nathan! Essa coisa de receio dos pais vai depender muito da sua idade e da sua relação com eles, mas eu acho que ir conversando e fazer eles digerirem a ideia aos poucos é uma boa tática. Você também pode começar uma poupança desde agora e ir juntando dinheiro aos poucos para poder viajar quando for independente, até mesmo financeiramente. Meu primeiro intercâmbio foi financiado por meus país e demorou um pouquinho para eu convencê-los. O que eu fiz foi chegar pra minha mãe já com os valores e datas certinhas e planejadas. Escolhi um programa que era financeiramente viável para que ela pagasse e pedi de presente de aniversário e natal juntos (meu aniversário é em novembro, por isso funcionou hehe) Também juntei dinheiro por fora, com o pouco que eu ganhava do meu estágio para ajudar a pagar nem que fosse um pouco. Você pode argumentar que vai ser bom pra vc ter essa experiência e que pode até mesmo contar pontos a favor na hora de conseguir um emprego, que ter vivência internacional e um inglês excelente é muito importante. Normalmente esses são os argumentos mais efetivos para convencer pais rsrs.

      Boa sorte e abraços!

  25. Oi Natália, adorei o post! É isso mesmo, a Volta ao Mundo é um sonho possível, mas que exige desapego. Nós, quando decidimos encarar essa aventura, não tínhamos nem R$1 sobrando, pelo contrário, tínhamos dividas, quitamos tudo e economizamos cada centavo para sair para essa nova vida. E além das coisas que você citou, vendemos nossa empresa, moveis, roupas, computador, tudo o que foi possível para realizar esse sonho e até nosso apartamento colocamos para alugar. Mas tenho certeza de que tudo valerá muito a pena!! Muito obrigada pela citação no post!! Bjus

    • Ei Karla, foi um prazer citar vocês! Adorei esse post que você conta sobre como fizeram a viagem sair do papel. Um sonhos não tem preço, não é mesmo? Abraços! =)

Deixe um comentário

RBBV - Rede Brasileira de Blogueiros de Viagem
ABBV - Associação Brasileira de Blogs de Viagem