Agra além do Taj Mahal

Agra além do Taj Mahal

Agra é uma das cidades mais visitadas da Índia. A razão é um monumento que todo mundo conhece: o Taj Mahal. Nós temos um post inteiro dedicado ao local, com todas informações necessárias para visitá-lo. Mas há mais para conhecer na cidade, afinal Agra foi capital do Império Mogol, que dominou praticamente toda a Índia entre os séculos 16 e 19. Por lá você vai encontrar uma mistura entre arquitetura islâmica e hindu, e, claro, bastante história.

Dá para visitar os principais pontos turísticos, incluindo o Taj Mahal, em um dia, fazendo um bate-volta partindo de Delhi. Para quem quer correr menos, em dois dias é possível ver tudo. Você também pode acrescentar um terceiro dia para visitar a cidade histórica de Fatehpur Sikri.

Tenha em mente que Agra é uma cidade bastante poluída e suja, ou seja, apesar dos monumentos grandiosos, esse não é um lugar exatamente agradável e não vale a pena ficar lá mais tempo do que o necessário para conhecer as atrações.

A melhor forma de chegar e sair de Agra é de trem, que tem conexões partindo das principais cidades turísticas indianas. De Delhi, por exemplo, o trem leva de 2 a 3 horas no trajeto. Há uma opção executiva para bate-volta que inclui refeições, chamada Shatabdi Express. Ele sai de Delhi às 6h e retorna de Agra às 20h35.

Veja também: Onde ficar em Agra?

Pontos turísticos de Agra (além do Taj Mahal)

Agra Fort

O Agra Fort é um dos monumentos mais importantes da cidade. Ou seja, mesmo num bate-volta, é um dos lugares que devem ser visitados. Era ali que os governantes do Império Mogol viviam e foi ali que o idealizador do Taj Mahal, o imperador Shah Jahan, ficou preso pouco depois que o mausoléu para sua amada, a Mumtaz Mahal, ficou pronto.

Colagem Agra Fort

Agra Fort Vista

Dois de seus filhos o prenderam e tomaram o poder. Do forte, Jahan podia observar sua obra. Hoje você também tem uma vista legal do Taj Mahal a partir do Agra Fort, que é Patrimônio Mundial da Humanidade pela UNESCO. O local é enorme, com várias alas, salões decorados, palácios e jardins. A entrada custa 300 rúpias.

Akbar’s Mausoleum

Outra construção que vale a visita em Agra é o Akbar’s Mausoleum. Esse mausoléu guarda a tumba de um dos maiores imperadores mogóis, o avô de Shah Jahan, Akbar. Todo o monumento foi planejado por ele, ainda em vida, claro. É uma construção grandiosa, feita de tijolos vermelhos e colunas de marfim, com amplos jardins. O mausoléu fica um pouco distante do centro de Agra, sendo necessário contratar um tuk-tuk ou táxi. A entrada custa 110 rúpias.

Veja também: Baixe um ebook com milhares de dicas sobre a Índia

mausoleu akbar agra

Akbar Mausoleum

Baby Taj

O monumento é chamado oficialmente de Itmad-ud-Daula’s Tomb, mas é conhecido como Baby Taj, tudo porque a construção lembra um pouco o Taj Mahal. Tenha em mente que depois de visitar o Taj, a versão baby não tem muita graça. Mas se você estiver com tempo, é uma opção válida. A construção do Itmad-ud-Daula foi feita cerca de cinco anos antes do Taj Mahal, para guardar a tumba do avô de Mumtaz Mahal. A entrada custa 110 rúpias.

baby taj agra

Mehtab Bagh

Do outro lado do rio e exatamente alinhado com o Taj Mahal ficam jardins chamados Mehtab Bagh. Os jardins têm o formato de um quadrado e oferecem uma ótima vista do mausoléu, garantindo fotos sem ter que disputar espaço com a multidão de turistas. Fora isso, os jardins em si não têm nada de muito especial. Mulheres devem evitar visitar o local sozinhas, afinal se trata de uma área de pouco movimento. A entrada custa 100 rúpias.

jardins taj mahal

Jama Masjid

A Jama Masjid de Agra é uma das maiores mesquitas da Índia, construída em 1648 por ninguém mais ninguém menos do que Shah Jahan, o imperador do Taj Mahal, em homenagem à sua filha favorita, Jahanara Begum. Como se pode esperar das obras desse imperador, a mesquita é uma construção bonita e impecável, com destaque para o enorme domo de mármore. A entrada é gratuita.

Jama_Masjid_Agra

Crédito: Jonathan Freundlich/Wikimedia Commons

Fatehpur Sikri

Fatehpur Sikri foi fundada em 1569, pelo imperador Akbar. Serviu de capital do Império Mogol entre 1571 e 1585. Hoje é uma cidade histórica, com mesquita, palácios e mausoléus muito bem conservados, com estilo persa e hindu. A visita à Fatehpur Sikri rende um dia inteiro e o táxi partindo de Agra custa em torno de 280 rúpias.

Fatehpur Sikri

Crédito: Hans A. Rosbach/ CC BY-SA 3.0

Sou jornalista, tenho 29 anos e moro no Porto, Portugal, quando não estou viajando. Eu já larguei meu emprego três vezes para viajar e finalmente encontrei uma profissão que me permite “morar no aeroporto”. Já tive casa em quatro países diferentes, dei a volta ao mundo e cumpri minha meta de visitar 30 países antes dos 30. Mas o mundo é muito maior e, se puder, quero conhecer cada canto dele e inspirar vocês a fazer o mesmo. Siga @afluiza no Instagram

5 comentários em Agra além do Taj Mahal

  1. Boa Noite!

    Vou em Dezembro desse ano para a índia e fico 19 dias, gostaria de dividir bem o tempo! Quantos dias acha que devo ficar em cada cidade? Desembarco no aeroporto de Nova Delhi.

    Desde já agradeço!

Deixe um comentário