fbpx

Intercâmbio na Argentina: conheça Rosário

Tem gente que vai para muito longe fazer intercâmbio. Mas no relato de hoje, dá para perceber que não é preciso cruzar um oceano para sair da zona de conforto e aprender muito com uma nova cultura. Quem conta essa história é a Jéssica Theorodo, que foi para a cidade de Rosário, na Argentina. Assim como a equipe do 360meridianos, o intercâmbio dela foi pela AIESEC, uma organização apartidária, independente, educacional, sem fins lucrativos e totalmente formada e gerenciada por estudantes universitários. Veja abaixo o relato da Jéssica.

Nada como escolher um país próximo, mas com uma cultura diferente, para realizar um intercâmbio que fatalmente marcou a minha vida. Foi assim que a Argentina apareceu nesta trajetória de alguns meses. Imaginei um cenário fantástico, mas sabemos que na vida nem tudo é da forma que planejamos. Sendo assim, peguei o voo de São Paulo para Buenos Aires e a partir dai comecei uma verdadeira epopeia para chegar até o meu destino. Foram cinco horas só de atraso. Neste período não tive nenhum posicionamento da empresa que estava nos levando, fato que me deixou muito preocupada. Sai da minha zona de conforto rapidamente e após uma viagem angustiante cheguei a Buenos Aires. Faltava um último esforço: o ônibus até a cidade de Rosário. Já era madrugada, mais precisamente uma da manhã. Consegui ônibus e só fui chegar na casa da pessoa que iria me hospedar por volta das 5 horas da manhã.

Depois de um cenário relativamente indesejado no começo, parti para um processo que somou conhecimento e aprendizado para toda a minha vida. Trabalhar com crianças de uma favela da cidade de Rosário me fez evoluir como ser humano. Abordamos vários assuntos, dentre eles a educação artística e a cultura brasileira.

Veja também: Por que contratar um seguro de viagem para a Argentina e como garantir um com boa cobertura (e com desconto)

Intercâmbio em Rosário, Argentina, pela AIESEC

Conhecimento e aprendizado são fundamentais, mas um pouco de lazer e entretenimento são sempre um diferencial. Foi assim que neste início de intercâmbio conheci e aproveitei as principais pontos turísticos da cidade.

Intercâmbio em Rosário, Argentina

Intercambio da AIESEC na Argentina

No primeiro final de semana teve uma festa de boas vindas de intercambistas a Rosário e despedida dos Rosarinos para AIESECs de outros países. Festa com muita cumbia, quarteto e até músicas brasileiras. Nunca a palavra intercâmbio fez tanto sentido para mim, afinal a conversa e a troca de informações entre jovens de diferentes países foi recorrente, e é claro que nos divertimos muito.

Intercâmbio Voluntário Argentina

Já no projeto que eu trabalhava, íamos até uma villa de Rosário, algo como uma favela brasileira, e trabalhávamos para uma ONG chamada Orillas. Toda vez íamos buscar as crianças de porta a porta e as levávamos até onde seriam dadas as aulas e apresentações. Cheguei à Argentina sem falar a língua espanhola, mas os argentinos, em geral, assim como as próprias crianças, tinham paciência e nos ajudavam com o idioma. Depois de 6 semanas de intercâmbio voltei com uma base sólida de aprendizado dessa nova língua.

Trabalho Voluntário na Argentina

Já que trabalhávamos na parte da tarde, sempre nos reuníamos pela manhã para planejar cada atividade, tudo para levar um pouquinho do que sabemos, desde brincadeiras até sonhos e realizações futuras. Queríamos impactar a realidade daqueles jovens.

Durante o projeto, desenvolvi a tolerância por conviver com pessoas de costumes e realidades diferentes. Apesar da comentada rivalidade entre Brasil e Argentina, percebi que existe a possibilidade de indivíduos com culturas diferentes conviverem respeitosamente. A verdade é que brincadeiras como a cumbia papal fizeram o clima muito mais leve e o trabalho aliado ao estudo muito fácil. A receptividade dos argentinos tornou todos mais próximos. Uma prova disso é a vontade que muitos demonstraram em aprender a cultura brasileira e a língua portuguesa.

Rosário - Intercâmbio da AIESEC

No fim do projeto, me senti muito gratificada por escutar “Señora, te quiero, te queda aca” (Senhora, te amo, fique aqui). Palavras que fizeram valer cada segundo do intercâmbio, que me proporcionou experiencias incríveis, tanto no âmbito pessoal, como no profissional. Momentos que vou levar por toda a minha vida com certeza. Se há algo a lamentar, é a despedida das crianças e das pessoas da AIESEC, como também dos amigos que me acolherem e participaram de cada segundo do intercâmbio.

Intercâmbio em Rosário, Argentina

Intercâmbio em Rosário pela AIESEC

Dicas para quem vai viajar para a Argentina

Argentina - Intercâmbio

Tanto em Rosário como em Buenos Aires, são pouquíssimos os lugares que aceitam cartão de débito ou crédito, eles querem tudo em dinheiro ou “no efetivo”, como os Argentinos falam. Vale muito a pena levar dólares para trocar lá. Na época em que estive no país, havia uma forte inflação. Então, os preços mudavam muito de um dia para o outro. Um fator importante para quem não gosta de andar a pé ou de transporte público são os táxis, pois são baratos, mas a maioria dos taxistas não são nada educados.

No dia a dia pude perceber que os argentinos costumam comer muita carne com purê. E uma bebida comum que se encontra em todos os bares e baladas é o fernet. Um lanche que me apaixonei lá (e é delivery) até meia noite é o lomito, mostrado na foto abaixo .

Choripan - Argentina

Conhecendo a Argentina

Rosário é uma cidade linda e muito cultural. Um dos principais pontos turísticos é o Monumento da Bandeira. Também tem a casa museu do Che Guevara, uma praia artificial banhada pelo Rio Paraná e muitos parques. Nos finais de semanas ensolarados os rosarinos vão aos parques fazer piquenique e tomar mate, uma marca da cidade.

Intercâmbio AIESEC Argentina
Argentina - Dica de viagem

Buenos Aires é relativamente perto de Rosário: são 3 horas de carro. Eu e uma amiga aproveitamos um final de semana livre e fomos conhecer essa cidade maravilhosa e tão visitada pelo brasileiros. Apesar de nos perdemos nas primeiras vezes para andar de ônibus, cada ponto turístico valeu a pena.

Casa Rosada - Buenos Aires

Outra cidade que vale muito a pena conhecer é Mendoza, que fica perto do Chile, no norte da Argentina, com clima desértico e muito perto das Cordilheiras dos Andes. Além do mais, Mendoza é conhecida por seus excelentes vinhos e tem muitas bodegas abertas para visitação, degustação de vinhos e de azeites também. A viagem de Rosário a Mendoza não é tão curta quanto para Buenos Aires: foram 14 horas de ônibus. Porém, quando chegamos lá, a paisagem é tão deslumbrante que a noite mal dormida e o dia de brincadeiras na neve não nos cansaram.

Minha experiência de intercâmbio na Argentina

Quando escolhi Argentina para viajar não tinha muitas expectativas, mas voltei de lá apaixonada pela experiência  e por todos amigos, tanto os argentinos, como de outras as partes do mundo, que me acolheram e me ajudaram nos momentos de dificuldade. Voltei para o Brasil falando espanhol e com uma vontade imensa de voltar. Espero que possa ser em breve.

Gostou deste post? Veja aqui outros relatos de intercambistas da AIESEC.

*Imagem destacada: Wikimedia Commons

Clube Grandes Viajantes

Assine uma newsletter exclusiva e que te leva numa viagem pelo mundo.
É a Grandes Viajantes! Você receberá na sua caixa de email uma série de textos únicos sobre turismo, enviados todo mês.
São reportagens aprofundadas, contos, crônicas e outros textos sobre lugares incríveis. Aquele tipo de conteúdo que você só encontra no 360 – e que agora estará disponível apenas para nossos assinantes.
Quer viajar com a gente? Então entre pro clube!

Avalie este post

Compartilhe!







Banner para newsletter gratuita

Receba grátis nosso kit de Planejamento de Viagem

Eu quero!

 

 




AIESEC

Uma organização apartidária, independente, educacional, sem fins lucrativos e totalmente formada e gerenciada por estudantes universitários.

  • 360 nas redes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

8 comentários sobre o texto “Intercâmbio na Argentina: conheça Rosário

  1. Boa tarde!
    Luíza Gostaria de saber que tem a possibilidade de morar em Rosários, pois eu já venho pesquisando, a respeito de Rosário, Nunca falei espanhol e ainda eu Busco algo diferente para uma nova etapa da minha Vida e busco em um país que possa me ajuda na minha áreas de conhecimento Tecnologia informatica, por isso gostaria de saber a Possibilidade de morar e Estuda em Rosários…..

  2. Jessica, se você pudesse, claro, gostaria de conversar com você por email ou Skype sobre sua experiência de intercâmbio pelo aiesec. Estou pensando em fazer por essa organização, mas meus pais ficam com um pouco de medo. Nunca fiz intercâmbio, nem nada parecido e tenho muitas dúvidas. Se você puder, é só me mandar a resposta para meu email (marimenezes94@gmail.com). Caso mais alguém que esteja lendo já passou por essa experiência, me contatem, por favor!

  3. Luiza, tua matéria caiu como uma luva. Minha filha e sobrinha estão querendo fazer medicina em Rosario, e eu to pensando seriamente em ir junto, pois meu marido é nascido na Argentina. O que você acha? da pra “se virar” por lá?

    1. Oi Sandra, o relato é de uma convidada, que fez intercâmbio por lá. Eu acho que vale a pena sim. é uma boa oportunidade para você ficar com a sua família, viver outra cultura e ainda aprender espanhol!

      bjs

  4. Eu tô indo fazer um intercâmbio pela AIESEC também, e estava procurando dicas e achei esse relato. Sensacional! Estou bem mais tranquila!

  5. Caramba! Quando falamos em intercâmbio, logo vem em mente Gold Coast, Sidney, Toronto, Dublin mas nunca pensei em intercâmbio na Argentina. Uma boa opção, bem perto do Brasil e deve ser barato também, se comparando aos outros locais que citei.

    1. É uma boa opção mesmo André. E se você quiser estudar por lá, tem excelente faculdades, com preços melhores do que no Brasil. Uma outra opção é o Chile. A minha mãe está fazendo mestrado lá, passa um mês em Santiago a cada 6 meses e está pagando menos do que uma pós-graduação mais ou menos no Brasil.

      bjs

2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.