Tags:

Dicas para conciliar trabalho com viagens

A gente é acostumado desde pequeno com aquele esquema: trabalha cinco dias, folga dois. Trabalha 11 meses, folga um. Nossas vidas são desenhadas para seguir esse padrão, não importa o que aconteça. Por isso, quando a gente resolve chacoalhar as coisas um pouco e adotar qualquer estilo de vida diferente do tradicional, podemos enfrentar problemas até que tudo entre nos eixos.

Uma das maiores dificuldades de quem acabou de se jogar na vida de nômade digital é como encontrar o balanço do trabalho com viagens. Aquele meio-termo que vai permitir que você faça tudo o que precisa sem se trancar 24 horas no quarto do hotel e perder as maravilhas do mundo lá fora.

Eu acho que esse equilíbrio é muito pessoal. Coisas que funcionam para mim podem não funcionar para você. Tem gente que prefere trabalhar 12 horas por dia durante três ou quatro dias e aproveitar o resto da semana livre. Também há aqueles que pegam leve e trabalham cinco horas por dia sem direito a fim de semana, dessa forma, podem passear um pouco sempre. Para mim, isso depende muito do lugar onde estou, do tempo que vou passar nele e da quantidade de trabalho que tenho para fazer naquele momento. No entanto, existem algumas dicas gerais que podem ser úteis na hora de montar o escritório na estrada.

Lisboa, Portugal

Viaje com calma

Quando a gente tira férias, fica tentado a colocar o máximo de lugares no roteiro, para ver tudo o que for possível. Se você precisa trabalhar durante a viagem, esqueça isso. O ideal é reduzir o ritmo e incluir também períodos para descansar. A locomoção entre as cidades e a obrigação de cumprir uma check list de pontos turísticos em poucos dias, tudo isso somado ao trabalho que você precisa fazer, à internet wi-fi que nem sempre vai ser boa e à dificuldade de encontrar um local confortável no looby do hotel pode ser uma equação mais estressante que o escritório. Por isso, fique no mínimo uma semana nos lugares quando precisar trabalhar, embora eu recomende ainda mais tempo.

Tire alguns dias para se estabelecer

Ok, você já aprendeu que correr de uma cidade para a outra não é a melhor ideia para um nômade digital e decidiu que vai passar eras inteiras em cada lugar. Quando chegar a hora de se mudar para um novo destino, programe-se para tirar um ou dois dias para se estabelecer. Pode ser que você tenha que encontrar um lugar para ficar ou, no mínimo, um sinal de internet decente. Pode ser que você descubra que a wi-fi do seu hotel era de mentirinha. Por isso, terá que atrasar a entrega daquele trabalho. Pode ser que você tenha problemas na estrada e se atrase muito, ou que você chegue tão cansado que só vai querer deitar e dormir por algumas horas.

Lembre-se de que você também vai precisar conhecer a região onde está hospedado, aprender onde conseguir comida e outras coisas básicas. Por isso, organize seu trabalho de modo que você possa tirar esses dias de folga até conseguir pensar sua rotina no novo lugar.

Bolonha

Bolonha, Itália

Entenda a diferença entre viajar e viver

Desde outubro do ano passado, quando voltamos da nossa viagem de 50 dias pela Europa, todo o time do 360meridianos tem andado bem quietinho. Alternamos nosso tempo entre São Paulo, Belo Horizonte e Guarapari (ES) e, na maior parte dos dias, ficamos trancados no home office durante horas intermináveis. Isso é porque temos um monte de trabalho para fazer no momento e alguns projetos que precisam ficar de pé antes do segundo semestre, que terá muito mais movimento. Algumas vezes sentimos aquela saudade de viver loucas aventuras outra vez, mas sabemos que esses períodos mais focados são necessários. A vida não é essa montanha-russa de emoções e coisas incríveis.

conciliar trabalho com viagens

Guarapari, Espírito Santo

A grama do vizinho é sempre mais verde e você pode sentir inveja das férias dos seus amigos de vez em quando. Pode ser que um dia eles postem fotos das férias no Facebook que façam você pensar “Poxa, mas eu que vivo essa vida e não estou aproveitando tanto assim”. Quando isso ocorrer, lembre-se de que eles estão de férias, você não. Eles também passam boa parte do ano trancados no escritório, a diferença é que você pode escolher quando e em que lugar do mundo quer fazer isso. Quando a gente transforma a vida em uma grande viagem, é preciso estabelecer prioridades, responsabilidades e um rotina mínima para que a coisa funcione.

Adapte-se a cada fuso horário

Dependendo do tipo de trabalho que você tiver, será preciso estabelecer uma rotina diferente para cada fuso horário, em especial se for preciso lidar com chefes ou clientes. Estando do outro lado do mundo, pode ficar um pouco complicado marcar reuniões e talvez você tenha que fazer isso de madrugada. Estar horas a frente, no entanto, tem uma vantagem impagável: você trabalha enquanto todos dormem no Brasil e, por isso, o trabalho pode ser entregue antes mesmo que as pessoas comecem o expediente.

Hong Kong

Em Hong Kong, China. 2012. 

Na Europa, eu aproveitava o fuso horário para começar o trabalho só no fim da tarde, quando as pessoas com quem eu lidava no Brasil ainda estavam no começo do expediente. Isso me permitia passear durante o dia. Fusos atrasados com relação ao nosso, por outro lado, podem ser mais chatos de lidar. O jeito é adaptar cada situação de acordo com suas possibilidades.

Clube Grandes Viajantes

Olá, somos a Luíza Antunes, o Rafael Sette Câmara e a Natália Becattini. Há 10 anos fazemos o 360meridianos, um blog que nasceu da nossa vontade de conhecer outras terras, outros povos, outras formas de ver o mundo. Mas nós começamos a sonhar com a estrada ainda crianças e sem sair de casa, por meio de livros sobre lugares fantásticos. A gente acredita que algumas das histórias mais incríveis do mundo são sobre viagens: a Ilíada, de Homero, Dom Quixote, de Cervantes; Harry Potter, Senhor dos Anéis e Guerra dos Tronos. Todo bom livro é uma viagem no tempo e no espaço. E foi por isso que nasceu o Grandes Viajantes: o clube literário do 360meridianos. Uma comunidade feita para você que ama ler, escrever e viajar.

Somos especialistas em achar livros raros, já esquecidos pelo tempo. Fazemos a curadoria de crônicas, contos e histórias de escritores e escritoras incríveis, que atualizamos numa edição moderna e bonita. A cada mês você receberá em seu e-mail uma nova aventura sempre no formato de livro digital, que são super práticos, para você ler onde, quando e como quiser.

Além do livro raro e do bônus exclusivo, recompensas que todos os nossos associados recebem, oferecemos duas experiências diferentes à sua escolha:

1) Para quem quer se aprofundar nas histórias e conhecer pessoas com interesses parecidos;< br/>
2) Para quem, além de ler, também quer escrever seus relatos.

Conheça cada uma das categorias e escolha a que combina melhor com você. Venha fazer parte do Clube Grandes Viajantes.

recompensas clube recompensas clube


Compartilhe!







KIT DE PLANEJAMENTO DE VIAGENS
Receba nossas novidades por email
e baixe gratuitamente o kit




Natália Becattini

Jornalista, escritora e mochileira. Viajo o mundo em busca de histórias e de cervejas locais. Já chamei muito lugar de casa, mas é pra BH que eu sempre volto. Além do 360, mantenho uma newsletter inconstante, a Vírgulas Rebeldes, na qual publico crônicas e contos . Siga também no instagram @natybecattini e no twitter.

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.