Roteiro de viagem para a Índia espiritual

Roteiro de viagem para a Índia espiritual

Nos meus primeiros meses na Índia, eu me perguntei muito sinceramente (e para as pessoas que conviviam comigo) de onde veio essa ideia de que a Índia é um país espiritualizado, zen e tudo mais.

Ok, estamos falando de um país que é berço da ioga, da medicina ayurveda e muito marcado pela religião. Mas, o indiano que conheci no dia a dia, assim como as grandes cidades de uma maneira geral, não tem nada a ver com a minha ideia de um povo com elevação espiritual: sujeira, uma confusão de filas, gente fazendo as necessidades no meio da rua, cuspindo em todos os cantos, gritos, buzinas, confusão, burocracia excessiva, machismo extremo… Sério, isso para mim é o oposto de zen.

Após essa introdução caótica, que foi o meu grande choque cultural com a Índia, pude finalmente conhecer algumas cidades onde, de fato, a espiritualidade falava mais alto e era possível sentir essa aura diferente que os turistas esperam encontrar por lá. Então, caso você esteja planejando uma viagem para a Índia espiritual, não deixe de colocar os cinco lugares abaixo no seu roteiro.

Veja também: Baixe um ebook com milhares de dicas sobre a Índia

Sugestão de trajeto (partindo de Delhi)

Amritsar

amritsar viagem india espiritual

Amritsar fica no norte da Índia, no estado do Punjab. Lá  fica o principal templo do sikhismo, a sexta maior religião do mundo, com 20 milhões de seguidores, a maioria deles indianos. O Golden Temple dos Sikhs, ou Harmandir Sahib, é uma  construção linda, enorme e que atrai mais visitantes por dia do que o Taj Mahal, em Agra.

Para entrar no templo, que foi fundado no século 16, junto com a cidade, é preciso cobrir os cabelos (homens e mulheres), tirar os sapatos e lavar os pés. Qualquer pessoa, independente da religião ou nacionalidade, pode entrar  lá. Além disso, como Amritsar é sagrada, na cidade não é permitido fumar, consumir bebidas alcoólicas ou carne.

Leia mais sobre Amritsar e sobre a religião Sikh

McLeod Ganj

mcleod viagem para índia espiritual

Subindo para os Himalaias, McLeod Ganj te leva para um pedaço do Tibet no meio Índia. Foi para lá que o governo tibetano, incluindo a Sua Santidade, o Dalai Lama, fugiram em exílio, quando a China invadiu o país (o filme Sete Anos no Tibet mostra um pouco sobre a história do Dalai Lama e da invasão, no anos 50, pós Segunda Guerra Mundial).

Em McLeod, a paisagem tranquila das montanhas do Himalaia é decorada com templos e bandeiras budistas. Nas ruas do vilarejo você vê monges circulando com suas vestes tradicionais. Esse é um excelente lugar para relaxar, praticar meditação budista e experimentar massagens.

Leia mais sobre McLeod Ganj e sobre o governo em exílio do Tibet

Rishikesh e Haridwar

Rishikesh viagem espiritual para índia

Rishikesh é uma pequena vila às margens do rio Ganges, que passa por lá ainda limpo, poucos quilômetros abaixo da nascente. Esse lugar é considerado a capital mundial da ioga e já até recebeu a visita dos Beatles, que passaram um tempo meditando por lá.

O ar  hippie de Rishikesh permaneceu. A vila tem ruas calmas e restaurantes com vista para o rio. Não é permitido vender álcool ou carne lá. Vale a pena assistir as cerimônias a beira do Ganges, fazer aulas de ioga, massagens Ayurveda, e meditar num Asharam, que em Rishikesh não são tão rigorosos com horários.

Já Haridwar é a cidade vizinha, onde fica a estação de trem mais próxima. Mas a importância vai muito além disso: Haridwar é uma das cidades sagradas do hinduísmo (juntamente com Varanasi, Ayodhya, Mathura, Kanchipuram, Ujjain e Dwarka). É, sem dúvidas, menos charmosa do que Rishikesh, mas mais importante para aqueles que compartilham da fé hindu. Os Asharams para meditação em Haridwar são bem mais sérios e rigorosos.

Leia mais sobre Rishikesh e a visita dos Beatles à cidade.

Varanasi

Varanasi viagem para índia espiritual

O hinduísmo foi fundado na Índia, tem 900 milhões de fiéis e é a terceira maior religião do mundo. Varanasi é a mais importante das cidades sagradas para a religião, além de também ser considerada especial para os budistas e jainistas, afinal, essa é uma das cidades mais antigas do mundo.

Também às margens do Rio Ganges, acredita-se que Varanasi foi consagrada a Shiva, um dos principais deuses da religião, que representa a destruição e a perspectiva de recomeço. Por isso, milhares de hindus vão para lá todos os anos para morrer em paz ou se banhar num dos Ghats (escadarias que levam ao rio) para se purificar.

Muitos acreditam que quem morre em Varanasi liberta sua alma e não precisa mais reencarnar. Por isso, diariamente acontecem cerimônias de cremação de corpos às margens do rio. Lá, você pode observar cerimônias religiosas ao nascer e pôr do sol, ver a população se banhando nas águas e sentir todo esse forte clima espiritual que Varanasi evoca.

Leia mais sobre Varanasi

Bodhgaya

bodhgaya viagem para índia espiritual

Crédito: Ben Snooks (CC BY-SA 2.0)

Bodhgaya fica no noroeste da Índia, num dos estados mais pobres do país, Bihar. Foi ali, no século 5 a.C., que Siddhartha Guatama se sentou embaixo de uma figueira e passou 49 dias meditando até atingir a elevação espiritual, o Nirvana. Para quem não percebeu, estamos falando de Buda.

Essa árvore (ou uma revitalização de uma de suas mudas) ainda está plantada no mesmo lugar – é Árvore de Bodhi. Ela fica dentro de um templo, o Mahabodhi, considerado o mais sagrado dos templos budistas. Todo ano, o Dalai Lama, assim como vários monges, vão visitar Bodhgaya, que também tem outros templos budistas. Só é preciso ter bastante cuidado para chegar na cidade, já que as estradas e linhas de trem costumam ser alvos de ataques violentos por parte de gangues.

Sou jornalista, tenho 29 anos e moro no Porto, Portugal, quando não estou viajando. Eu já larguei meu emprego três vezes para viajar e finalmente encontrei uma profissão que me permite "morar no aeroporto". Já tive casa em quatro países diferentes, dei a volta ao mundo e cumpri minha meta de visitar 30 países antes dos 30. Mas o mundo é muito maior e, se puder, quero conhecer cada canto dele e inspirar vocês a fazer o mesmo. Siga @afluiza no Instagram

37 comentários em Roteiro de viagem para a Índia espiritual

  1. Olá Luiza

    Parabéns pela experiência e obrigado por compartilhar as informaões!
    Pretendo fazer uma volta ao mundo e um período (15 dias) gostaria de ficar em um templo praticando meditação e estudando a espiritualidade, você tem algum lugar para indicar?

    Obrigado

    Ricardo

  2. Parabéns Luíza pela atenção e informação, quanto se gasta em uma viagem dessa completa em média? (Viagem, hospedagem, alimentação)…se der para calcular, obrigado.

  3. Olá, gostaria de parabenizar pelo blog! Não consigo parar de ler os posts de vocês! Parabéns!

    Meu sonho é conhecer a Índia, mas vi a sugestão de mulheres irem sempre acompanhadas!! Caso isso não seja possível (levando em conta que não quero arriscar em ir sozinha), o que vocês acham de viagens com empresas turísticas? Será que conseguirei aproveitar tudo que a índia oferece? Alguma sugestão de empresa?

    Muito obrigada!!

  4. Oii estou indo para a India, pela Aiesec. Meu receio é sobre viajar sozinha. Você viajou todo o tempo sozinha? ou não é recomendado de jeito nenhum?? Qual sua recomendação perante a questão do tratamento da mulher na Índia? da pra viajar de boa com algumas precauções ou não?

  5. Boa tarde.

    Eu e minha esposa pretendemos visitar a Índia em janeiro de 2016. Nosso roteiro inicial é: Delhi-Jaipur-Agra-Rishikesh, com paradas em Fathepur Sikri e Haridwar e queremos aproveitar ao máximo nossa estada no país. Sei que a melhor forma de se locomover por lá é de trem, mas achei a distância entre Agra e Rishikesh muito longa (me parece que são 24 horas de ônibus!!!). Qual a alternativa para chegar até lá? É uma boa ir de Agra até Delhi e depois até Haridwar?

    Abraços,
    Kelson

    • Oi Kelson,

      Mil desculpas, não vi o seu comentário antes.

      Não sei se você já viajou ou não.

      De qualquer forma, sim, uma parada em Delhi, entre Agra e Haridwar pode ser uma boa para não ficar tantas horas viajando.

  6. Oi,não falo outras línguas além do português do Brasil,tenho mais de cinquenta anos, ainda estudo(direito ) e sou servidora publica. Tenho um sonho :viajar. Ano passado fiz primeira viagem Internacional p a Itália e quero rodar o mundo. Ultimamente a Índia virou ideia fixa na minha cabeça. Vc pode me ajudar com dicas p realizar meu sonho?

    • Oi Mary,

      Temos mais de 50 posts sobre viajar para a Índia! Dá uma lida em tudo o que você puder e qq dúvida, é só nos escrever aqui nos comentários!

  7. Sou tua fã. Viajadora nata como você. Sou brasileira e moro no Porto . Seria um prazer ter contato com você . Em maio estarei indo para Índia . Farei o teu roteiro . Continue assim , pois só levamos desta vida as emoções que vivemos . Um beijo

    • Oi Ana,

      Nossa, me desculpe. Eu não vi o seu comentário antes!

      Você já deve estar nos últimos preparativos para a Índia, não é mesmo?

      Se você vier algum dia para Coimbra me manda um email e vamos tentar encontrar? É [email protected]

      Abraço

  8. Olá! Tenho uma duvida, como faz pra chegar em Bodhgaya, de trem, onibus ou taxi? seria melhor partindo de sarnath ou varanasi?

    Vc saberia me dizer como chegar em Kushinagar tb?

    Para chegar em Dharamsala, melhor partindo de onde?

    Aguardando… muito grata!

    Ótimo seu blog, esclareceu muito!!!

    • Olá Liv,
      Para chegar em Bodhgaya, o mais fácil é partindo de Delhi, de avião até Patna. Depois, um trem até Gaya e um táxi ou tuktuk até Bodhgaya.
      Dá para ir diretamente de trem de Varanasi até Gaya, mas é uma viagem meio perigosa, porque é uma região que sofre com ataques de gangues. Tanto faz sair de Sarnath ou Varanasi. De ambas há trens direto.

      Não sei te falar de Kushinagar

      Já para ir para McLeod Ganj/Dharamsala, o ideal é partir de Delhi ou Chandigarh, porque há ônibus direto partindo dessas cidades. Qualquer outro trajeto vai envolver muitas baldeações ou necessidade de aluguel de carro.

      Abraço

        • Oi Liv,

          Olha, eu não conheço nenhum ônibus “oficial” que faça esse trajeto, tanto que recomendamos normalmente que as pessoas aluguem um carro com motorista. Porém, pode ser que você chegue na cidade e descubra alguma agência de viagem que tenha um ônibus ou van.

  9. Oi Luiza!

    Ótimas informações no post! Obrigada!
    Qual a melhor forma de se locomover nesse roteiro? Tudo de ônibus e trem?
    O trecho Varanasi – Rishikesh parece bem longo!
    E é tranquilo os ônibus por lá em termos de segurança e situação das estradas?
    Alguma empresa de onibus que você recomenda?
    Obrigada!

    • Oi Laís, tudo bem?

      Olha, na Índia nada é exatamente confiável. Em geral, os ônibus da Volvo são os melhores.

      Talvez a forma mais fácil seja: vá de Delhi para Bodh Gaya de avião (a cidade mais próxima com aeroporto é Patna). Depois, dá oara ir para Varanasi de trem (partindo de Gaya). De Varanasi para Rishkesh de trem são 14 horas, mas o nome da estação é Haridwar. Depois, trem de Rishikesh para Amritsar (umas 7 horas). A maior dificuldade depois é seguir para McLeod. A forma mais conveniente e que não envolve ônibus caindo aos pedaços seria alugar um carro com motorista. A viagem dura umas 5 horas dessa forma.

      Abraço

  10. Olá! Gostaria de saber mais informações sobre o intercâmbio na Índia! Vc fez com uma agência de viagem? Foi rápido? Se tiver feito com agência, gostaria de saber qual foi, e como que funciona, por exemplo se tem alguma restrição entre outras coisas… Beijos

  11. Ola, Luiza.
    Quero muito ir esse ano a Índia e gostaria de trocar uns emails com vc. Pode ser? Me recomendaram as cidades: Nova Delhi, Bandhavgar, Khajuraho, Agra, Jaipur, Jodhpur, Udaipur, Himalayas e Varanasi… Vale a pena? Gosto de viajar, mas não sou muito de ficar repetindo os países, então gosto de ir sempre as principais e mais interessantes cidades. O q vc acha desse roteiro? Bjss

    • Oi Marcela,

      É bem mais fácil eu responder suas dúvidas por aqui. Eu recebo tantos emails que fica difícil de responder e os comentários eu respondo com frequência.

      De todas as cidades, só não conheço Bandhavgar. Sobre o Himalaia, McLeod Ganj e Manali são imperdíveis. Sim, acho que seu roteiro está incluindo alguns dos lugares mais interessantes.

      No mais, temos centenas de posts sobre todos esses lugares, além de um livro só sobre roteiros na Índia.

      bjs

  12. Ola
    meu astrologo mr orientou a fazer uma viagem espiruitual e q se deve india seria perfeito. Qto custa hj passagem area ida e volta e qtos dolares se gasta por dia em media ficando em hpstel? Obrigada

    • Oi Karin,

      O gasto médio numa viagem barata pela Índia seria de 60 a 100 reais por dia.
      Já a passagem é mais cara. Custa em média, uns 3000 reais, ou mais!

      bjs

  13. Ando planejando uma viagem para a Índia, mas surgiu um inesperado: tenho uma tattoo de um Buda e, recentemente, houve aquele caso de uma inglesa presa na Tailândia por esse motivo. Fiquei receoso de ter o mesmo tratamento na Índia: o que vocês acham?

    • Oi Douglas,

      Olha, que eu saiba isso não chega a ser um problema tão grande na Índia como na Tailândia ou no Nepal. De qualquer forma, acho que é mais prudente você não andar por aí com a tatuagem exposta, tendo em vista que ela ofende budistas.

      Abs

  14. Luiza, li atentamente todas suas recomendações. No próximo mês de setembro estarei visitando o extremo sudoeste da India, mais particularmente Kochi, Munnar, Madurai, Kannyakumari,Kovalam, acho que todas no Kerala. Nos últimos 5 dias ficaremos no SPA Somatheeram. Vc teria alguma recomendação/comentário para mim. Existe a possibilidade de uma extensão até Delhi, mas eu tive um certo receio. Fala-se tanta coisa da Índia, que no fim a gente fica meio medrosa. Obrigada. Grande abraço.

    • Oi Somaitei,

      Algumas das cidades que você disse são no estado Tamil Nadul. No nosso ebook Roteiros da Índia tem mais informações e dicas de viagem para Kochi, Madurai, Kannyakumari e Kovalam.

      Não precisa ter medo de ir para Delhi, é uma cidade bem interessante, com pontos turísticos bonitos. Só tomar aqueles cuidados básicos com a segurança e seguir o código de vestimenta deles.

      bjs

  15. Olá, Luiza! Ótima matéria(como todas as do site), clareou bastante algumas questões, visto que vemos a India como um todo platonicamente mas nao sabemos exatamente por onde começar.
    Gostaria de tirar uma dúvida, como se virar com relação à principalmente à lingua local? Como vcs se comunicavam pra se hospedar, comer, etc.. e se livrar dos perigos que dizem haver na india, como vc mesmo citou algumas coisas?
    Obrigado, tudo de bom!

    • Oi Gabriel,

      Falávamos em inglês, que é um dos idiomas oficiais do país. A maioria das pessoas lá fala inglês, ou pelo menos entende alguma coisa. Então, dá para se virar assim e, claro, com a boa e velha mímica!

      abraço

  16. Oi Luísa! Parabéns pelo post, ficou demais, há tempos eu procurava algo sobre esse tema específico, roteiro espiritual de verdade pela Índia. Você sabe dizer a quantidade mínima de dias que eu levaria para percorrer exatamente este roteiro? Obrigada desde já.

    • Oi Pauline,

      Acho que no mínimo 17 dias seriam necessários (sem contar o tempo de deslocamento). Deixei mais tempo em Rishikesh e McLeod Ganj porque as considero as mais agradáveis, caso você queira dedicar tempo a meditação ou ioga, por exemplo.

      Bodhgaya – 3 dias
      Varanasi – 3 dias
      Rishkesh 5 dias (dedique um dia à Haridwar)
      McLeod Ganj – 4 dias
      Amritsar – 2 dias

  17. A índia como um todo me intriga e tenho muita curiosidade em conhecer (E logo) o país, mas acabei de me apaixonar por Bodhgaya, rsrs. Post super bacana, adorei as imagens. P.S. estou no trabalho em meio a um relatório super importante e usando o blog pra viajar, mesmo sem sair do lugar, sim, sou desses.

    • De todas as cidades, Bodhgaya é a única que eu não conheci. Foi porque é recomendável ir para lá de avião e a gente estava com a grana curta. Mas tenho muita vontade de conhecer.

Deixe um comentário

RBBV - Rede Brasileira de Blogueiros de Viagem
ABBV - Associação Brasileira de Blogs de Viagem

Parceiros: