fbpx

A aventura é um estado de espírito

Mercados são uma das minhas atrações prediletas em qualquer lugar que eu vou. Isso é muito estranho, pois eu morro de preguiça de sair pra comprar comida quando estou em casa. Mas, por algum motivo, amo visitar esses lugares quando estou fora do país, ver o que as pessoas compram, a vida no lugar, o que elas comem. É isso o que eu mais amo nas viagens, como até as coisas banais se transformam em uma grande descoberta, uma grande aventura.

Há muitos e muitos anos, quando a terra não era um livro aberto, viver uma aventura era explorar o mundo em busca de terras desconhecidas, tesouros ou possíveis rotas de navegação. No século passado, a aventura cruzou a estratosfera e tentou expandir nossas fronteiras para o espaço. Não é sem motivo que a lista para o primeiro povoamento de Marte já está lotada.

Albert Cuyp, Amsterdam

A verdade é que, independente da época, a aventura faz parte do nosso imaginário. Crescemos ouvindo as histórias épicas sobre magia e dragões. E não é a toa que nós sempre nos identificamos com os heróis. Mais tarde, somos apresentados a histórias inspiradoras de gente que desafiou padrões, venceu desafios e derrotou os dragões da vida real. E a gente cria uma sede por um pouco daquilo, por também viver algo fora do comum.

Mas qual é a grande aventura reservada pra gente? O marketing turístico tenta te convencer a amarrar uma corda no seu pé e saltar rumo ao vazio. O chamado turismo de aventura é todo fundado na ideia da coragem, da superação, dos picos de adrenalina. É para os fortes, eles dizem. É para os bravos e destemidos, eles dizem. Como se ignorar qualquer instinto básico de sobrevivência fosse um, talvez o único possível, atestado de bravura (mas rafting é bem divertido, experimentem!).

Rafting no Rio Ganges

Eu realmente admiro gente radical, mas isso me faz pensar em algumas coisas. O que será que exige mais coragem, contratar uma operadora de bungee-jump ou realizar uma mudança drástica em um ponto crucial da sua vida? Qual dessas duas situações nos dá mais frio na barriga? Em qual delas a gente sente que está se jogando rumo ao desconhecido?

Foto pulo - Salinas Grandes

A vida deveria ser uma grande aventura, certo? Só assim tudo vai valer a pena. Mudanças, empolgação, desafios excitantes por segundo. Mas no fim das contas, tudo o que nos resta é o cotidiano. Podemos passar a eternidade buscando emoção do lado de fora, mas essa atitude pode ser frustrante e deprimente. Se não prestarmos atenção, essa incansável busca pode acabar nos levando a um estado de ansiedade, insatisfação crônica e vazio. 

A tendência das coisas é se acomodarem. Uma transformação que parece gigantesca em um primeiro momento, logo, logo se torna uma parte rotineira do nosso dia a dia. O que pode levar cores para tudo isso, na verdade, é a forma como nós encaramos a vida comum. É trazer aquele mesmo encantamento pelo cotidiano que temos nas viagens para todos os dias.

Orla Colonia del Sacramento

Um dia normal pode ser o mais tedioso ou o mais incrível, tudo depende da forma como você o vê. Se eu decidir que esse vai ser o ano mais empolgante da minha vida, acredito que existem grandes chances dele realmente ser. Não porque o universo vai te enviar tudo que você quer graças a sua positividade. A coisa funciona no sentido inverso. É você que vai encarar os acontecimentos comuns com um ânimo diferente. É você quem vai criar oportunidades de fazer o ano ser diferente.

Eu costumo pensar muito nessas coisas, pois tenho um medo horrível de um dia acordar no meu leito de morte e perceber que eu desperdicei boa parte dos meus dias vivendo no piloto automático. É meio besta, eu sei, mas é algo que me gera muita ansiedade. E foi aí que surgiu meu  problema: como nos jogar em um estado de espírito em que aprender, criar, evoluir e superar é algo diário, estando em casa ou do outro lado do mundo, fazendo o almoço o pulando de para-quedas?

Kochi-Kerala-India- Experiência de Viagem

Acho que isso muda de pessoa pra pessoa. E é trabalho de cada um encontrar aquilo que o motiva. Pode ser um objetivo, uma causa, um esporte, empreendedorismo, um projeto pessoal, viagens. A lista de possibilidades é muito extensa. O que importa é estar desperto, comprometido e inteiramente presente em tudo aquilo que a gente escolheu fazer.

Eu, vocês sabem, costumo viajar sempre que quero dar uma sacudida na poeira. Isso funcionou lindamente em algumas situações, mas em alguns momentos comecei a sentir falta de construir outras coisas. Hoje, eu abraço também meus projetos profissionais. As duas coisas se encaixam perfeitamente na minha definição de aventura: vou ser testada, vou ser colocada em uma situação de desconforto, nunca sei direito o que eu vou encontrar lá na frente e com certeza eu não vou sair deles do mesmo jeito que eu entrei.

E a conclusão que eu tiro de tudo isso é que a vida pode ser sim uma grande jornada mágica e inesperada. Mas antes de sair buscando por adrenalina e encantamento pelo mundo, precisamos achar a aventura dentro de nós mesmos.

 

Quer receber mais dicas de viagem?

Então curta nossa página no Facebook

Siga o @360meridianos no Twitter

Veja nossas fotos no Instagram

Receba novos posts por email

Clube Grandes Viajantes

Assine uma newsletter exclusiva e que te leva numa viagem pelo mundo.
É a Grandes Viajantes! Você receberá na sua caixa de email uma série de textos únicos sobre turismo, enviados todo mês.
São reportagens aprofundadas, contos, crônicas e outros textos sobre lugares incríveis. Aquele tipo de conteúdo que você só encontra no 360 – e que agora estará disponível apenas para nossos assinantes.
Quer viajar com a gente? Então entre pro clube!

Avalie este post

Compartilhe!







Banner para newsletter gratuita

Receba grátis nosso kit de Planejamento de Viagem

Eu quero!

 

 




Natália Becattini

Jornalista, escritora e mochileira. Viajo o mundo em busca de histórias e de cervejas locais. Já chamei muito lugar de casa, mas é pra BH que eu sempre volto. Além do 360, mantenho uma newsletter inconstante, a Vírgulas Rebeldes, na qual publico crônicas e contos . Siga também no instagram @natybecattini e no twitter.

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

7 comentários sobre o texto “A aventura é um estado de espírito

  1. Simples, verdadeiro e inspirador! É isso aí!!! Pensei agora no Stephen Hawking que diz que, por causa da limitação física, passou a maior parte de sua vida mergulhado no universo de sua própria mente. E suas idéias e exemplo de superação inspiram o mundo. A vida e as oportunidades são para todos, e concordo com vc que é uma questão de perspectiva (o que não significa que seja fácil, claro). Muito obrigado pela leitura!

2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.