fbpx
Tags:
Atlas: Bangkok, Tailândia

Como se locomover em Bangkok: metrô, skytrain, barco ou tuk-tuk?

Com um alfabeto muito diferente do nosso e uma metrópole tão caótica quanto as nossas, pensar em como se locomover em Bangkok é um pouco assustado à primeira vista. Mas não há motivo para pânico! O sistema de transporte público de Bangkok passou recentemente por uma modernização (ainda há planos de ampliação) e conta com metrô, skytrain (um trem suspenso), barco e ônibus. Além disso, é possível se locomover usando os famosos tuk-tuks e, claro, de táxi.

Para facilitar, fizemos um pequeno guia sobre como se locomover em Bangkok, com informações sobre todos os meios de transporte público e também privados, dicas de como economizar e evitar cair em golpes e roubadas.

Para o turista, ter várias opções é ótimo, já que dá para chegar mais rápido nos lugares e evitar grandes engarrafamentos, mas também pode ser bem confuso, principalmente porque o alfabeto deles é diferente do nosso e nem sempre é possível encontrar alguém que dê informações em inglês.

Leia também:
O que fazer em Bangkok
Onde ficar em Bangkok

Vai viajar? O Seguro de Viagem é obrigatório em dezenas de países e importante em qualquer viagem. Na Tailândia, onde as coisas são bem diferentes em relação ao Brasil, ele é indispensável. Veja como conseguir o seguro com o melhor custo/benefício e garanta promoções.

Como se locomover em Bangkok: alternativas de transporte público

O sistema de transporte público em Bangkok é formado pelos seguintes meios:

  • Metrô
  • Skytrain (BTS)
  • Linhas públicas de transporte de barco pelos canais
  • Ônibus

Como funciona o Metrô de Bangkok (MRT) e Skytrain (BTS)

Linhas de metro e trem bangkok

Mapa do Metrô de Bangkok e do Skytrain (CC by-sa 3.0)

O Skytrain (BTS) cobre a maior parte do centro da cidade, tem duas linhas que se conectam na Siam Square e cruzam Bangkok de norte a sul. Ele se conecta com o sistema de barcos na estação Sathorn Pier.

Já o metrô (MRT)  tem atualmente uma linha completa, que vai do sul, em conexão com a Estação de Trem Hua Lamphong,  ao norte, com a última estação muito perto do Chatuchak Weekend Market. O sistema de metrô se conecta ao BTS nas estações Sukhumvit, Silom e Chatuchak Park.

O ticket do metrô não vale para o Skytrain e vice-versa. O Skytrain custa de 15 a 52 baht a viagem, dependendo da distância. Próximo às maquinas automáticas que vendem os tickets há mapas, em inglês, que mostram as zonas da cidade. Você pode comprar também um cartão recarregável, que custa a partir de 100 bath, um passe turístico (130 baht por dia) ou um passe de múltiplas viagens, que permite 15, 25 ou 30 trajetos a preços fixos.

O site oficial do BTS tem informações atualizadas sobre os preços dos passes. Já as tarifas do metrô custam a partir de 16 baht, seguindo o mesmo princípio de custo baseado por distância.

Tanto o metrô, quanto o Skytrain tem conexão com a linha de trem Airport Rail Line que leva até o Aeroporto Internacional Suvarnabhumi. Nessa linha correm dois tipos de trem: o Express Line, que custa 150 baht, e segue sem paradas até as estações centrais de Makkasan (conexão com o metrô) ou Phaya Thai (conexão com o Skytrain). Já o City Line para em todas as estações e custa de 15 a 45 bahts.

O grande problema desses sistemas é que eles não chegam na meca dos mochileiros, a Khao San Road. Quem está hospedado lá (ou só quer visitar a famosa rua) vai precisar usar outros sistemas ou fazer uma conexão entre a estação de barcos e o Skytrain.

Estações de Barco em Bangkok

Estações de Barco Bangkok

Mapa das linhas de transporte fluvial em Bangkok (CC by-sa 3.0)

O transporte público feito com barcos expressos atende bem aos tailandeses e turistas em Bangkok. O sistema engloba tanto o Chao Phraya River quanto o Saen Saep Canal (menos turístico). As linhas de barco passam por pontos turísticos importantes da cidade, como a Khao Sand Road (estação Phra Arthit), o Grand Palace (estação Tha Chang), os Templos Wat Arun (estação Wat Arun) e Wat Pho (Tha Tien). Lembrando que os barcos se conectam com o Skytrain na estação Sathorn Pier.

O Chao Phraya Express Boat tem cinco linhas de barcos diferentes, identificadas pelas bandeiras das cores verde, amarela, azul, laranja e “sem bandeira” – este só funciona no horário do rush e passa por todas as estações. Antes de pegar um barco, tenha certeza de que ele para na estação que você precisa descer: por exemplo, a linha amarela é a mais rápida, mas não para nas principais atrações turísticas.

Dessa forma, a melhor linha para viajantes é a laranja, que também é rápida e mais barata: custa 15 bahts e vai nas estações turísticas. A linha azul é chamada de Tourist Boat e é mais um passeio turístico do que um meio de transporte público – custa 150 baht o passe diário ou 40 baht o ticket individual, com comentários em inglês sobre os pontos de interesse. Vários piers também oferecem barcos que cruzam o rio, custam só 3 baht e correm a cada 10 minutos.

Pier de Barcos em Bangkok Tailandia

Um golpe comum é que os tailandeses tentem te vender a azul a qualquer custo, inclusive dizendo que a linha laranja está atrasada ou não vai vir (ou que é muito desconfortável). Isso é mentira, porque os barcos de bandeira laranja circulam diariamente de 6h às 19h.

Você deve pagar o ticket diretamente para o cobrador dentro do barco ou na entrada das estações maiores. Guarde seu ticket, porque ele pode ser cobrado durante a viagem.

Como se locomover em Bangkok de ônibus

Sukhumvit Road, onde ficar em Bangkok

Sukhumvit Road. Foto: Aimaimyi -Wikimedia Commons

Os ônibus locais são provavelmente a forma mais barata de se locomover em Bangkok. E também a mais complicada. É difícil descobrir os trajetos e horários desse tipo de transporte e muitas vezes nem o pessoal na rua vai conseguir te dar informações corretas. O melhor jeito de descobrir o ônibus que você precisa pegar é perguntar para o Google Maps, procurar no site da Bangkok Mass Transit Authority ou perguntar no seu hotel antes de sair e deixar anotado. Os trajetos custam de 6 a 25 baht.

Como se locomover em Bangkok: Táxis, Uber e tuk-tuks

Táxis e tuk-tuks são ótimas soluções quando o sistema de transporte público não chega ou nos horários em que ele não funciona. Com eles, se não tiver engarrafamento, você chega nos lugares mais rapidamente e com mais conforto. Porém, também está mais sujeito a golpes e extorsão.

A regra para os táxis em Bangkok é exigir o uso do taxímetro (em inglês chama-se meter). Isso inclusive é lei. Se o motorista se recusar ou tentar te enrolar, simplesmente parta para o próximo carro.

Também é uma boa ideia evitar filas de táxis parados perto das atrações ou do seu hotel: esse pessoal em geral vai te cobrar caro. Ande um pouco, tente pegar táxi que estiver passando na rua.

Ah, mesmo depois de tudo confirmado, confira se o motorista ligou o taxímetro assim que vocês começarem a corrida, não aceite pagar taxas extras e desça do carro se ele tentar convencer que o lugar que você quer ir está fechado.

Tuktuk bangkok tailandia

Tuk-tuks em fila. Foto: Heinrich Damm – Wikimedia Commons

Os tuk-tuks, como na Índia, são a opção mais pitoresca e mais barata do que os táxis. O problema é que os turistas acabam pagando mais caro pelo tuk-tuk, por não pechinchar direito e acabar topando pagar uma tarifa abusiva. Tuk-tuks não têm o meter, então o preço deve ser combinado antes da corrida.

Se você estiver na dúvida de quanto custa um trajeto, pergunte antes para o pessoal do seu hotel. Alguns tuk-tuks topam cobrar tarifas mais baratas se você passar em uma loja no caminho – eles fazem isso para ganhar pequenas comissões das lojas e não necessariamente você precisa comprar alguma coisa. Mas tenha em mente que esse processo é chato e não vale a pena se você tem pouco tempo.

Em 2018, o país proibiu o aplicativo de transporte Uber de atuar dentro de seu território. No entanto, para viagens privadas, há uma opção local chamada Grab. Líder regional no sudeste asiático, o aplicativo também pode ser utilizado em países vizinhos, como o Vietnã, Camboja, Mianmar e Cingapura, atendendo mais de 300 cidades na região.

Ele funciona de forma muito parecida ao Uber: você faz o download na loja de aplicativos do seu telefone, insere seus dados, passa por confirmações de identidade SMS e já está apto a pedir o seu carro. A vantagem é pagar um pouco a menos que a corrida e ser mais seguro que parar um táxi desconhecido nas ruas.

Avalie este post

Compartilhe!







Banner para newsletter gratuita

Receba grátis nosso kit de Planejamento de Viagem

Eu quero!

 

 




Luiza Antunes

Sou jornalista, tenho 34 anos e atualmente moro na Inglaterra, quando não estou viajando. Já tive casa nos Estados Unidos, Índia, Portugal e Alemanha, e visitei mais de 45 países pelo mundo afora. Além de escrever, sempre invento um hobbie novo: aquarela, costura, yoga... Siga minhas viagens em @afluiza no Instagram.

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

15 comentários sobre o texto “Como se locomover em Bangkok: metrô, skytrain, barco ou tuk-tuk?

  1. Oi pessoal! Ótimo post, ajudou muito nossa locomoção por aqui!
    Queria acrescentar que usamos o Uber e foi ótimo! Como pedimos pelo aplicativo que é comum em todos os países e usa o google maps, foi tudo muito prático.
    Os carros são ótimos (pegamos uma pickup tão grande uma vez que nem queria mais sair pro calor) e o preço é bem melhor que oa tácis e tuk tuks. Para dar uma ideia, pagamos 200bahts por um trajeto de 11kms e quase 1h no trânsito e pagamos a mesma coisa numa viagem de 2kms e 15min no tuk tuk.
    Enfim, é sempre bom ter opções…
    Um abraço,
    Bruna – Expressinha

  2. Ficarei na Tailandia por apenas seis dias, mas gostaria de visitar uma praia próxima . Voce teria alguma opção e como chegar proximo a Bangkoc?
    Agradeço sua atenção antecipadamente. Abraço

  3. Experimentei todas as opções em 18 dias em Bangkok e posso dizer que foi uma grande aventura. Uma dica: se for possível e quiser economizar, deixe o táxi como última opção. Os ônibus passam em todos os pontos turísticos e é possível utilizar esse serviço em quase todas as regiões da cidade. É muito mais barato e divertido do que o táxi e você ainda evita passar por constrangimentos, como taxista tentando te tirar mais dinheiro do que o valor real da corrida. Vale experimentar o tuk-tuk também, pela experiência, mas sempre negociando o valor antes e deixando claro o valor combinado. Excelente post!

  4. Oooooi, otimas informações, estou indo sozinho para tailandia agora dia 2 de novembro, desembarco em bagkok e quero ir pra phiphi, como chego à tarde penso ao inves de pegar um aviao pra krabi/phuket, economizar e ir de trem que pelas dicas de vcs tem a segunda classe sleeper que aproveitaria pra ir descansando da viagem ja que de qualquer forma teria que pernoitar em phuket/krabi para pegar a balsa de manha pra phiphi, mas como falo pouco ingles queria o endereço e dica de como pegar esse trem de bangkok para chegar na ilha, me ajude please rsrs

    1. Mikelle,

      Vou ser bem sincera com você: Essa é uma economia que vai sair cara. A viagem de trem de Bangkok para Pukhet vai te custar 16 horas de viagem e não vai direto para Pukhet. Você precisa descer em Surat Thani e de lá pegar mais um ônibus de 6 horas para Phuket. E a minha experiência com ônibus tailandeses foi das piores possíveis (impossível dormir num ônibus que desliga o ar condicionado e deixa filmes ligados na maior altura).

      Eu acho que vale bem mais a pena pegar o avião. Não custa tão mais caro e vai te economizar algumas horas de sono.

      Abraço

      1. Obrigado pela dica, pegarei um aviao final da tarde e passarei a noite em phuket. Ja em phuket, pra sair do aeroporto é melhor de taxi?! Aconselha algum hostel/albergue perto do aeroporto ou das balsas?! Como falo pouco ingles estou mais preocupado rs

        1. Ei Mikelle,

          Nós ficamos num hostel muito bom em Phuket, eles que arranjaram o barco para Phi Phi. E também tem um serviço de van que te busca do aeroporto direto para a porta do hotel, que custa 150THB.

          O nome é Sea Blue Phuket Hostel & Guesthouse

          Abraço

  5. Post ótimo e muito completo! Obrigada pelas dicas! Vou para a Tailândia em novembro e essas informações foram muito esclarecedoras! Sou mochileira muuuito econômica e viajo sozinha, então o transporte público é sempre a minha principal opção de locomoção…

    Aproveitando o assunto, vcs podem me dar dicas de como me locomover em Langkawi? Já li todos os post de vcs sobre a ilha (ótimos e úteis, por sinal), vou para lá sozinha em outubro, e não dirijo moto nem carro. Existe alguma alternativa barata de transporte por lá? Vou ficar hospedada no hotel q indicaram em Cenang, então seria apenas para atrações mais distantes…

    Obrigada!!!

    1. Oi Bruna,

      Dentro de Langkawi você se locomove a pé mesmo, é tudo muito perto, digo, as praias. Para as atrações mais distantes, o jeito é pegar táxi ou barco, não tem transporte público.

      Eu acabei de descobrir que a Skybridge está fechada até 2015, então não tem muita coisa para fazer na ilha além das praias e restaurantes.

2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.