Tags:
Atlas: Índia

Como se locomover na Índia

A Índia é um desafio para qualquer mochileiro ou viajante independente. Além das diferenças do país em relação ao Brasil, como já contamos no texto sobre choque cultural à moda indiana, há o desafio logístico: o país é grande e os atrativos estão espalhados por todas as regiões.

Um roteiro básico pelo país, que inclua cidades sagradas como Varanasi e Agra e passagens por metrópoles como Délhi e Mumbai, pode envolver o deslocamento por milhares de quilômetros. A questão de um milhão de rúpias é simples, mas a resposta é complexa: qual a melhor forma de se locomover durante uma viagem pela Índia?

Veja também: Dicas de roteiro de viagem pela Índia

Como se locomover dentro de cidades indianas

De táxi

É a forma mais fácil e não muda em nada em relação ao que estamos acostumados. O táxi pode ser chamado por telefone – basta pedir para que isso seja feito no seu hotel. Há um taxímetro, mas, assim como no Brasil, não há a garantia de que o equipamento será ligado para turistas.

Quando você chegar no aeroporto, pode ser uma boa ideia usar o serviço de táxi com preço pré-definido, em que você paga no balcão, antes de entrar no veículo. Também é possível contratar táxis para jornadas mais longas, entre cidades.

De tuk-tuk

É aquele simpático veículo de três rodas que lota as ruas da Índia e de outros países asiáticos. Essa era minha forma de transporte mais comum por lá. É mais barato e mais presente que o táxi – você não terá a menor dificuldade para achar um tuk-tuk. E muitas vezes poderá ser cercado por motoristas que se oferecem para te levar ao seu destino.

Embora alguns tuk-tuks tenham taxímetro (ou seria tuk-tukximetro?), acho que só vi o equipamento ser usado uma vez, em Jaipur. E tenho certeza que estava adulterado, já que a corrida ficou bem mais cara do que deveria. O normal é negociar com o tuk-tuk antes de começar a corrida. E pode ter certeza: o primeiro preço pedido pelo motorista tende a ser exagerado. Já vi motoristas pedirem até 10x mais do que seria o valor justo. Com o tempo você pega o jeito e aprende a negociar.

como se locomover na Índia

Além disso, alguns tuk-tuks, principalmente nas grandes cidades, funcionam no esquema lotação. Você entra e diz aonde quer ir. Ele te cobra um preço base, mas para o tempo todo para pegar e deixar mais passageiros, que dividem o veículo com você. Nesse esquema eu já viajei até pendurado na porta e com metade do corpo para fora do veículo.

Tenha em mente que o tuk-tuk não é permitido em todas as regiões e sequer é capaz de fazer algumas viagens. Aí o jeito é chamar o táxi.

Coisas que só existem na Índia

Cycle rickshaw e rickshaw

Tem quem encare como atração turística, mas eu não curto fazer isso. Andei pouquíssimas vezes e sempre senti uma baita pena dos trabalhadores. Estamos falando de veículos de tração humana. Sim, um ser humano te leva aonde você quiser ir, seja pedalando (versão menos pior) ou puxando a carroça em que você está. Se optar por se locomover assim, dê uma boa gorjeta ao cara, pois o serviço é pesadíssimo. E eles ganham muito pouco.

De transporte público

O metrô de Délhi é novo e surpreendente, mas não atende toda a cidade. O de Mumbai muito menos – e pode ter um problema de lotação, como eu descobri da pior forma. O de Calcutá sofre de algo parecido. Mas é possível usar o sistema em todas essas cidades, assim como em outras metrópoles indianas. Mulheres têm vagões exclusivos.

Também é possível se locomover de ônibus. Nesse caso, garanta que você não está usando um serviço clandestino e pegue as informações exatas no seu hotel ou com alguém que conheça a cidade.

onde ficar em mumbai

Como se locomover entre cidades indianas

De avião

A melhor forma para grandes distâncias. A lógica é a mesma de qualquer parte do globo: para viajar de avião, você terá que chegar uma hora antes do voo. E terá que se locomover até o aeroporto, que pode ficar longe do centro da cidade. Por isso, pense se com o tempo somado da operação aeroporto (check-in, segurança, bagagem, deslocamentos e voo) compensa ir de avião. Para viagens mais longas, como o trecho Mumbai – Delhi, voar é certamente a melhor alternativa.

As empresas aéreas do país são:

Air India É a companhia oficial do país. Costuma ter tarifas mais baratas e, segundo os reviews no Skytrax, os assentos têm um bom espaço para as pernas.

Jet Airways Já ganhou prêmios pela qualidade do serviço oferecida aos clientes.

JetKonnect A low cost da Jet Airways, que cobre quase 60 cidades.

IndiGo Outra companhia low cost da Índia. Voei com ela no trecho Délhi – Mumbai. Não tenho reclamações.

SpiceJet Também low cost.

Go Air –  Low cost pequena, que oferece preços excelentes e chega a destinos mais remotos, como Jammu e Guwahati.

De trem

São 65.000 km de linhas que cruzam o país de norte a sul, carregando bilhões de passageiros por ano – a Índia tem uma das maiores malhas ferroviárias do planeta. Essa é uma forma eficiente e segura de viajar, inclusive por grandes distâncias. Eu optaria pelo trem sempre que a viagem possa ser feita durante a noite, para que você não perca o dia, e para distâncias de até 12 horas. Mais do que isso, pode compensar pagar a mais e pegar um avião.

Os trens têm diferentes classes. Escolha uma mais cara e garanta uma viagem confortável. Escolha a mais barata e você não tem garantia nem de lugar para se sentar. Leia nosso texto sobre como comprar suas passagens de trem e como é viajar pelos trilhos da Índia. E lembre-se de comprar os tickets com antecedência.

trem na índia

Foto: Enchant me, Wikimedia Commons 

De ônibus

Pra mim é a pior forma de viajar – o trem é muito melhor. Mas há situações em que trens não estão disponíveis. Aí o jeito é apelar para os ônibus. A vantagem é que eles costumam ser mais baratos. O conforto, no entanto, nem sempre é garantido. Na realidade, muitas vezes você tem a garantia de sua inexistência. Para comprar as passagens, basta ir até a rodoviária ou procurar uma agência de viagens.  Algumas dicas importantes:

Evite o “Local Bus” e o “Ordinary”, se possível. Costumam ser ônibus velhos, com bancos coletivos para três pessoas, duros e sem reclinação. Desconfie de preços muito baixos até para padrão Índia.

Pergunte nas agências e rodoviárias sobre opções de ônibus “Deluxe”. Você pagaria mais por um pouco de conforto. Mas pode ser golpe – já pagamos por uma viagem em ônibus Deluxe que de luxo não tinha nada. Era só um local bus disfarçado. E todo batido, com a lataria milimetricamente amassada. Medo.

Os ônibus “Sleeper” têm camas no lugar de cadeiras, como os trens. E isso é uma cilada, Bino. É impossível dormir quando o ônibus faz uma curva e você pensa que vai sair voando da cama. E o ônibus ainda é mais caro.

O ônibus AC (com ar-condicionado), da Volvo, costuma ser uma boa opção. Já fizemos viagens em ônibus assim que eram muito confortáveis, limpos e tinham até mimos, como água e jornal. Quase um Uber do busão indiano. Mas foco no que foi dito: costuma ser uma boa opção. Costuma.

Carro alugado

Dá para alugar carros com motorista para se deslocar entre cidades. É uma boa opção quando o trem falhar e você estiver viajando em grupo, já que não fica tão mais caro assim.  Muitas cidades, em especial as turísticas, têm agências de aluguel de carro com motorista. Peça ajuda no seu hotel para encontrar uma que seja confiável. E lembre-se de dar uma gorjeta ao motorista.

Vai viajar? O seguro de viagem é obrigatório em dezenas de países e indispensável nas férias. Não fique desprotegido na Índia. Veja como conseguir o seguro com o melhor custo/benefício para o país – e com cupom de desconto.


Compartilhe!



Com o 360meridianos, você encontra as melhores opções para planejar a sua viagem. Confie em quem já tem prática no assunto!

 

Reserve seu hotel com o melhor preço e alto conforto

 


Veja as melhores opções para seguros de viagem

 


Transfira dinheiro para o Brasil e exterior com menos taxas

 


Alugue veículos com praticidade e comodidade

 




Quer 70 páginas de dicas (DE GRAÇA!)
para planejar sua primeira viagem?




Rafael

Quando criança, eu queria ser jornalista. Alcancei o objetivo, mas uma viagem de volta ao mundo me transformou em blogueiro. Já morei na Índia, na Argentina e em São Paulo. Em 2014 voltei para Belo Horizonte, onde estou perto da minha família, do meu cachorro e dos jogos do América. E a uma passagem de avião de qualquer aventura. Siga minhas viagens também no instagram, no perfil @rafael7camara no Instagram

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

4 comentários sobre o texto “Como se locomover na Índia

  1. Em algumas cidades como Chennai por exemplo rrcomendo usar o Uber p taxi e tambem o app OLACABS p tuk tuk. Funciona é barato e você não precisa regatear o preço. Em Chennai o metrô é muito bom p ir ao centro e acabou de ser inaugurado.

  2. Olá amigos,

    Tive problemas para comprar minha passagem de avião de Nova Deli para Katmandu pela internet, preciso de uma certificação que meu computador não da, pq não consigo baixar um certo plugin.. enfim, problemas. Queria saber de vocês qual a melhor forma de comprar as passagens por lá? Acham que devo comprar logo na chegada, em algum guichê do aeroporto? Compro na cidade com alguma agência ou escritório da CIA? Me dê uma luz!

  3. Oi Rafa!

    Vou passar duas semanas na India entre o próximo Natal e Ano Novo, sozinha.

    Pretendo ir e voltar de Delhi a Varanasi de trem noturno. Li que no classe A1 é possível trancar a porta da cabine, e que a empresa de trem não me colocaria numa cabine com homens. Você sabe se essa informação confere?

    De Delhi a Rishikesh pensei em ir com um ônibus noturno. Existe alguma empresa de ônibus Deluxe que só transporte tipo turistas, que você saiba? Poderia também ir de trem, mas precisaria pegar um táxi de Haridwar a Rishikesh, e é claro que não entraria em um táxi lá sozinha. Ao menos o ônibus noturno me deixaria já em Rishikesh.

    Além disso, que tipo de transporte urbano é menos arriscado para uma ocidental viajando sozinha? Eu jamais entraria num táxi sozinha na India, mas as outras opções como rickshaw e tuk-tuk parecem ser mais… abertos… tipo, eu posso gritar, fazer um escândalo e/ou me jogar desses veículos caso sinta algo suspeito, algo que seria mais difícil num táxi. Faz sentido?

    Obrigada pela ajuda!

  4. Oi Rafa! Adoraria conhecer a terra do Gandhi e já li praticamente todos posts sobre a Índia deste blog! Mas o problema é que… eu sou cadeirante. Entendeu o meu desespero?! Rsrsrs
    Então tem alguma cidade onde eu possa ir como Mumbai, Delhi e Agra? Acho que só de ver o Taj Mahal eu já estaria feliz da vida! Pode ser sincero comigo, pq aqui mesmo no Brasil não posso ir a alguns lugares, então estou acostumada com isso.

2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.